Arquivo da categoria: Congressos – Eventos

IX Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores de 2012 (Programação)

LOCAL: ESCOLA DE TEATRO, DANÇA E MÚSICA FAFI, EM VITÓRIA ES.

Dias 27, 28 e 29 de Julho de 2012. PROMOÇÃO: CLUBE DOS TROVADORES CAPIXABAS CTC –

APOIO: SECRETARIA DE CULTURA DA PREFEITURA DE VITÓRIA

SEXTA DIA 27

LOCAL: FAFI, CENTRO DE VITÓRIA, ES.

Inscrições gratuitas e recebimento de Crachá.

Evento aberto para professores, estudantes, poetas iniciantes, escritores e povo em geral.

Certificado com Carga Horária de 32 horas, no final para todos que tiverem 80% de freqüência.

Exposições dos Artistas Plásticos, Kátia Maria Bobbio Lima, Maria do Rosário Silva Santos e Levi Basílio.

Inauguração da Tenda da Quinta Literária, organizada pelo Escritor Edilson Celestino Ferreira.

Varal de Poesias e Trovas em Pipas (Papagaios).

Local: Escola de Teatro Dança e Música FAFI, na Avenida Jerônimo Monteiro, 656, no Centro. 0

19h30m –

Abertura Solene do IX CONGRESSO BRASILEIRO DE POETAS TROVADORES.

Comemoração dos 32 anos do Clube dos Trovadores Capixabas, CTC.

Apresentação das Delegações Visitantes dos Estados Brasileiros.

Palestra “A Trova como bem Imaterial de Cultura”, pelo Presidente do CTC, Clério José Borges.

Homenagens a Personalidades do Estado e do Município.

Entrega do TROFÉU ENO THEODORO WANKE ao Trovador do Ano, Agostinho Rodrigues, de Campos, RJ, representado pela Escritora e Trovadora, Ruth Farah Nacif Lutterback, da Cidade de Cantagalo, RJ.

Entrega de Troféus, Medalhas e Certificados aos vencedores e participantes do Concurso de Trovas tema PESCADORES.

Entrega dos Títulos honoríficos, COMENDA EXCELSO TROVADOR e COMENDA EXCELSA TROVADORA e das COMENDAS EXCELSO MAGNIFÍCO ESCRITOR 2012 e EXCELSA MAGNÍFICA ESCRITORA 2012.

Homenagens às entidades Culturais da Grande Vitória.

Homenagem a Maurício de Oliveira pelo Compositor e Cantor Alomar Cassiano Borges e pelo Músico Sebastião Braz.

Show do Cantor e Compositor Teodorico Boamorte.

Performance do Ator Everaldo Nascimento.

Apresentação do Grupo Lítero-Musical, VOZES DA VILA, com os Artistas, Andra Valladares, Barbosa Lima, Horacio Xavier e Karla Skarine.

SÁBADO DIA 28

9h
Concentração na Escola de Teatro Dança e Música FAFI, na Avenida Jerônimo Monteiro, 656, no Centro de Vitória.

Passeio pelos Pontos Turísticos de Vitória, passando pela PRAÇA DOS TROVADORES na Enseada do Suá até Ilha das Caieiras.

Almoço por adesão em Restaurante típico da região, na Ilha das Caieiras, com Moqueca Capixaba, prato individual somente a R$ 20,00, para os participantes do Congresso.

Início do Concurso Relâmpago de Trovas.

15,00 horas – Concentração no local do evento, Escola de Teatro Dança e Música FAFI.


16,00 horas – 

Sarau Poético.

Exibição do Filme Revolta do Queimado de João Carlos Christo Coutinho, sobre a Revolta dos Negros Escravos ocorrida em 1849, em Queimado, que na época pertencia a Vitória.

Vídeo “Como Compor (Montar) um Livro”, de Lola Prata.

Vídeos de eventos culturais no Brasil.

Apresentação dos Poetas Trovadores.

18h –
Lançamento e re-lançamento de Livros da Lei Rubem Braga de Vitória; Lei Chico Prego da Serra; Lei Vila Velha de Cultura e Lei João Bananeira, com coordenação do Jornalista Maurilen de Paulo Cruz, o Mauri.

18h30m –
Homenagens a Personalidades e Artistas, Poetas e Escritores Capixabas

19h –
Sarau Poético: Momento Solano Trindade, com Suely Bispo, dentro do Projeto Viagem pela Literatura da Biblioteca Pública Municipal Adelpho Poli Monjardim.

20h – Palestras e Informes até as 21h30m.

22h – Serenata dos Trovadores – Trovadores visitantes e Comunidade do bairro Itararé, cantando músicas de Serenata pelas ruas, com violonistas.

DOMINGO DIA 29

9h –
Concentração na Escola de Teatro Dança e Música FAFI, na Avenida Jerônimo Monteiro, 656, no Centro de Vitória.

Saída para o passeio de Escuna GRATUITO, para os participantes do Congresso, pela Baía de Vitória, com celebração Ecumênica (Missa) em Trovas. (Uma hora e meia de passeio, com salva vidas individual e toda segurança possível).

Apresentação dos Trovadores no final da celebração.

Premiação do Concurso Relâmpago de Trovas.

Votação da CARTA DE VITÓRIA.

12h – Confraternização final, no Clube Álvares Cabral.

Encerramento às 16 horas.

Maiores informações e Ficha de Inscrição pela INTERNET em:
http://www.clerioborges.com.br/congresso2012.html e no Web Site do Clube dos Trovadores Capixabas: http://www.trovadorescapixabas.com.br CTC – Clube dos Trovadores Capixabas Tel.: 27 – 3328 07 53 (Clério José Borges).

HOSPEDAGEM: Não haverá hospedagem gratuita. HOTÉIS: Alguns hotéis oferecem preço diferenciado para os participantes do Congresso, basta que se identifiquem ao telefonarem para a confirmação da reserva da hospedagem. Pesquise e pechinche antes de firmar compromisso.

ALICE VITÓRIA HOTEL, (Diária. Casal 154,00. Individual: R$ 134,00), fica a 300 metros da FAFI, local do Congresso. Rua Cel. Vicente Peixoto, 95, Centro e Praça Presidente Getúlio Vargas, 5, Centro, Tel.: (27) 3331 11 44.
CANNES PALACE HOTEL, (Diária Casal: R$ 89,00) Av. Jerônimo Monteiro, 111, Centro. Tel.: (27) 3232-72 00.
HOTEL CIDADE ALTA – (Diária Casal: R$ 70,00 / Diária Simples uma pessoa: R$ 35,00) Penha/Marcos – Rua Dionízio Rosendo, n.º 213 – Cidade Alta – Em frente à Catedral de Vitória – Telefones: (027) 32 23 06 53 / Celular (27) 99 92 27 76.

HISTÓRIA – Vitória é a segunda capital mais antiga do Brasil. A Ilha de Vitória é formada por um arquipélago composto por 33 ilhas e por uma porção continental, totalizando 93,38 quilômetros quadrados. As paisagens da cidade encantam a quem chega, quer seja de avião, navio ou pela via terrestre. Foi fundada no dia 8 de setembro de 1551, na então ilha de Guaananira ou Ilha do Mel, nome dado pelos povos indígenas.

Fonte:
Clério José Borges de Sant’Anna

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Premiações, Trovadores

2. CIELLI e 5. CELLI na Universidade Estadual de Maringá

2º CIELLI – Colóquio Internacional de Estudos Linguísticos e Literários
5º CELLI – Colóquio de Estudos Linguísticos e Literários 

