Poesia no Onibus II

O projeto visa a divulgação dos poetas de Canoas, possibilitando a visibilidade dos trabalhos junto a população através da exposição de suas obras nos veículos de transporte coletivo da empresa Sogal. Os trabalhos selecionados foram impressos em cartazes no formato A4 que estão colocados no interior dos ônibus da empre sa. Além da Sogal o projeto contou com o apoio da SMTSP – Secretaria Municipal de Transportes e Serviços Públicos.

––––––––––––––––––
Andressa S. Lindermann
MENININHA

Um dia vi
uma menininha
chorando na calçada
em plena madrugada.

Coitadinha
daquela menininha!

Ela me pedia para comer
um pão
antes do amanhecer.
=====================
Andressa S. Lindermann nasceu em 15/4/1995, em Porto Alegre, RS, e reside em Canoas. Estudante na E.M.E.F. João Palma da Silva, onde entrou em contato com a literatura e ensaiou seus primeiros versos nas atividades escolares, aos nove anos, com a professora Nelsi Inês Urnau.
––––––––––––––
Áurea Beatriz Martins
RETRATO FALADO

O corpo cansado
já fraqueja.

Os olhos – grandes lentes de aço
agonizam na estrada.

Pés e mãos atados – pela
arrogância humana.
=====================
Áurea Beatriz Martins é natural de Porto Alegre, RS, reside em Canoas. É funcionária pública estadual. Participou da II Coletânea da Casa do Poeta de Canoas (2005).
––––––––––––––-
Daniela Santos Viana da Cunha
MAURÍCIO

Maurício,
menino moreno,
mansidão de minha alma
mistifica mansamente
o Amor em mim.
Amorosamente murmuro
mensagens de amor por ti.
Minhas manhãs ao teu lado:
macias e mornas.
Amado, mais dias anseio
amar, mostrar-te o mar,
contigo navegar,
o mundo ver, em tuas mãos.
Amém…
==========================
Daniela Santos Viana da Cunha nasceu em 5/6/1971, em Porto Alegre, RS, e reside em Canoas. Professora, bacharel em Direito pela Ulbra e pós-graduada em Direito Público Municipal, pela Pucrs. Participou da I, II e III Coletânea da Casa do Poeta de Canoas, em 2003, 2005 e 2007.
––––––––––––––-
Elvina Glória B. Resende
COMPULSÃO

A compulsão
amadurou-me a alma
e dispensou os verbos
que geravam poemas
incompletos.

E deflorou a imagem
da mulher latente
que se fez presente.
=====================
Elvina Glória Breda Resende nasceu em Guaporé, RS, e reside em Canoas há 28 anos. Formada em Direito pela Universidade Ritter dos Reis. Professora, cronista, poeta e advogada, foi colaboradora do Correio de Povo publicando poesias, e do jornal de Encruzilhada do Sul, RS, publicando crônicas. Atuou no setor editorial da Livraria do Globo. Autora do livro “Compulsão Poética, 1971. Participou da II Coletânea da Casa do Poeta (2005).
––––––––––––––-
Geni Velasques Adorne
PEDRAS

Quantas pedras no caminho
encontramos em nosso viver.
Que elas sirvam de degraus
para o nosso crescer.

Quantas pedras no caminho
ainda vamos encontrar.
Que elas sirvam de base
para um recomeçar.

Quantas pedras no caminho
quererão nos impedir.
Com fé e coragem
não podemos desistir.
===================
Geni Velasques Adorne nasceu em19/5/1948, em Uruguaiana, RS, e reside em Canoas. Graduada em Letras. Professora de ensino Fundamental. Participou da I, II e III Coletânea da Casa do Poeta de Canoas – Poesia, Crônica e Conto, em 2003, 2005 e 2007.
––––––––––––––-
Ir. Henrique Justo
TU PENSAS

Tu pensas que eu não amo, que em meu peito
Do amor a estrela amiga não fulgura,
Que nele reina eterna noite escura,
De um coração cansado cárcere estreito…

Pensas que as vibrações do amor rejeito,
Que eu padeço de Tântalo a tortura,
Que abafo o coração que, em vão, murmura
E soluça que amar é seu preceito….

Se do meu coração a sinfonia
Maravilhosa ouviras num segundo,
Tua opinião de certo mudaria.

Sim, no meu coração feliz, jucundo,
Que músicas divinas irradia,
Cabes tu, cabem todos, cabe o mundo!
===================
Irmão Henrique Justo (José Arvedo Flach) nasceu em 1922, em Montenegro, RS. Doutor em Pedagogia e Psicologia com cursos de aperfeiçoamento na Europa e EUA. Publicou centenas de artigos e 24 opúsculos em 89 edições. Foi vice-diretor da Faculdade de Educação e diretor da Faculdade de Psicologia da Pucrs. Atua no Unilasalle.
––––––––––––––-
Isar Maria Silveira
DELÍRIO

Ah! Essa ânsia
de afetos
de olhares
de beijo
Ah! Esse desejo
de toques
de abraços
de pele
Ah! Essa vontade
de tua boca
de teu corpo
….de fazer-me de louca!
====================
Isar Maria da Fontoura Silveira nasceu em 9/10/1956, em Santana do Livramento, RS. Cientista política. Publicou “Confidências” (poemas). Cronista do jornal Correio de Notícias, de Canoas. Em 2007, participou da antologia Contos Canoenses, da Associação Canoense de Escritores, selecionada por professores de Letras do Unilasalle. Participou das 3 Coletâneas da Casa do Poeta de Canoas (2003/2005/2007).
––––––––––––––-
Ivone Baptista
VOU TE AMAR

Se você me quiser bem
eu serei seu bem querer.
Se gostar um pouco mais
vou amar você até morrer.

