Arquivo da categoria: Congressos – Eventos

IX Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores de 2012 (Programação)

LOCAL: ESCOLA DE TEATRO, DANÇA E MÚSICA FAFI, EM VITÓRIA ES.

Dias 27, 28 e 29 de Julho de 2012. PROMOÇÃO: CLUBE DOS TROVADORES CAPIXABAS CTC –

APOIO: SECRETARIA DE CULTURA DA PREFEITURA DE VITÓRIA

SEXTA DIA 27

LOCAL: FAFI, CENTRO DE VITÓRIA, ES.

Inscrições gratuitas e recebimento de Crachá.

Evento aberto para professores, estudantes, poetas iniciantes, escritores e povo em geral.

Certificado com Carga Horária de 32 horas, no final para todos que tiverem 80% de freqüência.

Exposições dos Artistas Plásticos, Kátia Maria Bobbio Lima, Maria do Rosário Silva Santos e Levi Basílio.

Inauguração da Tenda da Quinta Literária, organizada pelo Escritor Edilson Celestino Ferreira.

Varal de Poesias e Trovas em Pipas (Papagaios).

Local: Escola de Teatro Dança e Música FAFI, na Avenida Jerônimo Monteiro, 656, no Centro. 0

19h30m –

Abertura Solene do IX CONGRESSO BRASILEIRO DE POETAS TROVADORES.

Comemoração dos 32 anos do Clube dos Trovadores Capixabas, CTC.

Apresentação das Delegações Visitantes dos Estados Brasileiros.

Palestra “A Trova como bem Imaterial de Cultura”, pelo Presidente do CTC, Clério José Borges.

Homenagens a Personalidades do Estado e do Município.

Entrega do TROFÉU ENO THEODORO WANKE ao Trovador do Ano, Agostinho Rodrigues, de Campos, RJ, representado pela Escritora e Trovadora, Ruth Farah Nacif Lutterback, da Cidade de Cantagalo, RJ.

Entrega de Troféus, Medalhas e Certificados aos vencedores e participantes do Concurso de Trovas tema PESCADORES.

Entrega dos Títulos honoríficos, COMENDA EXCELSO TROVADOR e COMENDA EXCELSA TROVADORA e das COMENDAS EXCELSO MAGNIFÍCO ESCRITOR 2012 e EXCELSA MAGNÍFICA ESCRITORA 2012.

Homenagens às entidades Culturais da Grande Vitória.

Homenagem a Maurício de Oliveira pelo Compositor e Cantor Alomar Cassiano Borges e pelo Músico Sebastião Braz.

Show do Cantor e Compositor Teodorico Boamorte.

Performance do Ator Everaldo Nascimento.

Apresentação do Grupo Lítero-Musical, VOZES DA VILA, com os Artistas, Andra Valladares, Barbosa Lima, Horacio Xavier e Karla Skarine.

SÁBADO DIA 28

9h
Concentração na Escola de Teatro Dança e Música FAFI, na Avenida Jerônimo Monteiro, 656, no Centro de Vitória.

Passeio pelos Pontos Turísticos de Vitória, passando pela PRAÇA DOS TROVADORES na Enseada do Suá até Ilha das Caieiras.

Almoço por adesão em Restaurante típico da região, na Ilha das Caieiras, com Moqueca Capixaba, prato individual somente a R$ 20,00, para os participantes do Congresso.

Início do Concurso Relâmpago de Trovas.

15,00 horas – Concentração no local do evento, Escola de Teatro Dança e Música FAFI.


16,00 horas – 

Sarau Poético.

Exibição do Filme Revolta do Queimado de João Carlos Christo Coutinho, sobre a Revolta dos Negros Escravos ocorrida em 1849, em Queimado, que na época pertencia a Vitória.

Vídeo “Como Compor (Montar) um Livro”, de Lola Prata.

Vídeos de eventos culturais no Brasil.

Apresentação dos Poetas Trovadores.

18h –
Lançamento e re-lançamento de Livros da Lei Rubem Braga de Vitória; Lei Chico Prego da Serra; Lei Vila Velha de Cultura e Lei João Bananeira, com coordenação do Jornalista Maurilen de Paulo Cruz, o Mauri.

18h30m –
Homenagens a Personalidades e Artistas, Poetas e Escritores Capixabas

19h –
Sarau Poético: Momento Solano Trindade, com Suely Bispo, dentro do Projeto Viagem pela Literatura da Biblioteca Pública Municipal Adelpho Poli Monjardim.

20h – Palestras e Informes até as 21h30m.

22h – Serenata dos Trovadores – Trovadores visitantes e Comunidade do bairro Itararé, cantando músicas de Serenata pelas ruas, com violonistas.

DOMINGO DIA 29

9h –
Concentração na Escola de Teatro Dança e Música FAFI, na Avenida Jerônimo Monteiro, 656, no Centro de Vitória.

Saída para o passeio de Escuna GRATUITO, para os participantes do Congresso, pela Baía de Vitória, com celebração Ecumênica (Missa) em Trovas. (Uma hora e meia de passeio, com salva vidas individual e toda segurança possível).

Apresentação dos Trovadores no final da celebração.

Premiação do Concurso Relâmpago de Trovas.

Votação da CARTA DE VITÓRIA.

12h – Confraternização final, no Clube Álvares Cabral.

Encerramento às 16 horas.

Maiores informações e Ficha de Inscrição pela INTERNET em:
http://www.clerioborges.com.br/congresso2012.html e no Web Site do Clube dos Trovadores Capixabas: http://www.trovadorescapixabas.com.br CTC – Clube dos Trovadores Capixabas Tel.: 27 – 3328 07 53 (Clério José Borges).

HOSPEDAGEM: Não haverá hospedagem gratuita. HOTÉIS: Alguns hotéis oferecem preço diferenciado para os participantes do Congresso, basta que se identifiquem ao telefonarem para a confirmação da reserva da hospedagem. Pesquise e pechinche antes de firmar compromisso.

ALICE VITÓRIA HOTEL, (Diária. Casal 154,00. Individual: R$ 134,00), fica a 300 metros da FAFI, local do Congresso. Rua Cel. Vicente Peixoto, 95, Centro e Praça Presidente Getúlio Vargas, 5, Centro, Tel.: (27) 3331 11 44.
CANNES PALACE HOTEL, (Diária Casal: R$ 89,00) Av. Jerônimo Monteiro, 111, Centro. Tel.: (27) 3232-72 00.
HOTEL CIDADE ALTA – (Diária Casal: R$ 70,00 / Diária Simples uma pessoa: R$ 35,00) Penha/Marcos – Rua Dionízio Rosendo, n.º 213 – Cidade Alta – Em frente à Catedral de Vitória – Telefones: (027) 32 23 06 53 / Celular (27) 99 92 27 76.

HISTÓRIA – Vitória é a segunda capital mais antiga do Brasil. A Ilha de Vitória é formada por um arquipélago composto por 33 ilhas e por uma porção continental, totalizando 93,38 quilômetros quadrados. As paisagens da cidade encantam a quem chega, quer seja de avião, navio ou pela via terrestre. Foi fundada no dia 8 de setembro de 1551, na então ilha de Guaananira ou Ilha do Mel, nome dado pelos povos indígenas.

Fonte:
Clério José Borges de Sant’Anna

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Premiações, Trovadores

2. CIELLI e 5. CELLI na Universidade Estadual de Maringá

2º CIELLI – Colóquio Internacional de Estudos Linguísticos e Literários
5º CELLI – Colóquio de Estudos Linguísticos e Literários 

Apresentação 
O II Colóquio Internacional de Estudos Linguísticos e Literários (II CIELLI) e V Colóquio de Estudos Linguísticos e Literários (V CELLI), proposto pelo Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Maringá, é um evento acadêmico-científico que tem por objetivo congregar pesquisadores atuantes no Brasil para discussão, reflexão e divulgação de produção acadêmica, técnica e cultural em Letras, Línguística e áreas afins.
Em sua segunda edição de caráter internacional, de 13 a 15 de junho de 2012, com a presença de conferencistas de universidades estrangeiras e a participação de estudiosos do Brasil em mesas-redondas e proposição de simpósios, o evento consolida-se como espaço de ampla divulgação e de permutas acadêmicas. 
Programação 
O Programa do evento contará com a seguinte estrutura: 
Conferências
Roger Chartier (França): Literatura e cultura escrita: estabilidade das obras, mobilidade dos textos, pluralidade das leituras.
Carlos Reis (Portugal): Estudos narrativos: estado da questão e a questão da personagem.
Mesas-redondas
O evento contará com 6 mesas-redondas para debate de temas de interesse da área de Estudos Linguísticos e Estudos Literários.
Minicursos
Serão ofertados 10 minicursos nas áreas de Estudos Linguísticos e Estudos Literários (ministrantes convidados pela Comissão).
Simpósios
27 Simpósios na área de Estudos Linguísticos: mínimo de 12 participantes e máximo de 24.
25 Simpósios na área de Estudos Literários: mínimo de 12 participantes e máximo de 24.
Sessões de comunicações
Para alunos de graduação que desenvolvam projetos de Ensino, Pesquisa ou Extensão.
Obs: a programação Geral do evento será divulgada em breve.
Simpósios – Estudos Literários 
LTR1 – A LITERATURA EM DIÁLOGO COM OUTRAS ARTES
Coordenadores: Mônica Luiza Socio Fernandes / Marly Gondim Cavalcanti Souza 
LTR2 – A LITERATURA JUVENIL: DO MERCADO ÀS INSTÂNCIAS DE LEGITIMAÇÃO
Coordenadores: Alice Áurea Penteado Martha / Vera Teixeira de Aguiar 
LTR3 – AS ARTES NARRATIVAS E O PANDEMÔNIO DA CONTEMPORANEIDADE
Coordenadores: Marisa Corrêa Silva / Acir Dias da Silva 
LTR4 – DIÁLOGOS COM A LITERATURA PORTUGUESA
Coordenadores: Antonio Augusto Nery / Rosana Apolonia Harmuch 
LTR5 – DIDÁTICA DA DIMENSÃO ESTÉTICA DA LEITURA
Coordenadores: Neide Luzia de Rezende / Robson Coelho Tinoco 
LTR6 – HISTÓRIA, MITO E PAISAGEM NA LITERATURA PORTUGUESA
Coordenadores: Clarice Zamonaro Cortez / Maria Natália Ferreira Gomes Thimóteo 
LTR7 – LEITURA LITERÁRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS: SUPORTES E GÊNEROS
Coordenadores: Renata Junqueira de Souza / Ana Lucia Espíndola 
LTR8 – LETRAMENTOS LITERÁRIOS: PRÁTICAS DE LEITURA E DE ESCRITA
Coordenadores: Mirian Hisae Yaegashi Zappone / Célia Regina Delacio Fernandes 
LTR9 – LITERATURA, CINEMA E TELEVISÃO: CONFLUÊNCIAS INTERSEMIÓTICAS
Coordenadores: Wellington Ricardo Fioruci / Ana Maria Carlos 
LTR10 – LITERATURA E CIÊNCIAS HUMANAS: LIMITES, APROXIMAÇÕES E DISTANCIAMENTOS
Coordenadores: Edison Bariani Junior / Márcio Scheel 
LTR11 – LITERATURA E HOMOEROTISMO
Coordenadores: Emerson da Cruz Inacio / Jorge Vicente Valentim 
LTR12 – LITERATURA E IMPRENSA
Coordenadores: Jaison Luís Crestani / Daniela Mantarro Callipo 
LTR13 – LITERATURA INFANTIL E ENSINO: ROTAS, DESVIOS E DESAFIOS
Coordenadores: José Nicolau Gregorin Filho / Thiago Alves Valente 
LTR14 – LITERATURA SEM MORADA FIXA – ESPAÇOS E MOBILIDADES
Coordenadores: Paulo Astor Soethe / Wolf-Dietrich Sahr 
LTR15 – NARRATIVAS DE SUPERAÇÃO E DE ANIQUILAÇÃO NAS LITERATURAS AMERÍNDIAS, AFRICANAS E AFRO-DESCENDENTES
Coordenadores: Divanize Carbonieri / Alvany Rodrigues Noronha Guanaes 
LTR16 – O DEMONÍACO NA LITERATURA
Coordenadores: Antonio Carlos de Melo Magalhães / Salma Ferraz 
LTR17 – O PAPEL DO TEATRO NA LITERATURA BRASILEIRA
Coordenadores: Alexandre Villibor Flory / Allan Valenza da Silveira 
LTR18 – O ROMANCE BRASILEIRO
Coordenadores: Rosana Cássia Kamita / Regina Célia dos Santos Alves 
LTR19 – O SUJEITO LEITOR, A LEITURA E O ATO DE LER NA LITERATURA, NA EDUCAÇÃO E NAS MÍDIAS
Coordenadores: Raquel Lazzari Leite Barbosa / Sérgio Fabiano Annibal 
LTR20 – PSICANÁLISE E TEORIA CRÍTICA ARTICULADAS PARA A LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO LITERÁRIO: O MAL ESTAR E A VIOLÊNCIA EM QUESTÃO
Coordenadores: Rosana Cristina Zanelatto Santos / Susylene Dias de Araújo 
LTR21 – REPRESENTAÇÃO/CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES NA LITERATURA DE AUTORIA FEMININA BRASILEIRA
Coordenadores: Lúcia Osana Zolin / Nincia Cecilia Ribas Borges Teixeira 
LTR22 – REPRESENTAÇÕES DO SUJEITO FEMININO: GÊNERO, SEXUALIDADE, IDENTIDADE, HISTÓRIA
Coordenadores: Cecil Jeanine Albert Zinani / Salete Rosa Pezzi dos Santos 
LTR23 – SOB O SIGNO DA CONVERGÊNCIA: ARTICULAÇÕES ENTRE TEORIA E PRÁTICAS DE SALA DE AULA NO ENSINO DE LITERATURA
Coordenadores: Márcio Roberto do Prado / Jaime dos Reis Sant Anna 
LTR24 – TRANSCULTURAÇÃO E HIBRIDISMO EM LITERATURAS PÓS-COLONIAIS
Coordenadores: Sérgio Paulo Adolfo / Alba Krishna Topan Feldman 
LTR25 – VIOLÊNCIA E TRISTEZA NA NARRATIVA DE FICÇÃO DO SÉCULO XX
Coordenadores: Alamir Aquino Corrêa / Jaime Ginzburg 
Simpósios – Estudos Linguísticos 
LNG1 – A GRAMÁTICA DISCURSIVO-FUNCIONAL E OS ESTUDOS DE GRAMATICALIZAÇÃO – INTERFACES POSSÍVEIS
Coordenadores: Edson Rosa Francisco de Souza / Ana Cristina Jaeger Hintze 
LNG2 – CONCEPÇÃO INTERATIVA DE LINGUAGEM E ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA: ABORDAGENS E REFLEXÕES TEÓRICO-PRÁTICAS
Coordenadores: Alba Maria Perfeito / Terezinha da Conceição Costa-Hübes 
LNG3 – DISCURSIVIDADES EM DIFERENTES SUPORTES MIDIÁTICOS
Coordenadores: Fernando Felício Pachi Filho / Renata Marcelle Lara Pimentel 
LNG4 – DISCURSO E SUJEITO: ABORDAGENS TEÓRICO-ANALÍTICAS EM TORNO DA SUBJETIVIDADE, DO CORPO E DA FALA PÚBLICA
Coordenadores: Pedro Navarro / Carlos Piovezani 
LNG5 – DISCUTINDO O ENSINO DE PORTUGUÊS COMO L1, L2, L2E
Coordenadores: Darcilia Marindir Pinto Simões / Maria Suzett Biembengut Santade 
LNG6 – ELEMENTOS DE LINGUÍSTICA PARA O TEXTO LITERÁRIO
Coordenadores: Jeane Mari Sant´Ana Spera / Marco Antônio Domingues Sant´Anna 
LNG7 – ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA: DESAFIOS E POSSIBILIDADES NA CONTEMPORANEIDADE
Coordenadores: Adriane Teresinha Sartori / Sílvio Ribeiro da Silva 
LNG8 – ESTUDOS DO LÉXICO E DA GRAMÁTICA
Coordenadores: Magdiel Medeiros Aragão Neto / Morgana Fabiola Cambrussi 
LNG9 – ESTUDOS GEOSSOCIOLINGUÍSTICOS NO PORTUGUÊS BRASILEIRO
Coordenadores: Vanderci de Andrade Aguilera / Catarina Vaz Rodrigues 
LNG10 – FERRAMENTAS DE ENSINO E PRÁTICAS EM SALA DE AULA
Coordenadores: Cláudia Valéria Dona Hila / Elvira Lopes Nascimento 
LNG11 – FÓRMULAS E ESTEREÓTIPOS: RELAÇÕES E CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO
Coordenadores: Sírio Possenti / Sonia Aparecida Lopes Benites 
LNG12 – LEITURA E ESCRITA: ESTUDOS PSICOLINGUÍSTICOS E INTERFACES
Coordenadores: Vera Wannmacher Pereira / Onici Claro Flôres 
LNG13 – LER NA ATUALIDADE: HISTÓRIA, PRÁTICAS E DISCURSOS
Coordenadores: Luzmara Curcino Ferreira / Henrique Silvestre Soares 
LNG14 – LETRAMENTO, ETNOGRAFIA, INTERAÇÃO E APRENDIZAGEM
Coordenadores: Neiva Maria Jung / Cristina Marques Uflacker 
LNG15 – LINGUÍSTICA FUNCIONAL: TENDÊNCIAS E INTERFACES
Coordenadores: Maria Regina Pante / Elódia Constantino Roman 
LNG16 – O CAMPO PARADOXAL DAS IDEOLOGIAS, ENTRE IDENTIFICAÇÕES, SIMETRIAS E RUPTURAS
Coordenadores: Helson Flávio da Silva Sobrinho / Maurício Beck 
LNG17 – O SUJEITO NA LÍNGUA E NA HISTÓRIA: DA QUESTÃO DA SUBJETIVAÇÃO
Coordenadores: Alexandre Sebastião Ferrari Soares / Roselene de Fatima Coito 
LNG18 – O TEXTO ESCRITO E FALADO: ASPECTOS COGNITIVOS E SOCIOINTERACIONAIS
Coordenadores: Paulo de Tarso Galembeck / Isabel Cristina Cordeiro 
LNG19 – ORALIDADE, LETRAMENTO E SUAS RELAÇÕES
Coordenadores: Elaine Cristina de Oliveira / Cristiane Carneiro Capristano 
LNG20 – PARA A HISTÓRIA DO PORTUGUÊS BRASILEIRO: ESTUDOS DIACRÔNICOS EM DEBATE
Coordenadores: Fabiane Cristina Altino / Elvira Barbosa da Silva 
LNG21 – PRÁTICAS DE LINGUAGENS EM ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS
Coordenadores: Wagner Rodrigues Silva / Cristiane Carvalho de Paula Brito 
LNG22 – PRATICAS DISCURSIVAS POLÍTICAS E MIDIÁTICAS NA CONTEMPORANEIDADE
Coordenadores: Maria Celia Cortez Passetti / Roberto Leiser Baronas 
LNG23 – RELAÇÕES DE COERÊNCIA NO TEXTO E NA GRAMÁTICA
Coordenadores: Juliano Desiderato Antonio / Maria Beatriz Nascimento Decat 
LNG24 – REVISÃO E REESCRITA DE TEXTOS
Coordenadores: Raquel Salek Fiad / Renilson José Menegassi 
LNG25 – SEMÂNTICA, ENUNCIAÇÃO E POLÍTICA
Coordenadores: Sheila Elias de Oliveira / Soeli Maria Schreiber da Silva 
LNG26 – SUJEITO E RESISTÊNCIA EM PÊCHEUX E EM FOUCAULT
Coordenadores: Ismara Tasso / Suzy Lagazzi 
LNG27 – TRADUÇÃO, CULTURA & CONTEMPORANEIDADE
Coordenadores: Rosa Maria Olher / Ana Maria de Moura Schäffer 
Minicursos 
1- Técnicas narrativas em jogos digitais: a ilusão da interatividade”
Maurício da Silveira Piccini (PUCRS)
2- Introdução à Gramática Discursivo-Funcional (GDF)
Taísa Peres de Oliveira (UFMS)
3- Identidade e nacionalismo às avessas na obra de Oswald de Andrade
Lourdes Kaminski Alves (Unioeste)
4- O ensino de leitura mediado por computador: uma reflexão sobre a relação didática entre teoria e prática
Denise Bértoli Braga (Unicamp)
5- Plínio Marcos: entre o lírico, o marginal e o político
Wagner Corsino (UFMS)
6- Exclusão e identidade: questões de ética
Maria José Rodrigues Faria Coracini (Unicamp)
7- Poética da Criação e da Crítica: Romantismo, Modernidade e Escritura
Márcio Scheel (Unesp)
8- Introdução à Teoria da Gramaticalização
Edson Rosa Francisco de Souza (UFMS)
9- Leitura e escrita: teoria e ensino em perspectiva psicolinguística e interfaces com outros modelos da Linguística e com a Literatura
Vera Wannmacher Pereira (PUCRS) e Onici Claro Flôres (Unisc)
10- Traduzindo para o Espanhol na Wikipédia
Artur Emilio Alarcon Vaz (Furg) e Daniele Corbetta Piletti (Furg)
Obs.: Serão ofertadas sessenta (60) vagas por minicurso
O Resumo dos simpósios será colocado no blog pouco a pouco.
Fonte:

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Maringá, Universidade Estadual de Maringá

III Congresso Internacional Câmara Brasileira do Livro do Livro Digital


A 3ª edição do evento mais uma vez traz o compromisso da CBL com o desenvolvimento do negócio do livro e atendimento às mais variadas necessidades do mercado.

O modelo de negócio, aspectos tecnológicos, comportamento do consumidor e direitos autorais tem sido discutidos sob uma nova ótica. E mais, a entrada de novos competidores, novas tecnologias, formatos, equipamentos e uma demanda latente por mais conteúdo, obriga decisões que não podem mais ser adiadas.

