Paraná (Expressões Regionais)

A
Aceiro: terreno limpo para evitar a propagação do fogo
Alimentadores: ônibus provenientes dos bairros e que alimentam os terminais (Curitiba)
Alôco: expressão que indica que o indivíduo está ficando louco por deixar que façam aquilo com ele.
Alugado: pessoa metida . Ex:que alugado! Aquele piá só se acha!
Amarra, trava: cica das frutas que ainda estão verdes. Ex.: Este caqui está amarrando!
Antipó: asfaltamento primário
Arregado: algo bom, que está levando vantagem
Arrodear: ficar próximo, ir chegando (como quem quer algo).
Arruinarse: ficar doente, piorar (o estado de saúde).
As meia: repartir pela metade( geralmente as despesas)
B
Baguá: pessoa, animal ou coisa de tamanho avantajado.
Báia: casa. Ex: vou para a báia do fulano
Bala zequinha: bala muito comum que existia somente em Curitiba. Ex: Cara muito comum
Banana caturra: banana nanica
Banquinha: banca de jornal
Barreado: carne desfiada cozida em panela de barro, comida típica do Paraná
Barroca: Beira acidentada de estrada, barranco.
Batata salsa: mandioquinha
Béra: cerveja
Bi-articulado: ônibus bi-articulado
Biquinho: tampa da válvula de pneus
Bobódromo: Av. Batel (Curitiba); local onde curitibocas se encontram. Também utilizado nas cidades do interior, nas avenidas ou ruas que há encontro das pessoas, circulando a pé ou em carros, geralmente à noite.
Bodoque: estilingue
Bonde: ônibus
Broa: pão, pão de trigo preto (centeio, sarraceno, etc)
Bucuva: pancada na cabeça com mão fechada; croque
Burrichó: Asno, jumento. (tratamento geralmente dado a filhote).
Busun: derivado do inglês “bus”, é como o curitibano adora se referir aos ônibus da cidade
C
Cabeça: sinônimo de pessoa, é tipo assim: quantas cabeça vão também? quantas pessoas vão também?
Caçador: esporte infantil também conhecido como “bola-queimada”
Cachorro: “fazer um cachorro” significa fazer uma troca!
Caipora: sujeito ridículo, sempre tem desculpa pra tudo
Calcinha: tipo de elástico para cabelo
Campear: Procurar, caçar, seguir.
Canaleta: pista exclusiva para ônibus expresso
Cancha: Quadra esportiva; campo de futebol de areia ou suíço.
Capão: Aglomerado de árvores em um local do campo (capão de mato).
Capilé: groselha
Carpim: meia masculina
Carreiro: Caminho aberto no mato, trilha. (usa-se também carrero).
Cartucho: saco de papel
Casa de material: casa de alvenaria
Catarina: catarinense
Catina: chinelo de borracha
Cheguei no mico ou no pau da viola: Quase sem combustível.
Chimia (eyeschmier): 1. qualquer doce em pasta para passar no chineque ; 2. (original) prato alemão que é ovo mexido com sal e bacon pra comer com pão no café da tarde ou da manhã
Chineque: pão doce
Chiquinha: elástico para cabelo
Chuncho: improvisação mal feita
Churriu: dor de barriga, diarréia.
Coxa: Coritiba (clube de futebol)
Cozido: embriagado
Cueca virada: roscas doces fritas e passadas em açúcar e canela
Cuequinha de veludo: sujeito que tem muito dinheiro (elite)
Curitiboca: 1. um tipo de pessoa, existente em qualquer lugar, que tem mania de reclamar ou por defeito em tudo que vê. 2. mistura de Curitibano com boboca
D
Data: terreno.
De cara!: relativamente inconformado Ex.: Ele ficou de cara com o preço!
De fianco: o mesmo que “de viés”, ” de lado”, “de revesgueio”, “de soslaio”, “de través”, atravessado, “de retanfian” (corruptela de “flanco”).
De varde: a toa, sem fazer nada, na maciota, aliás na maciota é outra expressão típica da terrinha; (corruptela de debalde; vaguear).
Deitar o cabelo: Ir embora depressa – geralmente de carro. (o mesmo que esticar o cabelo e alisar o cabelo).
Desacorçoado: desanimado, sem ímpeto.
Descolar: pedir algo ou alguma coisa entre amigos. Ex.: me descola um cigarro?
DeusZuLivre!: Deus Me Livre!
De ynhapa: De quebra, a mais, de “lambuja”. (variações: inhapa – nhapa).
Digue: fale
Disgranhento: sujeito mal, desgraçado
Do tempo do êpa!: das antigas