Apresentação 
O II Colóquio Internacional de Estudos Linguísticos e Literários (II CIELLI) e V Colóquio de Estudos Linguísticos e Literários (V CELLI), proposto pelo Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Maringá, é um evento acadêmico-científico que tem por objetivo congregar pesquisadores atuantes no Brasil para discussão, reflexão e divulgação de produção acadêmica, técnica e cultural em Letras, Línguística e áreas afins.
Em sua segunda edição de caráter internacional, de 13 a 15 de junho de 2012, com a presença de conferencistas de universidades estrangeiras e a participação de estudiosos do Brasil em mesas-redondas e proposição de simpósios, o evento consolida-se como espaço de ampla divulgação e de permutas acadêmicas. 
Programação 
O Programa do evento contará com a seguinte estrutura: 
Conferências
Roger Chartier (França): Literatura e cultura escrita: estabilidade das obras, mobilidade dos textos, pluralidade das leituras.
Carlos Reis (Portugal): Estudos narrativos: estado da questão e a questão da personagem.
Mesas-redondas
O evento contará com 6 mesas-redondas para debate de temas de interesse da área de Estudos Linguísticos e Estudos Literários.
Minicursos
Serão ofertados 10 minicursos nas áreas de Estudos Linguísticos e Estudos Literários (ministrantes convidados pela Comissão).
Simpósios
27 Simpósios na área de Estudos Linguísticos: mínimo de 12 participantes e máximo de 24.
25 Simpósios na área de Estudos Literários: mínimo de 12 participantes e máximo de 24.
Sessões de comunicações
Para alunos de graduação que desenvolvam projetos de Ensino, Pesquisa ou Extensão.
Obs: a programação Geral do evento será divulgada em breve.
Simpósios – Estudos Literários 
LTR1 – A LITERATURA EM DIÁLOGO COM OUTRAS ARTES
Coordenadores: Mônica Luiza Socio Fernandes / Marly Gondim Cavalcanti Souza 
LTR2 – A LITERATURA JUVENIL: DO MERCADO ÀS INSTÂNCIAS DE LEGITIMAÇÃO
Coordenadores: Alice Áurea Penteado Martha / Vera Teixeira de Aguiar 
LTR3 – AS ARTES NARRATIVAS E O PANDEMÔNIO DA CONTEMPORANEIDADE
Coordenadores: Marisa Corrêa Silva / Acir Dias da Silva 
LTR4 – DIÁLOGOS COM A LITERATURA PORTUGUESA
Coordenadores: Antonio Augusto Nery / Rosana Apolonia Harmuch 
LTR5 – DIDÁTICA DA DIMENSÃO ESTÉTICA DA LEITURA
Coordenadores: Neide Luzia de Rezende / Robson Coelho Tinoco 
LTR6 – HISTÓRIA, MITO E PAISAGEM NA LITERATURA PORTUGUESA
Coordenadores: Clarice Zamonaro Cortez / Maria Natália Ferreira Gomes Thimóteo 
LTR7 – LEITURA LITERÁRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS: SUPORTES E GÊNEROS
Coordenadores: Renata Junqueira de Souza / Ana Lucia Espíndola 
LTR8 – LETRAMENTOS LITERÁRIOS: PRÁTICAS DE LEITURA E DE ESCRITA
Coordenadores: Mirian Hisae Yaegashi Zappone / Célia Regina Delacio Fernandes 
LTR9 – LITERATURA, CINEMA E TELEVISÃO: CONFLUÊNCIAS INTERSEMIÓTICAS
Coordenadores: Wellington Ricardo Fioruci / Ana Maria Carlos 
LTR10 – LITERATURA E CIÊNCIAS HUMANAS: LIMITES, APROXIMAÇÕES E DISTANCIAMENTOS
Coordenadores: Edison Bariani Junior / Márcio Scheel 
LTR11 – LITERATURA E HOMOEROTISMO
Coordenadores: Emerson da Cruz Inacio / Jorge Vicente Valentim 
LTR12 – LITERATURA E IMPRENSA
Coordenadores: Jaison Luís Crestani / Daniela Mantarro Callipo 
LTR13 – LITERATURA INFANTIL E ENSINO: ROTAS, DESVIOS E DESAFIOS
Coordenadores: José Nicolau Gregorin Filho / Thiago Alves Valente 
LTR14 – LITERATURA SEM MORADA FIXA – ESPAÇOS E MOBILIDADES
Coordenadores: Paulo Astor Soethe / Wolf-Dietrich Sahr 
LTR15 – NARRATIVAS DE SUPERAÇÃO E DE ANIQUILAÇÃO NAS LITERATURAS AMERÍNDIAS, AFRICANAS E AFRO-DESCENDENTES
Coordenadores: Divanize Carbonieri / Alvany Rodrigues Noronha Guanaes 
LTR16 – O DEMONÍACO NA LITERATURA
Coordenadores: Antonio Carlos de Melo Magalhães / Salma Ferraz 
LTR17 – O PAPEL DO TEATRO NA LITERATURA BRASILEIRA
Coordenadores: Alexandre Villibor Flory / Allan Valenza da Silveira 
LTR18 – O ROMANCE BRASILEIRO
Coordenadores: Rosana Cássia Kamita / Regina Célia dos Santos Alves 
LTR19 – O SUJEITO LEITOR, A LEITURA E O ATO DE LER NA LITERATURA, NA EDUCAÇÃO E NAS MÍDIAS
Coordenadores: Raquel Lazzari Leite Barbosa / Sérgio Fabiano Annibal 
LTR20 – PSICANÁLISE E TEORIA CRÍTICA ARTICULADAS PARA A LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO LITERÁRIO: O MAL ESTAR E A VIOLÊNCIA EM QUESTÃO
Coordenadores: Rosana Cristina Zanelatto Santos / Susylene Dias de Araújo 
LTR21 – REPRESENTAÇÃO/CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES NA LITERATURA DE AUTORIA FEMININA BRASILEIRA
Coordenadores: Lúcia Osana Zolin / Nincia Cecilia Ribas Borges Teixeira 
LTR22 – REPRESENTAÇÕES DO SUJEITO FEMININO: GÊNERO, SEXUALIDADE, IDENTIDADE, HISTÓRIA
Coordenadores: Cecil Jeanine Albert Zinani / Salete Rosa Pezzi dos Santos 
LTR23 – SOB O SIGNO DA CONVERGÊNCIA: ARTICULAÇÕES ENTRE TEORIA E PRÁTICAS DE SALA DE AULA NO ENSINO DE LITERATURA
Coordenadores: Márcio Roberto do Prado / Jaime dos Reis Sant Anna 
LTR24 – TRANSCULTURAÇÃO E HIBRIDISMO EM LITERATURAS PÓS-COLONIAIS
Coordenadores: Sérgio Paulo Adolfo / Alba Krishna Topan Feldman 
LTR25 – VIOLÊNCIA E TRISTEZA NA NARRATIVA DE FICÇÃO DO SÉCULO XX
Coordenadores: Alamir Aquino Corrêa / Jaime Ginzburg 
Simpósios – Estudos Linguísticos 
LNG1 – A GRAMÁTICA DISCURSIVO-FUNCIONAL E OS ESTUDOS DE GRAMATICALIZAÇÃO – INTERFACES POSSÍVEIS
Coordenadores: Edson Rosa Francisco de Souza / Ana Cristina Jaeger Hintze 
LNG2 – CONCEPÇÃO INTERATIVA DE LINGUAGEM E ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA: ABORDAGENS E REFLEXÕES TEÓRICO-PRÁTICAS
Coordenadores: Alba Maria Perfeito / Terezinha da Conceição Costa-Hübes 
LNG3 – DISCURSIVIDADES EM DIFERENTES SUPORTES MIDIÁTICOS
Coordenadores: Fernando Felício Pachi Filho / Renata Marcelle Lara Pimentel 
LNG4 – DISCURSO E SUJEITO: ABORDAGENS TEÓRICO-ANALÍTICAS EM TORNO DA SUBJETIVIDADE, DO CORPO E DA FALA PÚBLICA
Coordenadores: Pedro Navarro / Carlos Piovezani 
LNG5 – DISCUTINDO O ENSINO DE PORTUGUÊS COMO L1, L2, L2E
Coordenadores: Darcilia Marindir Pinto Simões / Maria Suzett Biembengut Santade 
LNG6 – ELEMENTOS DE LINGUÍSTICA PARA O TEXTO LITERÁRIO
Coordenadores: Jeane Mari Sant´Ana Spera / Marco Antônio Domingues Sant´Anna 
LNG7 – ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA: DESAFIOS E POSSIBILIDADES NA CONTEMPORANEIDADE
Coordenadores: Adriane Teresinha Sartori / Sílvio Ribeiro da Silva 
LNG8 – ESTUDOS DO LÉXICO E DA GRAMÁTICA
Coordenadores: Magdiel Medeiros Aragão Neto / Morgana Fabiola Cambrussi 
LNG9 – ESTUDOS GEOSSOCIOLINGUÍSTICOS NO PORTUGUÊS BRASILEIRO
Coordenadores: Vanderci de Andrade Aguilera / Catarina Vaz Rodrigues 
LNG10 – FERRAMENTAS DE ENSINO E PRÁTICAS EM SALA DE AULA
Coordenadores: Cláudia Valéria Dona Hila / Elvira Lopes Nascimento 
LNG11 – FÓRMULAS E ESTEREÓTIPOS: RELAÇÕES E CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO
Coordenadores: Sírio Possenti / Sonia Aparecida Lopes Benites 
LNG12 – LEITURA E ESCRITA: ESTUDOS PSICOLINGUÍSTICOS E INTERFACES
Coordenadores: Vera Wannmacher Pereira / Onici Claro Flôres 
LNG13 – LER NA ATUALIDADE: HISTÓRIA, PRÁTICAS E DISCURSOS
Coordenadores: Luzmara Curcino Ferreira / Henrique Silvestre Soares 
LNG14 – LETRAMENTO, ETNOGRAFIA, INTERAÇÃO E APRENDIZAGEM
Coordenadores: Neiva Maria Jung / Cristina Marques Uflacker 
LNG15 – LINGUÍSTICA FUNCIONAL: TENDÊNCIAS E INTERFACES
Coordenadores: Maria Regina Pante / Elódia Constantino Roman 
LNG16 – O CAMPO PARADOXAL DAS IDEOLOGIAS, ENTRE IDENTIFICAÇÕES, SIMETRIAS E RUPTURAS
Coordenadores: Helson Flávio da Silva Sobrinho / Maurício Beck 
LNG17 – O SUJEITO NA LÍNGUA E NA HISTÓRIA: DA QUESTÃO DA SUBJETIVAÇÃO
Coordenadores: Alexandre Sebastião Ferrari Soares / Roselene de Fatima Coito 
LNG18 – O TEXTO ESCRITO E FALADO: ASPECTOS COGNITIVOS E SOCIOINTERACIONAIS
Coordenadores: Paulo de Tarso Galembeck / Isabel Cristina Cordeiro 
LNG19 – ORALIDADE, LETRAMENTO E SUAS RELAÇÕES
Coordenadores: Elaine Cristina de Oliveira / Cristiane Carneiro Capristano 
LNG20 – PARA A HISTÓRIA DO PORTUGUÊS BRASILEIRO: ESTUDOS DIACRÔNICOS EM DEBATE
Coordenadores: Fabiane Cristina Altino / Elvira Barbosa da Silva 
LNG21 – PRÁTICAS DE LINGUAGENS EM ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS
Coordenadores: Wagner Rodrigues Silva / Cristiane Carvalho de Paula Brito 
LNG22 – PRATICAS DISCURSIVAS POLÍTICAS E MIDIÁTICAS NA CONTEMPORANEIDADE
Coordenadores: Maria Celia Cortez Passetti / Roberto Leiser Baronas 
LNG23 – RELAÇÕES DE COERÊNCIA NO TEXTO E NA GRAMÁTICA
Coordenadores: Juliano Desiderato Antonio / Maria Beatriz Nascimento Decat 
LNG24 – REVISÃO E REESCRITA DE TEXTOS
Coordenadores: Raquel Salek Fiad / Renilson José Menegassi 
LNG25 – SEMÂNTICA, ENUNCIAÇÃO E POLÍTICA
Coordenadores: Sheila Elias de Oliveira / Soeli Maria Schreiber da Silva 
LNG26 – SUJEITO E RESISTÊNCIA EM PÊCHEUX E EM FOUCAULT
Coordenadores: Ismara Tasso / Suzy Lagazzi 
LNG27 – TRADUÇÃO, CULTURA & CONTEMPORANEIDADE
Coordenadores: Rosa Maria Olher / Ana Maria de Moura Schäffer 
Minicursos 
1- Técnicas narrativas em jogos digitais: a ilusão da interatividade”
Maurício da Silveira Piccini (PUCRS)
2- Introdução à Gramática Discursivo-Funcional (GDF)
Taísa Peres de Oliveira (UFMS)
3- Identidade e nacionalismo às avessas na obra de Oswald de Andrade
Lourdes Kaminski Alves (Unioeste)
4- O ensino de leitura mediado por computador: uma reflexão sobre a relação didática entre teoria e prática
Denise Bértoli Braga (Unicamp)
5- Plínio Marcos: entre o lírico, o marginal e o político
Wagner Corsino (UFMS)
6- Exclusão e identidade: questões de ética
Maria José Rodrigues Faria Coracini (Unicamp)
7- Poética da Criação e da Crítica: Romantismo, Modernidade e Escritura
Márcio Scheel (Unesp)
8- Introdução à Teoria da Gramaticalização
Edson Rosa Francisco de Souza (UFMS)
9- Leitura e escrita: teoria e ensino em perspectiva psicolinguística e interfaces com outros modelos da Linguística e com a Literatura
Vera Wannmacher Pereira (PUCRS) e Onici Claro Flôres (Unisc)
10- Traduzindo para o Espanhol na Wikipédia
Artur Emilio Alarcon Vaz (Furg) e Daniele Corbetta Piletti (Furg)
Obs.: Serão ofertadas sessenta (60) vagas por minicurso
O Resumo dos simpósios será colocado no blog pouco a pouco.
Fonte:

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Maringá, Universidade Estadual de Maringá

III Congresso Internacional Câmara Brasileira do Livro do Livro Digital


A 3ª edição do evento mais uma vez traz o compromisso da CBL com o desenvolvimento do negócio do livro e atendimento às mais variadas necessidades do mercado.

O modelo de negócio, aspectos tecnológicos, comportamento do consumidor e direitos autorais tem sido discutidos sob uma nova ótica. E mais, a entrada de novos competidores, novas tecnologias, formatos, equipamentos e uma demanda latente por mais conteúdo, obriga decisões que não podem mais ser adiadas.

O 3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital tem como tema A nova cadeia produtiva de conteúdo do autor ao leitor, e acontecerá nos dias 10 e 11 de maio de 2012, no Centro Fecomercio de Eventos em São Paulo/SP, mesmo local do ano passado. (Centro Fecomercio de Eventos | Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – São Paulo SP Brasil)

Assim, para falar sobre os novos rumos desse efervescente mercado o 3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital organizado pela Câmara Brasileira do Livro traz os seguintes temas para discussão:

Perspectiva para o Livro: hoje e amanhã
O Autor: peça chave para um mundo de leitores
O Direito Autoral aplicado ao Livro Digital
O Editor em um cenário de desafios
Proteção de Conteúdo e a questão dos Metadados
Inovando suas publicações com aplicativos
As implicações do padrão EPUB
O poder das Plataformas de Distribuição
A Livraria como modelo de negócio
O Livro Digital na sala de aula
Biblioteca Digital: o case da Bibliothèque Interuniversitaire de Santé Paris
A força das Mídias Digitais na Divulgação do Livro
Finalmente, o leitor: a experiência de leitura de várias gerações

10 de Maio – Quinta-Feira

8.00 – 9.00
Cadastramento dos Participantes e Welcome Coffee

9.00 – 9.15
Bem-vindos ao 3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital
Karine Pansa – Presidente da Câmara Brasileira do Livro

9.15 – 10.15
Palestra de Abertura
Perspectiva para o Livro: hoje e amanhã
Young CHI – Presidente da International Publishers Association

10.15 – 11.15
O Autor: peça chave para um mundo de leitores
Roger Chartier – Historiador

11.15 – 12.15
O Direito Autoral aplicado ao Livro Digital
Lynette Owen – Diretora da Pearson Education
Jens Bammel – Secretário Geral da International Publishers Association

12.15 – 14.30 – Almoço

14.30 – 15.30
Política e desenvolvimento econômico do Livro Digital na Europa
Henrique Mota – Diretor da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros

15.30 – 16.30
Vendas globais de Livros e a importância dos Metadados
Jonathan Nowell – Presidente da Nielsen Book

16.30 – 17.00 – Coffee-Break

17.00 – 18.00
Inovando suas publicações com Aplicativos
Renato Gosling – Diretor da Fingeritps
Roberto Bahiense – Diretor do Grupo Gol
Fábio Hayashi – Presidente da Deal Group

18.00 – 18.45
A Evolução das Livrarias “pontocom”
Pedro Huerta – Diretor de Conteúdo Kindle para América Latina

13.00 – 16.00
Apresentação dos Trabalhos Científicos
Sala B

11 de Maio – Sexta-Feira

8.00 – 8.40
Welcome Coffee

8.40 – 9.00
Apresentação do Trabalho Científico Vencedor

9.00 – 10.00
E-books para além de impressão digital: o futuro terá uma diversidade de mídias, interligadas e interativas
Bill McCoy – Diretor da Internacional Digital Publishing Forum
Eduardo Melo – Diretor da Simplíssimo

10.00 – 11.00
A força das Mídias Digitais na divulgação do Livro
Washington Olivetto – Presidente da WMcCAnn

11.00 – 12.00
O Editor num cenário de desafios
Robert Galitz – Editor da Dölling & Galitz Verlag

12.00 – 13.30 – Almoço

13.30 – 15.00
O Livro Digital na Sala de Aula
Regina Scarpa – Coordenadora da Fundação Victor Civita
Jens Bammel – Secretário da International Publishers Association
Coordenador: Emerson Walter dos Santos – Diretor da Associação Brasileira de Livros Escolares

15.00 – 16.00
Biblioteca Digital
Claire Nguyen – Diretora da Biblioteca Interuniversitária de Santé – Paris
Sueli Ferreira – Diretor(a) Técnica do Sistema Integrado de Bibliotecas da USP

16.00 – 16.30 – Coffee-Break

16.30 – 17.30
O poder das Plataformas de Distribuição
Ronald Schild – Presidente da Libreka
Paul Petani – Diretor da Ingram Content Group
Newton Neto – Executivo do Google

17.30 – 18.30
Finalmente, o Leitor: a experiência de leituras de várias gerações
Kelly Gallagher – Vice-Presidente da RR Bowker

18.30 – 19.00
Encerramento:

Quem somos e para onde vamos
Karine Pansa – Presidente da Câmara Brasileira do Livro

* Programação sujeita a Alterações

Fonte:
http://www.congressodolivrodigital.com.br/site/programacao

Câmara Brasileira do Livro

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital (10 e 11 de Maio)


Washington Olivetto é presença confirmada no 3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital. Pegando como gancho principal o tema “A força das mídias digitais na divulgação do livro”, o publicitário fará sua palestra no dia 11 de maio no Centro de Eventos da Fecomercio, em São Paulo.