O 3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital tem como tema A nova cadeia produtiva de conteúdo do autor ao leitor, e acontecerá nos dias 10 e 11 de maio de 2012, no Centro Fecomercio de Eventos em São Paulo/SP, mesmo local do ano passado. (Centro Fecomercio de Eventos | Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – São Paulo SP Brasil)

Assim, para falar sobre os novos rumos desse efervescente mercado o 3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital organizado pela Câmara Brasileira do Livro traz os seguintes temas para discussão:

Perspectiva para o Livro: hoje e amanhã
O Autor: peça chave para um mundo de leitores
O Direito Autoral aplicado ao Livro Digital
O Editor em um cenário de desafios
Proteção de Conteúdo e a questão dos Metadados
Inovando suas publicações com aplicativos
As implicações do padrão EPUB
O poder das Plataformas de Distribuição
A Livraria como modelo de negócio
O Livro Digital na sala de aula
Biblioteca Digital: o case da Bibliothèque Interuniversitaire de Santé Paris
A força das Mídias Digitais na Divulgação do Livro
Finalmente, o leitor: a experiência de leitura de várias gerações

10 de Maio – Quinta-Feira

8.00 – 9.00
Cadastramento dos Participantes e Welcome Coffee

9.00 – 9.15
Bem-vindos ao 3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital
Karine Pansa – Presidente da Câmara Brasileira do Livro

9.15 – 10.15
Palestra de Abertura
Perspectiva para o Livro: hoje e amanhã
Young CHI – Presidente da International Publishers Association

10.15 – 11.15
O Autor: peça chave para um mundo de leitores
Roger Chartier – Historiador

11.15 – 12.15
O Direito Autoral aplicado ao Livro Digital
Lynette Owen – Diretora da Pearson Education
Jens Bammel – Secretário Geral da International Publishers Association

12.15 – 14.30 – Almoço

14.30 – 15.30
Política e desenvolvimento econômico do Livro Digital na Europa
Henrique Mota – Diretor da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros

15.30 – 16.30
Vendas globais de Livros e a importância dos Metadados
Jonathan Nowell – Presidente da Nielsen Book

16.30 – 17.00 – Coffee-Break

17.00 – 18.00
Inovando suas publicações com Aplicativos
Renato Gosling – Diretor da Fingeritps
Roberto Bahiense – Diretor do Grupo Gol
Fábio Hayashi – Presidente da Deal Group

18.00 – 18.45
A Evolução das Livrarias “pontocom”
Pedro Huerta – Diretor de Conteúdo Kindle para América Latina

13.00 – 16.00
Apresentação dos Trabalhos Científicos
Sala B

11 de Maio – Sexta-Feira

8.00 – 8.40
Welcome Coffee

8.40 – 9.00
Apresentação do Trabalho Científico Vencedor

9.00 – 10.00
E-books para além de impressão digital: o futuro terá uma diversidade de mídias, interligadas e interativas
Bill McCoy – Diretor da Internacional Digital Publishing Forum
Eduardo Melo – Diretor da Simplíssimo

10.00 – 11.00
A força das Mídias Digitais na divulgação do Livro
Washington Olivetto – Presidente da WMcCAnn

11.00 – 12.00
O Editor num cenário de desafios
Robert Galitz – Editor da Dölling & Galitz Verlag

12.00 – 13.30 – Almoço

13.30 – 15.00
O Livro Digital na Sala de Aula
Regina Scarpa – Coordenadora da Fundação Victor Civita
Jens Bammel – Secretário da International Publishers Association
Coordenador: Emerson Walter dos Santos – Diretor da Associação Brasileira de Livros Escolares

15.00 – 16.00
Biblioteca Digital
Claire Nguyen – Diretora da Biblioteca Interuniversitária de Santé – Paris
Sueli Ferreira – Diretor(a) Técnica do Sistema Integrado de Bibliotecas da USP

16.00 – 16.30 – Coffee-Break

16.30 – 17.30
O poder das Plataformas de Distribuição
Ronald Schild – Presidente da Libreka
Paul Petani – Diretor da Ingram Content Group
Newton Neto – Executivo do Google

17.30 – 18.30
Finalmente, o Leitor: a experiência de leituras de várias gerações
Kelly Gallagher – Vice-Presidente da RR Bowker

18.30 – 19.00
Encerramento:

Quem somos e para onde vamos
Karine Pansa – Presidente da Câmara Brasileira do Livro

* Programação sujeita a Alterações

Fonte:
http://www.congressodolivrodigital.com.br/site/programacao

Câmara Brasileira do Livro

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital (10 e 11 de Maio)


Washington Olivetto é presença confirmada no 3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital. Pegando como gancho principal o tema “A força das mídias digitais na divulgação do livro”, o publicitário fará sua palestra no dia 11 de maio no Centro de Eventos da Fecomercio, em São Paulo.

Olivetto abordará temas ligados à comunicação, publicidade e cultura popular e sobre o futuro da propaganda seja ela analógica ou digital. Apresentará casos de sucesso e reforçará que a “grande ideia” é elemento fundamental na comunicação, seja qual for a tecnologia empregada para difundi-la. Idealizado e realizado pela Câmara Brasileira do Livro, o Congresso – que acontece nos dias 10 e 11 de maio, em São Paulo – e a própria entidade constituem o principal fórum brasileiro, no qual participarão personalidades internacionais, para a discussão e debate das tendências do mercado editorial e conteúdo digital mundiais.

Fonte:
Câmara Brasileira do Livro

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital

O 3º Congresso Internacional CBL do Livro Digital terá como tema “A nova cadeia produtiva de conteúdo – do autor ao leitor”.

Será realizado nos dias 10 e 11 de maio de 2012, no Centro Fecomercio de Eventos em São Paulo/SP.

Assim, para falar sobre os novos rumos desse efervescente mercado, o congresso, organizado pela Câmara Brasileira do Livro, trará importantes temas para discussão:

• perspectiva para o livro: hoje e amanhã
• o autor: peça chave para um mundo de leitores
• o Direito Autoral aplicado ao livro digital
• proteção de conteúdo e a questão dos metadados
• o livro digital na sala de aula
• biblioteca digital: o case da Bibliothèque Interuniversitaire de Santé Paris

Fonte:
Câmara Brasileira do Livro

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Notícias Em Tempo

Congresso Nacional de Linguagem em Interação (CONALI 2011) na Universidade Estadual de Maringá (UEM)

O Congresso Nacional de Linguagens em Interação ocorre nas dependências da Universidade Estadual de Maringá sob a iniciativa do Departamento de Letras. Sua criação teve como objetivo maior proporcionar a oportunidade da troca acadêmica e científica entre pesquisadores de áreas como Linguística, Literatura, Línguas Estrangeiras e demais temas relacionados.

A organização em simpósios permite a concentração de interesses comuns em torno de um mesmo tema e discussões mais aprofundadas entre seus participantes, permitindo a alunos de iniciação científica que deem seus primeiros passos numa longa carreira acadêmica ou que levem para sua futura atuação em sala de aula a consciência do papel da pesquisa para a formação do professor.

Os minicursos também são uma forma de apresentar não apenas resultados de pesquisas, mas também permitir uma maior interação entre participantes e uma aplicação prática de propostas pedagógicas para o dia a dia docente.

Os paineis, oportunidade de discorrer mais longamente sobre um trabalho de pesquisa com o apoio de um recurso visual, estimulam os jovens pesquisadores/futuros educadores a responderem de forma didática às questões dos visitantes, defender seu ponto de vista e enriquecer sua formação através da troca constante de ideias e opiniões.

Edições

I CONALI – 2006

II CONALI – 2008

PROGRAMAÇÃO RESUMIDA

25/05/2011

08:00 – 10:00
Recepção: Credenciamento e Entrega de Material
Monitoria III Conali
Local: Auditório BlocoG-34

10:00 – 12:00
Mesa-Redonda Simultânea 01: Políticas governamentais para as línguas estrangeiras
Telma Gimenez (UEL), Luciana Cabrini Simões (UEM) e Ana Paula Guedes (UEM)
Local: Auditório Nupélia

10:00 – 12:00
Mesa-Redonda Simultânea 02: Letramento – Literatura, Oralidade e Variação Linguística
Neiva Jung (UEM); Mirian Zappone (UEM); Lourenço Chacon Jurado Filho (UNESP – Marília)
Local: Auditório Ney Marques

10:00 – 12:00
Mesa-Redonda Simultânea 03: Thomas Bernhard, Imre Kertész, Loyola Brandão – A Criação no Exílio
Márcio Scheel (Unesp – S.J. Rio Preto), Alexandre Vilibor Flory (UEM), Fábio Lucas Pierini (UEM)
Local: Auditório CCE

13:30 – 15:40
Simpósio: Simpósios
Vários
Local: Blocos B-33, E-34, G-34, H12, H-35

15:40 – 16:00
Intervalo:
Local: A Definir

16:00 – 17:40
Simpósio: Simpósios
Vários
Local: Blocos B-33, E-34, G-34, H12, H-35

19:30 – 21:30
Conferência de Abertura: Escrevendo gramáticas no século XXI
Ataliba Teixeira de Castilho
Local: Auditório PDE (Bloco B-33)

26/05/2011

08:30 – 10:00
Conferência: UN MAPA DEL TEATRO EN MEDELLÍN – COLOMBIA
Adriana Maria Upegui Velásquez
Local: Auditório do Nupélia

10:00 – 10:30
Intervalo:

10:30 – 12:00
Mesa-Redonda Simultânea 04: Ensino Superior a Distância: Desafios e Perspectivas
Maria Luisa Furlan Costa (NEAD – UEM), Márcio Roberto do Prado (UEM)
Local: Auditório Nupélia

10:30 – 12:00
Mesa-Redonda Simultânea 06: Literatura: Identidades
Luzia Aparecida Berlofa Tofalini (UEM); Evely Vânia Libanori (UEM) e Thomas Bonnicci (UEM)
Local: Auditório Ney Marques

10:30 – 12:00
Mesa-Redonda Simultânea 05: Discurso e História nos domínios da linguagem
Pedro Navarro (UEM), Ismara Tasso (UEM) e Lucília Maria Sousa Romão (USP)
Local: Auditório do CCE

13:30 – 15:40
Simpósio: Simpósios
Vários
Local: Blocos B-33, E-34, G-34, H12, H-35

15:40 – 16:00
Intervalo:

16:00 – 17:40
Simpósio: Simpósios
Vários
Local: Blocos B-33, E-34, G-34, H12, H-35

20:00 – 21:30
Conferência Simultânea 01: Senhor dos Anéis: História e recepção da tradução brasileira
Lenita Esteves (PUC-SP)
Local: Auditório Ney Marques

20:00 – 21:30
Conferência Simultânea 02: A ficção de Saramago: textos, contextos e intertextos
Suely Fadul Villibor Flory (UNESP – Assis/UNIMAR – Marília)
Local: Auditório do CCE

20:00 – 21:30
Conferência Siumltânea 03: Variação Linguística e ensino: o papel da pesquisa sociolinguística
Marta Scherre (UnB)
Local: Auditório do Bloco B-33 (PDE)

27/05/2011

08:00 – 10:00
Minicursos: Minicursos
Vários
Local: Blocos G-34, G-56, H-12, H35

10:00 – 10:30
Intervalo:

10:30 – 12:00
Painel: Apresentação de painéis
Vários
Local: Auditório Bloco G-34 (Mesmo espaço do Credenciamento Geral)

13:30 – 15:40
Simpósio: Simpósios
Vários
Local: Blocos B-33, E-34, G-34, H12, H-35

15:40 – 16:00
Intervalo:

16:00 – 17:40
Simpósio: Simpósios
Vários
Local: Blocos B-33, E-34, G-34, H12, H-35

PROGRAMAÇÃO GERAL

DIA 25 DE MAIO

10:00 ‐ 12:00 MESAS‐REDONDAS SIMULTÂNEAS

01. POLÍTICAS GOVERNAMENTAIS PARA AS LÍNGUAS ESTRANGEIRAS
Telma Gimenez (UEL), Luciana Cabrini Simões (UEM) e Ana Paula Guedes (UEM)
Local: Auditório do Nupélia

02. LETRAMENTO: LITERATURA, ORALIDADE E VARIAÇÃO LINGUÍSTICA
Lourenço Chacon Jurado Filho (UNESP – Marília), Neiva Jung (UEM), Mirian Zappone (UEM)
Local: Auditório do Ney Marques

03: THOMAS BERNHARD, IMRE KERTÉSZ, LOYOLA BRANDÃO ‐ A CRIAÇÃO NO EXÍLIO
Márcio Scheel (Unesp ‐ S.J. Rio Preto), Alexandre Vilibor Flory (UEM), Fábio Lucas Pierini (UEM)
Local: Auditório do CCE

13:30‐ 17:40 SIMPÓSIOS

20:00 ‐ 21:30 CONFERÊNCIA DE ABERTURA: ESCREVENDO GRAMÁTICAS NO SÉCULO XXI
Ataliba Teixeira de Castilho (USP)
Local: Auditório do Bloco B‐33 (PDE)

DIA 26 DE MAIO

08:30 ‐ 10:00 CONFERÊNCIA: UN MAPA DEL TEATRO EN MEDELLÍN ‐ COLOMBIA
Prof. Adriana Maria Upegui Velásquez
Local: Auditório do Nupélia

10:30 ‐ 12:00 MESAS‐REDONDAS SIMULTÂNEAS

04. ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: DESAFIOS E PERSPECTIVAS
Maria Luisa Furlan Costa (NEAD ‐ UEM), Márcio Roberto do Prado (UEM)
Local: Auditório do Nupélia

05. LITERATURA: IDENTIDADES
Thomas Bonnicci (UEM), Evely Vânia Libanori (UEM) e Luzia Aparecida Berloffa Tofalini (UEM)
Local: Auditório do Ney Marques

06: DISCURSO E HISTÓRIA NOS DOMÍNIOS DA LINGUAGEM
Lucília Maria Sousa Romão (USP), Pedro Navarro (UEM), Ismara Tasso (UEM)
Local: Auditório do CCE

13:30 ‐ 17:40 SIMPÓSIOS

19:30 ‐ 21:30 CONFERÊNCIAS SIMULTÂNEAS

01. SENHOR DOS ANÉIS: HISTÓRIA E RECEPÇÃO DA TRADUÇÃO BRASILEIRA
Lenita Esteves (PUC‐SP)
Local: Auditório do Ney Marques

02. A FICÇÃO DE SARAMAGO: TEXTOS, CONTEXTOS E INTERTEXTOS
Suely Fadul Villibor Flory (UNESP ‐ Assis/UNIMAR ‐ Marília)
Local: Auditório do CCE

03. VARIAÇÃO LINGUÍSTICA E ENSINO: O PAPEL DA PESQUISA SOCIOLINGUÍSTICA
Marta Scherre (UnB)
Local: Bloco B‐33, Auditório do PDE

DIA 27 DE MAIO

08:00 ‐ 10:00 MINICURSOS
Local: Bloco G‐34
10:30 ‐ 12:00 APRESENTAÇÃO DE PAINÉIS
Local: Bloco G‐34

13:30 ‐ 17:40 SIMPÓSIOS

Programação e ensalamento de minicursos

Sexta‐feira, 27 de maio, 08h00 – 10h00*

MINICURSO 1
ANÁLISE DO DISCURSO FRANCESA: O SUJEITO FEMININO E SUJEITO POLÍTICO SIGNIFICANDO NA MÍDIA TELEVISIVA (Auditório LAAP)

MINICURSO 2
ANÁLISE DO DISCURSO: NOÇÕES INTRODUTÓRIAS (G56 ‐ SALA 113)

MINICURSO 3
ANÁLISE LINGUÍSTICA: EXPRESSIVIDADE FÔNICA EM GÊNEROS TEXTUAIS (G34 ‐ SALA 214)

MINICURSO 4
ASPECTOS COGNITIVOS DO PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM DA LÍNGUA ESTRANGEIRA (G34 ‐ SALA 204)

MINICURSO 5
DISCURSO: A PALAVRA E A IMAGEM EM FUNCIONAMENTO (H12 ‐ SALA 2)

MINICURSO 6
IMPLICAÇÕES PEDAGÓGICAS NO ENSINO DE INGLÊS COMO LÍNGUA FRANCA (G34 ‐ SALA 211)

MINICURSO 7
INTRODUÇÃO À ANÁLISE DA CONVERSA ETNOMETODOLÓGICA (G34 ‐ SALA 216)

MINICURSO 8
LÍNGUA ESTRANGEIRA PARA CRIANÇAS: ENSINOAPRENDIZAGEM E FORMAÇÃO DOCENTE (G56 ‐ SALA 108)

MINICURSO 10
ILHAS DE POESIA E/OU A POESIA DAS ILHAS – ASPECTOS DA POESIA DOS AÇORES (G34 ‐ SALA 210)

MINICURSO 11
MEMORIALISMO ROMANESCO: ABORDAGEM ESTRUTURAL (AUDITÓRIO CCH)

MINICURSO 12
O DISCURSO POÉTICO E PLÁSTICO – PROPOSTAS DE LEITURA (G34 ‐ SALA 203)

MINICURSO 13
OFICINA DE INTERPRETAÇÃO DE POESIA O GESTO E A PALAVRA (G34 ‐ SALA 202)

* Alguns minicursos poderão ter 4 horas de duração e terminar ao meio‐dia. Confira com seu coordenador.

Programação e ensalamento dos Simpósios

Simpósio 01
25/05 – Quarta‐feira Bloco B‐33, sala 102 13h30 – 15h40

1. A EXPERIÊNCIA DO CORPO: DA IMAGEM AO CORPO OU DO CORPO À IMAGEM?
Eder José (UEM/Fundação Araucária)

2. A REPRESENTAÇÃO IDENTITÁRIA DO SUJEITO ANALFABETO NAS IMAGENS DO FILME CENTRAL DO BRASIL
Simone Cristina de Santana (UEM)

Simpósio 02
25/05 – Quarta‐feira Bloco E‐34, sala 03 13h30 – 17h40

1. A CONSTRUÇÃO DA IMAGEM DA CANDIDATA DILMA ROUSSEFF NO PRIMEIRO PROGRAMA DO HGPE DAS ELEIÇÕES DE 2010
Andre William Alves Assis (UEM)

2. PANETONES E PAGAMENTOS MENSAIS: MEMÓRIA E PONTOS DE DERIVA NA COBERTURA DO “MENSALÃO DO DEM” PELA
FOLHA
Douglas Zampar (UEM /CNPq)

3. REDES SOCIAIS E MEMÓRIA POLÍTICA: DISCURSOS DO/SOBRE O PROCESSO ELEITORAL BRASILEIRO DE 2010
Juliana da Silveira (UNICENTRO)

4. CORRUPÇÃO NA POLÍTICA: EFEITOS DE SENTIDO NA CHARGE HOMEM‐LEGENDA
Raquel Tiemi Masuda Mareco (UEM)

5. “ETHOS E ANTI‐ETHOS: DOIS CONCEITOS EM DISCUSSÃO NO DISCURSO POLÍTICO”
Raquel De Freitas Arcine (UEM/CNPq)

6. ESTRATÉGIAS DISCURSIVAS EM JINGLES POLÍTICOS
Ednéia Aparecida Bernardineli Bernini (UEM)

7. CASOS DE CORRUPÇÃO NO CONGRESSO NACIONAL ‐ O DISCURSO DE LULA E SEUS EFEITOS DE SENTIDO
Ludimila Machado Marques (UEM)

8. FORMAÇÕES DISCURSIVAS: EFEITOS DA CRÍTICA NO DISCURSO JORNALÍSTICO DO OBSERVATÓRIO DE IMPRENSA
Verônica Cardoso da Silva (UEM)

26/05 – Quinta‐feira Bloco E‐34, sala 03 13h30 – 17h40

9. ACONTECIMENTO, HISTÓRIA E IDEOLOGIA: UMA ANÁLISE DE ENUNCIADOS DEFINIDORES DO DICCIONARIO BRAZILEIRO DA
LINGUA PORTUGUEZA.
Anderson Braga do Carmo (UEL)

10. O HUMOR E A CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS
Fernanda Góes de Oliveira Ávila (UNICAMP)

11. A PRESENÇA DO AUTOR NO GÊNERO DISCURSIVO EDITORIAL
Janete Abreu Holanda (UFG)

12. MULHER E INTIMIDADE: SIGNIFICAÇÕES NA MATERIALIDADE TELEVISIVA
Valquiria Botega de Lima (UEM)

13. “DEDO DE PROSA”: ESPAÇO PARA DISCURSOS DIVERSOS SOBRE A MULHER
Erislane Rodrigues Ribeiro (UFG)

14. PROJETOS SOCIAIS: DISCURSO E APRENDIZAGEM
Valéria Cristina de Oliveira (FATEB)

15. ENTRE A TRADIÇÃO E A INOVAÇÃO: O DISCURSO DOS PROFESSORES SOBRE A GRAMÁTICA
Fabiana Poças Biondo (UFMS/UNICAMP)
Elaine de Moraes Santos (UFMS)

16. EM CARTAZ: “O ANO EM QUE MEUS PAIS SAÍRAM DE FÉRIAS” ‐ A CONSTITUIÇÃO DISCURSIVA DO SUJEITO MILITANTE DE ESQUERDA NA DITADURA MILITAR
Rejone Valentim Alves (UEM)

Simpósio 03

25/05 – Quarta‐feira Auditório do CCH 13h30 – 17h40

1. EXPRESSÃO LINGUÍSTICA DA RELAÇÃO RETÓRICA DE PROPÓSITO
Juliano Desiderato Antonio (UEM/Fundação Araucária)

2. A EXPRESSÃO DE RELAÇÕES RETÓRICAS DE EVIDÊNCIA E DE JUSTIFICATIVA POR MEIO DE CONSTRUÇÕES ADVERBIAIS CAUSAIS
Fernanda Trombini Rahmen Cassim (PIBIC‐UEM)

