Agenir Leonardo Victor (Amor de um poeta)

O amor de um poeta é como as estrelas,
que possuem sua própria luz, a iluminar
o espaço do mundo.
Sonha em abraçar o luar
numa noite de inverno.
Lágrimas rolam em meu rosto…
O palhaço, que chora no picadeiro do destino,
faz transparecer em seu semblante
as angústias e preocupações, e tenta
fugir mesmo quando elas o perseguem.
Ama o belo e exalta com carinho
a flor da inocência.
Planta paz nos corações machucados
e faz nascer na humanidade um canto de saudade.
Procura resplandecer na
primavera da vida raios de luz
a brilhar no coração a flor da esperança.
É na inocência de criança que brota
em seu ser o perfume que enobrece
e ajuda a viver.
Paira muitas vezes com o destino incerto,
e leva consigo as marcas do tempo que
não volta mais.
Seus sentimentos são como vento
a balançar as folhas das árvores e acariciar
os cabelos embaraçados que esvoaçam pelo ar.
Entre poesias e sonhos, luta contra
os preconceitos e as injustiças.
Fala do amanhã num gesto de preocupação.
Sonha com o futuro e recorda o passado,
num soluço de dor.
Na certeza de um novo amanhã
sempre tendo como sua maior arma, o amor,
somente o amor.

Fonte:
Academia de Letras de Maringá
http://www.afacci.com.br/

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em A Poetisa no Papel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s