Olivetto abordará temas ligados à comunicação, publicidade e cultura popular e sobre o futuro da propaganda seja ela analógica ou digital. Apresentará casos de sucesso e reforçará que a “grande ideia” é elemento fundamental na comunicação, seja qual for a tecnologia empregada para difundi-la. Idealizado e realizado pela Câmara Brasileira do Livro, o Congresso – que acontece nos dias 10 e 11 de maio, em São Paulo – e a própria entidade constituem o principal fórum brasileiro, no qual participarão personalidades internacionais, para a discussão e debate das tendências do mercado editorial e conteúdo digital mundiais.

Fonte:
Câmara Brasileira do Livro

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital

O 3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital terá como tema “A nova cadeia produtiva de conteúdo – do autor ao leitor”.

Será realizado nos dias 10 e 11 de maio de 2012, no Centro Fecomercio de Eventos em São Paulo/SP.

Assim, para falar sobre os novos rumos desse efervescente mercado, o congresso, organizado pela Câmara Brasileira do Livro, trará importantes temas para discussão:

• perspectiva para o livro: hoje e amanhã
• o autor: peça chave para um mundo de leitores
• o Direito Autoral aplicado ao livro digital
• proteção de conteúdo e a questão dos metadados
• o livro digital na sala de aula
• biblioteca digital: o case da Bibliothèque Interuniversitaire de Santé Paris

Fonte:
Câmara Brasileira do Livro

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Notícias Em Tempo

Congresso Nacional de Linguagem em Interação (CONALI 2011) na Universidade Estadual de Maringá (UEM)

O Congresso Nacional de Linguagens em Interação ocorre nas dependências da Universidade Estadual de Maringá sob a iniciativa do Departamento de Letras. Sua criação teve como objetivo maior proporcionar a oportunidade da troca acadêmica e científica entre pesquisadores de áreas como Linguística, Literatura, Línguas Estrangeiras e demais temas relacionados.

A organização em simpósios permite a concentração de interesses comuns em torno de um mesmo tema e discussões mais aprofundadas entre seus participantes, permitindo a alunos de iniciação científica que deem seus primeiros passos numa longa carreira acadêmica ou que levem para sua futura atuação em sala de aula a consciência do papel da pesquisa para a formação do professor.

Os minicursos também são uma forma de apresentar não apenas resultados de pesquisas, mas também permitir uma maior interação entre participantes e uma aplicação prática de propostas pedagógicas para o dia a dia docente.

Os paineis, oportunidade de discorrer mais longamente sobre um trabalho de pesquisa com o apoio de um recurso visual, estimulam os jovens pesquisadores/futuros educadores a responderem de forma didática às questões dos visitantes, defender seu ponto de vista e enriquecer sua formação através da troca constante de ideias e opiniões.

Edições

I CONALI – 2006

II CONALI – 2008

PROGRAMAÇÃO RESUMIDA

25/05/2011

08:00 – 10:00
Recepção: Credenciamento e Entrega de Material
Monitoria III Conali
Local: Auditório BlocoG-34

10:00 – 12:00
Mesa-Redonda Simultânea 01: Políticas governamentais para as línguas estrangeiras
Telma Gimenez (UEL), Luciana Cabrini Simões (UEM) e Ana Paula Guedes (UEM)
Local: Auditório Nupélia

10:00 – 12:00
Mesa-Redonda Simultânea 02: Letramento – Literatura, Oralidade e Variação Linguística
Neiva Jung (UEM); Mirian Zappone (UEM); Lourenço Chacon Jurado Filho (UNESP – Marília)
Local: Auditório Ney Marques

10:00 – 12:00
Mesa-Redonda Simultânea 03: Thomas Bernhard, Imre Kertész, Loyola Brandão – A Criação no Exílio
Márcio Scheel (Unesp – S.J. Rio Preto), Alexandre Vilibor Flory (UEM), Fábio Lucas Pierini (UEM)
Local: Auditório CCE

13:30 – 15:40
Simpósio: Simpósios
Vários
Local: Blocos B-33, E-34, G-34, H12, H-35

15:40 – 16:00
Intervalo:
Local: A Definir

16:00 – 17:40
Simpósio: Simpósios
Vários
Local: Blocos B-33, E-34, G-34, H12, H-35

19:30 – 21:30
Conferência de Abertura: Escrevendo gramáticas no século XXI
Ataliba Teixeira de Castilho
Local: Auditório PDE (Bloco B-33)

26/05/2011

08:30 – 10:00
Conferência: UN MAPA DEL TEATRO EN MEDELLÍN – COLOMBIA
Adriana Maria Upegui Velásquez
Local: Auditório do Nupélia

10:00 – 10:30
Intervalo:

10:30 – 12:00
Mesa-Redonda Simultânea 04: Ensino Superior a Distância: Desafios e Perspectivas
Maria Luisa Furlan Costa (NEAD – UEM), Márcio Roberto do Prado (UEM)
Local: Auditório Nupélia

10:30 – 12:00
Mesa-Redonda Simultânea 06: Literatura: Identidades
Luzia Aparecida Berlofa Tofalini (UEM); Evely Vânia Libanori (UEM) e Thomas Bonnicci (UEM)
Local: Auditório Ney Marques

10:30 – 12:00
Mesa-Redonda Simultânea 05: Discurso e História nos domínios da linguagem
Pedro Navarro (UEM), Ismara Tasso (UEM) e Lucília Maria Sousa Romão (USP)
Local: Auditório do CCE

13:30 – 15:40
Simpósio: Simpósios
Vários
Local: Blocos B-33, E-34, G-34, H12, H-35

15:40 – 16:00
Intervalo:

16:00 – 17:40
Simpósio: Simpósios
Vários
Local: Blocos B-33, E-34, G-34, H12, H-35

20:00 – 21:30
Conferência Simultânea 01: Senhor dos Anéis: História e recepção da tradução brasileira
Lenita Esteves (PUC-SP)
Local: Auditório Ney Marques

20:00 – 21:30
Conferência Simultânea 02: A ficção de Saramago: textos, contextos e intertextos
Suely Fadul Villibor Flory (UNESP – Assis/UNIMAR – Marília)
Local: Auditório do CCE

20:00 – 21:30
Conferência Siumltânea 03: Variação Linguística e ensino: o papel da pesquisa sociolinguística
Marta Scherre (UnB)
Local: Auditório do Bloco B-33 (PDE)

27/05/2011

08:00 – 10:00
Minicursos: Minicursos
Vários
Local: Blocos G-34, G-56, H-12, H35

10:00 – 10:30
Intervalo:

10:30 – 12:00
Painel: Apresentação de painéis
Vários
Local: Auditório Bloco G-34 (Mesmo espaço do Credenciamento Geral)

13:30 – 15:40
Simpósio: Simpósios
Vários
Local: Blocos B-33, E-34, G-34, H12, H-35

15:40 – 16:00
Intervalo:

16:00 – 17:40
Simpósio: Simpósios
Vários
Local: Blocos B-33, E-34, G-34, H12, H-35

PROGRAMAÇÃO GERAL

DIA 25 DE MAIO

10:00 ‐ 12:00 MESAS‐REDONDAS SIMULTÂNEAS

01. POLÍTICAS GOVERNAMENTAIS PARA AS LÍNGUAS ESTRANGEIRAS
Telma Gimenez (UEL), Luciana Cabrini Simões (UEM) e Ana Paula Guedes (UEM)
Local: Auditório do Nupélia

02. LETRAMENTO: LITERATURA, ORALIDADE E VARIAÇÃO LINGUÍSTICA
Lourenço Chacon Jurado Filho (UNESP – Marília), Neiva Jung (UEM), Mirian Zappone (UEM)
Local: Auditório do Ney Marques

03: THOMAS BERNHARD, IMRE KERTÉSZ, LOYOLA BRANDÃO ‐ A CRIAÇÃO NO EXÍLIO
Márcio Scheel (Unesp ‐ S.J. Rio Preto), Alexandre Vilibor Flory (UEM), Fábio Lucas Pierini (UEM)
Local: Auditório do CCE

13:30‐ 17:40 SIMPÓSIOS

20:00 ‐ 21:30 CONFERÊNCIA DE ABERTURA: ESCREVENDO GRAMÁTICAS NO SÉCULO XXI
Ataliba Teixeira de Castilho (USP)
Local: Auditório do Bloco B‐33 (PDE)

DIA 26 DE MAIO

08:30 ‐ 10:00 CONFERÊNCIA: UN MAPA DEL TEATRO EN MEDELLÍN ‐ COLOMBIA
Prof. Adriana Maria Upegui Velásquez
Local: Auditório do Nupélia

10:30 ‐ 12:00 MESAS‐REDONDAS SIMULTÂNEAS

04. ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: DESAFIOS E PERSPECTIVAS
Maria Luisa Furlan Costa (NEAD ‐ UEM), Márcio Roberto do Prado (UEM)
Local: Auditório do Nupélia

05. LITERATURA: IDENTIDADES
Thomas Bonnicci (UEM), Evely Vânia Libanori (UEM) e Luzia Aparecida Berloffa Tofalini (UEM)
Local: Auditório do Ney Marques

06: DISCURSO E HISTÓRIA NOS DOMÍNIOS DA LINGUAGEM
Lucília Maria Sousa Romão (USP), Pedro Navarro (UEM), Ismara Tasso (UEM)
Local: Auditório do CCE

13:30 ‐ 17:40 SIMPÓSIOS

19:30 ‐ 21:30 CONFERÊNCIAS SIMULTÂNEAS

01. SENHOR DOS ANÉIS: HISTÓRIA E RECEPÇÃO DA TRADUÇÃO BRASILEIRA
Lenita Esteves (PUC‐SP)
Local: Auditório do Ney Marques

02. A FICÇÃO DE SARAMAGO: TEXTOS, CONTEXTOS E INTERTEXTOS
Suely Fadul Villibor Flory (UNESP ‐ Assis/UNIMAR ‐ Marília)
Local: Auditório do CCE

03. VARIAÇÃO LINGUÍSTICA E ENSINO: O PAPEL DA PESQUISA SOCIOLINGUÍSTICA
Marta Scherre (UnB)
Local: Bloco B‐33, Auditório do PDE

DIA 27 DE MAIO

08:00 ‐ 10:00 MINICURSOS
Local: Bloco G‐34
10:30 ‐ 12:00 APRESENTAÇÃO DE PAINÉIS
Local: Bloco G‐34

13:30 ‐ 17:40 SIMPÓSIOS

Programação e ensalamento de minicursos

Sexta‐feira, 27 de maio, 08h00 – 10h00*

MINICURSO 1
ANÁLISE DO DISCURSO FRANCESA: O SUJEITO FEMININO E SUJEITO POLÍTICO SIGNIFICANDO NA MÍDIA TELEVISIVA (Auditório LAAP)

MINICURSO 2
ANÁLISE DO DISCURSO: NOÇÕES INTRODUTÓRIAS (G56 ‐ SALA 113)

MINICURSO 3
ANÁLISE LINGUÍSTICA: EXPRESSIVIDADE FÔNICA EM GÊNEROS TEXTUAIS (G34 ‐ SALA 214)

MINICURSO 4
ASPECTOS COGNITIVOS DO PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM DA LÍNGUA ESTRANGEIRA (G34 ‐ SALA 204)

MINICURSO 5
DISCURSO: A PALAVRA E A IMAGEM EM FUNCIONAMENTO (H12 ‐ SALA 2)

MINICURSO 6
IMPLICAÇÕES PEDAGÓGICAS NO ENSINO DE INGLÊS COMO LÍNGUA FRANCA (G34 ‐ SALA 211)

MINICURSO 7
INTRODUÇÃO À ANÁLISE DA CONVERSA ETNOMETODOLÓGICA (G34 ‐ SALA 216)

MINICURSO 8
LÍNGUA ESTRANGEIRA PARA CRIANÇAS: ENSINOAPRENDIZAGEM E FORMAÇÃO DOCENTE (G56 ‐ SALA 108)

MINICURSO 10
ILHAS DE POESIA E/OU A POESIA DAS ILHAS – ASPECTOS DA POESIA DOS AÇORES (G34 ‐ SALA 210)

MINICURSO 11
MEMORIALISMO ROMANESCO: ABORDAGEM ESTRUTURAL (AUDITÓRIO CCH)

MINICURSO 12
O DISCURSO POÉTICO E PLÁSTICO – PROPOSTAS DE LEITURA (G34 ‐ SALA 203)

MINICURSO 13
OFICINA DE INTERPRETAÇÃO DE POESIA O GESTO E A PALAVRA (G34 ‐ SALA 202)

* Alguns minicursos poderão ter 4 horas de duração e terminar ao meio‐dia. Confira com seu coordenador.