3. A RELAÇÃO RETÓRICA DE EVIDÊNCIA COMO ESTRATÉGIA PARA INFLUENCIAR NO DISCURSO RELIGIOSO
Deise Vieira dos Santos (UEM)

4. AS RELAÇÕES RETÓRICAS QUE ATUAM NO DESENVOLVIMENTO DA ARGUMENTAÇÃO EM REDAÇÕES DO GÊNERO RESPOSTA ARGUMENTATIVA DO VESTIBULAR DA UEM
Jackline Altoé dos Santos (UEM)

5. A RELAÇÃO RETÓRICA DE PREPARAÇÃO NA ORGANIZAÇÃO DO TEXTO
Camila Takahashi Barbosa (PIC‐UEM)

6. UMA INVESTIGAÇÃO FUNCIONALISTA DOS MEIOS DE EXPRESSÃO DA RELAÇÃO RETÓRICA DE CONCESSÃO EM ELOCUÇÕES FORMAIS
Alexsandro Cordeiro Alves da Silva (PIC‐UEM)

7. DEVE SER ASSIM OU PODE SER ASSIM? PROPOSTA PARA UM TRABALHO REFLEXIVO COM A MODALIZAÇÃO EM SALA DE AULA
André Vinícius Lopes Coneglian (PIC‐UEM)

8. A SISTEMATIZAÇÃO DO ENSINO DA GRAMÁTICA NA ESCOLA A PARTIR DAS FUNÇÕES EXERCIDAS PELOS ELEMENTOS LINGUÍSTICOS NA COMUNICAÇÃO: CONECTANDO SIGNIFICADOS
Solane Montenegro de Souza Rezende Pedroso (PIBIC‐UEM)
5
9. INTERFACES DA VARIANTE NIPO‐BRASILEIRA NA REGIÃO DE DOURADOS‐MS: O PORTUGUÊS FALADO E O CONTEXTO DIGLÓSSICO DOS NIKKEIS
André Suehiro Matsumoto (UEMS/FUNDECT‐MS)
Elza Sabino da Silva Bueno (UEMS/FUNDECT‐MS)

26/05 – Quinta‐feira Auditório do CCH 13h30 – 17h40

10. O USO DOS SUJEITOS PRONOMINAIS NÓS E A GENTE NA FALA DE SÃO PAULO
Jacqueline Ortelan Maia Botassini (UEM/UEL)
Adriana Dos Santos Souza (UEL)

11. CRENÇAS E ATITUDES NO ALiB: UM ESTUDO SOBRE O CORPUS ORAL PAULISTA
Dayse de Souza Lourenço (UEL/Fundação Araucária)

12. EU SOU PORQUE NÓS É OU EU SOU PORQUE NÓS SOMOS
Eliane Vitorino de Moura Oliveira (UEL)

13. MANDIOCA OU MANDJIOCA: UM CASO DA VARIAÇÃO DE /t/ E /d/ DIANTE DA VOGAL /i/ NOS FALARES PARANAENSES EM CORPUS ORAL DO ATLAS LINGUÍSTICO DO BRASIL
Jonas Passos da Silva (UEL/CNPq)

14. O TABU LINGUÍSTICO NAS CAPITAIS BRASILEIRAS: OS NOMES PARA O VASO SANITÁRIO NOS DADOS DO ALIB
Lidiane Martins da Silva (UEL/Fundação Araucária)

15. TER OU HAVER: UMA COMPARAÇÃO ENTRE OS USOS NOS SÉCULOS XIX E XXI
Rebeca Louzada Macedo (UEL/PIBIC)

16. DESVENDANDO A DIVERSIDADE LINGUÍSTICA NOS GÊNEROS
Taciane Marcelle Marques (UEL)

17. LÉXICO E LEXICALIZAÇÃO: CONTEXTOS E APONTAMENTOS TEÓRICOS
Isael Simão (UEM)

Simpósio 04
25/05 – Quarta‐feira Bloco B‐33, sala 103 13h30 – 17h40

1. DIA INTERNACIONAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA: ACONTECIMENTO DISCURSIVO
Suellen Gonçalves Vieira (UEM)

2. DISCURSO E PODER NAS FORMAS DA LÍNGUA BRASILEIRA
Glauce Pagan (UEL/CNPq)

3. DISCURSO, REPRESENTAÇÃO E IDENTIDADE: A SUBJETIVAÇÃO DO SUJEITO‐HIPERATIVO NO GÊNERO TEXTUAL INFOGRÁFICO
Bruno Franceschini (UEM)

4. DOMÍNIO REFERENCIAL DA FUNÇÃO ENUNCIATIVA: O FUNCIONAMENTO DAS PRÁTICAS DISCURSIVAS E A FORMAÇÃO DO OBJETO NO DISCURSO VERBO‐VISUAL DA FOTO‐LEGENDA
Aline Deosti (UEM)

5. GOVERNAMENTALIDADE E REPRESENTAÇÃO: EFEITOS DE VERDADE SOBRE A IDENTIDADE NACIONAL FRANCESA
Andréa Zíngara Miranda (UEM)

6. INSTITUCIONALIZAÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA E TECNOLOGIAS DE DISCIPLINA E SEGURANÇA: UM PERCURSO SOBRE O FUNCIONAMENTO DAS LÍNGUAS OFICIAL E MINORITÁRIAS
Raquel Fregadolli Cerqueira Reis (UEM/Fundação Araucária)

7. INTERCULTURALIDADE E (DES)QUALIFICAÇÃO DO DISCURSO: SABERES DO INDÍGENA BRASILEIRO NA MÍDIA TELEVISIVA
Marineusa Ferreira de Oliveira (UEM)

8. LÍNGUA OFICIAL X LÍNGUAS MINORITÁRIAS: A CONSTITUIÇÃO DA IDENTIDADE DA NAÇÃO BRASILEIRA
Margarida Liss (UEM/CAPES)

26/05 – Quinta‐feira Bloco B‐33, sala 103 13h30 – 17h40

9. NAS FRONTEIRAS DA LEI E DA CIÊNCIA: A IDENTIDADE DO SUJEITO ANALFABETO EM (NA) CONTRADIÇÃO
Aline Almeida Inhoti (UEM)
6
10. O DISCURSO DE SUSTENTABILIDADE NA PRODUÇÃO DE IDENTIDADE(S) DO INDÍGENA NO PARANÁ
Thaís Almeida Marconi (UEM)

11. O FUNCIONAMENTO DISCURSIVO SOBRE A (D)EFICIÊNCIA NA MÍDIA TELEVISIVA: O BIOPODER E A PRODUÇÃO DE
IDENTIDADES
Érica Silva (UEM)

12. OS PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO DO JORNALISTA SEM DIPLOMA EM UM EDITORIAL DO ESTADÃO: A(S) IDENTIDADE(S)
CONSTRUÍDA(S) NO/PELO DISCURSO
Vinícius Durval Dorne (UEM)

13. PRÁTICAS DE NORMALIZAÇÃO DISCURSIVA: O CORPO NEGRO NA ESTÉTICA FEMININA PORTINARIANA
Jefferson Gustavo dos Santos Campos (UEM)

14. PRÁTICAS DISCURSIVAS DE SUBJETIVAÇÃO DO SUJEITO EXECUTIVO NA REVISTA VOCÊ S/A
Alessandro Alves da Silva (UEM)

15. RELAÇÕES DE SABER E PODER MATERIALIZADAS NA REVISTA NOVA ESCOLA: SUBJETIVAÇÃO E IDENTIDADE DO SUJEITO PROFESSOR
Adriana Beloti (UEM)

Simpósio 05
25/05 – Quarta‐feira Bloco B‐33, sala 102 16h00 – 17h40

1. A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE LÍNGUAS E O QUESTIONAMENTO DE CRENÇAS EDUCACIONAIS:
COMPREENSÃO E REFLEXÃO SOBRE TAIS PRÁTICAS PARA O PROFESSOR
Ivana Ribeiro (UEM) / Elisangela Vanice Otaviano (UEM)

2. ENSINO DE LÍNGUA INGLESA PARA CRIANÇAS: O PAPEL DO PROFESSOR
Thamiris Silva (FECILCAM/UEPR)

Simpósio 06
25/05 – Quarta‐feira Bloco E‐34, sala 04 13h30 – 17h40

1. O ENSINO DE LEITURA E DE ESCRITA EM ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA NUMA PERSPECTIVA INTERATIVA
Greice da Silva Castela (UNIOESTE)

2. ANÁLISE DA LINGUAGEM DO CHAT EDUCACIONAL: PROPOSTA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE ESPANHOL
Crisciene Lara Barbosa‐Paiva (UNESP)

3. GÉNERO: UN INSTRUMENTO DIDÁCTICO COMÚN EN DIFERENTES NIVELES DE APRENDIZAJE
Viviane Cristina Poletto Lugli (UEM)

4. ESPANHOL PARA CRIANÇAS: UMA LÍNGUA PARA O PRESENTE! UMA LÍNGUA PARA O FUTURO!
Jonathas de Paula Chaguri (UEPR‐FAFIPA)

5. AS TIRAS DA MAFALDA EM MATERIAIS DIDÁTICOS DE ESPANHOL: POR UMA PROPOSTA DE ENSINO TEXTUAL
Ana Raquel Abelha Cavenaghi (UEM)

6. A EXTENSÃO DO PRONOME VOS: ESTUDO DE ASPECTOS SÓCIO‐CULTURAIS DA LÍNGUA ESPANHOLA
Andréia Cristina Roder Carmona (FECEA)

7. OS HETEROSSEMÂNTICOS NA APRENDIZAGEM DA LÍNGUA ESPANHOLA
Daiane Karla Correia Jodar (UEM)

8. ¿CÓMO INCLUIR SISTEMÁTICAMENTE LAS EXPRESIONES IDIOMÁTICAS EN LA ENSEÑANZA DE ESPAÑOL COMO LENGUA EXTRANJERA?
Tatiana Helena Carvalho Rios (UEL)

9. LA ENSEÑANZA DE VOCABULARIO Y EL USO DEL DICCIONARIO: ALGUNAS REFLEXIONES
Odair Luiz Nadin (FCLAr/UNESP)
7
10. A NARRATIVA MÍTICA E RITUALÍSTICA DE GUIMARÃES ROSA
Eliane Batista (UEM)

Simpósio 07
27/05 – Sexta‐feira Bloco B‐33, sala 101 13h30 – 17h40

1. CLÁUSULAS FINAIS: UMA ANÁLISE VOLTADA ÀS CONSTRUÇÕES DE PARA COM O INFINITIVO EM OCORRÊNCIAS DO PORTUGUÊS FALADO
Valeria Adriana Maceis (UEM)

2. ALGUMAS RELAÇÕES DE RST ESTABELECIDAS PELO “E” NO PORTUGUÊS DO SÉCULO XIII
Simone Morais Limonta (UEM/CAPES)

3. A APLICAÇÃO DOS PARÂMETROS DE LEHMANN NA PERÍFRASE ASPECTUAL DO VERBO COMEÇAR NO PORTUGUÊS ARCAICO
Lucimara Borges Zequim (UEM/CNPq)

4. MARCADORES CONVERSACIONAIS: RECURSOS DE INTERAÇÃO NA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
Luciane Braz Perez Mincoff (UEM)

5. CRIAÇÃO NEOLÓGICA EM GÊNEROS VIRTUAIS EMERGENTES
Fernanda Callefi (PIBIC‐UEM)
Ana Cristina Jaeger Hintze (Orientadora‐UEM)

6. ESTUDO DA REFERENCIAÇÃO EM PRODUÇÕES TEXTUAIS NO ENSINO MÉDIO
Ana Paula da Silva (PIC‐UEM) / Cristina Silva dos Santos (PIC‐UEM)

7. MODALIZADORES EM NOTÍCIAS TELEVISIVAS E ON LINE
Edineia Lavandoski (UEM)

8. A GRAMATICALIZAÇÃO DO VERBO MODAL PODER : UM ESTUDO PANCRÔNICO DE OCORRÊNCIAS DO PORTUGUÊS
Adriano Steffler (UEM)

9. ROTULAÇÃO E ENCAPSULAMENTOS EM TEXTOS DO DOMÍNIO DISCURSIVO CATÓLICO
Ana Cristina Jaeger Hintze (UEM)

Simpósio 08
26/05 – Quinta‐feira Bloco B‐33, sala 102 13h30 – 15h40

1. AFORIZAÇÃO E SUBJETIVIDADE
Sírio Possenti (Unicamp/CNPq/FEsTA)

2. AS FACES DA INSTITUIÇÃO FAMÍLIA NO FANTÁSTICO: CITAÇÃO E DESTACABILIDADE
Maria Danielle Mendes (UEM) / Sonia Aparecida Lopes Benites (UEM/FEsTA)

3. DITOS POPULARES, CORREÇÕES E DISCURSO NORMATIVO
Márcio Antônio Gatti (Unicamp)

4. FÓRMULA E SOCIEDADE: FUNCIONAMENTO DO TERMO “EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA” NO UNIVERSO DISCURSIVO BRASILEIRO CONTEMPORÂNEO
Helio Oliveira (UNICAMP)

Simpósio 09
26/05 – Quinta‐feira Bloco E‐34, sala 04 13h30 – 17h40

1. ATUAÇÃO POLÍTICA FEMININA E IDENTIDADES DE GÊNERO: UMA ANÁLISE VOLTADA PARA A INSTÂNCIA CIDADÃ DE FORMATAÇÃO DISCURSIVA
Carolina Elicker Zampronio (UEM)

2. BIOGRAFIA: DA SUBJETIVIDADE À CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE SOCIAL
Evanilde Polak (UEPG) / Elódia Constantino Roman (UEPG)

3. IDENTIDADE FEMINININA NO CONTEXTO DA CRISE FINANCEIRA MUNDIAL: UM ESTUDO DE CASO DO TEXTO “CRISE PREJUDICOU MAIS AS MULHERES”
Rosilene da Silva de Moraes Cavalcanti (UEM)
8
4. TRABALHO PRESCRITIVO: ANÁLISE DA CONSTITUIÇÃO DE IDENTIDADE DO PROFESSOR NAS DIRETRIZES CURRICULARES DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS MODERNAS
Géverson Areias de Andrades (UEPR‐FECILCAM)

5. ATUAÇÃO POLÍTICA FEMININA E IDENTIDADES DE GÊNEROS: UM ENLACE ANALÍTICO ENTRE A MÍDIA, O PARLAMENTO E A SOCIEDADE
Dulce Elena Coelho Barros (UEM)

Simpósio 10
26/05 – Quinta‐feira Bloco B‐33, sala 108 13h30 – 17h40

1. DESLOCAMENTOS E RUPTURA DE SENTIDOS NA PRODUÇÃO DE INTERPRETAÇÕES PARA AS REVOLUÇÕES DE JASMIM
Fernando Pachi (UNIP/FTT)

2. A PRÁTICA ENSAÍSTICA NAS PÁGINAS DA FOLHA DE S. PAULO: O CADERNO ILUSTRÍSSIMA E A EVIDÊNCIA DO SENTIDO ÚNICO E TRANSPARENTE
Luciana Cristina Ferreira Dias Di Raimo (UEM)

3. MÍDIA E MEMÓRIA EM “SONHO TCHECO”
Tiago Roberto Ramos (CESUMAR/UEM)

4. SOCIEDADE PANFLETÁRIA POR TRÁS DOS SLOGANS ‐ A POLIFONIA E O MAIS DO MESMO NOS DISCURSOS HEGEMÔNICOS
Claudemir Cesar Rauptman (UNIOESTE)

5. O DISCURSO SOBRE O BIZARRO NO FORMATO NOTÍCIA
Renata Marcelle Lara Pimentel (CESUMAR/UEM/GEPOMI)

Simpósio 11
25/05 – Quarta‐feira Bloco H‐12, sala 02 13h30 – 17h40
1. PRÁTICAS DE LETRAMENTO ‐ ATIVIDADES DE LEITURA E ESCRITA NA SALA DE AULA DO ENSINO FUNDAMENTAL
Ângela Francine Fuza (UEM)

2. A CONFIGURAÇÃO DE EVENTOS DE LETRAMENTO NA ESCOLA: UMA ANÁLISE DA FALA‐EM‐INTERAÇÃO
Jakeline A. Semechechem (UEM)

3. ATIVIDADE DE LEITURA DO TEXTO PUBLICITÁRIO: UMA PRÁTICA DE LETRAMENTO NO ENSINO FUNDAMENTAL
Priscila da Cruz Pinheiro (UEM)

4. OFICINAS DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS: LETRAMENTO E CIDADANIA.
Maria Amélia Lobo Pires (UEM)

5. FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUA INGLESA E IDENTIDADES SOCIAIS DE QUILOMBOLAS
Mabia Camargo (UEPG)

6. LETRAMENTO CRÍTICO: CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS COM BASE NA PROPOSTA DAS OCEM
Josimayre Novelli Coradim (FECILCAM)

7. FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUA PORTUGUESA E IDENTIDADES SOCIAIS NO MST
Simone Carvalho do Prado dos Santos (UEPG)

26/05 – Quinta‐feira Bloco H‐12, sala 02 13h30 – 15h40

8. O HUMOR COMO ELEMENTO DE INTERAÇÃO NA APRENDIZAGEM
Tiago Lenartovicz (UEM)

9. OS NOVOS LETRAMENTOS DIGITAIS E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE LÍNGUAS
Ana Paula Domingos Baladeli (UEPG)

10. PARTICIPANTES RATIFICADOS E PARTICIPANTES NÃO‐RATIFICADOS NA FALA‐EM‐INTERAÇÃO DE SALA DE AULA
Marcela Freitas Ribeiro Lopes (UNICENTRO/UFRGS)

11. O COMANDO COMO ELEMENTO CRIATIVO NO PROCESSO DE PRODUÇÃO ESCRITA
Marli Aparecida Pedro Duque (UEM)
9
Simpósio 12
25/05 – Quarta‐feira Bloco E‐34, sala 05 13h30 – 17h40

1. A COMPLEXA TAREFA DE REFLEXÃO SOBRE A ESCRITA INFANTIL
Diogo de Oliveira Galhardi (UEM)

2. A INFLUÊNCIA DA ALTERNÂNCIA ENTRE DISCURSO DIRETO E INDIRETO NO APARECIMENTO DE SEGMENTAÇÕES NÃOCONVENCIONAIS
Giordana França Ticianel (UEM)

3. A RELAÇÃO FALA E ESCRITA EM PRÁTICAS DISCURSIVAS
Gisela Manoel Santos (UEM)

4. ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A RELAÇÃO ENTRE GÊNEROS DISCURSIVOS E SEGMENTAÇÕES NÃO‐CONVENCIONAIS
Viviane Favaro Notari (UEM)

5. DESLIZES FONOLÓGICOS COMO MARCAS DE POSIÇÕES‐SUJEITO
Roberta Cristina Rodrigues Vieira (IEL/UNICAMP) / Luciana Lessa Rodrigues (Sec. Mun. Educação Marília‐SP)

26/05 – Quinta‐feira Bloco E‐34, sala 05 13h30 – 17h40

6. DIREÇÕES DA MUDANÇA FÔNICA EM CRIANÇAS COM DESVIOS FONOLÓGICOS
Maria Claudia Camargo de Freitas (UNICAMP)

7. DO GÊNERO DISCURSIVO AO CORAÇÃO DO ALUNO: CAMINHOS DE GUERRA E PAZ QUE O HOMEM FAZ
Sandra Regina Maruchi Peres (UEM/CAPES)

8. FIO ENTRE FALA E ESCRITA: CAUSOS DE ASSOMBRAÇÃO
Ivone Aparecida Marrafão de Matos (UEM)

9. REFLEXÕES SOBRE A PRESENÇA DE OSCILAÇÕES NA ESCRITA INFANTIL
Vanessa Marchini Jambers (UEM)

10. REGULARIDADES E TENDÊNCIAS EM SEGMENTAÇÕES NÃO‐CONVENCIONAIS INFANTIS: UM OLHAR LONGITUDINAL
Taynara Alcantara Cangussu (UEM)

Simpósio 13
26/05 – Quinta‐feira Bloco G‐34, sala 216 16h00 – 17h40

1. AS PERCEPÇÕES DE ALUNOS DA REDE PÚBLICA DE ENSINO EM RELAÇÃO AO ESTATUTO DA LÍNGUA INGLESA NO MUNDO CONTEMPORÂNEO
Marcella Bordini (UEL)

2. ANÁLISE DE UM PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES SOB A ÓTICA DA ABORDAGEM REFLEXIVA
Mariana Gomes Bento de Mello (UEL)

3. FORMAÇÃO DE PROFESSORES E ENSINO DE LÍNGUA INGLESA NO CONTEXTO DE POLÍTICAS PÚBLICAS: O CASO DO PIBID
Michele Salles El Kadri (UEL)

4. REFLEXÕES SOBRE O ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS PARA SURDOS.
Leonardo Neves Corrêa (UEL)

27/05 – Sexta‐feira Bloco G‐34, sala 216 13h30 – 17h40

5. FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE INGLÊS VIA PALTAFORMA MOODLE
Rose Maria Belim Motter (UFSC) / Beatriz Helena Dal Molin (UFSC/CNPq)

6. PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR E SUA IMPLEMENTAÇÃO EM SALA DE AULA NA VISÃO DE FORMADORES DE UM
CURSO DE LETRAS
Luciana Cabrini Simões Calvo (UEM/UEL)/ Maria Adelaide de Freitas (UEM)

7. O PAPEL DA LITERATURA DE LÍNGUA INGLESA NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES
Eliane Segati Rios‐Registro (UENP/CCP‐UEL/FA)

8. PRESCRIÇÕES SOBRE O OBJETO DE ENSINO NAS DIRETRIZES CURRICULARES DO CURSO DE LETRAS E NAS DIRETRIZES CURRICULARES PARA O ENSINO DE LEM DO ESTADO DO PARANÁ
Maria Izabel Rodrigues Tognato (UEPR/FECILCAM) / Alessandra Augusta Pereira da Silva (UEPR/FECILCAM)

