A. A. de Assis (Lançamento da Revista Virtual Trovia n. 143 – novembro de 2011)



Carolina Ramos e
Maria Nascimento

Olga Agulhon,
Jeanette De Cnop e
Eliana Palma
Inesquecíveis

Meus versos são dos piores;
não sou poeta distinto…
Mas talvez fossem melhores,
se os lessem como eu os sinto.
Antonio Aleixo

No portão os namorados
são como barcos no cais:
pelos beijos amarrados,
querem ir e ficam mais.
Cleonice Rainho

Dei-te amor sem falsidade,
uma floresta de amor.
E tu, só por crueldade,
te fizeste lenhador.
Lilinha Fernandes

Tudo a juntar-nos: o amor,
o gênio igual, a constância,
até mesmo a própria dor. . .
– Só nos separa a distância.
Luiz Otávio – RJ

Não pisco os olhos ao vê-la
para não correr o risco
de, por momentos, perdê-la,
a cada instante em que pisco.
Orlando Brito

Quem parte devagarinho,
mas vai de rumo traçado,
ao começar seu caminho,
tem meio caminho andado.
Waldir Neves – RJ

Se você fez uma trova, / já fez seu diário bem. /
E’ uma forma sempre nova / de dar alegria a alguém.

Brincantes

Pego no flagra, fugia,
quando o cachorro o mordeu…
– Como é que se implantaria
o que o danado comeu?!…
Darly O. Barros – SP

Fio dental, na verdade,
com seu cercado pequeno,
delimita a propriedade,
mas não esconde o terreno!
Edmar Japiassú Maia – RJ

Nessa roupa provocante,
chamando a atenção do povo,
você fica semelhante
àquela tal… que põe ovo!
Eliana Palma – PR

Com “fome zero”… zerado,
a fome em mim fez um poço,
que o intestino delgado
tá quase engolindo o grosso…
Francisco Macedo – RN

Namorar sem beliscar,
querida, isso eu não faço…
Conforme seja o lugar,
é melhor do que um abraço.
Haroldo Lira – CE

O forró, diz meu amigo,
me esbraseia e deixa quente:
o esfrega-esfrega de umbigo
é um perfeito “antecedente”.
Héron Patrício – SP

Companheiro, estenda a mão,
que nem um bom cavalheiro,
ao colega, amigo, irmão…
porém lave a mão primeiro!
Osvaldo Reis – PR

Tentando aparentar trinta,
o cinquentão se “ferrou”.
Comprou um estoque de tinta,
mas… o cabelo acabou.
Wandira F. Queiroz – PR

Líricas e filosóficas

Benditos, no mundo inteiro,
os que ao plantio procedem.
– São filhos do Jardineiro
que o verde implantou no Éden.
A. A. de Assis – PR

Perdão… palavra bonita
que até nos causa emoção,
se realmente for dita
pela voz do coração!
Ademar Macedo – RN

Entre as escolhas que fiz,
eu sofri e sei por quê;
uma só me fez feliz:
foi essa de amar você!
Almir Pinto Azevedo – RJ

Meu estro virou espuma
nas bravas ondas do mar…
Não faço mais trova alguma
até meu amor voltar!
Amilton Maciel – SP

No clarão da velha chama
de ritmos e de valores,
curitibano conclama:
– Rimai por nós, trovadores!
Andréa Motta – PR

Nesta vida, meus amores
são flores do alvorecer,
mas, se murcharem as flores,
de solidão vou morrer.
Ari Santos de Campos – SC

A praia é sempre pisada,
mas nos dá grande lição,
pois, mesmo sendo humilhada,
massageia o coração.
Arlene Lima – PR

Partiste… eu sonho… tu sonhas
e nós seguimos mentindo:
nós somos dois sem-vergonhas
que vivem se despedindo.
Arlindo Tadeu Hagen – MG