Programação e ensalamento dos Simpósios

Simpósio 01
25/05 – Quarta‐feira Bloco B‐33, sala 102 13h30 – 15h40

1. A EXPERIÊNCIA DO CORPO: DA IMAGEM AO CORPO OU DO CORPO À IMAGEM?
Eder José (UEM/Fundação Araucária)

2. A REPRESENTAÇÃO IDENTITÁRIA DO SUJEITO ANALFABETO NAS IMAGENS DO FILME CENTRAL DO BRASIL
Simone Cristina de Santana (UEM)

Simpósio 02
25/05 – Quarta‐feira Bloco E‐34, sala 03 13h30 – 17h40

1. A CONSTRUÇÃO DA IMAGEM DA CANDIDATA DILMA ROUSSEFF NO PRIMEIRO PROGRAMA DO HGPE DAS ELEIÇÕES DE 2010
Andre William Alves Assis (UEM)

2. PANETONES E PAGAMENTOS MENSAIS: MEMÓRIA E PONTOS DE DERIVA NA COBERTURA DO “MENSALÃO DO DEM” PELA
FOLHA
Douglas Zampar (UEM /CNPq)

3. REDES SOCIAIS E MEMÓRIA POLÍTICA: DISCURSOS DO/SOBRE O PROCESSO ELEITORAL BRASILEIRO DE 2010
Juliana da Silveira (UNICENTRO)

4. CORRUPÇÃO NA POLÍTICA: EFEITOS DE SENTIDO NA CHARGE HOMEM‐LEGENDA
Raquel Tiemi Masuda Mareco (UEM)

5. “ETHOS E ANTI‐ETHOS: DOIS CONCEITOS EM DISCUSSÃO NO DISCURSO POLÍTICO”
Raquel De Freitas Arcine (UEM/CNPq)

6. ESTRATÉGIAS DISCURSIVAS EM JINGLES POLÍTICOS
Ednéia Aparecida Bernardineli Bernini (UEM)

7. CASOS DE CORRUPÇÃO NO CONGRESSO NACIONAL ‐ O DISCURSO DE LULA E SEUS EFEITOS DE SENTIDO
Ludimila Machado Marques (UEM)

8. FORMAÇÕES DISCURSIVAS: EFEITOS DA CRÍTICA NO DISCURSO JORNALÍSTICO DO OBSERVATÓRIO DE IMPRENSA
Verônica Cardoso da Silva (UEM)

26/05 – Quinta‐feira Bloco E‐34, sala 03 13h30 – 17h40

9. ACONTECIMENTO, HISTÓRIA E IDEOLOGIA: UMA ANÁLISE DE ENUNCIADOS DEFINIDORES DO DICCIONARIO BRAZILEIRO DA
LINGUA PORTUGUEZA.
Anderson Braga do Carmo (UEL)

10. O HUMOR E A CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS
Fernanda Góes de Oliveira Ávila (UNICAMP)

11. A PRESENÇA DO AUTOR NO GÊNERO DISCURSIVO EDITORIAL
Janete Abreu Holanda (UFG)

12. MULHER E INTIMIDADE: SIGNIFICAÇÕES NA MATERIALIDADE TELEVISIVA
Valquiria Botega de Lima (UEM)

13. “DEDO DE PROSA”: ESPAÇO PARA DISCURSOS DIVERSOS SOBRE A MULHER
Erislane Rodrigues Ribeiro (UFG)

14. PROJETOS SOCIAIS: DISCURSO E APRENDIZAGEM
Valéria Cristina de Oliveira (FATEB)

15. ENTRE A TRADIÇÃO E A INOVAÇÃO: O DISCURSO DOS PROFESSORES SOBRE A GRAMÁTICA
Fabiana Poças Biondo (UFMS/UNICAMP)
Elaine de Moraes Santos (UFMS)

16. EM CARTAZ: “O ANO EM QUE MEUS PAIS SAÍRAM DE FÉRIAS” ‐ A CONSTITUIÇÃO DISCURSIVA DO SUJEITO MILITANTE DE ESQUERDA NA DITADURA MILITAR
Rejone Valentim Alves (UEM)

Simpósio 03

25/05 – Quarta‐feira Auditório do CCH 13h30 – 17h40

1. EXPRESSÃO LINGUÍSTICA DA RELAÇÃO RETÓRICA DE PROPÓSITO
Juliano Desiderato Antonio (UEM/Fundação Araucária)

2. A EXPRESSÃO DE RELAÇÕES RETÓRICAS DE EVIDÊNCIA E DE JUSTIFICATIVA POR MEIO DE CONSTRUÇÕES ADVERBIAIS CAUSAIS
Fernanda Trombini Rahmen Cassim (PIBIC‐UEM)

3. A RELAÇÃO RETÓRICA DE EVIDÊNCIA COMO ESTRATÉGIA PARA INFLUENCIAR NO DISCURSO RELIGIOSO
Deise Vieira dos Santos (UEM)

4. AS RELAÇÕES RETÓRICAS QUE ATUAM NO DESENVOLVIMENTO DA ARGUMENTAÇÃO EM REDAÇÕES DO GÊNERO RESPOSTA ARGUMENTATIVA DO VESTIBULAR DA UEM
Jackline Altoé dos Santos (UEM)

5. A RELAÇÃO RETÓRICA DE PREPARAÇÃO NA ORGANIZAÇÃO DO TEXTO
Camila Takahashi Barbosa (PIC‐UEM)

6. UMA INVESTIGAÇÃO FUNCIONALISTA DOS MEIOS DE EXPRESSÃO DA RELAÇÃO RETÓRICA DE CONCESSÃO EM ELOCUÇÕES FORMAIS
Alexsandro Cordeiro Alves da Silva (PIC‐UEM)

7. DEVE SER ASSIM OU PODE SER ASSIM? PROPOSTA PARA UM TRABALHO REFLEXIVO COM A MODALIZAÇÃO EM SALA DE AULA
André Vinícius Lopes Coneglian (PIC‐UEM)

8. A SISTEMATIZAÇÃO DO ENSINO DA GRAMÁTICA NA ESCOLA A PARTIR DAS FUNÇÕES EXERCIDAS PELOS ELEMENTOS LINGUÍSTICOS NA COMUNICAÇÃO: CONECTANDO SIGNIFICADOS
Solane Montenegro de Souza Rezende Pedroso (PIBIC‐UEM)
5
9. INTERFACES DA VARIANTE NIPO‐BRASILEIRA NA REGIÃO DE DOURADOS‐MS: O PORTUGUÊS FALADO E O CONTEXTO DIGLÓSSICO DOS NIKKEIS
André Suehiro Matsumoto (UEMS/FUNDECT‐MS)
Elza Sabino da Silva Bueno (UEMS/FUNDECT‐MS)

26/05 – Quinta‐feira Auditório do CCH 13h30 – 17h40

10. O USO DOS SUJEITOS PRONOMINAIS NÓS E A GENTE NA FALA DE SÃO PAULO
Jacqueline Ortelan Maia Botassini (UEM/UEL)
Adriana Dos Santos Souza (UEL)

11. CRENÇAS E ATITUDES NO ALiB: UM ESTUDO SOBRE O CORPUS ORAL PAULISTA
Dayse de Souza Lourenço (UEL/Fundação Araucária)

12. EU SOU PORQUE NÓS É OU EU SOU PORQUE NÓS SOMOS
Eliane Vitorino de Moura Oliveira (UEL)

13. MANDIOCA OU MANDJIOCA: UM CASO DA VARIAÇÃO DE /t/ E /d/ DIANTE DA VOGAL /i/ NOS FALARES PARANAENSES EM CORPUS ORAL DO ATLAS LINGUÍSTICO DO BRASIL
Jonas Passos da Silva (UEL/CNPq)

14. O TABU LINGUÍSTICO NAS CAPITAIS BRASILEIRAS: OS NOMES PARA O VASO SANITÁRIO NOS DADOS DO ALIB
Lidiane Martins da Silva (UEL/Fundação Araucária)

15. TER OU HAVER: UMA COMPARAÇÃO ENTRE OS USOS NOS SÉCULOS XIX E XXI
Rebeca Louzada Macedo (UEL/PIBIC)

16. DESVENDANDO A DIVERSIDADE LINGUÍSTICA NOS GÊNEROS
Taciane Marcelle Marques (UEL)

17. LÉXICO E LEXICALIZAÇÃO: CONTEXTOS E APONTAMENTOS TEÓRICOS
Isael Simão (UEM)

Simpósio 04
25/05 – Quarta‐feira Bloco B‐33, sala 103 13h30 – 17h40

1. DIA INTERNACIONAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA: ACONTECIMENTO DISCURSIVO
Suellen Gonçalves Vieira (UEM)

2. DISCURSO E PODER NAS FORMAS DA LÍNGUA BRASILEIRA
Glauce Pagan (UEL/CNPq)

3. DISCURSO, REPRESENTAÇÃO E IDENTIDADE: A SUBJETIVAÇÃO DO SUJEITO‐HIPERATIVO NO GÊNERO TEXTUAL INFOGRÁFICO
Bruno Franceschini (UEM)

4. DOMÍNIO REFERENCIAL DA FUNÇÃO ENUNCIATIVA: O FUNCIONAMENTO DAS PRÁTICAS DISCURSIVAS E A FORMAÇÃO DO OBJETO NO DISCURSO VERBO‐VISUAL DA FOTO‐LEGENDA
Aline Deosti (UEM)

5. GOVERNAMENTALIDADE E REPRESENTAÇÃO: EFEITOS DE VERDADE SOBRE A IDENTIDADE NACIONAL FRANCESA
Andréa Zíngara Miranda (UEM)

6. INSTITUCIONALIZAÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA E TECNOLOGIAS DE DISCIPLINA E SEGURANÇA: UM PERCURSO SOBRE O FUNCIONAMENTO DAS LÍNGUAS OFICIAL E MINORITÁRIAS
Raquel Fregadolli Cerqueira Reis (UEM/Fundação Araucária)

7. INTERCULTURALIDADE E (DES)QUALIFICAÇÃO DO DISCURSO: SABERES DO INDÍGENA BRASILEIRO NA MÍDIA TELEVISIVA
Marineusa Ferreira de Oliveira (UEM)

8. LÍNGUA OFICIAL X LÍNGUAS MINORITÁRIAS: A CONSTITUIÇÃO DA IDENTIDADE DA NAÇÃO BRASILEIRA
Margarida Liss (UEM/CAPES)

26/05 – Quinta‐feira Bloco B‐33, sala 103 13h30 – 17h40

9. NAS FRONTEIRAS DA LEI E DA CIÊNCIA: A IDENTIDADE DO SUJEITO ANALFABETO EM (NA) CONTRADIÇÃO
Aline Almeida Inhoti (UEM)
6
10. O DISCURSO DE SUSTENTABILIDADE NA PRODUÇÃO DE IDENTIDADE(S) DO INDÍGENA NO PARANÁ
Thaís Almeida Marconi (UEM)

11. O FUNCIONAMENTO DISCURSIVO SOBRE A (D)EFICIÊNCIA NA MÍDIA TELEVISIVA: O BIOPODER E A PRODUÇÃO DE
IDENTIDADES
Érica Silva (UEM)

12. OS PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO DO JORNALISTA SEM DIPLOMA EM UM EDITORIAL DO ESTADÃO: A(S) IDENTIDADE(S)
CONSTRUÍDA(S) NO/PELO DISCURSO
Vinícius Durval Dorne (UEM)

13. PRÁTICAS DE NORMALIZAÇÃO DISCURSIVA: O CORPO NEGRO NA ESTÉTICA FEMININA PORTINARIANA
Jefferson Gustavo dos Santos Campos (UEM)

14. PRÁTICAS DISCURSIVAS DE SUBJETIVAÇÃO DO SUJEITO EXECUTIVO NA REVISTA VOCÊ S/A
Alessandro Alves da Silva (UEM)

15. RELAÇÕES DE SABER E PODER MATERIALIZADAS NA REVISTA NOVA ESCOLA: SUBJETIVAÇÃO E IDENTIDADE DO SUJEITO PROFESSOR
Adriana Beloti (UEM)

Simpósio 05
25/05 – Quarta‐feira Bloco B‐33, sala 102 16h00 – 17h40

1. A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE LÍNGUAS E O QUESTIONAMENTO DE CRENÇAS EDUCACIONAIS:
COMPREENSÃO E REFLEXÃO SOBRE TAIS PRÁTICAS PARA O PROFESSOR
Ivana Ribeiro (UEM) / Elisangela Vanice Otaviano (UEM)

2. ENSINO DE LÍNGUA INGLESA PARA CRIANÇAS: O PAPEL DO PROFESSOR
Thamiris Silva (FECILCAM/UEPR)

Simpósio 06
25/05 – Quarta‐feira Bloco E‐34, sala 04 13h30 – 17h40

1. O ENSINO DE LEITURA E DE ESCRITA EM ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA NUMA PERSPECTIVA INTERATIVA
Greice da Silva Castela (UNIOESTE)

2. ANÁLISE DA LINGUAGEM DO CHAT EDUCACIONAL: PROPOSTA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE ESPANHOL
Crisciene Lara Barbosa‐Paiva (UNESP)