9. PRESSUPOSTOS TEÓRICOS NO MANUAL DO PROFESSOR E ATIVIDADES DE PRODUÇÃO ESCRITA EM UM LIVRO DIDÁTICO DE LÍNGUA INGLESA: UMA REFLEXÃO SOBRE A TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA
Alcione Gonçalves Campos (UEL) / Juliana Orsini da Silva (UEL)

10. UMA ANÁLISE DA TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA DE DUAS SDS DA REVISTA NOVA ESCOLA
Lucas Moreira dos Anjos Santos (UEL/CAPES‐DS) / Priscila Azevedo da Fonseca Lanferdini (UEL)

11. FORMAÇÃO EM PRÉ‐SERVIÇO: ANÁLISE DO GÊNERO “ABSTRACT”
Daiara da Silva Lourenço (FECILCAM‐PIBIC/CNPq)

12. ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ACERCA DA ABORDAGEM DE ASPECTOS GRAMATICAIS EM LIVROS DIDÁTICOS DE LÍNGUA INGLESA
Marcela G. Batalini (UEM)

13. A INFLUÊNCIA DA VISÃO DO PROFESSOR NO USO DA TRADUÇÃO NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA
Cidalli Lenzi de Olivera (UEM‐G)

Simpósio 14
25/05 – Quarta‐feira Bloco G‐34, sala 203 13h30 – 17h40

1. A BUSCA PELO PROFESSOR DE PORTUGUÊS IDEAL
Taynara Cristina de Souza Silva (UEM)

2. ANÁLISE LINGUÍSTICA NO ENSINO MÉDIO: UMA ABORDAGEM DO GÊNERO DISCURSIVO CRÔNICA
Lilian Cristina Buzato Ritter (UEM/UEL)

3. ANTÔNIO RAMINELLI: UMA ANÁLISE ETNOGRÁFICA DESSA INSTITUIÇÃO ESCOLAR
Daviane Cristine Miranda (UEL/Fundação Araucária)

4. CONCEITOS DE LEITURA ABARCADOS NOS LIVROS DIDÁTICOS DO ENSINO FUNDAMENTAL
Karen Lane Silva (UEM)

5. EDUCAÇÃO LITERÁRIA NO ENSINO MÉDIO: O LUGAR E A VEZ DO TEATRO
Ibrahim Alisson Yamakawa (UEM)

6. NARRATIVAS FOLCLÓRICAS EM SALA DE AULA: OS GÊNEROS ORAIS EM PRÁTICAS DE LETRAMENTO COM TICS
Edinéia Aparecida Chaves de Oliveira Oliveira (UNESUL)

7. O GÊNERO CARTA DE LEITOR NO ENSINO FUNDAMENTAL I: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE LÍNGUA MATERNA
Viviane Schier Martins Iachak (UEM)

8. O JORNAL NA SALA DE AULA COMO FERRAMENTA NA FORMAÇÃO DE LEITORES
Daniela da Silva (UEL) / Lidia Maria Gonçalves (UEL)

26/05 – Quinta‐feira Bloco G‐34, sala 203 13h30 – 17h40

9. O PAPEL DA ESCRITA E DA LEITURA DE CRÍTICAS DE FILMES/LIVROS/CDs NA EDUCAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE INGLÊS
Rafael Leonardo da Silva (UEL)

10. O PAPEL DAS AUTOBIOGRAFIAS NO DESENVOLVIMENTO DE CAPACIDADES DE LINGUAGEM DO FUTURO PROFESSOR
Priscila Elen Gonçalves (UEL)

11. O PROCESSO DE LEITURA EM SALA DE AULA: A CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS
Adélia Aparecida Pereira da Silva Rodrigues (UEM)

12. O PROCESSO INTERPRETATIVO NO CONTEXTO DE FORMAÇÃO DOCENTE
Guilherme Rocha Duran (UEM)

13. O ROMANCE FRANCÊS COMO SUPORTE PARA A APREDIZAGEM DE FLE. É POSSÍVEL ENCONTRAR NOVOS CAMINHOS?
Margarida da Silveira Corsi (UEM)

14. OS GÊNEROS DISCURSIVOS E SUA IMPLEMENTAÇÃO NO PROCESSO ENSINO‐APRENDIZAGEM DE LÍNGUA MATERNA NA
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS
Maria de Lourdes Andrade de Carvalho (UEM)
11
15. ANÁLISE LINGUÍSTICA: TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA NUMA PERSPECTIVA FUNCIONALISTA
Maria Helena dos Santos Pelizaro (UEM)

16. PRÁTICAS ARTICULADAS DE ORALIDADE, LEITURA, ESCRITA E ANÁLISE LINGUÍSTICA NA SALA DE APOIO
Silvana Soares Siqueira Rocha (UEM)

27/05 – Sexta‐feira Bloco G‐34, sala 203 13h30 – 17h40

17. PRÁTICAS DE LETRAMENTOS DIGITAIS: ATIVIDADES DE LEITURA COM O HIPERTEXTO
Bruno Ciavolella (PIBIC‐UEM)

18. PRÁTICAS MEDIATIVAS NO ENSINO DA ESCRITA POR MEIO DO GÊNERO RESUMO ACADÊMICO
Rubia Mara Bragagnollo (UEM)

19. REVISÃO TEXTUAL‐INTERATIVA: DIALOGISMO NA REESCRITA DE TEXTOS
Débora Sodré Esper (PIBIC‐UEM)

20. SABERES DISCIPLINARES E TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUA
PORTUGUESA
Aparecida de Fátima Peres (UEM)

21. TIPOLOGIA TEXTUAL NO LIVRO DIDÁTICO: IDENTIFICAÇÃO POR MEIO DOS VERBOS DE AÇÃO, PROCESSO, AÇÃO ‐ PROCESSO E ESTADO SOB UMA PERSPECTIVA FUNCIONALISTA
Fátima Christina Calicchio (UEM)

22. UM ESTUDO DE ANÁLISE LINGUÍSTICA A PARTIR DO GÊNERO TEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA
Sandra Regina Cecilio (SEED‐PR)

23. VIVÊNCIAS DE LEITURA EM UMA TURMA DO ENSINO MÉDIO
Thimóteo Lucas Moreira da Silva (UEL)

24. TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA: O DESAFIO DA ESCOLHA DE TEXTOS SIGNIFICATIVOS PARA LEITURA E ESCRITA
Tânia Braga Guimarães (UEM)

Simpósio 15
25/05 – Quarta‐feira Bloco B‐33, sala 108 13h30 – 17h40

1. DISCURSO E SUJEITOS NAS OBRAS DE NINA RODRIGUES
Vanda Fortuna Serafim (UFSC/MEC/REUNI)

2. LÍNGUA E SUJEITO DA ANÁLISE DO DISCURSO DE LINHA FRANCESA: INTERSECÇÕES COM A PSICANÁLISE
Katia Alexsandra dos Santos (UNICENTRO)

3. O GÊNERO “CHAMADA DE CAPA”: COMPOSIÇÃO E DISCURSO
Marinês Lonardoni (UEM)

4. SUJEITO‐DE‐DIREITO: LIVRE, MAS RESPONSÁVEL
Vera Lucia da Silva (UNICAMP)

5. O SUJEITO CONTEMPORÂNEO E A HUMANÍSTICA BAKHTINIANA: O DESLOCAMENTO NO CONCEITO DE SAÚDE PARA QUALIDADE DE VIDA
Fabrício César de Oliveira (UFSCar)

6. REPRESENTAÇÃO DO GÊNERO FEMININO: DISCURSOS SOBRE A TENSÃO PRÉ‐MENSTRUAL
Claudineya Aparecida Grzeszezeszyn (UNIOESTE/CAPES)

7. SER OU NÃO SER PROFESSOR? O DISCURSO DO PROFESSOR NO ENCONTRO COM A PRÁTICA DOCENTE
Rafael Andrade Moreira (UEM)

8. O EMPREGO DOS ANAFÓRICOS EM TEXTOS ESCRITOS E CONVERSACIONAIS
Gabriella Monteiro Pezatto (UEL/Fundação Araucária)

Simpósio 16

25/05 – Quarta‐feira Bloco G‐34, sala 216 13h30 – 17h40

1. A CONFISSÃO AMOROSA EM CANTIGAS DE AMOR DE D. DINIS E “EU SEI QUE VOU TE AMAR”, DE TOM JOBIM
Amanda Domingos Polli (UEM)

2. A PLASTICIDADE POÉTICA DE ALBERTO CAEIRO: UMA ABORDAGEM DOS RECURSOS IMAGÉTICOS E SENSORIAIS
Fabrício César de Aguiar (UEM)

3. A PROCURA DO ESPAÇO SAGRADO: UM ESTUDO DAS CANTIGAS DE ROMARIA
Célia Santos da Rosa

4. A RECORRÊNCIA DOS MITOS DA ANTIGUIDADE CLÁSSICA NA SEGUNDA FASE DE PRODUÇÃO ARTÍSTICA DE EUGÊNIO DE CASTRO
Míriam Zafalon (UEM)

5. A “MÚSICA” MEDIEVAL PORTUGUESA NA LIRA DE CECÍLIA MEIRELES
Karla Renata Mendes (UFPR)

6. ANÁLISE FÔNICA DO POEMA O SELVAGEM DE ANTONIO DUARTE GOMES LEAL: UM COMENTÁRIO ANALÍTICO SOBRE O SEU FAZER POÉTICO
Kellen Fátima Wiginescki de Barros (UEM)

7. FERNANDO PESSOA E A “ALGIBEIRA VAZIA”. ESTUDO IMAGÉTICO DO POEMA “ANIVERSÁRIO”
Aline Carla Dalmutt (UNICENTRO)

8. O CLÁSSICO E O MODERNO NA OBRA DE RICARDO REIS
Danielle Cristina Pereira Penha (UEM)

9. O JARDIM E A CASA NA POESIA DE SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN
Cristian Pagoto (UEPR)

26/05 – Quinta‐feira Bloco G‐34, sala 216 13h30 – 15h40

10. O MESMO AO CONTRÁRIO: OS POEMAS DOENTES DE ALBERTO CAEIRO
Saulo Gomes Thimoteo (UFFS)

11. UM “DEUS‐MENINO” ATRAVESSA A PAISAGEM. LEITURA DO POEMA VIII DO GUARDADOR DE REBANHOS . UMA LEITURA DO POEMA VIII, DO GUARDADOR DE REBANHOS, DE ALBERTO CAEIRO.
Luís Paulo Fiúza Marques (UNICENTRO)

12. UM OLHAR SOBRE O POEMA “CONTRARIEDADES”, DE CESÁRIO VERDE
Célia Soares Marinotti (UEM)

13. UMA “DEUSA” À ESPERA. UMA LEITURA DO (ANTI) LIRISMO EM JOSÉ MATIAS, DE EÇA DE QUEIRÓS.
Paula Aparecida Volupca (UNICENTRO)

14. O POEMA PLENO: A ILHA E O MUNDO, DE PEDRO DA SILVEIRA
Maria Natália Ferreira Gomes Thimóteo (UNICENTRO)

Simpósio 17
25/05 – Quarta‐feira Bloco E‐34, sala 02 13h30 – 17h40

1. A LITERATURA CLÁSSICA NO CORDEL
Ieda Rodrigues (UEL) / Isabela Biz (UEL)

2. A LITERATURA COMO FONTE HISTÓRICA
Daniel Lula Costa (UEM) / Flávio Guadagnucci Palamin (UEM)

3. BEM DEVASSA: A MULHER OBJETO NA PUBLICIDADE E NA LITERATURA RODRIGUEANA
Nincia Cecília Ribas Borges Teixeira (UNICENTRO)

4. A RELAÇÃO ENTRE LITERATURA TRÁGICA COM O FENÔMENO EDUCATIVO
Renan Willian Fernandes Gomes (UEM)

5. ADAPTAÇÃO (2002): UM EXERCÍCIO SOBRE O DUPLO E A METALINGUAGEM
Renato de Azevedo Silva (UENP) / Luis Eduardo Veloso Garcia (UEL)

6. MÁRIO CESARINY: UM DIÁLOGO ENTRE PINTURA E POESIA
Rosana Gonçalves (UNICENTRO)

7. ANÁLISE DOS ELEMENTOS MUSICAIS NA OBRA AMAR, VERBO INTRANSITIVO DE MÁRIO DE ANDRADE
Bruna Kely De Jesus (UEPR/FECILCAM)

8. CONFLITO DE FORÇAS NA TRAGÉDIA ANTÍGONA ‐ HEGEL E A POLIS GREGA
Newton Pereira (UNIFAI)

9. LIMA BARRETO – CRONISTA MILITANTE
Maíra Yelena Bernardes Malta (UEL)

26/05 – Quinta‐feira Bloco E‐34, sala 02 13h30 – 15h40

10. OS SENTIDOS DO LABIRINTO RECONSTRUÍDOS EM POEMAS E IMAGENS
Mônica Luiza Socio Fernandes (FECILCAM)

11. RELAÇÕES DIALÓGICAS ENTRE FLAUBERT E MACHADO NO CONTO “CAPITU SOU EU”
Lincoln Raniere Porto Schwingel (UNICENTRO/PET‐Letras)

12. UM ESTUDO DO ESPAÇO NO CONTO AMOR DE CLARICE LISPECTOR
Renata Fonseca Monteiro (UEL)

13. UMA OBSCENIDADE PARA UMA DONA‐DE‐CASA? OU A EXTERIORIZAÇÃO DA SUBJETIVIDADE?
Luciane dos Santos (UEL)

14. FRONTEIRAS INTERMIDIÁTICAS: CORES E POÉTICAS LOCAIS
Grazielli Alves de Lima (UFGD)

Simpósio 18
26/05 – Quinta‐feira Bloco E‐34, sala 02 16h00 – 17h40

1. EDUCAÇÃO LITERÁRIA E LETRAMENTO NO PIBID/LETRAS – UEM: UMA OLHAR SOBRE A REALIDADE DISCENTE
Aline Aparecida da Silva Silva (UEM/Capes) / Celina Halchuk dos Santos (UEM/Capes)

2. O PIBID/LETRAS ‐ UEM: LETRAMENTO E INSERÇÃO SOCIAL DOS DISCENTES ATENDIDOS
Carla Cristina Gaia dos Santos (UEM/Capes)/ Mirian Hisae Yaegashi Zappone (UEM/Capes)

3. LETRAMENTO LITERÁRIO E FANFICTIONS
Alessandra Oliveira dos Santos Beltramim (UEM) / Fabiana Marques Luiz (UEM)

4. LETRAMENTO LITERÁRIO E INCENTIVO A LEITURA: RELATO DA PRODUÇÃO ACADÊMICA DE 1999 A 2009
Thamires Nascimento Dearo (UEM)

27/05 – Sexta‐feira Bloco E‐34, sala 02 13h30 – 17h40

5. LITERATURA E BLOG: A MODERNIZAÇÃO DOS SENTIDOS
Andiara Maximiano de Moura (UEM)

6. O MASHUP LITERÁRIO E A FORMAÇÃO DO LEITOR
Ana Paula de Castro Sierakowski (UEM)

7. O TEXTO LITERÁRIO NO CIBERESPAÇO: UMA FORMA DE LETRAMENTO
Samuel Ronobo Soares (UEL)

8. OS MODOS MANGÁ E ANIME NO BRASIL: SEU DECORO PARTICULAR E RECONHECIMENTO COMO PRÁTICA DE LETRAMENTO LITERÁRIO
Letícia Toniete Izeppe Bisconcim (UEM)

9. RECONTANDO OS CLÁSSICOS: ADAPTAÇÕES DE MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS
Simone de Souza Burguês (UEM)

10. ROMANCE GRÁFICO A METAMORFOSE, DE PETER KUPER, COMO ADAPTAÇÃO DA OBRA KAFKIANA: MESMA ESCRITA LITERÁRIA, NOVA FORMA, NOVO MEIO, NOVO PÚBLICO
Daiane da Silva Lourenço (UEM/CAPES)

Simpósio 19

27/05 – Sexta‐feira Bloco E‐34, sala 04 13h30 – 17h40
14
1. O ENTRELUGAR DA NARRATIVA JUVENIL CONTEMPORÂNEA NO SISTEMA LITERÁRIO BRASILEIRO
Alice Áurea Penteado Martha (UEM)

2. A REPRESENTAÇÃO DO NEGRO NA LITERATURA INFANTO‐JUVENIL BRASILEIRA
Vera Regina Vargas (UEM)

3. UMA PRINCESA E UMA ERVILHA?, DE PAULA MASTROBERTI: A REESCRITA FEMININA NO CONTO DE HANS CHRISTIAN ANDERSEN
Olga Ozaí (UEM)

4. LIS NO PEITO, UM LIVRO QUE PEDE PERDÃO DE JORGE MIGUEL MARINHO: UMA LEITURA DA NARRATIVA JUVENIL SOB O OLHAR DO ROMANCE POLICIAL
Andressa Fajardo (PIBIC‐UEM)

5. PERSONAGENS DA LITERATURA JUVENIL BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA E REPRESENTAÇÃO DE GRUPOS SOCIAIS EM ACERVO PREMIADO PELA FUNDAÇÃO NACIONAL DO LIVRO INFANTIL E JUVENIL‐ FNLIJ
Jaqueline da Prata Santos (UEM/Fundação Araucária)

6. POESIA GENUÍNA: UMA LEITURA DO LIVRO 33 CIBERPOEMAS E UMA FÁBULA VIRTUAL, DE SÉRGIO CAPPARELLI
Lígia Maria Fabretti (UEM)

7. POESIA INFANTIL BRASILEIRA: GÊNESE E PERCURSO
Márcia Hávila Mocci (UEM)

8. MEDIADOR DE LEITURA: POR UMA POLÍTICA PÚBLICA DE LEITURA LITERÁRIA
Mirian Andrioli (UFMS)

9. O TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA, DE LIMA BARRETO: O DITO E O NÃO DITO.
Marlene Cecília Castagno (UEM)

10. FORMAÇÃO DE LEITORES: A LEITURA DE “BRASIGUAIOS” NA REGIÃO DE TRÍPLICE FRONTEIRA
Marcos Douglas Pereira (UEM)

11. PROGRAMA NACIONAL BIBLIOTECA DA ESCOLA (PNBE): POLÍTICAS PÚBLICAS PARA FORMAÇÃO DE LEITORES
Sharlene Davantel Valarini (UEM)

12. ESTUDOS EM LITERATURA INFANTIL E JUVENIL NO PARANÁ: TENDÊNCIAS E POSSIBILIDADES
Thiago Alves Valente (UENP)

13. COMPUTADOR COMO FERRAMENTA DA LEITURA LITERÁRIA
Vera Teixeira de Aguiar (PUC/RS)

Simpósio 20
26/05 – Quinta‐feira Bloco E‐34, sala 05 16h00 – 17h40

1. IS THERE NOWHERE ELSEWHERE WE CAN MEET? OBJETIFICAÇÃO E APARTHEID, EM NADINE GORDIMER
Silvio Ruiz Paradiso (CESUMAR)

2. A FRAGMENTAÇÃO DO SUJEITO BERT EM DANCING IN THE DARK, DE CARYL PHILLIPS
Nelci Alves Coelho Silvestre (UEM)

3. A REPRESENTAÇÃO DO RACISMO NAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS EM FRUIT OF THE LEMON (1999), DE ANDREA LEVY
Célia Regina Lessa Aleixo (UEM)

4. CONVIVIALIDADE MULTICULTURAL NO ROMANCE THE SLAP (2008), DE CHRISTOS TSIOLKAS
Thomas Bonnici (UEM)

27/05 – Sexta‐feira Bloco E‐34, sala 05 13h30 – 17h40

5. A COMUNIDADE BANGLADESHIANA NOS ESTADOS UNIDOS EM THE NAMESAKE DE JHUMPA LAHIRI
Geniane Diamante Ferreira FERREIRA (UEM)

6. BEYOND THE PALE: RELAÇÕES DE PODER
Teresinha Pedro da Silva (FAFIMAN)

7. SLAVE NARRATIVE EM THE LONG SONG (2010), DE ANDREA LEVY: UMA LEITURA DA ESCRAVIDÃO
Érica Fernandes Alves (UEM)
15
8. A EXPERIÊNCIA DIASPÓRICA E OS EMBATES CULTURAIS EM THE NAMESAKE (2003), DE JHUMPA LAHIRI E EM BRICK LANE (2003), DE MONICA ALI
Francieli Aparecida Muniz Nagib

9. RESISTÊNCIA E IDENTIDADE EM “CHILD DANCER ‐ PI‐YEH‐KAH‐NUMP‐ TRANSFIGURED”, DE ZITKALA‐ŠA
Alba Krishna Topan Feldman (UEM)

10. O OUTRO DIASPÓRICO EM DOIS EPISÓDIOS DE SMALL ISLAND (2004) DE ANDREA LEVY
Maria Alice Souza (UNIR)

11. REPRESENTAÇÕES FEMININAS EM THE HANGMAN’S GAME (2007), DE KING‐ARIBISALA: UMA VISÃO PÓS‐COLONIAL
Elizandra Fernandes Alves (UEM)

12. RELAÇÕES ÉTNICAS NA INGLATERRA CONTEMPORÂNEA EM DENTES BRANCOS (2003), DE ZADIE SMITH
Juliana Mara Rosado (UEM)

Simpósio 21
27/05 – Sexta‐feira Auditório do CCH 13h30 – 17h40

1. ENTRE O LIVRO IMPRESSO E O VIRTUAL: A LITERATURA INFANTIL NO CIBERESPAÇO
Carla Kühlewein (UNESP)

2. DO PRIVADO AO PÚBLICO: A EXPOSIÇÃO DA INTIMIDADE NAS CRÔNICAS “SISSICA” E “GRUNHIDO ELETRÔNICO” DE LUÍS FERNANDO VERÍSSIMO
Érica Antonia Caetano (UEL/CAPES)

