Rodrigo Capella (Estante de Livros)

Enigmas e Passaportes
(Capella, Rodrigo)
(Forever Editora – 1997)

Comentário

Ao iniciar a leitura desta obra, temos que levar em conta que o autor é um jovem de 16 anos, extremamente criativo e declaradamente brincalhão. Por ser criativo, armou cenários diferentes, misturou-os sem grandes preocupações, não deixando até de demonstrar um certo nível de erudição.

Como escritor brincalhão, fez peripécias que exigirão de todos muita atenção, para ninguém se perder no caso policial que Rodrigo armou e costurou com cuidado. O resultado disso tudo é um produto final diferenciado, curioso e até, de certa forma, instigante.

Como jovem, vingou-se de nós, adultos, criando uma história densa, bem arquitetada, que, certamente, desafiará nossa astúcia. “Enigmas e Passaportes” fica, pois, em suas mãos. Curiosamente, em se tratando de um livro policial, não há um mordomo para facilitar as coisas. E agora? (Hélio Casatle, editor da obra).

Resumo

Kall, um detetive altamente qualificado, foi contratado para desvendar um caso. E é com ele que o leitor vai conviver, ao longo de mais de uma centena de páginas, nas quais pistas, falsas e verdadeiras, desafiarão a astúcia de cada um.

A presente obra, assinada por um jovem de 16 anos, representa, assim, um convite silencioso que tenderá a levar o leitor ao cerne de um quebra-cabeças singular, que, para complicar, mistura épocas, privilegiando uma louca e divertida confusão. (Hélio Casatle, editor da obra).
================================

Transroca, o navio proibido
(Capella, Rodrigo)
(Editora Zouk – 2005)

Comentário

Kall, um detetive engraçado e inteligente, viaja em lua-de-mel com sua mulher. Não demora muito para o navio ser palco de um misterioso assassinato e para Kall comandar as investigações. Seja um dos passageiros do Transroca e embarque nessa divertida aventura!

Prefácio

Amanda e Kall, também se amam. Um dia se encontraram e sentiram um pelo outro o sentido do amor que os uniu. O truque que rege esse mundo de coisas – é mais honesto falar em truque que em método – consiste em trocar o olhar histórico sobre o passado por um olhar político. “Abri-vos, túmulos; mortos das pinacotecas, mortos adormecidos atrás de portas secretas, nos palácios, nos castelos e nos mosteiros, eis o porta-chaves feérico, que tendo às mãos um molho com as chaves de todas as épocas, e sabendo manejar as fechaduras maus astuciosas, convida-vos a entrar no mundo de hoje…” é o que esse jovem escritor brasileiro Rodrigo Capella nos faz embarcar, segurando nas mãos uma chave (A chave da imaginação)…

Amanda, uma doce mulher, como tantas. Kall, um homem típico, aparentemente com várias facetas, mas um detetive apenas, trás a tona o ar dos grandes e imortais mestres da investigação de todos os tempos. Kall é um profissional da investigação bem elaborado e preparado para desvendar tudo, ou melhor: todos os crimes.

Poderia ser em Londres, em Paris, Nova York ou simplesmente São Paulo. Mas a história de Amanda e Kall, se passa em Perúsia Pequena e Perúsia Grande e em seguida do jardim da casa do casal para a tão sonhada viagem de lua-de mel rumo a um lugar ambicionado por dezenas de pessoas, Parja, simplesmente Parja!

O autor em sua narrativa, nos embarca, num cruzeiro rumo a Parja, na mesma viagem de lua-de-mel que é só do casal, mas para nós o delírio de embarcar mesmo assim como degustadores de aventuras e emoção, o sentido maior dessa vida tem seu preço.

No auge da viagem, todos os passageiros são surpreendidos por um assassinato numa cabine do navio. O clima de mistério, de intrigas e de suspeitos multifacetados é contagiante até as últimas frases quando então surpreendentemente Kall, revela o criminoso. Porque apunhalar um biólogo, renomado, famoso e que desperta em todos os passageiros fascínio? A resposta tão bem construída pelo autor, revela-nos o mundo de homens que matam por interesses, amor, futilidades, ciúmes e medos. O fato é que a viagem rumo a Parja continua e o segredo da felicidade encontramos na coragem de viver com emoção qualquer coisa que nos faz embarcar numa viagem apenas: pelo mar, pelo ar, pela imaginação…
Ricardo Zimmer (cineasta e roteirista)
==============================

Como mimar seu cão
(Capella, Rodrigo)
(Editora Zouk – 2005)

Comentário

O cão é o único que te dá amor incondicional! Não pede mesada, não exige presentes caros e gosta de distribuir carinho. Não esta na hora de você fazer o mesmo por ele?

Como mimar o seu cão apresenta 50 dicas importantes para transformar seu amigo num grande companheiro.

Prefácio

Foi por causa de uma fotografia da Brida, a adorável “Bichon Bolonhês” que divide a cama comigo e a minha mulher, dormindo sempre em baixo dos meus pés, que o autor do livro sugeriu meu nome para esta orelha.