3. GÉNERO: UN INSTRUMENTO DIDÁCTICO COMÚN EN DIFERENTES NIVELES DE APRENDIZAJE
Viviane Cristina Poletto Lugli (UEM)

4. ESPANHOL PARA CRIANÇAS: UMA LÍNGUA PARA O PRESENTE! UMA LÍNGUA PARA O FUTURO!
Jonathas de Paula Chaguri (UEPR‐FAFIPA)

5. AS TIRAS DA MAFALDA EM MATERIAIS DIDÁTICOS DE ESPANHOL: POR UMA PROPOSTA DE ENSINO TEXTUAL
Ana Raquel Abelha Cavenaghi (UEM)

6. A EXTENSÃO DO PRONOME VOS: ESTUDO DE ASPECTOS SÓCIO‐CULTURAIS DA LÍNGUA ESPANHOLA
Andréia Cristina Roder Carmona (FECEA)

7. OS HETEROSSEMÂNTICOS NA APRENDIZAGEM DA LÍNGUA ESPANHOLA
Daiane Karla Correia Jodar (UEM)

8. ¿CÓMO INCLUIR SISTEMÁTICAMENTE LAS EXPRESIONES IDIOMÁTICAS EN LA ENSEÑANZA DE ESPAÑOL COMO LENGUA EXTRANJERA?
Tatiana Helena Carvalho Rios (UEL)

9. LA ENSEÑANZA DE VOCABULARIO Y EL USO DEL DICCIONARIO: ALGUNAS REFLEXIONES
Odair Luiz Nadin (FCLAr/UNESP)
7
10. A NARRATIVA MÍTICA E RITUALÍSTICA DE GUIMARÃES ROSA
Eliane Batista (UEM)

Simpósio 07
27/05 – Sexta‐feira Bloco B‐33, sala 101 13h30 – 17h40

1. CLÁUSULAS FINAIS: UMA ANÁLISE VOLTADA ÀS CONSTRUÇÕES DE PARA COM O INFINITIVO EM OCORRÊNCIAS DO PORTUGUÊS FALADO
Valeria Adriana Maceis (UEM)

2. ALGUMAS RELAÇÕES DE RST ESTABELECIDAS PELO “E” NO PORTUGUÊS DO SÉCULO XIII
Simone Morais Limonta (UEM/CAPES)

3. A APLICAÇÃO DOS PARÂMETROS DE LEHMANN NA PERÍFRASE ASPECTUAL DO VERBO COMEÇAR NO PORTUGUÊS ARCAICO
Lucimara Borges Zequim (UEM/CNPq)

4. MARCADORES CONVERSACIONAIS: RECURSOS DE INTERAÇÃO NA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
Luciane Braz Perez Mincoff (UEM)

5. CRIAÇÃO NEOLÓGICA EM GÊNEROS VIRTUAIS EMERGENTES
Fernanda Callefi (PIBIC‐UEM)
Ana Cristina Jaeger Hintze (Orientadora‐UEM)

6. ESTUDO DA REFERENCIAÇÃO EM PRODUÇÕES TEXTUAIS NO ENSINO MÉDIO
Ana Paula da Silva (PIC‐UEM) / Cristina Silva dos Santos (PIC‐UEM)

7. MODALIZADORES EM NOTÍCIAS TELEVISIVAS E ON LINE
Edineia Lavandoski (UEM)

8. A GRAMATICALIZAÇÃO DO VERBO MODAL PODER : UM ESTUDO PANCRÔNICO DE OCORRÊNCIAS DO PORTUGUÊS
Adriano Steffler (UEM)

9. ROTULAÇÃO E ENCAPSULAMENTOS EM TEXTOS DO DOMÍNIO DISCURSIVO CATÓLICO
Ana Cristina Jaeger Hintze (UEM)

Simpósio 08
26/05 – Quinta‐feira Bloco B‐33, sala 102 13h30 – 15h40

1. AFORIZAÇÃO E SUBJETIVIDADE
Sírio Possenti (Unicamp/CNPq/FEsTA)

2. AS FACES DA INSTITUIÇÃO FAMÍLIA NO FANTÁSTICO: CITAÇÃO E DESTACABILIDADE
Maria Danielle Mendes (UEM) / Sonia Aparecida Lopes Benites (UEM/FEsTA)

3. DITOS POPULARES, CORREÇÕES E DISCURSO NORMATIVO
Márcio Antônio Gatti (Unicamp)

4. FÓRMULA E SOCIEDADE: FUNCIONAMENTO DO TERMO “EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA” NO UNIVERSO DISCURSIVO BRASILEIRO CONTEMPORÂNEO
Helio Oliveira (UNICAMP)

Simpósio 09
26/05 – Quinta‐feira Bloco E‐34, sala 04 13h30 – 17h40

1. ATUAÇÃO POLÍTICA FEMININA E IDENTIDADES DE GÊNERO: UMA ANÁLISE VOLTADA PARA A INSTÂNCIA CIDADÃ DE FORMATAÇÃO DISCURSIVA
Carolina Elicker Zampronio (UEM)

2. BIOGRAFIA: DA SUBJETIVIDADE À CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE SOCIAL
Evanilde Polak (UEPG) / Elódia Constantino Roman (UEPG)

3. IDENTIDADE FEMINININA NO CONTEXTO DA CRISE FINANCEIRA MUNDIAL: UM ESTUDO DE CASO DO TEXTO “CRISE PREJUDICOU MAIS AS MULHERES”
Rosilene da Silva de Moraes Cavalcanti (UEM)
8
4. TRABALHO PRESCRITIVO: ANÁLISE DA CONSTITUIÇÃO DE IDENTIDADE DO PROFESSOR NAS DIRETRIZES CURRICULARES DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS MODERNAS
Géverson Areias de Andrades (UEPR‐FECILCAM)

5. ATUAÇÃO POLÍTICA FEMININA E IDENTIDADES DE GÊNEROS: UM ENLACE ANALÍTICO ENTRE A MÍDIA, O PARLAMENTO E A SOCIEDADE
Dulce Elena Coelho Barros (UEM)

Simpósio 10
26/05 – Quinta‐feira Bloco B‐33, sala 108 13h30 – 17h40

1. DESLOCAMENTOS E RUPTURA DE SENTIDOS NA PRODUÇÃO DE INTERPRETAÇÕES PARA AS REVOLUÇÕES DE JASMIM
Fernando Pachi (UNIP/FTT)

2. A PRÁTICA ENSAÍSTICA NAS PÁGINAS DA FOLHA DE S. PAULO: O CADERNO ILUSTRÍSSIMA E A EVIDÊNCIA DO SENTIDO ÚNICO E TRANSPARENTE
Luciana Cristina Ferreira Dias Di Raimo (UEM)

3. MÍDIA E MEMÓRIA EM “SONHO TCHECO”
Tiago Roberto Ramos (CESUMAR/UEM)

4. SOCIEDADE PANFLETÁRIA POR TRÁS DOS SLOGANS ‐ A POLIFONIA E O MAIS DO MESMO NOS DISCURSOS HEGEMÔNICOS
Claudemir Cesar Rauptman (UNIOESTE)

5. O DISCURSO SOBRE O BIZARRO NO FORMATO NOTÍCIA
Renata Marcelle Lara Pimentel (CESUMAR/UEM/GEPOMI)

Simpósio 11
25/05 – Quarta‐feira Bloco H‐12, sala 02 13h30 – 17h40
1. PRÁTICAS DE LETRAMENTO ‐ ATIVIDADES DE LEITURA E ESCRITA NA SALA DE AULA DO ENSINO FUNDAMENTAL
Ângela Francine Fuza (UEM)

2. A CONFIGURAÇÃO DE EVENTOS DE LETRAMENTO NA ESCOLA: UMA ANÁLISE DA FALA‐EM‐INTERAÇÃO
Jakeline A. Semechechem (UEM)

3. ATIVIDADE DE LEITURA DO TEXTO PUBLICITÁRIO: UMA PRÁTICA DE LETRAMENTO NO ENSINO FUNDAMENTAL
Priscila da Cruz Pinheiro (UEM)

4. OFICINAS DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS: LETRAMENTO E CIDADANIA.
Maria Amélia Lobo Pires (UEM)

5. FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUA INGLESA E IDENTIDADES SOCIAIS DE QUILOMBOLAS
Mabia Camargo (UEPG)

6. LETRAMENTO CRÍTICO: CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS COM BASE NA PROPOSTA DAS OCEM
Josimayre Novelli Coradim (FECILCAM)

7. FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUA PORTUGUESA E IDENTIDADES SOCIAIS NO MST
Simone Carvalho do Prado dos Santos (UEPG)

26/05 – Quinta‐feira Bloco H‐12, sala 02 13h30 – 15h40

8. O HUMOR COMO ELEMENTO DE INTERAÇÃO NA APRENDIZAGEM
Tiago Lenartovicz (UEM)

9. OS NOVOS LETRAMENTOS DIGITAIS E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE LÍNGUAS
Ana Paula Domingos Baladeli (UEPG)

10. PARTICIPANTES RATIFICADOS E PARTICIPANTES NÃO‐RATIFICADOS NA FALA‐EM‐INTERAÇÃO DE SALA DE AULA
Marcela Freitas Ribeiro Lopes (UNICENTRO/UFRGS)

11. O COMANDO COMO ELEMENTO CRIATIVO NO PROCESSO DE PRODUÇÃO ESCRITA
Marli Aparecida Pedro Duque (UEM)
9
Simpósio 12
25/05 – Quarta‐feira Bloco E‐34, sala 05 13h30 – 17h40

1. A COMPLEXA TAREFA DE REFLEXÃO SOBRE A ESCRITA INFANTIL
Diogo de Oliveira Galhardi (UEM)

2. A INFLUÊNCIA DA ALTERNÂNCIA ENTRE DISCURSO DIRETO E INDIRETO NO APARECIMENTO DE SEGMENTAÇÕES NÃOCONVENCIONAIS
Giordana França Ticianel (UEM)

3. A RELAÇÃO FALA E ESCRITA EM PRÁTICAS DISCURSIVAS
Gisela Manoel Santos (UEM)

4. ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A RELAÇÃO ENTRE GÊNEROS DISCURSIVOS E SEGMENTAÇÕES NÃO‐CONVENCIONAIS
Viviane Favaro Notari (UEM)

5. DESLIZES FONOLÓGICOS COMO MARCAS DE POSIÇÕES‐SUJEITO
Roberta Cristina Rodrigues Vieira (IEL/UNICAMP) / Luciana Lessa Rodrigues (Sec. Mun. Educação Marília‐SP)

26/05 – Quinta‐feira Bloco E‐34, sala 05 13h30 – 17h40

6. DIREÇÕES DA MUDANÇA FÔNICA EM CRIANÇAS COM DESVIOS FONOLÓGICOS
Maria Claudia Camargo de Freitas (UNICAMP)

7. DO GÊNERO DISCURSIVO AO CORAÇÃO DO ALUNO: CAMINHOS DE GUERRA E PAZ QUE O HOMEM FAZ
Sandra Regina Maruchi Peres (UEM/CAPES)

8. FIO ENTRE FALA E ESCRITA: CAUSOS DE ASSOMBRAÇÃO
Ivone Aparecida Marrafão de Matos (UEM)

9. REFLEXÕES SOBRE A PRESENÇA DE OSCILAÇÕES NA ESCRITA INFANTIL
Vanessa Marchini Jambers (UEM)

10. REGULARIDADES E TENDÊNCIAS EM SEGMENTAÇÕES NÃO‐CONVENCIONAIS INFANTIS: UM OLHAR LONGITUDINAL
Taynara Alcantara Cangussu (UEM)

Simpósio 13
26/05 – Quinta‐feira Bloco G‐34, sala 216 16h00 – 17h40

1. AS PERCEPÇÕES DE ALUNOS DA REDE PÚBLICA DE ENSINO EM RELAÇÃO AO ESTATUTO DA LÍNGUA INGLESA NO MUNDO CONTEMPORÂNEO
Marcella Bordini (UEL)

2. ANÁLISE DE UM PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES SOB A ÓTICA DA ABORDAGEM REFLEXIVA
Mariana Gomes Bento de Mello (UEL)

3. FORMAÇÃO DE PROFESSORES E ENSINO DE LÍNGUA INGLESA NO CONTEXTO DE POLÍTICAS PÚBLICAS: O CASO DO PIBID
Michele Salles El Kadri (UEL)

4. REFLEXÕES SOBRE O ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS PARA SURDOS.
Leonardo Neves Corrêa (UEL)

27/05 – Sexta‐feira Bloco G‐34, sala 216 13h30 – 17h40

5. FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE INGLÊS VIA PALTAFORMA MOODLE
Rose Maria Belim Motter (UFSC) / Beatriz Helena Dal Molin (UFSC/CNPq)

6. PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR E SUA IMPLEMENTAÇÃO EM SALA DE AULA NA VISÃO DE FORMADORES DE UM
CURSO DE LETRAS
Luciana Cabrini Simões Calvo (UEM/UEL)/ Maria Adelaide de Freitas (UEM)

7. O PAPEL DA LITERATURA DE LÍNGUA INGLESA NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES
Eliane Segati Rios‐Registro (UENP/CCP‐UEL/FA)

8. PRESCRIÇÕES SOBRE O OBJETO DE ENSINO NAS DIRETRIZES CURRICULARES DO CURSO DE LETRAS E NAS DIRETRIZES CURRICULARES PARA O ENSINO DE LEM DO ESTADO DO PARANÁ
Maria Izabel Rodrigues Tognato (UEPR/FECILCAM) / Alessandra Augusta Pereira da Silva (UEPR/FECILCAM)