3. STEPHEN KING E FANFICTIONS: TEORIA E PRÁTICA DA LITERATURA
Jhonatan Edi Mervan Carneiro (UEM/PIC)

4. CRIAÇÃO DE WEBQUEST PARA O ENSINO DE LITERATURA
Marcelo José da Silva (UEL/FACINOR)
5. REVISTAS LITERÁRIAS ELETRÔNICAS: UMA SAÍDA POR CIMA
Marciano Lopes e Silva (UEM)

6. LITERATURA E CULTURA DA CONVERGÊNCIA
Márcio Roberto do Prado (UEM)

7. “OS CEM MENORES CONTOS BRASILEIROS DO SÉCULO” COMO QUESTIONAMENTO A PRÓPRIA LITERATURA E AOS PARADIGMAS CRÍTICOS E ANALÍTICOS.
Ricardo Gomes da Silva (UEL)

8. TWITTER E LITERATURA: NOVOS HORIZONTES OU UMA JANELA PARA OS FUNDOS?
Thays Pretti (UEM) / Vanessa Aline Francesquini Capeloto(UEM)

Simpósio 22

25/05 – Quarta‐feira Bloco B‐33, sala 101 13h30 – 17h40

1. A VISITA DE DURRENMATT ‐ CONCEPÇÕES E ASPIRAÇÕES ESTÉTICAS A PARTIR DA PEÇA A VISITA DA VELHA SENHORA
Mateus Moscheta (UEM)

2. MACUNAÍMA 1 E 2: O VANGUARDISMO COMO POSIÇÃO E BASE PARA UM TEATRO CRÍTICO
Márcio Alex Pereira (UEM/CAPES)

3. MONTAGENS DE BRECHT: FORMAS DE ATUALIZAÇÃO DO TEATRO ÉPICO NO BRASIL
Alexandre Villibor Flory (UEM)

4. PLÍNIO MARCOS BRECHTIANAMENTE POLÍTICO
Sonia Pascolati (UEL)

5. UM ESTUDO DA PEÇA TEATRAL HOJE AVENTAL, AMANHÃ LUVA DE MACHADO DE ASSIS A PARTIR DA SUA PRODUÇÃO CRÍTICA: UM DIÁLOGO ENTRE CRÍTICA, OBRA E SOCIEDADE
Karyna Bühler de Mello (UEM)

6. O TEATRO DE ARENA COMO ARENA ESTÉTICA, POLÍTICA E SOCIAL: ASPECTOS DA HISTÓRIA DAS FORMAS TEATRAIS ÉPICAS NO BRASIL DOS ANOS 60
Thaís Aparecida Domenes Tolentino (UEM)

7. A INFLUÊNCIA DE BRECHT NA OBRA DE AUGUSTO BOAL: SIMILITUDE E DIFERENÇAS
Marina Stuchi (UEL)

8. UM BREVE PASSEIO PELO TEATRO DE AUGUSTO BOAL ATRAVÉS DA REVOLUÇÃO NA AMÉRICA DO SUL
Luciano Antonio (UEL)

9. O EU‐ÉPICO COMO DIRETOR DE CENA: UMA LEITURA DE OUR TOWN DE THORTON WILDER
Rafaella Berto Pucca (FSLJ)

26/05 – Quinta‐feira Bloco B‐33, sala 101 13h30 – 17h40

10. A QUESTÃO DO INDIVÍDUO EM DON JUAN DE BRECHT
Letícia Souto de Campos (UEL)

11. O INTERTEXTO EM A SANTA JOANA DOS MATADOUROS, DE BERTOLT BRECHT
Tassia Martins Guarnieri (UEL)
12. O TEATRO ÉPICO E SUA ATUALIDADE: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A PEÇA A ÓPERA DOS TRÊS VINTÉNS, DE BERTOLT BRECHT
Camila Hespanhol Peruchi (UEM)

13. A ATUALIDADE DAS COMÉDIAS DE MARTINS PENA: ASPECTOS DE UMA REVISÃO CRÍTICA AINDA EM CURSO
João Gabriel Pereira Nobre de Paula (UEM)

14. NELSON RODRIGUES, DUAS PEÇAS E VÁRIOS EFEITOS
Gabriela Bruschini Grecca (UEM)

15. CRISE SOCIAL, CRISE DO DRAMA: ASPECTOS DO TEATRO ÉPICO‐DIALÉTICO EM A MORATÓRIA, DE JORGE ANDRADE
Larissa Walter Tavares (UEM)

16. OS DESCLASSIFICADOS NO TEATRO DE JORGE ANDRADE
Rosemari Bendlin Calzavara (UNOPAR)

17. A FUNÇÃO ÉPICA COMO CONSTITUIÇÃO IDEOLÓGICA NO DRAMA HISTÓRICO ROMÂNTICO BRASILEIRO: O CASO DE GONZAGA OU A REVOLUÇÃO DE MINAS, DE CASTRO ALVES
Allan Valenza da Silveira (UFPR)

Simpósio 23
25/05 – Quarta‐feira Bloco H‐35, sala 02 13h30 – 17h40

1. A CONSTITUIÇÃO DAS “IDENTIDADES” DE ANTÔNIO CONSELHEIRO NAS OBRAS OS SERTÕES E A CASCA DA SERPENTE
Marleide Santana Paes (UESB)

2. A TRAGÉDIA MODERNA NA CONSTITUIÇÃO METAFÓRICA DE IDENTIDADE NA OBRA SARGENTO GETÚLIO DE JOÃO UBALDO RIBEIRO
Kátia Caroline de Matia (UEM)

3. FOGO E AR EM GRANDE SERTÃO: VEREDAS, DE GUIMARÃES ROSA, E PEDRO PÁRAMO, DE JUAN RULFO
Evely Vania Libanori (UEM) / Beatriz Pazini Ferreira (UEM)

4. IDENTIDADES CONFLITANTES EM ACENOS E AFAGOS DE JOÃO GILBERTO NOLL
Karine Passeri (UEM)

5. O ENTRE‐LUGAR E A (DES)CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE EM ESSA TERRA, DE ANTÔNIO TORRES
Rogério Gustavo Gonçalves (UNESP/FAPESP)

6. ONDE ANDARÁ? IDENTIDADES PERDIDAS E IDENTIDADE ENCONTRADA EM DULCE VEIGA
Ricardo Augusto de Lima (UEL)

7. OS DESVIOS NAS VEREDAS DO GRANDE SERTÃO
Edson Gemes (UEM)

8. RIOBALDO E HERMÓGENES: UM DUELO ETERNO?
Ismael de Oliveira Lima (UEM)
17
26/05 – Quinta‐feira Bloco H‐35, sala 02 13h30 – 17h40

9. ROMANCE LÍRICO: (DES)CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES
Luzia Aparecida Berloffa Tofalini (UEM)

10. A POESIA DE LAVOURA ARCAICA
Vera Francisca de Freitas (UEM)

11. ENTRE O POÉTICO, O RELATO DE VIAGEM, O PICTÓRICO E A NARRATIVA FICCIONAL: RETRATOS HUMANOS EM AS ILHAS DESCONHECIDAS DE RAUL BRANDÃO
Mágna Tânia Secchi Pierini (UNESP/FAPESP)

12. HILDA HILST: UMA ESCRITA EM DECOMPOSIÇÃO
Cleia Da Rocha Sumiya (UEL)

13. LAVOURA ARCAICA: A (DES)CONSTRUÇÃO DO SUJEITO ATRAVÉS DA BUSCA DA IDENTIDADE
Renata Beloni de Arruda FERNANDES (UEL)

14. LAVOURA ARCAICA: PROSA POÉTICA E (DES)CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADE
Karen Cristina de Medeiros (UEM)

15. O OCO QUE É ANGÚSTIA: O VAZIO E A ESCRITURA NA PROSA DE HILDA HILST
Willian ANDRÉ (UEL)

16. QUANDO A MORTE SE APAIXONA: AS INTERMITÊNCIAS DA MORTE
Julia Nascimento (UEM)

17. SOLIDÃO E INCOMUNICABILIDADE EM “ESTRELA POLAR”, ROMANCE DE VERGÍLIO FERREIRA
Ana Cristina Fernandes Pereira Wolff (UTFPR)

27/05 – Sexta‐feira Bloco H‐35, sala 02 13h30 – 17h40

18. VOLKSWAGEN BLUES: A IDENTIDADE COMO “Objet Petit a”
Luís Cláudio Ferreira Silva (UEM)

19. DA VIOLAÇÃO DO CORPO À REDENÇÃO DA ALMA PELA MORTE, PROSTITUIÇÃO E CASTIGO PELO PRISMA DA ANÁLISE DO DISCURSO
Sidinei Eduardo Batista (UEM/CAPES)

20. NOVAS VOZES PARA CAIO FERNANDO ABREU
Wagner Vonder Belinato (UEM)

21. MULHERES NO PALCO DE HELONEIDA STUDART
May Holmes Zanardi (UEM)

22. SOB A FACHADA DE UMA MULHER EMANCIPADA: IDENTIDADE FEMININA E VIOLÊNCIA SIMBÓLICA EM ENTREVISTA AO VIVO, DE LUCI COLLIN
Fernanda de Andrade (UEM) / Adalberto de Oliveira Souza (UEM)

23. A IDENTIDADE HOMOERÓTICA EM ‘TERÇA‐FEIRA GORDA’ e ‘SARGENTO GARCIA’ DE CAIO FERNANDO ABREU: UMA VISÃO QUEER EM MORANGOS MOFADOS
André Maciel de Oliveira (UEL)

24. O PARAÍSO PERDIDO DE HERODÍADE, JULIEN E FELICITÉ – A INTRODUÇÃO AO SIMBÓLICO NOS TRÊS CONTOS DE GUSTAVE FLAUBERT
Ariane Andrade Fabreti (UEM)

25. OS QUATRO DISCURSOS EM PEDRO E PAULA DE HELDER MACEDO
Fabio Gonçalves Fernandes (UEM/PIBIC‐CNPq)

26. MORTE E LUTO E A IDENTIDADE DA DOUTORA DE EXÍLIO, DE LYA LUFT
Claudia Vanessa Bergamini (UEL)

Simpósio 24
27/05 – Sexta‐feira Bloco B‐33, sala 108 13h30 – 17h40

1. CRÍTICA LITERÁRIA E SOCIOCRÍTICA

2. POESIA MARGINAL E CANCIONEIRO POPULAR
Bruna Sampaio Silgueiro (UEM) / Raíssa França (UEM)

3. POESIA MARGINAL E TEMÁTICA POLÍTICA
Ana Flávia Pereira (UEM) / Loana Francielli do Nascimento (UEM)

4. POESIA E POLÍTICA EM 26 POETAS HOJE
Hellyery Agda Gonçalves da Silva (UEM) / Rhaysa Ricci Correa (UEM)

5. PARANÓIA: VERTIGEM E ALUCINAÇÃO DE UMA POESIA ANTI‐URBANA
José Sérgio Custódio (UEL/CNPq)

6. ESTUDO DO POEMA “NINGUÉM VOLTA PRA CASA”, DE SÉRGIO RUBENS SOSSÉLLA
Gersonita Elpídio dos Santos (UEM/CAPES)

7. O SIMBOLISMO PARTICULAR DE PEDRO KILKERRY
Elerson Cestaro Remundini (UEM)

8. A TRANSIÇÃO MODERNISTA ATRAVÉS DA POESIA DE GILKA MACHADO
Aline Gabriela Copceski (UEM)

9. LITERATURA E IDEOLOGIA DE PEDRO LYRA
Sebastião Soares de Castro (UEM/CAPES)

Simpósio 25
26/05 – Quinta‐feira Bloco H‐12, sala 02 16h00 – 17h40

1. A VARIAÇÃO INTRALINGUÍSTICA EM CORPORA COMPARÁVEIS PB‐PE NA TERMINOLOGIA DA NANOCIÊNCIA/NANOTECNOLOGIA
Manoel Messias Alves da Silva (UEM)

2. CONSTRUINDO O TRADUTOR: UMA REFLEXÃO NA INTERFACE DOS ESTUDOS DA TRADUÇÃO BASEADO EM CORPUS E A LINGUÍSTICA SISTÊMICO FUNCIONAL
Gleimara Regina Ferreira Zuniga (UEM)

3. ALICE VERSUS ALICE: A ADAPTAÇÃO DE ALICE’S ADVENTURES IN WONDERLAND PARA O CINEMA E SUA RECEPÇÃO POR ESPECTADORES VIRTUAIS
Gabriela Burgardt (UEM)

4. LEGENDAGEM VERSUS DUBLAGEM: RESSEMIOTIZAÇÃO DE GÊNEROS NO PROCESSO TRADUTÓRIO
Natália Garcia Pizarro (UEM) / Diego Gimenez Bonfim (UEM)

27/05 – Sexta‐feira Bloco H‐12, sala 02 13h30 – 17h40

5. O DISCURSO DO REI: TRADUÇÃO E RELAÇÕES DE PODER
Terezinha Rivera Trifanovas (UEM)

6. LEGENDAGEM: O PROCESSO TRADUTÓRIO E AS ESPECIFICIDADES DO GÊNERO
Fernanda Silveira Boito (UEM) / Guilherme de Oliveira Ferreira (UEM)

7. TRADUÇÃO E LETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO DE ALUNOS‐TRADUTORES
Liliam Cristina Marins Prieto (UEM)

8. A CRÍTICA SOCIAL EM UMA MULHER SEM IMPORTÂNCIA, DE OSCAR WILDE, TRADUZIDA PARA O PORTUGUÊS POR OSCAR MENDES
Mirian Rufini Galvão (UFSC)

9. A QUESTÃO DA (IN)VISIBILIDADE DO TRADUTOR: UM OLHAR SOBRE O PERSONAGEM RICARDO DE MARIO VARGAS LLOSA EM TRAVESSURAS DA MENINA MÁ
Cássia Rita Conejo (UEM)

10. TRADUÇÃO LITERÁRIA: ALGUMA TEORIA
Lucinéia Contiero (UFRN)

11. TRADUZINDO LIVROS, RE‐ESCREVENDO CULTURAS
Davi Gonçalves (UEM)
PROGRAMA – III Congresso Nacional de Linguagens em Interação – CONALI
Universidade Estadual de Maringá – 2011
19
12. LETRAMENTO DIGITAL E A FORMAÇÃO DE IDENTIDADES LEITORAS EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Verônica Braga Birello (UEM)

13. TRADUÇÃO E DISCURSO INSTITUCIONAL DO PROFESSOR‐LEITOR DE LÍNGUAS E LITERATURAS ESTRANGEIRAS
Rosa Maria Olher (UEM)

Fonte:
CONALI

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Notícias Em Tempo

Congresso de Trovadores Aprova Carta de Clério José Borges Considerando a Trova como Bem Imaterial de Cultura

Os Poetas Trovadores Brasileiros de diversas cidades do Brasil reunidos em Eurico Salles no Distrito de Carapina Município da Serra no Estado do Espírito Santo aprovaram por unanimidade a Tese apresentada pelo Presidente do CTC, Escritor e Trovador Clério José Borges para que a Trova, composição poética de quatro versos setissilábicos com rima e sentido completo, seja considerado bem imaterial de Cultura nos Municípios, nos Estados e no Brasil. Segundo Clério, a nossa carta magna esclarece que o patrimônio cultural se refere tanto a bens materiais, como objetos e edificações, quanto imateriais, como as formas de expressão, os modos de viver e as criações do espírito humano. Sob a forma de bens imateriais, o patrimônio cultural compreende “toda a produção cultural de um povo, desde sua expressão musical, até sua memória oral, passando por elementos caracterizadores de sua civilização.

Clério José Borges esclarece que segundo a Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, aprovada pela Unesco em 17 de outubro de 2003, “entende-se por ‘patrimônio cultural imaterial’ as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas – junto com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares que lhes são associados – que as comunidades, os grupos e, em alguns casos, os indivíduos reconhecem como parte integrante de seu patrimônio cultural. Este patrimônio cultural imaterial, que se transmite de geração em geração, é constantemente recriado pelas comunidades e grupos em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história, gerando um sentimento de identidade e continuidade, contribuindo assim para promover o respeito à diversidade cultural e à criatividade humana“. Assim, segundo Clério Borges é o caso da Trova, que conforme o art. 216 da Constituição Federal e o Decreto Federal n° 3.551, de 4 de agosto de 2000, deverá ser registrada no Livro de Registro dos Saberes, onde serão inscritos conhecimentos e modos de fazer enraizados no cotidiano das comunidades e no Livro de Registro das Formas de Expressão, onde serão inscritas manifestações literárias, musicais, plásticas, cênicas e lúdicas.

O Congresso aprovou ainda que no Estado do Espírito Santo seja criada uma Lei para que seja adotado entre os Livros Paradidáticos a serem usados na Escolas de Ensino Fundamental e Médio, autores Capixabas beneficiados pelas Lei de Incentivo a Cultura, como Chico Prego, João Bananeira e Rubem Braga, entre outros, bem como sejam intensificados o ensino de metrificação, divulgando-se a Trova nas Escolas, já que se constata que a grande maioria dos professores de Português e de Literatura não sabem o que é Escansão e nem Metrificação. A Carta é assinada pelo Presidente da Comissão que elaborou o documento, Poeta Trovador Agostinho Rodrigues de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro e pelos demais membros da Comissão, Silvia Motta, Zeni de Barros Lana, de Minas Gerais e Olga Magalhães da Bahia.

Fonte:
Clério José Borges Sant’Anna

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

VII Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores, em Eurico Salles, ES (5 a 7 de Novembro)

Com uma programação variada e envolvendo a participação de artistas, estudantes, professores e toda a Comunidade em geral, será realizado de 05 a 07 de Novembro próximo, o VII Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores, numa promoção do Clube dos Trovadores Capixabas, CTC, na Sede da AMBES, Associação de Moradores de Eurico Salles, Rua dos Colibris, em Eurico Salles, Carapina, Serra, ES.

Com as presenças confirmadas de Escritores, Poetas e Trovadores de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Amazonas será realizado de 05 a 07 de Novembro de 2010, na AMBES, Associação de Moradores do Bairro Eurico Salles, o VII Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores e a 27a. Edição dos Seminários Nacionais da Trova, iniciados em 2001 para comemorar naquela época o 1º Aniversário do Clube dos Trovadores Capixabas, CTC.

A abertura solene do evento será no dia 05 de Novembro, com início às 19 horas, com a apresentação do Coral da Arcelor Mittal, antiga CST, Recitais Poéticos e declamações.

Para o Congresso de 2010 estão programadas várias Palestras, Lançamentos de Livros, Noite de Autógrafos, Troveata, Oficina de Criação Poética, ensinando a fazer poesia e trovas, Show dos Poetas trovadores na Praça dos Pássaros com quatro Bandas de Rock, SERENATA pelas ruas de Eurico Salles e uma Missa em Trovas.

CONGRESSO VAI DEBATER A INCLUSÃO DAS OBRAS DE AUTORES CAPIXABAS NAS SALAS DE AULAS

Com base numa idéia da Câmara Capixaba do Livro e com integral apoio do Empresário Luiz Carlos Maioli e de vários Acadêmicos da Academia de Letras e Artes da Serra e sócios do Clube dos Trovadores Capixabas, CTC, durante o Congresso de Poetas Trovadores, a ser realizado de 05 a 07 de Novembro de 2010 será apresentado em plenário para discussão e possível aprovação, a proposta da criação de uma lei estabelecendo que entre os livros paradidáticos a serem adotados nas Escolas Estaduais e Municipais nos próximos anos, sejam incluídos autores Capixabas, de modo especial os beneficiados pela Lei de Incentivo a Cultura, Chico Prego.

A proposta será apresentada pelo Presidente do CTC, Clério José Borges para ser incluída na Carta de Eurico Salles, documento com a ser encaminhado às autoridades federais, estaduais e municipais com as principais reinvidicações dos poetas e escritores brasileiros presentes no evento.

NOITE DE AUTÓGRAFOS REUNE ESCRITORES BRASILEIROS E AUTORES BENEFICIADOS PELA LEI “CHICO PREGO” DE INCENTIVO À CULTURA

Os escritores Aldo José Barroca, Luciano Cardoso, Rogério Afonso e Clério José Borges confirmaram participação na Noite de Autógrafos, durante a abertura solene do VII Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores no dia 05 de Novembro, com início às 19 horas até às 22 horas, lançando seus Livros “O Amigo José” , “Mangue. Doc” e “Dicionário Regional de Gírias e Jargões”, editados com o incentivo da Lei Chico Prego da Prefeitura Municipal da Serra, ES.

Também participará da Noite de Autógrafos o Escritor Carlos Brunno S. Barbosa, da cidade de Valença, RJ, que lançará o seu livro “Diários de Solidão”.

Outros escritores também estarão participando do evento, entre os quais, Fernando Antônio Barbosa Aguiar, Levi Basílio, Mestre Gil, Valdemir Ribeiro Azeredo, Edson Constantino, Repentista Ceará, Albércio Nunes, Moacir Malacarne e in memoriam, Beatriz Barbosa Aguiar.

MISSA EM TROVAS SERÁ NO DOMINGO COM PADRE PEDRO SETTIN E CORAL DA IGREJA CATÓLICA

O Coral “Cantando com Jesus”, de Eurico Salles, Carapina Serra ES, sob a batuta do Maestro Joel, confirmou presença na Missa em Trovas a ser realizada durante do Congresso de Trovadores, na Sede da AMBES.

A Missa em trovas do Trovador Antônio Augusto de Assis, residente em Maringá, PR, será celebrada pelo Padre Pedro Settin, Comboniano, Pároco da Paróquia São José Operário de Carapina, Serra, ES, no dia 07/11, Domingo com início às 09h30m.

Após a Missa haverá uma apresentação especial da Banda de Congo Mirim de Bicanga.