Do tipo: expressao que indica que é “bom”, “do meu gosto”, ou pode ser usado para indicar o sentido pejorativo. Ex.: “este café está do tipo!(muito bom!)…”; “esta mulherzinha é bem do tipo! (vulgar)…”
Dois palitos: lugar perto, pertinho, da onde quer chegar
Dois toque: coisa bem rápida, que não demora nada para ser feita
Dolangüe: cantada, chavéco, mentira
Dolé: Sorvete, picolé.
E
Encasquetado: Pessoa que está desconfiada com alguma coisa
Enlear: 1. embrulhar. Ex., enlear um presente 2. embrulhar Ex enganar alguém.
Enlevado: Absorto, interessado. (diz-se também da pessoa distraída, alheia).
Entojada: Pessoa (geralmente criança), muito dengosa, cheia de vontades.
Entrar de perú: entrar de bico , sem pagar
Espeto corrido: rodízio de carnes em churrascarias
Estação tubo: local de embarque/desembarque de expressos e ligeirinhos
Estarlete: fiscal de controle de estacionamento urbano.
Expresso: ônibus expresso, o qual circula em canaletas especiais
F
Faisqueiro: O mesmo que isqueiro.
Ferpa, ferpinha, estrepe: pedaço bem pequeno de madeira que penetra nas mãos de quem a manuseia sem cuidado
Festerê: festa, show, aglomerado onde varias pessoas se divertem
Foco: lâmpada
G
Gaiota: carrinho ou carrocinha usada por catadores de papel; pequena caçamba, com ou sem tampa, rebocada por veículo.
Gaita de pino: Sanfona.
Galeto: Muito rápido
Galinha de porão: curitibano que não toma sol e fica branquelo. Quando vai à praia está mais branco que galinha de porão
Gambiarra, enjambração: coisa mal feita, improvisada, “nas coxas”, artifício técnico duvidoso.
Gasosa: refrigerante local (abacaxi, framboesa, limão, gengibirra, etc)
Gengibirra: gasosa de gengibre
Goiaba: ônibus interbairros, verde por fora, cheio de bicho por dentro.
Goró: beber algo alcoólico
Graciosa: Estrada da Graciosa (local turístico)
Guapeca: Cachorro pequeno, vira-latas.
Guaribar: Melhorar, limpar, ajeitar.
Guri / guria: menino, piá / menina.
I
Inhengo: tonto, bobo
Interbairros: ônibus que circula entre os bairros (Curitiba)
J
Jacú: pessoa mal vestida, matuto, sem tarimba social, sem classe, caipira.
Jaguara: pessoa ruim, trapaceira, de má fé, mal intencionada.
Jogo de tique: você joga com uma moeda, ou uma arruela. joga contra um poste ou parede. vai fazendo pontos quem joga mais perto da peça do adversário
Jojoca: soluço
Jururu: quieto
L
Lambrequim: enfeite presente no beiral das casas de madeira
Latão: ônibus de qualquer tipo do transporte público
Levar um pacote: cair de moto
Ligeirinho: ônibus de circulação rápida que para somente em estações tubo
Liquinho: Botijão de gás (3 kg) com um queimador no bico, usado em acampamentos
Lomba: Aclive (em estrada ou campo).
Lombada: quebra molas
Loque: pessoa bobona, que é facilmente enganada.
M
Ma’zói!: Corruptela da expressão “mas olhe…” Coisa ou assunto excelente, muito bom. (corruptela de mil de bom).
Magrão: pessoa, individuo, geralmente quando o mesmo não está presente.
Mais firme que palanque no banhado: coisa ou pessoa com pouca resistência, sem forças. Também se diz de quem bebeu além da conta.
Malaco: garoto de rua ou mendigo; pessoa de má índole, trapaceiro (o mesmo que jaguara).
Meio-fio: guia da calçada
Mimosa, mexirica, bergamota: fruta cítrica conhecida como tangerina
Momó: pessoa devagar, meio tonga
Morcegar: Não trabalhar, ficar à toa.
N
Na faixa, no vascão: tudo o que é sem custo; gratuito
Nabas: porcaria
Naipe: aparência, tipo, modos, jeito. Ex.: olha o naipe daquele cara!
Não tem precisão: Idem. não tem importância, fique tranquilo…
Nega-maluca: bolo de chocolate com cobertura
Nhanha: polaco desconjuntado, uma pessoa caipira
Nhanho: pessoa chata, sem classe (o mesmo que jacú).
Nhápa: lambuja – Ex.: Você compra 12 bananas e ganha duas de nhápa
O
Ospra: o mesmo que “pô”. Expressão de origem polaca
P
Palanque: Mourão de cerca, estaca, poste de sustentação
Palha: qualquer coisa que seja ridícula, demodê, discordante com o gosto da maioria