9. PRESSUPOSTOS TEÓRICOS NO MANUAL DO PROFESSOR E ATIVIDADES DE PRODUÇÃO ESCRITA EM UM LIVRO DIDÁTICO DE LÍNGUA INGLESA: UMA REFLEXÃO SOBRE A TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA
Alcione Gonçalves Campos (UEL) / Juliana Orsini da Silva (UEL)

10. UMA ANÁLISE DA TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA DE DUAS SDS DA REVISTA NOVA ESCOLA
Lucas Moreira dos Anjos Santos (UEL/CAPES‐DS) / Priscila Azevedo da Fonseca Lanferdini (UEL)

11. FORMAÇÃO EM PRÉ‐SERVIÇO: ANÁLISE DO GÊNERO “ABSTRACT”
Daiara da Silva Lourenço (FECILCAM‐PIBIC/CNPq)

12. ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ACERCA DA ABORDAGEM DE ASPECTOS GRAMATICAIS EM LIVROS DIDÁTICOS DE LÍNGUA INGLESA
Marcela G. Batalini (UEM)

13. A INFLUÊNCIA DA VISÃO DO PROFESSOR NO USO DA TRADUÇÃO NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA
Cidalli Lenzi de Olivera (UEM‐G)

Simpósio 14
25/05 – Quarta‐feira Bloco G‐34, sala 203 13h30 – 17h40

1. A BUSCA PELO PROFESSOR DE PORTUGUÊS IDEAL
Taynara Cristina de Souza Silva (UEM)

2. ANÁLISE LINGUÍSTICA NO ENSINO MÉDIO: UMA ABORDAGEM DO GÊNERO DISCURSIVO CRÔNICA
Lilian Cristina Buzato Ritter (UEM/UEL)

3. ANTÔNIO RAMINELLI: UMA ANÁLISE ETNOGRÁFICA DESSA INSTITUIÇÃO ESCOLAR
Daviane Cristine Miranda (UEL/Fundação Araucária)

4. CONCEITOS DE LEITURA ABARCADOS NOS LIVROS DIDÁTICOS DO ENSINO FUNDAMENTAL
Karen Lane Silva (UEM)

5. EDUCAÇÃO LITERÁRIA NO ENSINO MÉDIO: O LUGAR E A VEZ DO TEATRO
Ibrahim Alisson Yamakawa (UEM)

6. NARRATIVAS FOLCLÓRICAS EM SALA DE AULA: OS GÊNEROS ORAIS EM PRÁTICAS DE LETRAMENTO COM TICS
Edinéia Aparecida Chaves de Oliveira Oliveira (UNESUL)

7. O GÊNERO CARTA DE LEITOR NO ENSINO FUNDAMENTAL I: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE LÍNGUA MATERNA
Viviane Schier Martins Iachak (UEM)

8. O JORNAL NA SALA DE AULA COMO FERRAMENTA NA FORMAÇÃO DE LEITORES
Daniela da Silva (UEL) / Lidia Maria Gonçalves (UEL)

26/05 – Quinta‐feira Bloco G‐34, sala 203 13h30 – 17h40

9. O PAPEL DA ESCRITA E DA LEITURA DE CRÍTICAS DE FILMES/LIVROS/CDs NA EDUCAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE INGLÊS
Rafael Leonardo da Silva (UEL)

10. O PAPEL DAS AUTOBIOGRAFIAS NO DESENVOLVIMENTO DE CAPACIDADES DE LINGUAGEM DO FUTURO PROFESSOR
Priscila Elen Gonçalves (UEL)

11. O PROCESSO DE LEITURA EM SALA DE AULA: A CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS
Adélia Aparecida Pereira da Silva Rodrigues (UEM)

12. O PROCESSO INTERPRETATIVO NO CONTEXTO DE FORMAÇÃO DOCENTE
Guilherme Rocha Duran (UEM)

13. O ROMANCE FRANCÊS COMO SUPORTE PARA A APREDIZAGEM DE FLE. É POSSÍVEL ENCONTRAR NOVOS CAMINHOS?
Margarida da Silveira Corsi (UEM)

14. OS GÊNEROS DISCURSIVOS E SUA IMPLEMENTAÇÃO NO PROCESSO ENSINO‐APRENDIZAGEM DE LÍNGUA MATERNA NA
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS
Maria de Lourdes Andrade de Carvalho (UEM)
11
15. ANÁLISE LINGUÍSTICA: TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA NUMA PERSPECTIVA FUNCIONALISTA
Maria Helena dos Santos Pelizaro (UEM)

16. PRÁTICAS ARTICULADAS DE ORALIDADE, LEITURA, ESCRITA E ANÁLISE LINGUÍSTICA NA SALA DE APOIO
Silvana Soares Siqueira Rocha (UEM)

27/05 – Sexta‐feira Bloco G‐34, sala 203 13h30 – 17h40

17. PRÁTICAS DE LETRAMENTOS DIGITAIS: ATIVIDADES DE LEITURA COM O HIPERTEXTO
Bruno Ciavolella (PIBIC‐UEM)

18. PRÁTICAS MEDIATIVAS NO ENSINO DA ESCRITA POR MEIO DO GÊNERO RESUMO ACADÊMICO
Rubia Mara Bragagnollo (UEM)

19. REVISÃO TEXTUAL‐INTERATIVA: DIALOGISMO NA REESCRITA DE TEXTOS
Débora Sodré Esper (PIBIC‐UEM)

20. SABERES DISCIPLINARES E TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUA
PORTUGUESA
Aparecida de Fátima Peres (UEM)

21. TIPOLOGIA TEXTUAL NO LIVRO DIDÁTICO: IDENTIFICAÇÃO POR MEIO DOS VERBOS DE AÇÃO, PROCESSO, AÇÃO ‐ PROCESSO E ESTADO SOB UMA PERSPECTIVA FUNCIONALISTA
Fátima Christina Calicchio (UEM)

22. UM ESTUDO DE ANÁLISE LINGUÍSTICA A PARTIR DO GÊNERO TEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA
Sandra Regina Cecilio (SEED‐PR)

23. VIVÊNCIAS DE LEITURA EM UMA TURMA DO ENSINO MÉDIO
Thimóteo Lucas Moreira da Silva (UEL)

24. TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA: O DESAFIO DA ESCOLHA DE TEXTOS SIGNIFICATIVOS PARA LEITURA E ESCRITA
Tânia Braga Guimarães (UEM)

Simpósio 15
25/05 – Quarta‐feira Bloco B‐33, sala 108 13h30 – 17h40

1. DISCURSO E SUJEITOS NAS OBRAS DE NINA RODRIGUES
Vanda Fortuna Serafim (UFSC/MEC/REUNI)

2. LÍNGUA E SUJEITO DA ANÁLISE DO DISCURSO DE LINHA FRANCESA: INTERSECÇÕES COM A PSICANÁLISE
Katia Alexsandra dos Santos (UNICENTRO)

3. O GÊNERO “CHAMADA DE CAPA”: COMPOSIÇÃO E DISCURSO
Marinês Lonardoni (UEM)

4. SUJEITO‐DE‐DIREITO: LIVRE, MAS RESPONSÁVEL
Vera Lucia da Silva (UNICAMP)

5. O SUJEITO CONTEMPORÂNEO E A HUMANÍSTICA BAKHTINIANA: O DESLOCAMENTO NO CONCEITO DE SAÚDE PARA QUALIDADE DE VIDA
Fabrício César de Oliveira (UFSCar)

6. REPRESENTAÇÃO DO GÊNERO FEMININO: DISCURSOS SOBRE A TENSÃO PRÉ‐MENSTRUAL
Claudineya Aparecida Grzeszezeszyn (UNIOESTE/CAPES)

7. SER OU NÃO SER PROFESSOR? O DISCURSO DO PROFESSOR NO ENCONTRO COM A PRÁTICA DOCENTE
Rafael Andrade Moreira (UEM)

8. O EMPREGO DOS ANAFÓRICOS EM TEXTOS ESCRITOS E CONVERSACIONAIS
Gabriella Monteiro Pezatto (UEL/Fundação Araucária)

Simpósio 16

25/05 – Quarta‐feira Bloco G‐34, sala 216 13h30 – 17h40

1. A CONFISSÃO AMOROSA EM CANTIGAS DE AMOR DE D. DINIS E “EU SEI QUE VOU TE AMAR”, DE TOM JOBIM
Amanda Domingos Polli (UEM)

2. A PLASTICIDADE POÉTICA DE ALBERTO CAEIRO: UMA ABORDAGEM DOS RECURSOS IMAGÉTICOS E SENSORIAIS
Fabrício César de Aguiar (UEM)

3. A PROCURA DO ESPAÇO SAGRADO: UM ESTUDO DAS CANTIGAS DE ROMARIA
Célia Santos da Rosa

4. A RECORRÊNCIA DOS MITOS DA ANTIGUIDADE CLÁSSICA NA SEGUNDA FASE DE PRODUÇÃO ARTÍSTICA DE EUGÊNIO DE CASTRO
Míriam Zafalon (UEM)

5. A “MÚSICA” MEDIEVAL PORTUGUESA NA LIRA DE CECÍLIA MEIRELES
Karla Renata Mendes (UFPR)

6. ANÁLISE FÔNICA DO POEMA O SELVAGEM DE ANTONIO DUARTE GOMES LEAL: UM COMENTÁRIO ANALÍTICO SOBRE O SEU FAZER POÉTICO
Kellen Fátima Wiginescki de Barros (UEM)

7. FERNANDO PESSOA E A “ALGIBEIRA VAZIA”. ESTUDO IMAGÉTICO DO POEMA “ANIVERSÁRIO”
Aline Carla Dalmutt (UNICENTRO)

8. O CLÁSSICO E O MODERNO NA OBRA DE RICARDO REIS
Danielle Cristina Pereira Penha (UEM)

9. O JARDIM E A CASA NA POESIA DE SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN
Cristian Pagoto (UEPR)

26/05 – Quinta‐feira Bloco G‐34, sala 216 13h30 – 15h40

10. O MESMO AO CONTRÁRIO: OS POEMAS DOENTES DE ALBERTO CAEIRO
Saulo Gomes Thimoteo (UFFS)

11. UM “DEUS‐MENINO” ATRAVESSA A PAISAGEM. LEITURA DO POEMA VIII DO GUARDADOR DE REBANHOS . UMA LEITURA DO POEMA VIII, DO GUARDADOR DE REBANHOS, DE ALBERTO CAEIRO.
Luís Paulo Fiúza Marques (UNICENTRO)

12. UM OLHAR SOBRE O POEMA “CONTRARIEDADES”, DE CESÁRIO VERDE
Célia Soares Marinotti (UEM)

13. UMA “DEUSA” À ESPERA. UMA LEITURA DO (ANTI) LIRISMO EM JOSÉ MATIAS, DE EÇA DE QUEIRÓS.
Paula Aparecida Volupca (UNICENTRO)

14. O POEMA PLENO: A ILHA E O MUNDO, DE PEDRO DA SILVEIRA
Maria Natália Ferreira Gomes Thimóteo (UNICENTRO)

Simpósio 17
25/05 – Quarta‐feira Bloco E‐34, sala 02 13h30 – 17h40

1. A LITERATURA CLÁSSICA NO CORDEL
Ieda Rodrigues (UEL) / Isabela Biz (UEL)

2. A LITERATURA COMO FONTE HISTÓRICA
Daniel Lula Costa (UEM) / Flávio Guadagnucci Palamin (UEM)

3. BEM DEVASSA: A MULHER OBJETO NA PUBLICIDADE E NA LITERATURA RODRIGUEANA
Nincia Cecília Ribas Borges Teixeira (UNICENTRO)

4. A RELAÇÃO ENTRE LITERATURA TRÁGICA COM O FENÔMENO EDUCATIVO
Renan Willian Fernandes Gomes (UEM)

5. ADAPTAÇÃO (2002): UM EXERCÍCIO SOBRE O DUPLO E A METALINGUAGEM
Renato de Azevedo Silva (UENP) / Luis Eduardo Veloso Garcia (UEL)

6. MÁRIO CESARINY: UM DIÁLOGO ENTRE PINTURA E POESIA
Rosana Gonçalves (UNICENTRO)

7. ANÁLISE DOS ELEMENTOS MUSICAIS NA OBRA AMAR, VERBO INTRANSITIVO DE MÁRIO DE ANDRADE
Bruna Kely De Jesus (UEPR/FECILCAM)

8. CONFLITO DE FORÇAS NA TRAGÉDIA ANTÍGONA ‐ HEGEL E A POLIS GREGA
Newton Pereira (UNIFAI)

9. LIMA BARRETO – CRONISTA MILITANTE
Maíra Yelena Bernardes Malta (UEL)

26/05 – Quinta‐feira Bloco E‐34, sala 02 13h30 – 15h40

10. OS SENTIDOS DO LABIRINTO RECONSTRUÍDOS EM POEMAS E IMAGENS
Mônica Luiza Socio Fernandes (FECILCAM)

11. RELAÇÕES DIALÓGICAS ENTRE FLAUBERT E MACHADO NO CONTO “CAPITU SOU EU”
Lincoln Raniere Porto Schwingel (UNICENTRO/PET‐Letras)

