Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 510)

Uma Trova de Ademar

Nos arquivos da memória
guardei minha juventude;
quis reviver minha história…
Deu uma pane, não pude!
–ADEMAR MACEDO/RN–

Uma Trova Nacional

Tenho, por certo, em verdade,
bem vivo e, embora, poungente,
que a mais pungente saudade
é aquela de alguém. . . presente!
–MAURÍCIO N. FRIEDRICH/PR–

Uma Trova Potiguar

Se todos fossem honestos,
ninguém veria, na praça,
mendigos comendo restos
do pão que a miséria amassa!
–CLARINDO BATISTA/RN–

…E Suas Trovas Ficaram

No portão, os namorados,
são como os barcos no cais:
pelos beijos amarrados,
querem ir…e ficam mais…
–CLEONICE RAINHO/MG–

Uma Trova Premiada

2011 – CTS-Caicó/RN
Tema – PEGADA – 7º Lugar

Ela chega e me incendeia,
mas é ventura fugaz,
como pegadas na areia
que a onda vem e desfaz.
–JOÃO COSTA/RJ–

Simplesmente Poesia

Cidade Grande.
–WELTON MELO/PE–

Cidade grande de ilusões e sonhos
cheguei em busca de oportunidade
mas vi que aqui a desigualdade
é um fantasma que se faz presente.
Em cada esquina ver-se uma criança
cheirando cola sem ter esperança
sentindo a falta de uma mãe ausente,
cidade grande, quanta e quanta gente
abandonou o seu torrão natal
e veio em busca de melhores dias
no colo duro desta capital.
Mas no tumulto da grande cidade
seu sonho veio a morrer prematuro
e estando em meio a desigualdade
viu que a paz e que a felicidade
estão distantes deste solo impuro.

Estrofe do Dia

Amor è um carpinteiro
que ri com ar de matreiro,
cerrando forte e ligeiro
na tenda do coração..
Põe pregos de resistência,
ferrolhos na consciência,
tranca as portas da razão.
–ADELAIDE DE CASTRO ALVES/BA–

Soneto do Dia

E n l e v o.
–DOROTHY JANSSON MORETI/SP–

Às vezes, quando a insônia bate à porta,
envolvo a mente em requintados véus,
e nela deixo apenas o que importa
para elevar meu pensamento aos céus.

Afasto a lógica indistinta e torta
que quer ligar-me ao jugo dos incréus,
e imersa na Poesia, que conforta,
de olhos cerrados “vejo” os meus troféus.

Cada um deles revela , em minha história,
o momento fugaz de alguma glória
que conquistei ao dom que Deus me deu.

A insônia vai fugindo lentamente…
E em canção de ninar macia e quente,
me entrego inteira aos braços… de Morfeu

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s