Ademar Macedo (Mensagens Poética n. 453)

Por do Sol no Rio Potengi – Natal/RN
Uma Trova de Ademar

Deus vendo que não tem fim
essa fé que me conduz,
deixou cair sobre mim
uma cascata de luz!
–ADEMAR MACEDO/RN–

Uma Trova Nacional

Nossas almas em pedaços
se uniram por desatinos,
pois são também de fracassos
Que se lapidam destinos!
–JOÃO BATISTA X. OLIVEIRA/SP–

Uma Trova Potiguar

Não me importo com a moda,
nem vivo de comentários;
tenho pena de quem poda
os ramos imaginários.
–MARCOS MEDEIROS/RN–

...E Suas Trovas Ficaram

Quando a estrada chega ao fim
e no túnel não há luz,
a fé que carrego em mim
é força que me conduz…
+++ANALICE FEITOZA DE LIMA/SP+++
“ELA nos deixou Sexta-Feira”

Uma Trova Premiada

2007 – Belo Horizonte/MG
Tema: GRAÇA – Venc.

Quando pela vida passas,
displicente e linda assim,
o mundo, sem tuas graças,
perde a graça para mim.
–GABRIEL BICALHO/MG–

Simplesmente Poesia

Palhaço.
–FRANCISCO JOSÉ PESSOA/CE–

A vida se nos faz meros palhaços…
sorriso solto num choro prendido,
querer que é dado nunca agradecido
saltar ao vento sem pisar os passos.
Tragar o fumo dos prazeres baços
embebedar-se tanto pra esquecer,
sentir-se ser alguém, mesmo sem ser,
no picadeiro, o aplauso, a falsa glória,
imagem tão real quanto ilusória
pranto da morte rindo pra viver!

Estrofe do Dia

Fazer os outros felizes:
Grande missão do palhaço,
e é deste jeito que eu faço,
escondendo as cicatrizes.
Qual gozo das meretrizes
“fingindo aquele” momento.
Eis meu melhor argumento…
Sou palhaço de mim mesmo,
que vive sorrindo a esmo
pra esconder meu sofrimento!
–FRANCISCO MACEDO/RN–

Soneto do Dia

Buscando o Cristo Crucificado.
–GREGÓRIO DE MATOS/BA–

A vós correndo vou, braços sagrados,
Nessa cruz sacrossanta descobertos,
Que, para receber-me, estais abertos,
E, por não castigar-me, estais cravados.

A vós, divinos olhos, eclipsados
De tanto sangue e lágrimas cobertos,
Pois, para perdoar-me, estais despertos,
E, por não condenar-me, estais fechados.

A vós, pregados pés, por não deixar-me,
A vós, sangue vertido, para ungir-me,
A vós, cabeça baixa, pra chamar-me.

A vós, lado patente, quero unir-me,
A vós, cravos preciosos, quero atar-me,
Para ficar unido, atado e firme.

Fonte:
Textos e imagem enviados pelo Autor

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s