12. UM ESTUDO DO ESPAÇO NO CONTO AMOR DE CLARICE LISPECTOR
Renata Fonseca Monteiro (UEL)

13. UMA OBSCENIDADE PARA UMA DONA‐DE‐CASA? OU A EXTERIORIZAÇÃO DA SUBJETIVIDADE?
Luciane dos Santos (UEL)

14. FRONTEIRAS INTERMIDIÁTICAS: CORES E POÉTICAS LOCAIS
Grazielli Alves de Lima (UFGD)

Simpósio 18
26/05 – Quinta‐feira Bloco E‐34, sala 02 16h00 – 17h40

1. EDUCAÇÃO LITERÁRIA E LETRAMENTO NO PIBID/LETRAS – UEM: UMA OLHAR SOBRE A REALIDADE DISCENTE
Aline Aparecida da Silva Silva (UEM/Capes) / Celina Halchuk dos Santos (UEM/Capes)

2. O PIBID/LETRAS ‐ UEM: LETRAMENTO E INSERÇÃO SOCIAL DOS DISCENTES ATENDIDOS
Carla Cristina Gaia dos Santos (UEM/Capes)/ Mirian Hisae Yaegashi Zappone (UEM/Capes)

3. LETRAMENTO LITERÁRIO E FANFICTIONS
Alessandra Oliveira dos Santos Beltramim (UEM) / Fabiana Marques Luiz (UEM)

4. LETRAMENTO LITERÁRIO E INCENTIVO A LEITURA: RELATO DA PRODUÇÃO ACADÊMICA DE 1999 A 2009
Thamires Nascimento Dearo (UEM)

27/05 – Sexta‐feira Bloco E‐34, sala 02 13h30 – 17h40

5. LITERATURA E BLOG: A MODERNIZAÇÃO DOS SENTIDOS
Andiara Maximiano de Moura (UEM)

6. O MASHUP LITERÁRIO E A FORMAÇÃO DO LEITOR
Ana Paula de Castro Sierakowski (UEM)

7. O TEXTO LITERÁRIO NO CIBERESPAÇO: UMA FORMA DE LETRAMENTO
Samuel Ronobo Soares (UEL)

8. OS MODOS MANGÁ E ANIME NO BRASIL: SEU DECORO PARTICULAR E RECONHECIMENTO COMO PRÁTICA DE LETRAMENTO LITERÁRIO
Letícia Toniete Izeppe Bisconcim (UEM)

9. RECONTANDO OS CLÁSSICOS: ADAPTAÇÕES DE MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS
Simone de Souza Burguês (UEM)

10. ROMANCE GRÁFICO A METAMORFOSE, DE PETER KUPER, COMO ADAPTAÇÃO DA OBRA KAFKIANA: MESMA ESCRITA LITERÁRIA, NOVA FORMA, NOVO MEIO, NOVO PÚBLICO
Daiane da Silva Lourenço (UEM/CAPES)

Simpósio 19

27/05 – Sexta‐feira Bloco E‐34, sala 04 13h30 – 17h40
14
1. O ENTRELUGAR DA NARRATIVA JUVENIL CONTEMPORÂNEA NO SISTEMA LITERÁRIO BRASILEIRO
Alice Áurea Penteado Martha (UEM)

2. A REPRESENTAÇÃO DO NEGRO NA LITERATURA INFANTO‐JUVENIL BRASILEIRA
Vera Regina Vargas (UEM)

3. UMA PRINCESA E UMA ERVILHA?, DE PAULA MASTROBERTI: A REESCRITA FEMININA NO CONTO DE HANS CHRISTIAN ANDERSEN
Olga Ozaí (UEM)

4. LIS NO PEITO, UM LIVRO QUE PEDE PERDÃO DE JORGE MIGUEL MARINHO: UMA LEITURA DA NARRATIVA JUVENIL SOB O OLHAR DO ROMANCE POLICIAL
Andressa Fajardo (PIBIC‐UEM)

5. PERSONAGENS DA LITERATURA JUVENIL BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA E REPRESENTAÇÃO DE GRUPOS SOCIAIS EM ACERVO PREMIADO PELA FUNDAÇÃO NACIONAL DO LIVRO INFANTIL E JUVENIL‐ FNLIJ
Jaqueline da Prata Santos (UEM/Fundação Araucária)

6. POESIA GENUÍNA: UMA LEITURA DO LIVRO 33 CIBERPOEMAS E UMA FÁBULA VIRTUAL, DE SÉRGIO CAPPARELLI
Lígia Maria Fabretti (UEM)

7. POESIA INFANTIL BRASILEIRA: GÊNESE E PERCURSO
Márcia Hávila Mocci (UEM)

8. MEDIADOR DE LEITURA: POR UMA POLÍTICA PÚBLICA DE LEITURA LITERÁRIA
Mirian Andrioli (UFMS)

9. O TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA, DE LIMA BARRETO: O DITO E O NÃO DITO.
Marlene Cecília Castagno (UEM)

10. FORMAÇÃO DE LEITORES: A LEITURA DE “BRASIGUAIOS” NA REGIÃO DE TRÍPLICE FRONTEIRA
Marcos Douglas Pereira (UEM)

11. PROGRAMA NACIONAL BIBLIOTECA DA ESCOLA (PNBE): POLÍTICAS PÚBLICAS PARA FORMAÇÃO DE LEITORES
Sharlene Davantel Valarini (UEM)

12. ESTUDOS EM LITERATURA INFANTIL E JUVENIL NO PARANÁ: TENDÊNCIAS E POSSIBILIDADES
Thiago Alves Valente (UENP)

13. COMPUTADOR COMO FERRAMENTA DA LEITURA LITERÁRIA
Vera Teixeira de Aguiar (PUC/RS)

Simpósio 20
26/05 – Quinta‐feira Bloco E‐34, sala 05 16h00 – 17h40

1. IS THERE NOWHERE ELSEWHERE WE CAN MEET? OBJETIFICAÇÃO E APARTHEID, EM NADINE GORDIMER
Silvio Ruiz Paradiso (CESUMAR)

2. A FRAGMENTAÇÃO DO SUJEITO BERT EM DANCING IN THE DARK, DE CARYL PHILLIPS
Nelci Alves Coelho Silvestre (UEM)

3. A REPRESENTAÇÃO DO RACISMO NAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS EM FRUIT OF THE LEMON (1999), DE ANDREA LEVY
Célia Regina Lessa Aleixo (UEM)

4. CONVIVIALIDADE MULTICULTURAL NO ROMANCE THE SLAP (2008), DE CHRISTOS TSIOLKAS
Thomas Bonnici (UEM)

27/05 – Sexta‐feira Bloco E‐34, sala 05 13h30 – 17h40

5. A COMUNIDADE BANGLADESHIANA NOS ESTADOS UNIDOS EM THE NAMESAKE DE JHUMPA LAHIRI
Geniane Diamante Ferreira FERREIRA (UEM)

6. BEYOND THE PALE: RELAÇÕES DE PODER
Teresinha Pedro da Silva (FAFIMAN)

7. SLAVE NARRATIVE EM THE LONG SONG (2010), DE ANDREA LEVY: UMA LEITURA DA ESCRAVIDÃO
Érica Fernandes Alves (UEM)
15
8. A EXPERIÊNCIA DIASPÓRICA E OS EMBATES CULTURAIS EM THE NAMESAKE (2003), DE JHUMPA LAHIRI E EM BRICK LANE (2003), DE MONICA ALI
Francieli Aparecida Muniz Nagib

9. RESISTÊNCIA E IDENTIDADE EM “CHILD DANCER ‐ PI‐YEH‐KAH‐NUMP‐ TRANSFIGURED”, DE ZITKALA‐ŠA
Alba Krishna Topan Feldman (UEM)

10. O OUTRO DIASPÓRICO EM DOIS EPISÓDIOS DE SMALL ISLAND (2004) DE ANDREA LEVY
Maria Alice Souza (UNIR)

11. REPRESENTAÇÕES FEMININAS EM THE HANGMAN’S GAME (2007), DE KING‐ARIBISALA: UMA VISÃO PÓS‐COLONIAL
Elizandra Fernandes Alves (UEM)

12. RELAÇÕES ÉTNICAS NA INGLATERRA CONTEMPORÂNEA EM DENTES BRANCOS (2003), DE ZADIE SMITH
Juliana Mara Rosado (UEM)

Simpósio 21
27/05 – Sexta‐feira Auditório do CCH 13h30 – 17h40

1. ENTRE O LIVRO IMPRESSO E O VIRTUAL: A LITERATURA INFANTIL NO CIBERESPAÇO
Carla Kühlewein (UNESP)

2. DO PRIVADO AO PÚBLICO: A EXPOSIÇÃO DA INTIMIDADE NAS CRÔNICAS “SISSICA” E “GRUNHIDO ELETRÔNICO” DE LUÍS FERNANDO VERÍSSIMO
Érica Antonia Caetano (UEL/CAPES)

3. STEPHEN KING E FANFICTIONS: TEORIA E PRÁTICA DA LITERATURA
Jhonatan Edi Mervan Carneiro (UEM/PIC)

4. CRIAÇÃO DE WEBQUEST PARA O ENSINO DE LITERATURA
Marcelo José da Silva (UEL/FACINOR)
5. REVISTAS LITERÁRIAS ELETRÔNICAS: UMA SAÍDA POR CIMA
Marciano Lopes e Silva (UEM)

6. LITERATURA E CULTURA DA CONVERGÊNCIA
Márcio Roberto do Prado (UEM)

7. “OS CEM MENORES CONTOS BRASILEIROS DO SÉCULO” COMO QUESTIONAMENTO A PRÓPRIA LITERATURA E AOS PARADIGMAS CRÍTICOS E ANALÍTICOS.
Ricardo Gomes da Silva (UEL)

8. TWITTER E LITERATURA: NOVOS HORIZONTES OU UMA JANELA PARA OS FUNDOS?
Thays Pretti (UEM) / Vanessa Aline Francesquini Capeloto(UEM)

Simpósio 22

25/05 – Quarta‐feira Bloco B‐33, sala 101 13h30 – 17h40

1. A VISITA DE DURRENMATT ‐ CONCEPÇÕES E ASPIRAÇÕES ESTÉTICAS A PARTIR DA PEÇA A VISITA DA VELHA SENHORA
Mateus Moscheta (UEM)

2. MACUNAÍMA 1 E 2: O VANGUARDISMO COMO POSIÇÃO E BASE PARA UM TEATRO CRÍTICO
Márcio Alex Pereira (UEM/CAPES)

3. MONTAGENS DE BRECHT: FORMAS DE ATUALIZAÇÃO DO TEATRO ÉPICO NO BRASIL
Alexandre Villibor Flory (UEM)

4. PLÍNIO MARCOS BRECHTIANAMENTE POLÍTICO
Sonia Pascolati (UEL)

5. UM ESTUDO DA PEÇA TEATRAL HOJE AVENTAL, AMANHÃ LUVA DE MACHADO DE ASSIS A PARTIR DA SUA PRODUÇÃO CRÍTICA: UM DIÁLOGO ENTRE CRÍTICA, OBRA E SOCIEDADE
Karyna Bühler de Mello (UEM)

6. O TEATRO DE ARENA COMO ARENA ESTÉTICA, POLÍTICA E SOCIAL: ASPECTOS DA HISTÓRIA DAS FORMAS TEATRAIS ÉPICAS NO BRASIL DOS ANOS 60
Thaís Aparecida Domenes Tolentino (UEM)

7. A INFLUÊNCIA DE BRECHT NA OBRA DE AUGUSTO BOAL: SIMILITUDE E DIFERENÇAS
Marina Stuchi (UEL)

8. UM BREVE PASSEIO PELO TEATRO DE AUGUSTO BOAL ATRAVÉS DA REVOLUÇÃO NA AMÉRICA DO SUL
Luciano Antonio (UEL)

9. O EU‐ÉPICO COMO DIRETOR DE CENA: UMA LEITURA DE OUR TOWN DE THORTON WILDER
Rafaella Berto Pucca (FSLJ)

26/05 – Quinta‐feira Bloco B‐33, sala 101 13h30 – 17h40

10. A QUESTÃO DO INDIVÍDUO EM DON JUAN DE BRECHT
Letícia Souto de Campos (UEL)

11. O INTERTEXTO EM A SANTA JOANA DOS MATADOUROS, DE BERTOLT BRECHT
Tassia Martins Guarnieri (UEL)
12. O TEATRO ÉPICO E SUA ATUALIDADE: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A PEÇA A ÓPERA DOS TRÊS VINTÉNS, DE BERTOLT BRECHT
Camila Hespanhol Peruchi (UEM)

13. A ATUALIDADE DAS COMÉDIAS DE MARTINS PENA: ASPECTOS DE UMA REVISÃO CRÍTICA AINDA EM CURSO
João Gabriel Pereira Nobre de Paula (UEM)

14. NELSON RODRIGUES, DUAS PEÇAS E VÁRIOS EFEITOS
Gabriela Bruschini Grecca (UEM)

15. CRISE SOCIAL, CRISE DO DRAMA: ASPECTOS DO TEATRO ÉPICO‐DIALÉTICO EM A MORATÓRIA, DE JORGE ANDRADE
Larissa Walter Tavares (UEM)

