A. A. de Assis lança Trovia n. 129 – setembro de 2010

Você pode adquirir este número no site: https://sites.google.com/site/pavilhaoliterario/Home
ou fazer o download diretamente em
https://sites.google.com/site/pavilhaoliterario/Home/TROVIAmaring%C3%A1n129setembro2010.pdf?attredirects=0&d=1
—————-

Paraná em Trovas

Se alguém se torna importante,
por certo alguém o ajudou.
Mesmo o Amazonas, gigante,
de afluentes precisou.
A. A. de Assis

Pela ambição do poder,
até guerra o homem faz.
Traz a morte por não ver
que o poder está na paz.
Adélia Woellner

O barro de que fui feito,
em tempo que longe vai,
foi modelado com jeito
por bom oleiro: meu pai!
Alberto Paco

A vida é dura, patrão,
rarissimamente bela…
Porém não há solução
senão conviver com ela.
Antônio da Serra

Vendo o ovo da avestruz,
suspira fundo a galinha:
– ”Puxa, eu pensava que a cruz
mais pesada fosse a minha!!!
Eliana Palma

Por medo de te perder,
não errei – pobre aprendiz!
– Não soube me conceder
o risco de ser feliz…
Jeanette De Cnop

Quem tem sonhos hoje em dia
nunca perca a esperança.
Diz velha sabedoria:
Quem espera sempre alcança.
José Feldman

Tempo difícil vivemos!
Quem nele tiver firmeza
alcança dois bens extremos:
a lucidez e a grandeza.
José Marins

Primeira noite… pijama,
camisola de babado…
Ela acordada na cama,
tudo o mais… desacordado!
Lucília Decarli

Em algo simples se encerra
raro prazer e emoção:
O cheiro que exala a terra
quando a chuva cai no chão.
Olga Agulhon

E’ dia sim, dia não…
Dia anão?… Ou dia assim?…
Sei lá… mas que confusão!
O jeito é rimar com “fim”…
Osvaldo Reis

Vai trolinho carruagem…
todo mundo atrás do trem!
Vou logo comprar passagem
para encontrar o meu bem…
Renato Leite Goetten

Eu não troco o meu feitiço
por um feitiço qualquer;
meu charme eu não desperdiço:
meu feitiço é ser mulher!
Roza de Oliveira

Nos acordes da poesia,
versos de muito valor
traduzem a nostalgia
do peito de um trovador.
Sônia Ditzel Martelo

Meu tempo tornou-se esparso…
Por mais que eu tente retê-lo,
nem com tintura eu disfarço
o cinza do meu cabelo…
Vanda Alves

Nas curvas da caminhada,
tento a paisagem mudar.
Se não pode ser mudada,
mudo meu jeito de olhar!
Vanda F. Queiroz

Eu sonho no meu viver
e vivo no meu sonhar…
Na saudade o reviver,
no presente o caminhar…
Vidal Idony Stockler

———–

além destas, muitas outras de diversos estados e Portugal podem ser encontrados na Revista Virtual de Trovas Trovia n. 129, setembro de 2010 em https://sites.google.com/site/pavilhaoliterario/Home

Deixe um comentário

Arquivado em Paraná em Trovas, Revista Virtual de Trovas Trovia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s