E se disser que me tem amor…
Meu Deus! Como vai ser?

Onde encontrar, no calor
de meu peito abrasador,
maneira de agradecer
se você me quiser bem?
=====================
Ivone Baptista nasceu 29/1/1936, em Porto Alegre, RS, e reside em Canoas. Técnica de enfermagem especializada em obstetrícia. Atuou como inspetora do corpo discente em escolas públicas estaduais. Participou da II Coletânea da Casa do Poeta de Canoas e da Coletânea Alvale, de Novo Hamburgo, RS.
––––––––––––––-
Jairo Luiz de Souza
BOM-DIA, QUINTANA

Bom-dia!
Meu nome é Mário
De Andrade?
Não!
Mário Pé-de-Pilão,
Mário vagabundo,
De Lili descobre o mundo!
Sou aquele velhinho
Lembra:
Eles passarão,
Eu passarinho.
Que bacana,
Sobrenome Quintana!
==================
Jairo Luiz de Souza natural de Sapucaia do Sul, reside em Canoas há vários anos. Foi presidente da Associação Canoense de Escritores (ACE). Cursa Letras no Unilasalle, cujo concurso literário/gênero infantil venceu com o livro “O Baú da Vovó Dorvina”. Em 2003, lançou seu primeiro livro, “Eu… um rosto-Poesias e Letras”, na Fundação Cultural de Canoas. Em 2004, publicou “Era uma vez… com rima ensinando português”. Em 2005, lançou a obra “Matemática, quem diria… virou Poesia”. Está ultimando a escrita do livro “Alma nua” que terá capa do artista plástico Giovani Jung.
––––––––––––––-
Joaquim Moncks
MANIFESTO FUTURISTA

Deus se manifesta pela Poesia.
É o Altíssimo que comanda o poético.
O alter ego convida o mundo ao Amor,
chegança tardia para o derradeiro.
O homem é apenas matéria bruta,
o superior diluído na forma, nos atos.
Porque o coletivo é de Deus.
Ele falta, por vezes, mas não tarda.
Nos viventes, nada é permanente:
inexiste o contínuo, a uniformidade.
Vale o vento nas bandeiras, falso brilho.
O que é desejado de coração
também pode vir a ser.
Hosanas, amigos do Belo!

– Do livro, inédito, BULA DE REMÉDIO, 2004 / 2006.
================
Joaquim Moncks nasceu em 29/9/1946, em Pelotas, RS, e reside em Porto Alegre. Advogado, escritor e analista literário. Publicou seis livros. Coordenador Executivo da Poebras Nacional. Integra a Academia Internacional Maçônica de Letras, SP, e o grupo que publica a Revista Caosótica/RS. Possui método próprio de oficinação de poesia para escritores-alunos.
––––––––––––––-
José Ribeiro Fontes
VIOLA DE SONHO

Minha viola de sonho, cada corda é um amor,
cada traço é uma tristeza, cada música é uma dor.

Eu trago a minha viola afinada ao coração.
É por isso que ela sempre canta e chora sem razão.

Num fino fio de esperança pendurei minha viola.
Ele rompeu, foi ao chão, e hoje nada me consola.

Toquei minha viola perto da tua janela.
Ela chorou, tu sorriste. Sem querer, chorei com ela.

Vou parar minha viola, nunca mais torno a tocar
que é pra não te ver sorrindo enquanto eu canto, a chorar

Minha viola de sonho, cada canto é um amor.
Cada traço é uma tristeza, cada música é uma dor.
================
José Ribeiro Fontes nasceu em Canoas, em 1936. Teatrólogo, jornalista e radialista. Tem mais de 500 peças radiofônicas escritas e cerca de 30 peças teatrais. Seus textos, artigos, crônicas e poemas, tem sido publicados em jornais da cidade e da região nos últimos 45 anos. Participo de antologias da Fundação Cultural de Canoas e da II Coletânea da Casa do Poeta (2003).
==========================
Affonso Romano de Sant’Ana; Ana Clades T. da Silva; Ana Lúcia Costa Batista; Ancila Dani Martins; Benoni Couto; Bia Clos; Canabarro Tróis Filho; Carmen Kennis; Diane Josair Straus Paz; Eva de Souza Rodriguez e Fernando Lima.

Fonte:

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Canoas, Poesias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s