Ademar Macedo (Mensagens Poética n. 455)

Por-do-sol em Maringá/PR
Uma Trova de Ademar

Traz alentos, novas vidas,
muda a cor da plantação;
a chuva sara as feridas
que a seca faz no sertão.
–ADEMAR MACEDO/RN–

Uma Trova Nacional

Nem sempre a felicidade
vem da vitória ou da fama:
pode estar numa saudade
ou nos sonhos de quem ama!
–JEANETTE MONTEIRO DE CNOP/PR–

Uma Trova Potiguar

Reconduzindo incertezas
em meus momentos tristonhos,
aprisiono as fraquezas
na fortaleza… dos sonhos!
–MARA MELINNI/RN–

…E Suas Trovas Ficaram

Amor que nunca se olvida
guarda sempre a mesma sorte:
ligação de vida em vida,
saudade de morte em morte.
–LÍVIO BARRETO/CE–

Uma Trova Premiada

2010 – Ribeirão Preto/SP
Tema: MADURO – M/H

Homem maduro tem força;
firme, enfrenta ondas e ventos.
Por mais que os anos distorça
jamais perde os bons momentos.
–NILTON MANOEL/SP–

Simplesmente Poesia

MOTE :
Nem em lombo de jumento
eu boto carga pesada;
–ZÉ DE CAZUZA/PB–

G L O S A:
–GILSON FAUSTINO MAIA/RJ–

Saudade, assim, não aguento,
pra mim é peso demais.
Vivo chorando no cais.
Nem em lombo de jumento
eu vejo igual sofrimento.
Minh’alma já está cansada
dessa tristeza danada.
Por culpa da tua ausência,
no baú da paciência,
eu boto carga pesada.

Estrofe do Dia

Eu não posso afirmar que sou um vate,
muito menos dizer: sou menestrel,
só por vezes escrevo algum cordel;
sou uma pedra, e sem nenhum quilate,
sou rebolo… talvez de algum combate;
tendo assim no caminho utilidade,
quão mil outras que tem em quantidade!
meu caminho é torto, e não tem reta,
a virtude maior para um poeta
é saber preservar a humildade!
–ZÉ SALVADOR/CE–

Soneto do Dia

Conflito
–CAROLINA A. DE CASTRO/PE–

Eu tenho dentro d’alma o romantismo
das vagas, o mistério atro das matas,
a vastidão sinistra de um abismo,
o murmúrio contínuo das cascatas…

Eu tenho n’alma a trepidez de um sismo,
a languidez da voz das serenatas,
a solidão da noite, e esse lirismo
na melodia triste das sonatas…

Eu tenho n’alma um fúnebre lamento,
o silvo melancólico do vento,
uma cratera muito tempo aberta…

Eu tenho dentro d’alma a sensação
de uma vida que morre em lentidão,
e de uma estranha morte que desperta!

Fonte:
Textos enviados pelo Autor

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s