Lucie Lavall (Por quê?)

Por que vens perturbar a minha solidão
Com o prolongado olhar dos teus olhos ideais,
Tu que já me ensinaste (ah! terrível lição!)
Que o amor se já murchou não floresce jamais.

Habituada a iludir, passa por mim e então
Tua boca que amei abre em risos joviais.
Por quê? Se esta incerteza atroz ao coração
Me diz sempre: – Ele mente, ah! não o creias mais.

Por que é que tua voz, se acaso estou a escuta-la,
Torna-se, ela também, triste quando me fala?
Por quê? Se agora o amor com seus longos tormentos,

Já me dá a esperança alegre de outros dias
E não revive mais passadas alegrias,
Por que vir despertar antigos sofrimentos?

[tradução de Rodrigo Junior, publicado em O Progresso de 23 de fevereiro de 1915]
——————

Fonte:
– SANTOS, Luisa Cristina dos. SANTOS, Nelson Rodrigues dos. Escritoras Brasileiras do Século XIX (Antologia de Textos Representativos). In BONNICI, Thomas (org.). Anais do XIII Seminário do CELLIP (Centro de Estudos Linguísticos e Literários dos Paraná). Campo Mourão: 21 a 23 outubro de 1999. Maringá: Universidade Estadual de Maringá, 2000. CD-Rom.
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em A Poetisa no Papel, Poesia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s