ESCRITOR CLÉRIO JOSÉ BORGES LANÇA 8º LIVRO

A Academia de Letras e Artes da Serra e o Clube dos Poetas Trovadores Capixabas, CTC, convidam Vossa Excelência e família para a NOITE DE AUTÓGRAFOS do Poeta Trovador, Escritor e Acadêmico, CLÉRIO JOSÉ BORGES DE SANT ANNA, por ocasião do lançamento do Livro DICIONÁRIO REGIONAL DE GÍRIAS E JARGÕES, com gírias da Malandragem, dos Jovens, dos Advogados (Expressões em Latim), dos Noiados, das Patricinhas e Mauricinhos e dos Policiais. Um trabalho de pesquisa realizado durante 35 anos trabalhando como Escrivão de Polícia da Polícia Civil do Estado do Espírito Santo.

O lançamento do oitavo Livro de Clério José Borges será no dia 05 de Novembro de 2010, Sexta feira, com início às 19,00 horas, durante a solenidade de abertura do VII CONGRESSO BRASILEIRO DE POETAS TROVADORES, a ser realizado de 05 a 07/11/2010, na Sede da Associação de Moradores do Bairro Eurico Salles, AMBES, na Rua dos Colibris, quadra 10, Eurico Salles, ES.

POESIAS DE BERTHOLD BRECHT NA ABERTURA DO CONGRESSO DE TROVADORES

Inspirado no texto dramático infanto-juvenil do dramaturgo alemão Berthold Brecht (1898-1956), “O Mendigo ou Cachorro Morto” (1919), a Tibicuera Produções acaba de anunciar as apresentações do espetáculo teatral, “O Mendigo, o Imperador e suas palavras”, no Município da Serra e em várias cidades do Estado. Everaldo Nascimento e Altamir Furlane são os atores da peça e confirmaram presenças na abertura do Congresso, dia 05/11, a partir de 19,00 horas declamando poesias de Brecht.

PREMIADA ESCRITORA KÁTIA BOBBIO LANÇA MAIS UM LIVRO DE CORDEL

A Artista Plástica e Escritora Kátia Maria Bobbio Lima, nascida em Conceição da Barra estará presente no Congresso lançando mais um Livro de Cordel, onde relata a história dos 30 anos do CTC, Clube dos Trovadores Capixabas. Kátia já publicou mais de 100 livros da Literatura de Cordel.

PROGRAMAÇÃO DO CONGRESSO

CONVITE

VII CONGRESSO BRASILEIRO DE POETAS TROVADORES

Com uma programação variada e envolvendo a participação de artistas, estudantes, professores e toda a Comunidade em geral, será realizado de 05 a 07 de Novembro próximo, o VII Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores, numa promoção do Clube dos Trovadores Capixabas, CTC, na Sede da AMBES, Associação de Moradores de Eurico Salles, Rua dos Colibris, em Eurico Salles, Carapina, Serra, ES.

OFICINA DE CRIAÇÃO POÉTICA / APRENDA O QUE É POESIA E COMO FAZER A TROVA

DUAS TURMAS E DUAS AULAS EM DOIS DIAS. INSCRIÇÕES NA HORA. GRÁTIS.
TURMA A – dia 05/11/2010 – PELA MANHÃ – 10,00 horas.
TURMA A – dia 06/11/2010 – PELA MANHÃ – 10,00 horas.
TURMA B – dia 05/11/2010 – PELA TARDE – 14,00 horas.
TURMA B – dia 06/11/2010 – PELA TARDE – 14,00 horas

DIA 05 DE NOVEMBRO.
SEXTA FEIRA. De 10 às 19,00 horas – Varal de Poesias e Vídeos.

19H30M – ABERTURA SOLENE NA SEDE DA AMBES. PARTICIPAÇÃO ESPECIAL DO CORAL DA ARCELOR MITTAL.
Composição da Mesa. Homenagens. Hora de Arte. Noite de Autógrafos, dos Escritores, Aldo José Barroca, Valdemir Ribeiro Azeredo, Levi Basílio, Luciano Cardoso e Rogério Afonso, Carlos Brunno S. Barbosa, Kátia Bobbio, Edilson Celestino Ferreira, Beatriz Barbosa Aguiar.

Lançamento do Livro DICIONÁRIO REGIONAL DE GÍRIAS E JARGÕES, com gírias da Malandragem, dos Jovens, dos Advogados (Expressões em Latim), dos Noiados, das Patricinhas e Mauricinhos e dos Policiais.
Dia 05/11/2010, Sexta feira, com início às 19h30m, na Sede da Associação de Moradores do Bairro Eurico Salles, AMBES, na Rua dos Colibris, Eurico Salles.
PREÇO DO LIVRO R$ 10,00.

DIA 06/11/2010 – SÁBADO – 09,00H –
Reabertura dos trabalhos, na sede da AMBES.
Vídeo: INVENTO de um para sol para veículos, de Edilson Celestino Ferreira e Vídeo Fotos antigas de Vitória.

Concurso Relâmpago de Trovas.

Declamações.

Espaço livre para apresentações e notícias culturais.

Carta de Eurico Salles.

Oficina de Criação Poética e Arte dos Bonecos para crianças, com Maria José, do RJ.

13h30m – Exibição de Vídeos: “Cantagalo, terra de Euclides da Cunha”; “Como compor um Livro”, de Lola Prata, SP; “Serra, Monumento Arquitetônico e história – ontem e hoje”, de Suzy Nunes e “Judith, Senhora Cidadã”, de José Benevides Correia, com produção e roteiro de Suzy Nunes.

14h30m – Diversidade Cultural, com coordenação das Professoras Maria Lúcia Adriano Costa e Vanderléia L. Adriano Costa.

16,00 horas – Peça Teatral com coordenação de Fábio Santana.

17,00 horas – Exibição do Filme “Siga minhas mãos”, sobre as Montanhas do Espírito Santo, de Luciana Gama. Obra editada com apoio da Lei de Incentivo à cultura da Serra, ES, Lei Chico Prego.

19,00h – SERENATA na sede da AMBES com caminhada até a Praça.

20,00H, SHOW NA PRAÇA DOS PÁSSAROS EM EURICO SALLES COM QUATRO BANDAS DE ROCK ‘N’ ROLL, HEAVY METAL E ROCK ALTERNATIVO, COM SUCESSOS DE LED ZEPPELIN, BLACK SABBATH, JIMMY HENDRIX, IRON MAIDEN, METALLICA, NIRVANA, RAIMUNDOS E PITTY. AS BANDAS SÃO: “JUICING SOULS” E “ANARCKIA”, DE VITÓRIA; “STILLBORN” E “TÉTRICOS”, DA SERRA.

Dia 07/11/2010, DOMINGO – 09h30m –
MISSA EM TROVAS, na Sede da AMBES, com trovas do Trovador A. A. de Assis, de Maringá, Paraná, celebrada pelo Padre Italiano, Pedro Settin.
Participação do Coral “Cantando com Jesus”, da Igreja Católica da Comunidade São Paulo, de Eurico Salles. Declamação e leitura de Poesias. Banda de Congo Mirim de Bicanga.

LIVROS A SEREM LANÇADOS NO CONGRESSO

O AMIGO JOSÉ, Livro de contos e crônicas, patrocinado pela Lei Chico Prego, da Secretaria de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer da Prefeitura da Serra, com importante participação do Conselho Municipal de Cultura, e apoio cultural do Banestes – Banco do Estado do Espírito Santo, cujo lançamento será sexta-feira, 5 de novembro, a partir das 19 horas, na AMBES – Associação de Moradores do Bairro Eurico Sales, como parte da programação do Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores.

Convite: Lançamento do 4º livro de Aldo José Barroca: “O amigo José”, contos e crônicas. Preço promocional no lançamento: R$ 5,00 (cinco reais). Sexta-feira, 5 de novembro de 2010, das 19 horas em diante, na Associação de Moradores do Bairro Eurico Sales, Serra, durante o VII Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores.
Patrocínio: Lei Chico Prego, da Secretaria de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer (Prefeitura da Serra / Conselho Municipal de Cultura) e apoio cultural: Banestes. Contato com o autor: ajbarroca@oi.com.br / 88145252.

¨DIÁRIOS DE SOLIDÃO”, Livro de Carlos Brunno S. Barbosa.

Fonte:
Clerio José Borges Sant’Anna

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Notícias Em Tempo

Encontro Marcado entre Filosofia e Literatura, em Florianópolis/SC

Clique sobre a imagem para ampliar

Data: 25, 26 e 27 de Outubro a partir das 14h.

Local: Auditório do CED/UFSC

O evento dará certificado de 30 horas a participantes com 75% de frequência

Tanto a filosofia quanto a literatura são áreas de saberes fundamentais para a formação e construção da capacidade crítica, psíquica e cultural dos indivíduos.

Da mesma forma, a Universidade Federal de Santa Catarina e a revista Escritores do Sul, promovendo a integração entre tais áreas de conhecimento, contribuirá de modo fundamental para fomentar o intercâmbio interdisciplinar entre a literatura e a filosofia, incentivando a união dos centros envolvidos para que ainda mais atividades desta natureza continuem a ocorrer e apoiar as interdisciplinaridades.

Assim, vimos convidá-lo a participar deste evento inédito em Florianópolis , o qual envolverá acadêmicos, estudantes de Ensino Médio e a comunidade em geral, e terá como foco principal os seguintes temas e palestrantes:
—–

Dia 25

14h
Thaise D. Alves e Leandro R. Rodrigues (UFSC)
“Filosofia e literatura: suas possíveis conexões.”

15h
Profº Heronides Maurílio de Melo Moura (UFSC)
“Metáfora:entre o real e a ficção.”

16h15
Profª Carolina Bithencourt Rubin (UNISUL)
“A linguagem como ferramenta na filosofia e na literatura.”

17h15
Profª Roberta Pires de Oliveira (UFSC)
“Donald Davidson e Joyce.”

19h
Profº Fábio Machado Pinto (UFSC)
“Projeto, desejo e saber- de-ser; um estudo da obra: As Palavras, de Sartre.”

20h
Claudio Donato (UFSC)
“Nietzsche,Goethe e Heidegger: Niilismo, Morte e Nada.”

Dia 26

9h30
Profº Pedro de Souza (UFSC)
“A voz na escrita filosofica. Estilos de ficcionalização.”

10h30
Luan Corrêa (UFSC)
“Som, silêncio e ruído: insinuações metafísicas entre Arthur Schopenhauer e John Cage.”

14h
Profº Nazareno Eduardo Almeida (UFSC)
“Conceitos para uma ontologia semiótica da literatura.”

15h
Profª Maria de Lourdes Alves Borges (UFSC)
“Kant, Shakespeare e as Paixões Humanas.”

16h15
Profº Jason de Lima e Silva (UFSC)
“Felicidade trágica: quem quer ser meu destino?”

17h15
Profº MarceloAlves (UNIVALI)
“O humano em Homero.”

19h
Profº Nestor Habkost (UFSC)
“EscriVer pensiformes.”

20h
Profº Alexandre Brasil Falcão Neto (UFSC)
“A literatura infanto-juvenil e a filosofia no ensino médio.”

Dia 27

14h
Profª Dilma Juliano (UNISUL)
“Desterritorialização do suposto narrador em Narradores de Javé.”

15h
Profº Fred Stepazzoli Jr. (UNISUL)
“A ética da palavra em Foucault.”

16h15
Profª Marta Martins (UDESC)
“Entre Experimentação e deriva.”

17h15
Camilo Prado (UFSC)
“Villiers de L’Isle-Adam.”

Fonte:
Leandro Rodrigues, da Revista Escritores do Sul.

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Notícias Em Tempo

III Congresso Nacional de Pesquisa em Literatura e XI Seminário de Estudos Literários (13 a 15 de Outubro em São José do Rio Preto/SP)

O Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, UNESP, campus de São José do Rio Preto convida os pesquisadores de literatura e de áreas afins para o III Congresso Nacional de Pesquisa em Literatura e XI Seminário de Estudos Literários, SEL, que ocorrerá de 13 a 15 de outubro de 2010

O Congresso promoverá Conferências, Mesas debatedoras, Mesa de Poetas, Simpósios, Mesas de Escritores, Sessão de Paineis, coffee break, além de Coquetel de lançamento de livros. Os alunos de pós-graduação poderão apresentar comunicação nos simpósios oferecidos. Haverá também, para graduandos interessados, apresentação de paineis.

Para mais informações, acessem o site:

http://www.eventos.ibilce.unesp.br/congressoliteratura/index.php

O e-mail para esclarecimento de dúvidas é sel2010divulgacao@yahoo.com.br

O III CONGRESSO NACIONAL DE PESQUISA EM LITERATURA é uma iniciativa do Programa de Pós-Graduação em Letras do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE), câmpus da Universidade Estadual Paulista (UNESP), de São José do Rio Preto (SP). O encontro reúne pesquisadores de literatura – mestres, doutores, pós-graduandos e graduandos -, além de poetas e escritores. O Congresso realizar-se-á nas dependências do IBILCE, nos dias 13, 14 e 15 de outubro de 2010.

Perfis do Contemporâneo colocará em foco uma diversidade de visões sobre as atuais manifestações literárias, por meio de atividades voltadas à reflexão crítica e à atuação artístico-cultural. O propósito do evento é abrir-se a discussões acerca dos perfis da literatura em sintonia com posicionamentos inovadores do fazer literário moldado por distintas linguagens, no que se refere, por exemplo, a novas tecnologias no campo da literatura, em termos de produção e divulgação; às relações entre literatura e fotografia, literatura e cinema, literatura e pintura; às questões de gênero literário; à problematização da teoria da literatura no âmbito das obras contemporâneas. Portanto, perfis com muitas faces, em que se entrecruzam imagem, som, texto, palavra, movimento e corpo – signos múltiplos em diálogo.

O XI SEMINÁRIO DE ESTUDOS LITERÁRIOS (XI SEL) é parte das atividades do Programa de Pós-Graduação em Letras do IBILCE. Tem como objetivo promover o debate dos projetos desenvolvidos em nível de Mestrado e Doutorado, a fim de que haja, por meio da crítica, a melhoria no trabalho de pesquisa como um todo. É um espaço importante para o pós-graduando, uma vez que já se prepara para o embate crítico de sua pesquisa. As bancas de avaliação dos projetos, além de professores do Programa, são compostas por docentes convidados especialmente para esse fim, permitindo uma discussão mais ampla das questões implicadas nos trabalhos.

O Congresso compreende conferências, simpósios, mesas-redondas e mesas debatedoras.

As conferências serão proferidas por pesquisadores renomados em suas áreas de atuação, dividindo experiências no campo da pesquisa em literatura.

Os simpósios são organizados por professores doutores, sob cuja coordenação os participantes inscritos apresentam seus trabalhos de pesquisa.

As mesas-redondas têm como intuito promover o debate crítico sobre poesia e sobre narrativa. São formadas por docentes pesquisadores, poetas e escritores.

As mesas debatedoras discutem os projetos de pesquisa em desenvolvimento, em nível de mestrado e de doutorado.

PROGRAMAÇÃO

13 de outubro (quarta-feira)

8h: Entrega de material e últimas inscrições

9h30: Cerimonial de abertura

10h-12h: CONFERÊNCIA 1: “Literatura na era digital” – Profª Drª Lúcia Santaella (PUC/SP)

14h-16h: MESAS DEBATEDORAS

16h: Café

16h3018h: MESA-REDONDA: “A narrativa contemporânea em revista”

·Profª Drª Maria José Palo (PUC/SP): “A narrativa moderna e contemporânea: formas (d)escritas”

·Profª Drª Márcia Valéria Zamboni Gobbi (UNESP/Araraquara): “A construção do espaço da escrita na narrativa portuguesa contemporânea”

·Profª Drª Marisa Corrêa Silva (UEM/PR): “A escrita de Murilo Rubião: a pulsão como técnica narrativa

18h-19h: Coquetel e Lançamento de livros

19h-21h: MESA DE POETAS: Fábio Weintraub (SP) e Antônio Vicente Seraphim Pietroforte (SP)

14 de outubro (quinta-feira)

8h-10h: SIMPÓSIOS

10h: Café

10h-12h: MESA DE ESCRITORES: Carlos Felipe Moisés (SP) e Francisco Lopes (MG)

14h-16h: MESAS DEBATEDORAS

16h: Café

16h30-18h: MESA-REDONDA: “Poesia contemporânea: perfis”

·Profª Drª Diana Junke Martha Toneto (UNAERP/Ribeirão Preto): “‘Memória se deseja: o resto se ouça ou veja’: considerações sobre memória, corpo e desejo em um poema de Frederico Barbosa”

·Prof. Dr. Álvaro Falleiros (USP/SP): “A massa-palavra: leituras brasileiras de Christophe Tarkos”

·Profª Drª Paola Poma (USP/SP): “As voltas com Marianas, Marias e por que não José?”

18h-19h: Sessão de Painéis

19h30: Jantar por adesão

15 de outubro (sexta-feira)

8h-10h: SIMPÓSIOS

10h: Café

10h30-12h: CONFERÊNCIA 2: Prof. Dr. Jorge Fernandes da Silveira (UFF/Niterói): “Breve Sumário da Experiência da Grafia”

14h-16h: MESAS DEBATEDORAS

16h: Café

16h30-18h: Assembléia

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Programações

IV Colóquio de Estudos Linguísticos e Literários (IV CELLI)

O IV Colóquio de Estudos Linguísticos e Literários (IV CELLI), proposto pelo Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Maringá, é um evento acadêmico-científico que tem por objetivo congregar pesquisadores atuantes no Brasil para discussão, reflexão e divulgação de produção acadêmica, técnica e cultural em Letras, Línguística e áreas afins.

Em sua quarta edição, o evento amplia esse público, acolhendo, também, professores, pesquisadores e alunos de instituições estrangeiras, configurando seu caráter internacional. Assim, o I Colóquio Internacional de Estudos Linguísticos e Literários (I CIELLI) passa a se constituir em um espaço de ampla divulgação e de troca de experiências acadêmicas, por meio de conferências com convidados do exterior, de mesas-redondas, de minicursos e de simpósios nas áreas de Literatura e de Linguística

ATENÇÃO!

As inscrições para participação no evento estarão disponíveis no menu a partir das 13h00m do dia 16 de Janeiro de 2010 (sábado).

Com o pagamento de uma inscrição cada participante poderá:

1) Submeter até 2 (duas) comunicações, desde que seja para Simpósios diferentes. Em caso de trabalhos em co-autoria os dois autores deverão recolher a taxa de inscrição.
(Os interessados em participar do CIELLI, com apresentação de trabalho, deverão escolher os Simpósios em que gostariam de participar e selecionar o simpósio desejado na hora da inscrição.)

2) Se inscrever em 1 (um) Minicurso (no limite das vagas).
(Os interessados em participar de MINICURSOS, deverão selecionar o minicurso desejado no ato da inscrição. Não será permitido se inscrever em nenhum dos minicursos após a efetivação da inscrição.)

Local de Realização

Programa de Pós-Graduação em Letras – Universidade Estadual de Maringá
Av. Colombo 5790 – Jardim Universitário – Maringá – Paraná – Brasil – CEP 87020-900

Período
9, 10,11 de junho de 2010

Carga Horária
40horas

Estrutura do evento
– Conferências
– Mesas-redondas
– Minicursos nas áreas de Estudos Linguísticos e Estudos Literários (ministrantes
convidados pela Comissão)
– Simpósios: – 12 Simpósios na área de Estudos Linguísticos
(mínimo de 12 participantes e máximo de 36)

– 12 Simpósios na área de Estudos Literários
(mínimo de 12 participantes e máximo de 36)

Inscrições
Períodos de pagamento:

valores para o período de 02/01/2010 a 28/02/2010
alunos da graduação com trabalho = R$ 60,00;
alunos da graduação sem trabalho = R$ 40,00;
alunos da pós-graduação sem trabalho = R$ 60,00;
alunos da pós-graduação com trabalho = R$ 80,00;
demais participantes sem trabalhos = R$ 80,00;
demais participantes com trabalhos = R$ 100,00.

valores para o período de 01/03/2010 a 30/03/2010
alunos da graduação com trabalho = R$ 80,00;
alunos da graduação sem trabalho = R$ 60,00;
alunos da pós-graduação sem trabalho = R$ 80,00;
alunos da pós-graduação com trabalho = R$ 100,00;
demais participantes sem trabalhos = R$ 100,00;
demais participantes com trabalhos = R$ 120,00.

valores para período de 01/04/2010 a 30/04/2010
alunos da graduação com trabalho = R$ 100,00;
alunos da graduação sem trabalho = R$ 80,00
alunos da pós-graduação sem trabalho = R$ 100,00;
alunos da pós-graduação com trabalho = R$ 120,00;
demais participantes sem trabalhos = R$ 120,00;
demais participantes com trabalhos = R$ 150,00.

Comitê Científico do Evento

Será constituído pelos membros da comissão organizadora e pelos coordenadores dos Simpósios.

Como participar?

A estrutura do evento prevê duas formas de participação:
– Coordenação de Simpósio
– Comunicação em um dos Simpósios propostos

Os Simpósios são organizados por dois coordenadores. Para encaminhar uma proposta de Simpósio basta acessar o link no menu lateral, selecionar o simpósio desejado e, na página do simpósio, clicar em . O interessado será encaminhado para a página de e deverá preenhcer o formulário de inscriçao, enviar o resumo de sua comunicaçao e gerar o boleto para pagamento.

As propostas de comunicações deverão ser encaminhadas até o dia 22 de fevereiro de 2010, diretamente para os coordenadores dos Simpósios, que terão até o dia 28 de fevereiro de 2010 para analisar as propostas de comunicação oral recebidas e para apresentar a composição final dos seus Simpósios (com a lista de participantes e os resumos aprovados, em ordem de apresentação).

Caberá aos coordenadores dos Simpósios o recebimento dos resumos, a emissão dos pareceres de seleção dos integrantes dos Simpósios (no mínimo 12 e no máximo 36 participantes), bem como a seleção, a avaliação e a revisão dos trabalhos completos submetidos à publicação em forma de Anais.