Os beijos são evidências
que a vida teima em mostrar.
São também as reticências
de um amor por despertar.
Carmem Pio – RS

Devotamento é virtude
de todo bom professor,
que conquista a juventude
usando as armas do amor!
Delcy Canalles – RS

Saudade – eterna pontada
que a gente sente e não diz;
uma lembrança apagada
do tempo em que foi feliz!
Diamantino Ferreira – RJ

Eu sou, na “Terceira Idade”,
quatro estações do meu jeito:
no corpo a precariedade,
mas primavera no peito!
Divenei Boseli – SP

Ao buscar uma esperança,
a verdade se conclui:
– Só quando a cultura avança
é que a pobreza reflui.
Eduardo A. O. Toledo – MG

Uma vida sem amor
é qual comida sem sal:
em ambas falta sabor,
por ausente o principal.
Eliana Jimenez – SC

É tão forte a intensidade
das loucuras da paixão,
que no amor a insanidade
é o que eu chamo de razão!
Elisabeth Souza Cruz – RJ

Olho a tapera habitada
e em minha fé me concentro:
– Feita de restos de “nada”!…
e quanta paz tem por dentro!!!
Ercy Marques de Faria – SP

Minha casa é meu cantinho,
onde tudo é natural;
no beiral fizeram ninho
as aves do meu quintal.
Evandro Sarmento – RJ

No coração de quem ama
transborda felicidade,
mas, quem perdeu essa chama
vive a chorar de saudade.
Gasparini Filho – SP

Felicidade não cabe
no coração de quem diz
que é feliz, porque não sabe
o quanto é que é ser feliz!
Francisco Pessoa – CE

Ainda guardo lembranças
de coisas não permitidas:
pedacinhos de esperanças,
restinhos de nossas vidas.
Francisco Garcia – RN

Nos lençóis brancos, macios,
de nossa cama deserta,
o tempo desmancha os fios
da minha pobre coberta.
Gislaine Canales – SC

Se a liberdade gozamos,
em nosso amor sem dilemas,
é que os anéis que trocamos
não foram jamais algemas!
Hermoclydes S. Franco – RJ

Lembra a lágrima um gemido
de ternura e redenção,
que não chega ao nosso ouvido,
mas comove o coração.
Humberto Del Maestro – ES

Se me dessem o direito
de um só pedido fazer,
pediria, então, sem jeito:
ser criança até morrer!
Istela Marina – PR

Se sofres, poeta, canta,
que essa cantiga, aonde for,
consola, embala, acalanta
quem vive pobre de amor!
Jeanette De Cnop – PR

Ao conforto acorrentado,
quem se prende corta acesso
ao caminho acidentado
que levaria ao sucesso!
J. B. Xavier – SP

A ninguém eu não oculto
isto que acho desatino:
quando durmo, sou adulto;
quando acordo, sou menino…
José Fabiano – MG

Fiz de você minha musa,
minha vida e coração,
meu pijama, minha blusa,
a tábua de salvação.
José Feldman – PR

O bom pintor, quando pinta,
para dar vida à aquarela,
põe mais amor do que tinha
no sentimento da tela!
José Lucas de Barros – RN

Há quem se sente enganado
por um amor momentâneo;
esquece do aprendizado
que vai torná-lo espontâneo.
José Marins – PR

Teu olhar, tímido e arisco,
quando embebido em luar,
revela audácias de um risco
que nem me arrisco a explorar!
José Ouverney – SP

Renúncia, pra São Francisco,
foi total libertação:
ter posses é sempre um risco
para a alma em ascensão.
Lóla Prata – SP

A língua é feita pelos que ousam fazê-la. Ouse você também.