Minha cumplicidade canina começou logo cedo, dos três aos nove anos de idade, compartilhando uma amizade mais que fraterna com Taro, um velho boxer adorável e babão, dissimuladamente carrancudo. Taro não só me defendia das agressões habituais dos “amiguinhos” mais afoitos e valentes como ainda tomava as minhas dores e culpas pelas travessuras cotidianas. Quando eu não queria comer o bife de fígado ou o creme de espinafre que minha mãe insistia em incluir no meu cardápio semanal, era Taro quem “limpava o prato” às escondidas. Flatulências naturais, advindas da ingestão de batata doce e repolho azedo, também eram assumidas pelo gentil Taro, já que o glutão e obeso boxer era, por seu lado, perito em tal prática. Até as minhas cuecas sujas eram “culpa” de Taro. Que amigo fabuloso este! Quando ele morreu, descobri que eu poderia morrer também e tenho certeza que neste dia o mundo perdeu a inocência…
Carlos Reichenbach
=========================================

Poesia não vende
(Capella, Rodrigo)
Caminho das Idéias – 2007

Veja os números de “Poesia não vende”, de Rodrigo Capella:

– 136 matérias publicadas nos principais jornais brasileiros, de Norte a Sul;
– 16 matérias publicadas em revistas literárias e de sociedade;
– 13 entrevistas em rádio;
– 11 entrevistas em televisão;
– 59 matérias publicadas em sites e revistas virtuais.
Totalizando, até o momento: 235 matérias e entrevistas
=================================

Rir ou chorar
(Capella, Rodrigo)
Imprensa Oficial – 2007

O livro, que faz parte da prestigiada Coleção Aplauso, revela histórias curiosas e engraçadas sobre o cinema brasileiro e é também uma biografia sobre o premiado cineasta Ricardo Pinto e Silva, que já trabalhou ao lado de Vera Fischer, Paulo Betti, Guilherme de Almeida Prado, Paulo Gorgulho e Carlos Reichenbach, entre outros.

Para o crítico Rubens Ewald Filho, o livro “Rir ou chorar”, de Rodrigo Capella, traz histórias, casos e curiosidades dos bastidores que ajudam a torná-lo uma verdadeira aula de cinema.
================================

Loucuras de um escritor
(Capella, Rodrigo)
Clube de Autores – 2009

“Loucuras de um escritor”, definido por Rodrigo Capella como uma salada de contos, crônicas e poemas, traz ao longo de suas páginas histórias curiosas e engraçadas sobre a viagem do autor a Europa, além de reportagens e contos especiais. Uma leitura despretensiosa para quem quer conhecer a verdadeira alma dos escritores.
==================================

Dicas para escrever, publicar e vender um livro
(Capella, Rodrigo)
Clube de Autores – 2009

Em “Dicas para escrever, publicar e vender um livro”, o escritor, que recebe por dia mais de 30 e-mails com dúvidas de escritores iniciantes, apresenta os bastidores do processo de publicação de livros. “Essa é uma obra sobre as curiosidades do mundo editorial, desvendando passo a passo o que ocorre nesse mundo, muitas vezes obscuro e injusto. Não se limita apenas em dar dicas para as pessoas publicarem; ele oferece também elementos para quem quer saber exatamente onde está se metendo”, diz Capella.
==================================

@ntologia online
(Capella, Rodrigo)
Clube de Autores – 2009

“@ntologia Online” é a primeira antologia da comunidade do Orkut “Dicas para publicar um livro”, criada por Rodrigo Capella. A obra reúne crônicas, poemas e textos de estilos diversos, de escritores das várias Regiões do Brasil, de Norte a Sul. “Criei a comunidade em 2009 e rapidamente ela foi invadida – no bom sentido – por curiosos e escritores. O resultado foi espetacular. Até hoje temos uma média de 10 novos membros por dia. E a comunidade, que nasceu com a ideia de ter um número limitado de membros – apenas 100 – já conta com mais de 600. Diante desses números e da excelente qualidade dos textos postados diariamente na comunidade, eu e os moderadores criamos a “@ntologia online” para publicar os melhores textos dos melhores autores participantes”, explica Capella.
===================================

Assessor de Imprensa – fonte qualificada para uma boa notícia
(Capella, Rodrigo)
Clube de Autores – 2009

O assessor de imprensa ideal deve funcionar como uma extensão da redação, atendendo o jornalista sempre que este precisar. Para tanto, ele precisa conhecer o dia-a-dia dos veículos e saber, por exemplo, qual o melhor dia e horário para enviar uma sugestão de pauta. O assessor deve também passar as informações completas e corretas, pois o jornalista não tem muito tempo para checá-las.

E por fim: não deve enviar jabás aos colegas de redação, não deve insistir na publicação de notícias e não deve recorrer à malandragem, ou seja, mentir para conseguir um espaço no jornal. Essas são as principais conclusões do livro “Assessor de Imprensa – fonte qualificada para uma boa notícia”.
––––––––––––––
Mais sobre o autor pode ser encontrado em sua página pessoal http://www.rodrigocapella.com.br/ —————–
Fonte:
http://www.rodrigocapella.com.br/

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s