Neoly de Oliveira Vargas (Caderno de Trovas)


Nasceu em Sapiranga, Rio Grande do Sul, em 26 de dezembro de 1926. Professora do Ensino Fundamental, especializada em alfabetização, aposentada. Delegada da UBT em Sapucaia do Sul, aonde reside há cerca de 60 anos. Membro da UBT Rio Grande do Sul deste 1986. Tem diversas trovas premiadas em concursos e Jogos Florais.

Ao marujo que anda absorto,
cuida que o dito malogra,
“um amor em cada porto”
e em cada porto uma sogra!

A verdadeira amizade,
não exige recompensas,
assim como nos aplaude,
nos corrige, sem ofensas.

Cansado, o velho marujo
tenta a manobra no cais,
o caso é que o dito cujo
nem consegue atracar mais.

Doces lembranças guardadas,
no peito, quem não as tem?
De caminhar de mãos dadas
por sobre os trilhos do trem.

Entrou no mar, o “pelado”…
saiu correndo do banho,
com um siri pendurado
num lugar, pra lá de estranho.

Herói dos inconfidentes,
não conheceste a vitória,
mas teu nome, Tiradentes
ficou gravado na História!

Lembra uma taça de vinho,
de inebriante sabor,
quando, com muito carinho,
tu me beijas, meu amor.

Numa ilusão, tal criança,
volto sempre ao mesmo cais,
naquela doce esperança
de te ver uma vez mais.

… O problema é que essa gente,
com tanta “oferta” hoje em dia,
vai logo pros “finalmente”,
pois nada mais arrepia!

O Rosário de Maria,
a meditar nos conduz,
são as lágrimas que um dia,
Jesus derramou na cruz.

Pelo sol, pela beleza,
deste céu, do mar, da flor,
e por toda a natureza,
eu te agradeço, Senhor.

Pra que teu lar seja um templo,
pleno de amor e de paz,
mostra o caminho do exemplo,
que é sempre o mais eficaz.

Quando a saudade me abraça,
num devaneio febril,
até na nuvem que passa
eu diviso o teu perfil.

Quando a Olívia reclamou
dos “deveres” do marido,
o marujo retrucou:
– o espinafre tá vencido!

Surpresa a noiva ficou,
numa ansiedade maluca,
quando o noivinho tirou
a dentadura, a peruca…

Tanto ódio!…Tanta guerra!…
Mandai “bons ventos”, senhor,
aos quatro cantos da terra,
somente espalhando amor!

Tristeza, estresse, por que?
Tenha uma vida sadia!
– Participe da UBT,
faça uma trova por dia.

Um amigo verdadeiro,
é jóia que não tem preço,
na vitória, é companheiro,
nos ampara no tropeço.

Viver é recomeçar,
olhar em frente, sorrir,
é ter coragem, lutar
acreditar no porvir.

Deixe um comentário

Arquivado em caderno de poesias, Rio Grande do Sul

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s