Os Simpósios que não receberem o número mínimo de inscrições até a data prevista no cronograma serão cancelados, e os resumos a eles submetidos poderão ser remanejados, a critério da Comissão, para outros Simpósios conforme a temática indicada. A avaliação dos resumos (aprovado/rejeitado) será realizada exclusivamente pelos coordenadores do Simpósio integralmente por meio da página do evento. A divulgação da composição dos Simpósios será feita pela Comissão Organizadora, a partir de 30 de março de 2010.

Publicação dos Trabalhos Apresentados

A Comissão publicará os trabalhos apresentados em forma de Anais por ocasião da realização do evento. Os textos completos deverão ser encaminhados pelos coordenadores dos Simpósios à COMISSÃO até 30 de abril de 2010.

ATENÇÃO:

– A opção para enviar propostas de Comunicações para os Simpósios estará disponível no link , somente após a publicação da lista de Simpósios aprovados.

– Os menus na cor verde da barra lateral estão temporariamente inativos e serão disponibilizados de acordo com as datas previstas no cronograma geral do evento. Solicitamos que visitem o site nas datas previstas, para acompanhar o andamento das propostas e realizar as etapas necessárias para completar a sua inscrição.

Prezados Pesquisadores, Professores e Alunos de Mestrado/Doutorado

Gostaria de informá-los sobre o simpósio que o Dr. Thomas Bonnici (UEM) e o Prof. Sérgio Paulo Adolfo (UEL) estarão coordenando no Primeiro Colóquio Internacional de Estudos Linguísticos e Literários que acontecerá em 9-11 de junho de 2010 na Universidade Estadual de Maringá, Maringá PR.

Quem se interessar em apresentar trabalhos, por favor, consulte o simpósio 28 em “Estudos Literários” (http://www.cielli.com.br/simposio-28), intitulado RETRATOS DA DIÁSPORA AFRICANA NAS LITERATURAS DO SÉCULO 21. Acessando o endereço acima poderá fazer sua inscrição no 1º CIELLI e enviar seu RESUMO aos coordenadores (e-mails embaixo) para fazer parte do SIMPÓSIO 28.

Thomas Bonnici (UEM)
Sérgio Paulo Adolfo (UEL)

RETRATOS DA DIÁSPORA AFRICANA NAS LITERATURAS DO SÉCULO 21

Thomas Bonnici bonnici@wnet.com.br
Sérgio Paulo Adolfo benin69@hotmail.com

Esta proposta de simpósio quer reunir pesquisadores, professores e acadêmicos de programas de pós-graduação, para discutir as situações, tensões, imagens e os desafios da representação ficcional da diáspora africana na primeira década do século 21.

Caracteriza-se este simpósio pela atualização dos temas abaixo mencionados (mas não exclusivamente) nos romances publicados desde 2000. Embora ‘literatura negra’ seja controverso, o termo compreende as vicissitudes de sujeitos africanos e seus descendentes não apenas como objetos temáticos em romances, mas especialmente como enunciadores dos mesmos.

A diáspora africana não se limita somente às circunstâncias atuais na África, mas a todas as migrações, forçosas ou não, pré-transnacionais e transnacionais, que se tornaram objetos de narrativas ficcionais. Portanto, investigação sobre narrativas baseadas em ‘testimonio’ de escravos, especialmente brasileiros, e sobre a repercussão da diáspora atual envolvendo condições de exclusão e inclusão ou negociações de identidade poderá fazer parte deste simpósio.

As narrativas ‘negras’ ou de autoria negra sob análise terão a maior abrangência possível não apenas em seu espaço geográfico (por ex. Angola, Moçambique, Nigéria, Caribe, Estados Unidos e Europa) ou em sua condição histórica (a escravidão, o período pós-Independência; o neocolonialismo, as guerras), mas também nos temas filosóficos e éticos abordados (migração, hibridização/mestiçagem, racismo, políticas de pertenças, multiculturalismo, entremeio, identidade e alienação, transculturação, negociação de identidades, convivialidade, desestabilização do termo ‘nação’ e outros).

Um outro aspecto da diáspora africana que poderá ser contemplado no simpósio é a resistência, violenta ou discursiva, do sujeito diaspórico no contexto de sua convivência com a sociedade hegemônica branca. O tema de guerra e de conflitos sociais, respectivamente nas narrativas africanas e da diáspora, acoplado ao tema da legitimidade ética da violência poderão revelar o rompimento com as condições eurocêntricas e o processo de subjetificação do africano ou do negro diaspórico.

As narrativas ficcionais retratando essa negociação cheia de tensões podem representar estratégias de revide violento como também a carnavalização subversiva contra o branco predominante e suas artimanhas para manter-se no poder. O feminismo negro, o qual rompe o essencialismo na narrativa hegemônica branca, é um importante tema que permeia a narrativa do século 21 e revela a extensão do progresso na participação política da mulher negra onde quer que esteja, nas favelas sul-americanas, no sul dos Estados Unidos, nas cidades europeias ou em países pós-coloniais e pós-apartheid.

Os temas deste simpósio, portanto, revelarão a pluralidade e a profundidade da diáspora africana na literatura recente num mundo globalizado e abrirão perspectivas para várias pesquisas e linhas de pesquisas sobre um assunto ou frequentemente relegado ao esquecimento ou minimizado em sua importância devido à escassa conscientização sobre esta dívida que a sociedade ocidentalizada deve ao negro diaspórico.

Palavras-chave: Literatura negra; diáspora africana; narrativa; ficção do século 21.

Apoio
Universidade Estadual de Maringá (UEM)
PLE – Programa de Pós-Graduação em Letras – UEM-PR
DLE – Departamento de Letras – UEM – PR

UEM – Universidade Estadual de Maringá
PLE – G-34 – Câmpus Maringá – Maringá – Paraná – Brasil – CEP 87020-900 – (44) 3261-4830

Fonte:
Colaboração do Dr. Thomas Bonnici(UEM)

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Maringá

1º Encontro Poetas del Mundo em Belo Horizonte

Dias 11, 12 e 13 de novembro

O QUE É O MOVIMENTO POETAS DEL MUNDO?

Iniciou-se em 2005, em Santiago, Chile, pelas mãos do escritor e poeta Luiz Arias Manzo. É o encontro dos povos pela palavra renovada na Poesia. O propósito maior dos Poetas Del Mundo é o de agregar esforços e talentos na inquietude do trabalho contínuo, para a Paz e pela Paz mundial. Unidos em torno deste propósito, buscam clamar e proclamar ideais em defesa do amor, da paz, da humanidade e da vida no planeta, visando o desenvolvimento de ações culturais, com extensões sócio-políticas. Seu manifesto universal é um vigoroso apelo em favor da vida e pela união entre os povos.

Presente em 119 (cento e dezenove) países, o movimento conta com embaixadores nos países membros, cônsules nos estados e municípios e poetas associados, que somam mais de seis mil integrantes.

POETAS DEL MUNDO EM BELO HORIZONTE

Nos dias 11, 12 e 13 haverá uma programação feita com POETAS DEL MUNDO, de várias entidades literoculturais: Clube Brasileiro da Língua Portuguesa, Paz e Poesia, Semente de Poesia, Rede Catitu Cultural, Liber Livros e Mural dos Escritores, Alô Vida, Imersão Latina, Mulheres Emergentes, Munap, da Amulmig, Consulado de Portugal, Elos Clube, CCLB, ACLCL, ALJGR/PMMG, AFEMIL, Curadoria do Palácio da Liberdade, ANELCA, IHGMG, AMI, da Arcádia de Minas Gerais, UBT/BH, Academia Mineira de Letras, Academia de Letras do Brasil e outras.
Público Alvo: Humanistas, Poetas e Artistas do Brasil e exterior.

TEMA:

HORIZONTE – ARTE – LETRAS – PELA PAZ- “HALPPAZ”

H-Horizontes infindos
A-Arte que tudo torna capaz
L-Letras em temas bem-vindos
P-Pela busca que faz
P-PAZ transcender, ação refaz
A-Amor universal,
Z-Zelo ao meio ambiente.

Programação:

11 DE NOVEMBRO DE 2009 – QUARTA-FEIRA

18h – Entrega dos Crachás – Cafeteria Palácio das Artes – Subsolo.

12 DE NOVEMBRO DE 2009 – QUINTA-FEIRA

09h30min – Academia Mineira de Letras (AML) – Rua da Bahia, 1466.

09h30min Recepção e Identificação dos Convidados

Projeção de Vídeos – Poetas Del Mundo – BH – MG, outros estados e países.

10h – Atividades na Academia Mineira de Letras

Abertura

Hinos: Chile – Brasil – Poetas Del Mundo

Cerimonial: Kid Moreira – composição da mesa de trabalhos.

Abertura

Sílvia Araújo Motta – Cônsul Poetas Del Mundo de Belo Horizonte – pela coordenação geral do evento. Presidenta do Clube Brasileiro da Língua Portuguesa. Embaixadora Universal da Paz-Brasil, no Círculo Universal dos Embaixadores da Paz / Suisse / France).

Saudação Bilá Bernardes – Cônsul Poetas Del Mundo de Minas Gerais – pelo Estado de Minas Gerais.

Palavras de Delasnieve Daspet – Embaixadora dos Poetas Del Mundo e Secretária Geral para as Américas. Arias Manzo – Fundador e Secretário Geral dos Poetas Del Mundo – Chile.

Apresentação Musical

Diplomação de Cônsules e Poetas Del Mundo por Luiz Arias Manzo – Fundador e Secretário Geral dos Poetas Del Mundo; Delasnieve Daspet – Embaixadora dos Poetas Del Mundo para o Brasil e Sub-Secretária para as Américas, Bilá Bernardes – Cônsul dos Poetas Del Mundo em Minas Gerais e Sílvia Araújo Motta – Cônsul dos Poetas Del Mundo da Cidade de Belo Horizonte.

12h às 14h – Almoço Livre

14h – Associação Mineira de Imprensa (AMI) – Rua da Bahia, 1450.

Abertura
Execução dos hinos da França e Brasil.

Saudação:
Carlos Lúcio Gontijo – Poeta Del Mundo e vice-presidente da AMI.

Palestra:
Liberté, Egalité et Fraternité ecoam em minha alma verde e amarela – Diva Pavesi: Embaixadora Poeta Del Mundo para a França, Embaixadora da Paz no âmbito do Círculo Universal de Embaixadores da Paz, Membro e Delegada da Académie des Artes, Sciences et Lettres,Paris, França; Diretora do Festival de Cannes para o Brasil.

Apresentação Artístico-Cultural

18h – Recepção e Confraternização dos Poetas Del Mundo no Museu Arte Cultura (MAC): Manuel Antônio Carvalho – Casa da Luz e da Poesia – Rua Eduardo Porto, 612 – Cidade Jardim – (31) 7811-8362

Projeção de Vídeo.

Apresentação poética dos Embaixadores, Cônsules e Poetas Del Mundo e Convidados.

Apresentação musical.

13 DE NOVEMBRO DE 2009 – SEXTA-FEIRA

10h às 12h – Caminhada e visita à Exposição de Esculturas & Semente de Poesia, especial com Poetas Del Mundo no Parque Municipal.
Organização: Regina Mello.

12h – Almoço Livre.

14h às 17h – Passeio à Praça da Liberdade.

18h – Inauguração do Espaço Mix Cultural Liber Livros. Recital com participação de Poetas Del Mundo e Convidados.
Endereço: Avenida Getúlio Vargas, 622 – Savassi – Belo Horizonte.

Encerramento

Escolha dos Membros que redigirão a Carta – Manifesto abordando temas da PAZ – MEIO AMBIENTE – SOLIDARIEDADE ENTRE OS POVOS – VIOLÊNCIA – FOME – POESIA. Os nomes serão apresentados pela Organização do Evento e a Carta – Manifesto deverá ser entregue em até 15 dias após a data do encerramento.

14 DE NOVEMBRO DE 2009 – SÁBADO
Passeio a Ouro Preto (Opcional).

CONTATOS
Sílvia Araújo Motta.(Coordenação Geral) (31) 9928 – 2798
E-mail: silumotta@hotmail.com
Bilá Bernardes: (31) 9128 – 7347 E-mail: bilapsi@gmail.com

INSCRIÇÃO PARA O EVENTO:
E-mail:
brppoetasdelmundobrasil@gmail.com

Visite CLUBE BRASILEIRO DA LÍNGUA PORTUGUESA BH MG BRASIL em: http://clubedalinguaport.ning.com/

Fontes:
– Colaboração do Clube Brasileiro da Língua Portuguesa BH MG
http://www.guiaentradafranca.com.br/agendaG.php?idUrl=5279

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Notícias Em Tempo

Festerê Literário prepara clima para 13ª Jornada Nacional de Literatura

Foto: Fabiano Hoffmann
Atividades iniciaram com a pintura do labirinto
do mundo da leitura
A Capital Nacional da Literatura entrou em clima de Jornada de Literatura nesta quarta-feira, dia 15 de julho, com o início do Festerê Literário. A primeira ação foi realizada no labirinto de entrada ao Centro de Referência em Literatura e Multimeios, o Mundo da Leitura, da Universidade de Passo Fundo (UPF), que recebeu a pintura de imagens baseadas no cartaz da décima terceira edição da movimentação literária. As releituras foram desenvolvidas por alunos do curso de Artes Visuais da UPF, por meio da disciplina de Gravuras, ministrada pela professora Mariane Sbeghen.

O principal objetivo do Festerê Literário é divulgar as atividades paralelas e gratuitas da Jornada, integrando ainda música e artes visuais. “Teremos um mês de festividades e ações de literatura”, enfatiza Mariane, destacando as apresentações musicais, teatrais e de dança. Além de divulgar a Jornada, que acontece de 24 a 28 de agosto, no Circo da Cultura, o Festerê Literário constitui-se em espaço de divulgação do trabalho artístico de grupos da cidade.

Para a primeira ação, no labirinto do Mundo da Leitura, foram escolhidas seis pinturas, que serão desenvolvidas ao longo dos próximos dias. De acordo com o estudante do sexto nível do curso de Artes Visuais, Giancarlo Rizzi, as releituras foram focadas basicamente no personagem criado para a 13ª Jornada, o “Livro Robô”. “Meu trabalho já começou quando desenvolvemos a capa do jornal do Mundo da Leitura, onde buscamos dar uma identidade diferente para o personagem com maiores detalhes” explicou Rizzi. O acadêmico, que é estagiário no Mundo da Leitura, foi um dos selecionados para realizar as pinturas.

A Jornada deste ano tem como tema “Arte e tecnologia: novas interfaces”. Mais informações sobre a movimentação podem ser obtidas pelo site http://www.jornadadeliteratura.upf.br/ ou em http://singrandohorizontes.blogspot.com/2009/06/13-jornada-nacional-de-literatura-de.html.

Confira a programação do Festerê Literário

12 de agosto
Bourbon Shopping – Passo Fundo
17h – Grupo Música Brasileira da UPF
18h – Método Suzuky – Fac
18h15min – Petipá Espaço de dança

14 de agosto
Apresentação musical e teatral nos ônibus de Passo Fundo, nos horários de maior circulação de pessoas

15 de agosto
Bella Città Shopping
10h – Coral UPF
11h30min – Menino Jesus Coral

15 de agosto
Na Gare
8h30min – Coral da UPF

15 de agosto
Bourbon Shopping
14h – Coral – Colégio Bom Conselho
14h15min – Dança Ensino Médio – Bom Conselho
14h30min – Dança Moderna – Notre Dame
14h45min – Grupo de dança – Notre Dame
15h – Grupos artísticos – Coral
15h30min – Salada brasileira – Marau
15h45min – Dança de rua
16h – Grupo de dança – Colégio Bom Conselho
16h15min – Menino Deus
16h45min – Coral – Notre Dame
17h – Coral UPF
17h15min – Escola Menino Jesus / Notre Dame
17h45min – Coral Infanto juvenil – Notre Dame
18h – Dança Chinesa – CREATI
18h15min – Grupo de dança – DATI
18h30min – Grupo Bem Viver – CREATI
18h45min – Grupo Pupilas da Aldeia
TANZ – Grupo de dança
Grupo Étnico de Danças Folclóricas – UPF

Fonte:
Assessoria de Imprensa da UPF

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

13ª Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo (RS)

Tema: “Arte e tecnologia: novas interfaces”

De 24 a 28 de agosto de 2009

Das 14h às 17h e das 19h30min às 22h

Circo da Cultura – Campus I da UPF

“Os analfabetos no século XXI não serão os que não souberem ler ou escrever, mas os que não souberem aprender, desaprender e reaprender.”
Alvin Toffler

A trajetória das Jornadas Literárias, promovidas pela Universidade de Passo Fundo e pela Prefeitura Municipal, desde 1981, tem sido orientada pela busca da formação de leitores de textos literários, entendedores de linguagens peculiares às distintas manifestações culturais numa perspectiva crítica e emancipadora. Toda a movimentação cultural que confere identidade às Jornadas resulta do desenvolvimento de ações que harmonizam o binômio educação-cultura. Entretanto, os apelos cada vez mais desafiadores da tecnologia, emergentes num contexto globalizado, oferecem facilidades variadas, criativas, plenas de interatividade para crianças, jovens e profissionais interessados na aceleração do processo de aquisição de informações, e provocam modificações significativas na relação dos usuários com os novos equipamentos.

Os televisores, os computadores e o celular modificam seus formatos, ampliam suas funções, seduzindo leitores e espectadores. Constata-se um grande interesse, especialmente das crianças e dos jovens, pelas opções viabilizadas pela internet, centrando suas atenções no texto eletrônico, com domínio para manipular, ao mesmo tempo, o controle remoto da televisão, o mouse, o celular, o mp3. Diante disso, o binômio sustentador das ações das Jornadas se amplia, passando a se constituir no trinômio educação-cultura-tecnologia, observando-se as características desses usuários contemporâneos. Dessa forma, surge o tema Arte e tecnologia: novas interfaces, que irá orientar as discussões da 13ª Jornada Nacional de Literatura e 5ª Jornadinha Nacional de Literatura, a serem realizadas no Circo da Cultura, em Passo Fundo/RS.

Impõe-se um debate profundo acerca dos rumos da literatura, do teatro, da pintura, da música, da dança, da escultura, da arquitetura, da fotografia, do cinema, focando a relação entre autor, leitor e espectador, no processo de construção de significados em que se constitui a leitura tomada em sentido amplo. Convidamos você, prezado leitor, cara leitora, pertencente a distintas gerações, com experiências vivenciais e profissionais significativas, diferenciadas, para contribuir com esse debate, por intermédio de uma participação consciente e plena.
=======================================
Inscrições na 13ª Jornada Nacional de Literatura

As inscrições serão realizadas somente pela internet, a partir de 6 de abril, até o preenchimento das vagas. Para fazer sua inscrição, clique em https://secure.upf.br/apps/extensao/Jornada/jornada.php.

Modalidades de Inscrição e Respectivas Taxas

MODALIDADE 1

Inscrição na 13ª Jornada Nacional de Literatura ou,
na 13ª Jornada Nacional de Literatura e num Curso ou,
na 13ª Jornada Nacional de Literatura e no 2º Encontro Estadual de Escritores Gaúchos ou,
na 13ª Jornada Nacional de Literatura e no 3º Encontro Nacional da Academia Brasileira de Letras ou,
na 13ª Jornada Nacional de Literatura e no Seminário Internacional de Contadores de Histórias.

MODALIDADE 2

Inscrições na 13ª Jornada Nacional de Literatura e no 8º Seminário Internacional de Pesquisa em Leitura e Patrimônio Cultural.
Observação: a inscrição na modalidade 2 (participação na 13ª Jornada e no 8º Seminário) será acrescida de R$ 20,00 (vinte reais) se o participante desejar apresentar comunicação.

Nota Importante:
Na inscrição, tanto individual como coletiva, deverão constar o nome completo dos participantes, CPF, endereço, telefone, e-mail (este, opcional).

A inscrição só se efetivará após o pagamento do boleto bancário.

=====================================

3º Encontro Nacional da Academia Brasileira de Letras
Período: 25 a 28 de agosto de 2009
Horário: das 8h30min às 11h30min
Local: auditório da Faculdade de Odontologia – Campus I – UPF

Paralelamente à programação da 13ª Jornada Nacional de Literatura, em seu trabalho de aproximação com o leitor, pela terceira vez a Academia Brasileira de Letras se fará representar pelos imortais Cícero Sandroni, Moacyr Scliar, Murilo Mello Filho, Luiz Paulo Horta, Nélida Piñon, Evanildo Bechara e Arnaldo Niskier, que estarão junto ao público no período da manhã.

Nesta terceira edição, estarão em pauta os temas música, por meio de uma homenagem ao centenário de nascimento de Heitor Villa Lobos; literatura infantil, temática que abordará acadêmicos autores de literatura infantil e Euclides da Cunha, igualmente numa homenagem ao centenário de sua morte.
==================
25/08
Cícero Sandroni (Euclides da Cunha Jornalista)
Laura Sandroni ((Obras de literatura infantil e juvenil produzida por autores integrantes da ABL)
Luiz Paulo Horta (Centenário do nascimento de Villa-Lobos)

26/08
Nélida Piñon (Ficção contemporânea brasileira)

27/08
Arnaldo Niskier (Atualidades de Euclides da Cunha)
Murilo Melo Filho (Esboço biográfico de Euclides da Cunha)
Moacyr Scliar (Euclides e o pensamento médico-científico de sua época)

28/08
Evanildo Bechara (Acordo ortográfico da língua portuguesa)
=======================
Mais detalhes sobre os encontros podem ser encontrados em http://www.jornadadeliteratura.upf.br/2009/index.php?option=com_content&view=article&id=19&Itemid=3

Fonte:
Boletim Jornadas Literárias de Passo Fundo – número 3 – 2009

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

SIMPOESIA – II Simpósio de Poesia Contemporânea


Experiência literária de quatro dias que reunirá vozes das mais relevantes da poesia e da crítica literária internacional, além de uma feira de editoras independentes de poesia do Brasil e Argentina promovida pela revista Grumo. Um encontro que envolve a troca de idéias, a exposição da diversidade intelectual e o intercâmbio artístico e cultural entre diversas expressões da poesia contemporânea.