Pandorga: Pipa, papagaio, quadrado
Pão com vina: cachorro quente
Pão d’água, bundinha: pão arredondado com uma divisão no meio (50g)
Papel lustro: papel espelho
Parada: qualquer coisa que não está presente no momento. Ex.: “Conseguiu aquela parada, tá ligado?”
Passeio: Calçada.
Patente: vaso sanitário
Patrola: veículo usado para remoção de detritos. Ex. trator
Patrolar: Nivelar, passar motoniveladora. (corruptela da marca do equipamento – patroll ).
Peça: cômodo de uma residência ou apartamento
Peladão: praça 19 de Dezembro (Curitiba), onde tem duas estátuas de nu artístico
Pelego: Cobertura grossa e felpuda, geralmente de pele de cabra, posta sob a sela em animal.
Pelota: Bola pequena; saliência, caroço.
Penal: estojo para lápis, canetas, etc
Periquita: Outro apelido para as estarletes que fiscalizam o estacionamento.
Pescoço: pessoa chata
Piá: Criança do sexo masculino, guri, garoto.
Pialo: enganar alguém
Piazada: grupo de garotos ou meninos
Picareta: vendedor de carros usados
Pila: dinheiro
Pingado: café com leite, mais leite que café, servido em lanchonetes em copos de vidro
Pirirí: dor de barriga – diarréia
Pirogi: ravioli polonês,só em Curitiba ,pastel cozido de requeijão com molho de manteiga e bacon
Podar: Ultrapassar (um veículo).
Poióca: alguma coisa, coisa propriamente dita.
Potreiro: Terreno, geralmente anexo à casa, onde se criam animais.
Prá mais de metro: Coisa ou assunto muito longo, demorado, comprido.
Psor: Professor
Q
Quati: moleza, preguiça
Quiçaça: Mato fechado.
R
Rabicó: elástico de cabelo
Radiola: Aparelho de som com rádio e toca-discos, vitrola.
Raia: Pipa (tipo de papagaio de papel levado ao ar com linha).
Ranho: Secreção nasal, catarro.
Rápida: avenida para carros com fluxo veloz
Reba: sem qualidade, porcaria
Refri: simplificação de refrigerante
Repuxo: fonte com chafariz
Revistaria: banca de revistas
Rodado: Conjunto de pneu e aro de veículo.
S
Sanduba: sanduiche qualquer
Sanfonado: Expresso mono-articulado, anterior ao Ligeirão
Sanga: riacho
Sapecada: pinhão na brasa
Sarau: baile para jovens
Serelepe: esquilo
Setra: estilingue, bodoque, atiradeira.
Sinaleiro: Semáforo.
Socorro: estepe, pneu reserva.
Sortido: Refeição popular, prato feito.
Submarino: chopp com steinhaeger servido no bar do alemão
T
Tempo brusco: clima nublado, fechado e escuro.
Tigre, tigrada: gente brega
Tigüera: Mato ralo, descampado.
Tomar a fresca: Apanhar a brisa da tarde; refrescar-se à sombra.
Tombeira: caminhão basculante
Tongo: pessoa boba, sem traquejo social, matuto, sem iniciativa.
Traia: pessoa de má índole
Traíra: pessoa que não cumpre o que diz
Trincheira: viaduto, só que uma rua está no seu nível normal e outra passa por baixo dela.
Trujão: intrometido
Trumbufú: Pessoa feia, mal ajeitada, desgrenhada. (variação: tribufú).
Tubo: ponto de ônibus para expressos e ligeirinhos
Tunda: surra, pancada,sova. Ex.: “Levou uma tunda de laço!”
U
Um abraço pro gaiteiro: Coisa ou assunto sem solução; despedida.
V
Vai vem: mão dupla
Varde: sem serviço, sem ter o que fazer: Ex. Ela está de varde!!!
Véio: camarada, amigo do peito. Ex. E aí véio!
Vermelhão: bi-articulado
Via rápida: avenidas de acesso “rápido” (Curitiba)
Vina: Salsicha. (deriva do termo alemão “vinewürst”).
X
Xixo: espeto de carne ou de frango com legumes

Fontes:
http://www.curitibavirtual.com.br/CURITIBANES.htm
http://www.educadventista.org.br/escolas/pr/curitiba
http://forum.wordreference.com/archive/index.php/t-127859.html
http://www.terrabrasileira.net (Gralha Azul)

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Curiosidades de Nosso Brasil

Uma resposta para “Paraná (Expressões Regionais)

  1. foi-se o boi com a corda: situação sem solução (agora já é tarde)Laaazarrentou: pessoa que acabou de se dar bem, expressão enciumada de outrem.enfeiou o zóio da égua: a coisa ficou ruim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s