Se não me dás teu carinho,
se não me queres amar,
sou barco triste e sozinho,
que já não quer navegar.
Luiz Carlos Abritta – MG

Só, eu vivo bem comigo,
pois sou boa companhia;
nem preciso de um amigo
para sentir harmonia.
Lygia Lopes dos Santos – PR

Sem o meu consentimento,
tua imagem atrevida
invade o meu pensamento
e tranca qualquer saída.
Maria Lúcia Daloce – PR

A imensidão desse amor,
que me transcende o presente,
faz suportar minha dor,
quando seu corpo está ausente.
Mª Luiza Walendowsky – SC

Ao teu amor me escravizo
sem um lamento sequer,
porque escrava eu realizo
os meus sonhos de mulher.
Maria Nascimento – RJ

Os cílios fazem cortina
para um palco de emoção,
que a luz do amor ilumina
quando canta o coração.
Mª Thereza Cavalheiro – SP

Inspiração, não me deixes
neste mundo imerso em dor!
– Sem ti, sou rio sem peixes…
sou coração… sem amor!…
Marisa Vieira Olivaes – RS

Tenho por certo, em verdade,
bem vivo, embora pungente
que a mais pungente saudade…
é aquela de alguém presente!
Maurício Friedrich – PR

Todo tipo de poesia que você faça lhe dará prazer.
Porém para fazer amigos nada há que se iguale à trova.

O poeta, com certeza,
pelo que ganhou de bom,
ajudando a natureza
complementa o próprio dom.
Nei Garcez – PR

Sou mulher e sou guerreira,
lutando em busca da paz;
da vida sou passageira
que não desiste jamais!
Neiva Fernandes – RJ

Diante do encanto desfeito
por promessas não cumpridas,
eu sempre encontro outro jeito
de entrelaçar nossas vidas.
Olga Agulhon – PR

Voltei a ter confiança
neste mundo tão ruim,
ao descobrir a criança
que ainda habitava em mim.
Renato Alves – RJ

Foi no banco de uma praça,
no tempo da bela idade,
que encontrei cheia de graça
quem agora é só saudade.
Roberto Acruche – RJ

O vento, com peraltice,
leva folhas pelo espaço.
Que bom se um dia o sentisse
levando as preces que faço…
Ruth Farah – RJ

No embalo da serenata,
quisera ser como a lua,
vestindo com tons de prata
os homens tristes da rua!
Selma Patti Spinelli – SP

As dores e os desencantos
não foram tantos assim…
Tua boca e os teus encantos
calaram bem mais… em mim!
Sérgio Ferreira da Silva – SP

Quando a família do trovador percebe o quanto a trova lhe faz bem
à saúde, dá-lhe todo o apoio e alegremente bendiz cada verso que ele faz.

Quando a chuva do céu desce
e o ventre da terra alcança
a vida se reverdece
e tem o tom da esperança.
Sônia Martelo – PR

Meu coração não se acalma
quando a saudade me vem;
é o soluçar de minha alma
chorando a ausência de alguém…
Sônia Sobreira – RJ

Quixote demais propenso
a crer num Bem mais profundo,
eu faço da trova um lenço
que enxuga os prantos do mundo.
Thalma Tavares – SP

A travessia é mais triste
se, no meio do caminho,
nossa esperança desiste
e a gente segue sozinho.
Therezinha Brisolla – SP

Na vida, eu prefiro o jogo,
não de azar, de sedução…
e, em vez de cartas, o fogo
que incendeia uma paixão.
Vanda Alves da Silva – PR

Cada página que é escrita
para o livro de nós dois
diz que é ainda mais bonita
a história que vem depois.
Vanda Fagundes Queiroz – PR

A feliz trova que eu faço,
quer no verso, quer na rima,
não me traz nenhum cansaço,
sua luz sempre me anima.
Vidal Idony Stockler – PR

O perdão é tão sublime
que, por mais que a ofensa doa,
põe uma paz que redime
no coração que perdoa.
Zenaide Marçal – CE

Vencer concurso é muito bom. Porém o mais importante são
as novas trovas que cada concurso nos incentiva a compor.

Fonte:
Revista enviado por Assis
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Revista Virtual de Trovas Trovia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s