16. OS DESCLASSIFICADOS NO TEATRO DE JORGE ANDRADE
Rosemari Bendlin Calzavara (UNOPAR)

17. A FUNÇÃO ÉPICA COMO CONSTITUIÇÃO IDEOLÓGICA NO DRAMA HISTÓRICO ROMÂNTICO BRASILEIRO: O CASO DE GONZAGA OU A REVOLUÇÃO DE MINAS, DE CASTRO ALVES
Allan Valenza da Silveira (UFPR)

Simpósio 23
25/05 – Quarta‐feira Bloco H‐35, sala 02 13h30 – 17h40

1. A CONSTITUIÇÃO DAS “IDENTIDADES” DE ANTÔNIO CONSELHEIRO NAS OBRAS OS SERTÕES E A CASCA DA SERPENTE
Marleide Santana Paes (UESB)

2. A TRAGÉDIA MODERNA NA CONSTITUIÇÃO METAFÓRICA DE IDENTIDADE NA OBRA SARGENTO GETÚLIO DE JOÃO UBALDO RIBEIRO
Kátia Caroline de Matia (UEM)

3. FOGO E AR EM GRANDE SERTÃO: VEREDAS, DE GUIMARÃES ROSA, E PEDRO PÁRAMO, DE JUAN RULFO
Evely Vania Libanori (UEM) / Beatriz Pazini Ferreira (UEM)

4. IDENTIDADES CONFLITANTES EM ACENOS E AFAGOS DE JOÃO GILBERTO NOLL
Karine Passeri (UEM)

5. O ENTRE‐LUGAR E A (DES)CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE EM ESSA TERRA, DE ANTÔNIO TORRES
Rogério Gustavo Gonçalves (UNESP/FAPESP)

6. ONDE ANDARÁ? IDENTIDADES PERDIDAS E IDENTIDADE ENCONTRADA EM DULCE VEIGA
Ricardo Augusto de Lima (UEL)

7. OS DESVIOS NAS VEREDAS DO GRANDE SERTÃO
Edson Gemes (UEM)

8. RIOBALDO E HERMÓGENES: UM DUELO ETERNO?
Ismael de Oliveira Lima (UEM)
17
26/05 – Quinta‐feira Bloco H‐35, sala 02 13h30 – 17h40

9. ROMANCE LÍRICO: (DES)CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES
Luzia Aparecida Berloffa Tofalini (UEM)

10. A POESIA DE LAVOURA ARCAICA
Vera Francisca de Freitas (UEM)

11. ENTRE O POÉTICO, O RELATO DE VIAGEM, O PICTÓRICO E A NARRATIVA FICCIONAL: RETRATOS HUMANOS EM AS ILHAS DESCONHECIDAS DE RAUL BRANDÃO
Mágna Tânia Secchi Pierini (UNESP/FAPESP)

12. HILDA HILST: UMA ESCRITA EM DECOMPOSIÇÃO
Cleia Da Rocha Sumiya (UEL)

13. LAVOURA ARCAICA: A (DES)CONSTRUÇÃO DO SUJEITO ATRAVÉS DA BUSCA DA IDENTIDADE
Renata Beloni de Arruda FERNANDES (UEL)

14. LAVOURA ARCAICA: PROSA POÉTICA E (DES)CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADE
Karen Cristina de Medeiros (UEM)

15. O OCO QUE É ANGÚSTIA: O VAZIO E A ESCRITURA NA PROSA DE HILDA HILST
Willian ANDRÉ (UEL)

16. QUANDO A MORTE SE APAIXONA: AS INTERMITÊNCIAS DA MORTE
Julia Nascimento (UEM)

17. SOLIDÃO E INCOMUNICABILIDADE EM “ESTRELA POLAR”, ROMANCE DE VERGÍLIO FERREIRA
Ana Cristina Fernandes Pereira Wolff (UTFPR)

27/05 – Sexta‐feira Bloco H‐35, sala 02 13h30 – 17h40

18. VOLKSWAGEN BLUES: A IDENTIDADE COMO “Objet Petit a”
Luís Cláudio Ferreira Silva (UEM)

19. DA VIOLAÇÃO DO CORPO À REDENÇÃO DA ALMA PELA MORTE, PROSTITUIÇÃO E CASTIGO PELO PRISMA DA ANÁLISE DO DISCURSO
Sidinei Eduardo Batista (UEM/CAPES)

20. NOVAS VOZES PARA CAIO FERNANDO ABREU
Wagner Vonder Belinato (UEM)

21. MULHERES NO PALCO DE HELONEIDA STUDART
May Holmes Zanardi (UEM)

22. SOB A FACHADA DE UMA MULHER EMANCIPADA: IDENTIDADE FEMININA E VIOLÊNCIA SIMBÓLICA EM ENTREVISTA AO VIVO, DE LUCI COLLIN
Fernanda de Andrade (UEM) / Adalberto de Oliveira Souza (UEM)

23. A IDENTIDADE HOMOERÓTICA EM ‘TERÇA‐FEIRA GORDA’ e ‘SARGENTO GARCIA’ DE CAIO FERNANDO ABREU: UMA VISÃO QUEER EM MORANGOS MOFADOS
André Maciel de Oliveira (UEL)

24. O PARAÍSO PERDIDO DE HERODÍADE, JULIEN E FELICITÉ – A INTRODUÇÃO AO SIMBÓLICO NOS TRÊS CONTOS DE GUSTAVE FLAUBERT
Ariane Andrade Fabreti (UEM)

25. OS QUATRO DISCURSOS EM PEDRO E PAULA DE HELDER MACEDO
Fabio Gonçalves Fernandes (UEM/PIBIC‐CNPq)

26. MORTE E LUTO E A IDENTIDADE DA DOUTORA DE EXÍLIO, DE LYA LUFT
Claudia Vanessa Bergamini (UEL)

Simpósio 24
27/05 – Sexta‐feira Bloco B‐33, sala 108 13h30 – 17h40

1. CRÍTICA LITERÁRIA E SOCIOCRÍTICA

2. POESIA MARGINAL E CANCIONEIRO POPULAR
Bruna Sampaio Silgueiro (UEM) / Raíssa França (UEM)

3. POESIA MARGINAL E TEMÁTICA POLÍTICA
Ana Flávia Pereira (UEM) / Loana Francielli do Nascimento (UEM)

4. POESIA E POLÍTICA EM 26 POETAS HOJE
Hellyery Agda Gonçalves da Silva (UEM) / Rhaysa Ricci Correa (UEM)

5. PARANÓIA: VERTIGEM E ALUCINAÇÃO DE UMA POESIA ANTI‐URBANA
José Sérgio Custódio (UEL/CNPq)

6. ESTUDO DO POEMA “NINGUÉM VOLTA PRA CASA”, DE SÉRGIO RUBENS SOSSÉLLA
Gersonita Elpídio dos Santos (UEM/CAPES)

7. O SIMBOLISMO PARTICULAR DE PEDRO KILKERRY
Elerson Cestaro Remundini (UEM)

8. A TRANSIÇÃO MODERNISTA ATRAVÉS DA POESIA DE GILKA MACHADO
Aline Gabriela Copceski (UEM)

9. LITERATURA E IDEOLOGIA DE PEDRO LYRA
Sebastião Soares de Castro (UEM/CAPES)

Simpósio 25
26/05 – Quinta‐feira Bloco H‐12, sala 02 16h00 – 17h40

1. A VARIAÇÃO INTRALINGUÍSTICA EM CORPORA COMPARÁVEIS PB‐PE NA TERMINOLOGIA DA NANOCIÊNCIA/NANOTECNOLOGIA
Manoel Messias Alves da Silva (UEM)

2. CONSTRUINDO O TRADUTOR: UMA REFLEXÃO NA INTERFACE DOS ESTUDOS DA TRADUÇÃO BASEADO EM CORPUS E A LINGUÍSTICA SISTÊMICO FUNCIONAL
Gleimara Regina Ferreira Zuniga (UEM)

3. ALICE VERSUS ALICE: A ADAPTAÇÃO DE ALICE’S ADVENTURES IN WONDERLAND PARA O CINEMA E SUA RECEPÇÃO POR ESPECTADORES VIRTUAIS
Gabriela Burgardt (UEM)

4. LEGENDAGEM VERSUS DUBLAGEM: RESSEMIOTIZAÇÃO DE GÊNEROS NO PROCESSO TRADUTÓRIO
Natália Garcia Pizarro (UEM) / Diego Gimenez Bonfim (UEM)

27/05 – Sexta‐feira Bloco H‐12, sala 02 13h30 – 17h40

5. O DISCURSO DO REI: TRADUÇÃO E RELAÇÕES DE PODER
Terezinha Rivera Trifanovas (UEM)

6. LEGENDAGEM: O PROCESSO TRADUTÓRIO E AS ESPECIFICIDADES DO GÊNERO
Fernanda Silveira Boito (UEM) / Guilherme de Oliveira Ferreira (UEM)

7. TRADUÇÃO E LETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO DE ALUNOS‐TRADUTORES
Liliam Cristina Marins Prieto (UEM)

8. A CRÍTICA SOCIAL EM UMA MULHER SEM IMPORTÂNCIA, DE OSCAR WILDE, TRADUZIDA PARA O PORTUGUÊS POR OSCAR MENDES
Mirian Rufini Galvão (UFSC)

9. A QUESTÃO DA (IN)VISIBILIDADE DO TRADUTOR: UM OLHAR SOBRE O PERSONAGEM RICARDO DE MARIO VARGAS LLOSA EM TRAVESSURAS DA MENINA MÁ
Cássia Rita Conejo (UEM)

10. TRADUÇÃO LITERÁRIA: ALGUMA TEORIA
Lucinéia Contiero (UFRN)

11. TRADUZINDO LIVROS, RE‐ESCREVENDO CULTURAS
Davi Gonçalves (UEM)
PROGRAMA – III Congresso Nacional de Linguagens em Interação – CONALI
Universidade Estadual de Maringá – 2011
19
12. LETRAMENTO DIGITAL E A FORMAÇÃO DE IDENTIDADES LEITORAS EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Verônica Braga Birello (UEM)

13. TRADUÇÃO E DISCURSO INSTITUCIONAL DO PROFESSOR‐LEITOR DE LÍNGUAS E LITERATURAS ESTRANGEIRAS
Rosa Maria Olher (UEM)

Fonte:
CONALI

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Notícias Em Tempo

Congresso de Trovadores Aprova Carta de Clério José Borges Considerando a Trova como Bem Imaterial de Cultura

Os Poetas Trovadores Brasileiros de diversas cidades do Brasil reunidos em Eurico Salles no Distrito de Carapina Município da Serra no Estado do Espírito Santo aprovaram por unanimidade a Tese apresentada pelo Presidente do CTC, Escritor e Trovador Clério José Borges para que a Trova, composição poética de quatro versos setissilábicos com rima e sentido completo, seja considerado bem imaterial de Cultura nos Municípios, nos Estados e no Brasil. Segundo Clério, a nossa carta magna esclarece que o patrimônio cultural se refere tanto a bens materiais, como objetos e edificações, quanto imateriais, como as formas de expressão, os modos de viver e as criações do espírito humano. Sob a forma de bens imateriais, o patrimônio cultural compreende “toda a produção cultural de um povo, desde sua expressão musical, até sua memória oral, passando por elementos caracterizadores de sua civilização.

Clério José Borges esclarece que segundo a Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, aprovada pela Unesco em 17 de outubro de 2003, “entende-se por ‘patrimônio cultural imaterial’ as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas – junto com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares que lhes são associados – que as comunidades, os grupos e, em alguns casos, os indivíduos reconhecem como parte integrante de seu patrimônio cultural. Este patrimônio cultural imaterial, que se transmite de geração em geração, é constantemente recriado pelas comunidades e grupos em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história, gerando um sentimento de identidade e continuidade, contribuindo assim para promover o respeito à diversidade cultural e à criatividade humana“. Assim, segundo Clério Borges é o caso da Trova, que conforme o art. 216 da Constituição Federal e o Decreto Federal n° 3.551, de 4 de agosto de 2000, deverá ser registrada no Livro de Registro dos Saberes, onde serão inscritos conhecimentos e modos de fazer enraizados no cotidiano das comunidades e no Livro de Registro das Formas de Expressão, onde serão inscritas manifestações literárias, musicais, plásticas, cênicas e lúdicas.

O Congresso aprovou ainda que no Estado do Espírito Santo seja criada uma Lei para que seja adotado entre os Livros Paradidáticos a serem usados na Escolas de Ensino Fundamental e Médio, autores Capixabas beneficiados pelas Lei de Incentivo a Cultura, como Chico Prego, João Bananeira e Rubem Braga, entre outros, bem como sejam intensificados o ensino de metrificação, divulgando-se a Trova nas Escolas, já que se constata que a grande maioria dos professores de Português e de Literatura não sabem o que é Escansão e nem Metrificação. A Carta é assinada pelo Presidente da Comissão que elaborou o documento, Poeta Trovador Agostinho Rodrigues de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro e pelos demais membros da Comissão, Silvia Motta, Zeni de Barros Lana, de Minas Gerais e Olga Magalhães da Bahia.

Fonte:
Clério José Borges Sant’Anna

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos