Amaury Nicolini (Sons)

Ouço ao longe um riso de criança.
Um som tão puro
como a voz da verdade e da esperança
a nos fazer acreditar que ainda há futuro
e reduzindo toda angústia e medo
ao receio infantil que há na lembrança:
o de dormir no escuro.

Ouço perto um riso de criança.
Um som que enfim
voa pelo espaço e logo alcança
o que ainda resta de criança em mim,
lembrando que na vida, desde cedo,
e à medida que o tempo avança,
o melhor é poder sorrir assim.

Ouço um riso inocente de criança
e a escutar esse riso me demoro,
pois a paz que ele tem, serena e mansa,
parece perguntar por que eu choro.

Fonte:
Heloísa Crespo (Organização e Programação Visual). Ciranda “Criança em Versos”. Campos dos Goytacazes/RJ, 2011. E-book cedido pela autora.

Deixe um comentário

Arquivado em homenagem às crianças, Poesia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s