PROGRAMAÇÃO:

04 DE JUNHO

19:30h – Apresentação e abertura do evento

20h – Recital com Horácio Costa, Maria Esther Maciel, Micheliny Verunsck, Alfredo Fressia, Virna Teixeira

21h – Show: Polivox, com Rodrigo Garcia Lopes Local: Casa das Rosas

05 DE JUNHO

19:30h – Debate: Editoras Independentes de Poesia Com: Gustavo López, Virna Teixeira e Vanderley Mendonça. Mediação: Paloma Vidal

21h – Recital: Rodolfo Hasler, Rodrigo de Haro, Efrain Rodrigues Santana, Luís Serguilha, Victor Sosa. Após o recital haverá o lançamento da revista Grumo.

Local: Instituto Cervantes

06 DE JUNHO

COLÓQUIO – POETAS DE LÍNGUA INGLESA

14:30h – Debate: Brazilian poetry in translation. Com Steven Buttermann, Stefan Tobler, Flávia Rocha e Rodrigo Garcia Lopes. 16h – Palestra: Language poetry Professor William Alegrezza

17h – Palestra-Editing Contemporary Poetry – Litmus Press Experience Com E.Tracy Grinnell e Julian Brodanski

18h – Recital- Poetry reading Com William Allegrezza, Tracy Grinnell, Julian Brodanski e Stefan Tobler. Stefan Tobler lerá traduções para o inglês do poeta Antônio Moura. Os demais poetas serão traduzidos para o português por Virna Teixeira.

19h – Poesia: palavra impacto. Palestra com Frederico Barbosa

20h – Recital: Sérgio Medeiros, Carlos Augusto Lima, Marco Vasques, Silvia Iglesias, Tatiana Fraga, Marcelo Tápia.

21h – Show: grupo de jazz Patavinas

Local: Casa das Rosas

07 DE JUNHO

16h – Debate: Poesia, Sadomasoquismo e Diversidade Sexual. Com: Steven Buttermann, Antônio Vicente Pietroforte e Glauco Mattoso. Mediação: Contador Borges

17h30 – Debate-Poesia e Fronteiras geográficas Com Silvia Iglesias, Carlos Augusto Lima e Marco Vasques Mediação: Edson Cruz

19h – Recital: Edson Cruz, Contador Borges, Andréa Catrópa, Luis Roberto Guedes, Donny Correia, Antônio Vicente Pietroforte, Greta Benitez.

Local: Casa das Rosas

Convidados Internacionais: Alfredo Fressia (Uruguai) Efraín Rodríguez Santana (Cuba) Julian Brodanski (EUA) Luís Serguilha (Portugal) Gustavo López (Argentina) Rodolfo Hasler (Espanha) Silvia Iglesias (Argentina) Stefan Tobler (Inglaterra) Steven Butterman (EUA) Tracy Grinnell (EUA) Victor Sosa (México) William Alegrezza (EUA)

Convidados brasileiros: Andréa Catrópa Antônio Vicente Pietroforte Carlos Augusto Lima Contador Borges Donny Correia Edson Cruz Flávia Rocha Frederico Barbosa Glauco Mattoso Greta Benitez Horácio Costa Luís Roberto Guedes Marcelo Tápia Marco Vasques Maria Esther Maciel Micheliny Verunschk Paloma Vidal Sérgio Medeiros Rodrigo Garcia Lopes Rodrigo de Haro Tatiana Fraga Virna Teixeira

SITE DO EVENTO: www.simpoesia.wordpress.com

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura
Av. Paulista, 37 – Bela Vista
F: (11) 3285-6986 contato.cr@poiesis.org.br & www.casadasrosas-sp.org.br
Estacionamento conveniado Patropi: Al. Santos, 74

Instituto Cervantes
Av. Paulista, 2439 / 7º Bela Vista – São Paulo
01311-300 – SP Tel.: 55 11 3897 96 00 Fax.: 55 11 3064 22 03 informasao@cervantes.es

Fontes:
Luiz Alberto Machado. Varejo Sortido.

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

II Jornada Internacional de Mulheres Escritoras – Abril 2009

Montagem = José Feldman

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

II Jornada Internacional de Mulheres Escritoras – Abril 2009

ENCONTRO LITERÁRIO DE MULHERES IBERO-AMERICANAS / I ENCONTRO DE REDES DE ESCRITORAS

Para o evento a entrada será gratuita, basta contatar a organização para obter o convite.

I ENCONTRO LITERÁRIO DE MULHERES IBERO-AMERICANAS
I ENCONTRO DE REDES DE ESCRITORAS
“A IGUALDADE NÃO É UMA UTOPIA”
São José do Rio Preto – São Paulo – Brasil
23, 24 e 25 de Abril de 2009

Acontecerá em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, o evento II Jornada Internacional de Mulheres Escritoras, nos dias 23, 24 e 25 de abril de 2009.

O objetivo desse acontecimento é reunir mulheres escritoras de diferentes localidades, de variados estilos literários, de todas as classes sociais, em torno de um mesmo propósito: comunicar-se, expor e intercambiar seus pensamentos, conhecimentos e sentimentos por meio de seus textos.

A criação e elaboração desse projeto estão a cargo de Isabel Ortega, gestora cultural, rio-pretense residente na Espanha, que ao trazer para essa cidade um evento dessa envergadura, almeja inserir na agenda cultural dessa cidade mais um acontecimento de nível internacional a exemplo do Festival Internacional de Teatro.

ENCONTRO DE REDES

1. REBRA – Rede de Escritoras Brasileiras (3.040 associadas) Brasil – Joyce Cavalcante, fundadora e presidente
2. RELAT – Rede de Escritoras Latino-americanas Argentina – Patrícia Suárez, membro da Relat
3. REI – Rede de Escritoras Indígenas – Brasil – Eliane Potiguara, fundadora e coordenadora
4. ANIDE – Asociación Nicaragüense de Escritoras – Nicarágua – Isolda Furtado – presidente executiva
5. LAC – Red de Mujeres Rurales de América Latina e del Caribe – Brasil – Maria Vanete Almeida, fundadora
6. AEH – Asociación de Mujeres Escritoras de Honduras – Honduras – Waldina Mejía, fundadora e presidente

PAISES PARTICIPANTES
Argentina – Brasil – Chile – Costa Rica – Espanha Honduras – México – Peru – Portugal – França

NOMES CONFIRMADOS
Os nomes já confirmados são: SILVIA PLAGER (Argentina) – NILZA AMARAL (Brasil) – ANA MARIA MARTINS (Brasil) – LYGIA FAGUNDES TELLES (Brasil) – ROSALIE GALLO Y SÁNCHES (Brasil- São José do Rio Preto) – “PIA BARROS”(Chile) – PIEDAD BONNET (Colômbia) – FERNANDO VARELLA MATEO (Editora Lengua de Trapo –Espanha) – DOMINIQUE KOOP (França) – AMADA PAREDONES (Jornalista – México) – WALDINA MEJÍA (Nicarágua) GLORIA DÁVILA (Peru).

A Jornada é um evento de mulheres escritoras, jornalistas, crítico-literária, mulheres que se dedicam à escrever e à comunicar. Especialistas na arte de cristalizar idéias e desenvolver a imaginação expressas em versos, narrativas, contos, dramaturgia, pesquisas, romances e todas as formas de composições literárias.

A originalidade está em uma Jornada que congrega mulheres escritoras, oferecendo-lhes um espaço para reflexão, discussão e intercâmbio, viabilizados pelo diálogo e pelo conhecimento de realidades e vivências entre escritoras de classes diversificadas e de lugares distintos do Brasil e do exterior.

Uma tribuna aberta para conhecer, mais de perto, mulheres que escrevem a memória histórica de sua gente, que poderão interagir com o público de jovens universitárias, com mulheres do campo, representantes dos setores representativos da sociedade local e regional.

Uma contribuição para aproximar escritoras já conhecidas da mídia e as ainda não tão conhecidas, mulheres premiadas e com muito sucesso no exterior, a seus atuais e futuros leitores, por meio de suas palestras e debates.

A Jornada tem a parceria do Sesc, Serviço Social do Comércio, Prefeitura de São José do Rio Preto, UNESP, Universidade estadual Sao Paulo, apoio de Rebra, Rede de Escritoras brasileiras, Academia Riopretense de Letras.

Os livros se farão presentes, mas os objetivos do projeto são: a interação e comunicação e a integração social das mulheres, escritoras, leitoras e futuras escritoras.

O espaço existirá com o intuito de: romper silêncios, criar possibilidades para novas perspectivas, pensar como agente transformador por uma sociedade mais dialogante e comunicativa. Indicar a necessidade de priorizar critérios de justiça e eqüidade social. Posto que:
“A igualdade não é uma utopia.”

Proposta

Reunir em São José do Rio Preto, estado de São Paulo, Brasil, mulheres escritoras de países de Ibero – América, com a finalidade de apresentarem seus trabalhos literários umas às outras e ao público presente.

• Encontros e intercâmbios de experiências entre mulheres escritoras do Brasil, de países ibero – americanos e de países convidados, visando criar mecanismos de efetiva comunicação através das redes de escritoras, editoras, tradutoras, pesquisadoras, jornalistas, educadoras, leitoras e futuras escritoras.

• Entender como escritoras às mulheres que escrevem, que são as jornalistas, pesquisadoras, críticos literários e culturais, pedagogas, etc.

• Conferências, teleconferências, mesas redondas e debates sobre temas relacionados com o universo literário feminino e temas pertinentes a todas as mulheres e homens dentro do âmbito literário, social, cultural e trabalhos de pesquisa.

• Promover eventos paralelos, conferências, vivências e mesas redondas nos auditórios da UNESP-IBILCE (campus S. J. Rio Preto). Com a participação da comunidade acadêmica na qualidade de convidada especial nas mesas redondas e outras atividades, recebendo certificado de participação no evento.

• Promover o primeiro “Encontro de Redes”, Abrindo caminho ao diálogo através da linguagem cultural dos países Ibero-americanos, fomentando os possíveis encontros e intercâmbios, nacionais e internacionais das mulheres e suas diversidades culturais e sociais.

O evento da Jornada, tem uma proposta firme, que é do intercambio cultural literário. Não cogitamos o evento dentro de um modelo comercial, ainda.

Cada escritora participante, poderá: trazer alguns de seus livros que podem ser vendidos pela equipe do evento, na área de convivência do Sesc, fazer lançamento de livros, no Sesc e no Shopping da Cidade. Cada participação tem 40 minutos.
Cada escritora convidada, deverá enviar o seu CV resumido, uma foto de alta resolução.

A Jornada este ano cria o Prêmio Lygia Fagundes Telles, a qual fará a abertura do evento, na quinta feira, às 10hs, no SESC

O evento recebe apoio do SESC, da UNESP-IBILCE, e principalmente do governo municipal através das Secretarias da Cultura, do Turismo, da Educação e da Mulher.

Há também equipes de apoio técnico e administrativo formado por membros da comunidade local para divulgação e suporte e, o Instituto Práxis: Alternativa de Sustentabilidade que presta consultoria e faz a produção do evento.

Estão apoiando o evento a REBRA – Rede de Escritoras Brasileiras, e a UBE, União Brasileira de Escritores.

Paralelamente ao evento acontecerá o encontro de Redes, com a participação das seguintes redes: REBRA – Rede de Escritoras Brasileiras, RELAT – Rede de Escritoras Latino-americanas, REI – Rede de Escritoras Indígenas, ANIDE – Asociación Nicaragüense de Escritoras.

Fontes:
Isabel Ortega (Riopretense que reside em Madrid) – Diretora e idealizadora do evento.
Ana Paula Dias Rodrigues

1 comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

I Seminário de Direito Militar em Curitiba

Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e
Controle de Tráfego Aéreo
OBJETIVO:

O I Seminário de Direito Militar no CINDACTA II tem por objetivo proporcionar o exame de temas jurídicos afetos ao quotidiano das Organizações Militares no que tange à seara do direito penal militar, direito processual penal militar, direito administrativo militar e legislações correlatas; bem como, promover integração entre as assessorias jurídicas das Forças Armadas e Ministério da Defesa.

PÚBLICO-ALVO:

Adjuntos, Assistentes e Assessores Jurídicos que atuam no âmbito do Ministério da Defesa, Militares das Forças Armadas e das Polícias Militares, Professores de Escolas Militares e Universidades, Acadêmicos de Direito e Convidados.

DATA:
4 e 5 de Março de 2009.

LOCAL:
Auditório 14 BIS no CINDACTA II
Rua Pref. Erasto Gaertner, 1000
Curitiba – PR

PROGRAMA:

4 DE MARÇO DE 2009 – (QUARTA-FEIRA)

12h40min às 13h40min – Credenciamento dos participantes.
13h40min – Solenidade de Abertura.
14h00min – Palestra de Abertura
Tenente-Brigadeiro-do-Ar Flávio de Oliveira Lencastre
Ministro Presidente do Superior Tribunal Militar (STM)
Tema: “Justiça Militar da União”.

14h40min – Palestra
Coronel Aviador Leonidas de Araújo Medeiros Junior
Comandante do CINDACTA II
Tema: “Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo – CINDACTA II – Estrutura e Missão”.

15h10min às 15h30min – Intervalo para o Café.
15h30min – Palestra
Dr. Alexandre Augusto Quintas
Juiz-Auditor Substituto da Auditoria da 5ª Circunscrição da Justiça Militar
Tema: “Questões controvertidas atinentes à lavratura do Auto de Prisão em Flagrante Delito”.

16h10min – Debates.
16h30min – Palestra
Dr. Alexandre Reis de Carvalho
Promotor de Justiça Militar – Procuradoria de Justiça Militar em Curitiba-PR
Tema: “A atuação do Ministério Público Militar em decorrência do recebimento de notícia-crime e denúncia apócrifa”.

17h10min – Debates.
17h30min – Encerramento do 1º dia.

5 DE MARÇO DE 2009 – (QUINTA-FEIRA)

8h30min – Palestra
Dr. Sérgio Fernando Moro
Juiz Federal da 2ª Vara Criminal de Curitiba – Seção Judiciária do Paraná
Tema: “Considerações acerca do parágrafo 2º, do art. 142, da Constituição da República Federativa do Brasil: não cabimento de habeas-corpus em relação a punições disciplinares militares”.

9h10min – Debates.
9h30min – Palestra
Dra. Lucélia Biaobock Peres de Oliveira
Procuradora-Chefe da União no Paraná
Tema: “Representação em juízo das Organizações Militares e de seus agentes, promovida pela Advocacia Geral da União”.

10h10min – Debates.
10h30min às 10h50min – Intervalo para o Café.
10h50min – Palestra
Dr. Marcelo José Araújo
Advogado Especialista em Trânsito, Professor de Direito de Trânsito e Assessor Jurídico do Conselho Estadual de Trânsito do Paraná
Tema: “Trânsito e Forças Armadas – Polêmicas e Curiosidades”

11h30min – Debates.
11h50min – Intervalo para o Almoço (livre).
14h30min – Palestra
1º Tenente QCOA SJU Inayá Potyra F. Fortes Oliveira
Consultoria Jurídica-Adjunta do Comando da Aeronáutica (COJAER)
Tema: “Necessidade do Legal Advisor no Teatro de Operações – entendimento consolidado na Força Aérea Brasileira”.

15h10min – Debates
15h30min – Palestra de Encerramento
Dr. Flávio Flores da Cunha Bierrenbach
Ministro do Superior Tribunal Militar (STM)
Tema: “Forças de Paz: A participação brasileira em missões da ONU e os aspectos legais”.

16h10min – Debates.
16h30min – Solenidade de Encerramento.

INSCRIÇÕES GRATUITAS:

Através de e-mail contendo Nome, Posto/Graduação, Cargo/Função, Organização Militar/Órgão Público, Entidade de Ensino (se for o caso), número de telefone e endereço de e-mail para seminariodireitomilitar@gmail.com até 02/03/2009.

INFORMAÇÕES:
(41) 3251-5280
Assessoria Jurídica do CINDACTA II

Fonte:
Colaboração do Dr. Valter M. Toledo

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

Expo Literária de Sorocaba – 2008”

Mário Prata, Gabriel Pensador, Arnaldo Antunes e Ziraldo, entre outros nomes de grande expressão na área de literatura e fomentação cultural, vão rechear a 2ª Expo Literária da Prefeitura de Sorocaba. A programação completa do evento foi anunciada na manhã desta segunda-feira (6), no Palacete Scarpa/Secretaria da Cultura, pelo prefeito de Sorocaba (veja a lista de eventos no arquivo abaixo, emSumário Executivo).

“O evento é uma grande oportunidade de, cada vez mais, valorizarmos e incentivarmos leitura do sorocabano, principalmente de nossas crianças e adolescentes“, destacou o prefeito, lembrando ainda que, neste ano, o evento homenageia os cem anos de nascimento de Machado de Assis.

Acompanhado pelos secretários da Cultura e da Educação, ele explicou que a Expo Literária de Sorocaba acontecerá nos dias 30 e 31 de outubro e 1º de novembro na Biblioteca Municipal. Dividida em três tendas (Machado de Assis, Dom Casmurro e Iaiá Garcia), a mostra reunirá nada menos do que 48 atrações, entre bate-papo com escritores, contação de histórias, palestras e recreações.

Com a instalação de tendas, espaços para exibição de filmes e shows, a Biblioteca Municipal irá dispor de várias opções para o visitante conferir as novidades literárias e se interagir com os autores convidados e também os escritores locais.

A abertura oficial da 2ª Expo Literária de Sorocaba está agendada para o dia 29, às 19h, com a palestra “Aprendendo e Empreendendo”, a ser proferida pelo consultor Fernando Dolabela. Informações pelo telefone 3228.1955.
=============================

No dia 13 de setembro de 2008, no auditório da Biblioteca Municipal, aconteceu uma reunião com vários escritores sorocabanos com as organizadoras da próxima Expo Literária, Tânia Kalil e Margareth Moreno Comitre Silveira responsáveis pela Biblioteca, que falaram sobre como será a próxima Expo, que será realizada nos dias

– 30, 31 de outubro de 2008 das 8h às 20h30 e
– 01 de novembro de 2008 das 10h às 16h30.

Durante a reunião comunicaram aos presentes que os escritores interessados em participar do evento deverão comparecer à biblioteca para se inscreverem. Disseram que os mesmos poderão participar de duas maneiras: apenas colocando seus livros à venda ou também se utilizando dos espaços oferecidos pelo evento para que mostrarem seus trabalhos de forma ativa e também para fazerem lançamentos de seus livros.

O que é a “Expo Literária de Sorocaba”

A “Expo” é uma realização da Prefeitura Municipal de Sorocaba através da união das forças da Secretaria da Cultura e da Educação. Ela nasceu em 2007 da união dos trabalhos destas secretarias com os escritores da cidade de Sorocaba, que deram corpo e alma ao evento no ano de sua criação.

Todo o custo do evento é patrocinado pelas duas secretarias e nasceu para dar amplo espaço para as questões literárias no geral e para divulgar a literatura local e seus escritores, desejando ser um espaço único e especial dentro da área literária e cultural.

A “Expo Literária de Sorocaba – 2007” foi marcada pela alegria da criação e realização, já que escritores e entidades literárias da cidade se deram as mãos para que um projeto audacioso, importante e necessário para a cidade de Sorocaba fosse posto em prática. Assim, o Secretário da Cultura, Sr Anderson Santos, fez acontecer o que há muito tempo era sonhado pela classe literária da cidade.

Podem participar expondo e vendendo seus livros, apenas os escritores sorocabanos, mas o evento reúne também vários escritores da região, muitos deles também colunistas do site Sorocult.

A Expo oferece palestras com escritores locais e outros bastante conhecidos no cenário literário nacional. Oferece saraus apresentados pelas entidades literárias da cidade, exposição de trabalhos artísticos, atividades educativas infantis e favorece amplo espaço para bate-papos entre os escritores.

Sobre a “Expo Literária de Sorocaba – 2008”

Já estão abertas as inscrições para os escritores que queiram participar da próxima Expo. O tema deste ano foi escolhido para homenagear o centenário da morte de um dos maiores escritorres brasileiros, Machado de Assis.

A organização do evento comunicou que neste ano todo o evento acontecerá fora do espaço físico da Biblioteca Municipal sendo que apenas o auditório dela será utilizado pelos escritores para apresentações de seus trabalhos e performances. Para tanto, contará com a montagem de várias tendas grandes e bastante confortáveis, ao redor dela.

Uma delas será para 500 pessoas onde acontecerão palestras, contação de histórias e outras apresentações culturais e literárias variadas.

Outra tenda, com capacidade para 80 pessoas e com ar condicionado, será para a exibição de filmes (cinema) .

Haverá mais uma no parque de diversões do Paço Municipal para atividades lúdico-educativas como pintura de rosto e jogos variados.

Haverá ainda uma tenda gigante que abrigará stands para livrarias, editoras, entidades literárias locais e venda de livros dos escritores sorocabanos. Nesta tenda haverá também uma mostra dos trabalhos da Secretaria da Educação de Sorocaba com uma exposição dos trabalhos de alunos da Rede Municipal de Ensino.

Obs: As coordenadoras gerais falaram também aos presentes que o sr Secretário da Cultura de Sorocaba, anunciará em breve os nomes dos palestrantes convidados para participarem da Expo 2008.

Segue abaixo o regulamento para os escritores sorocabanos que queiram participar do evento. Os agendamentos devem ser feitos com antecedência na Biblioteca com as coordenadoras Tânia ou Margareth.

Expo Literária de Sorocaba – 2008

De 30 de outubro a 01 de novembro

Local : Biblioteca Municipal “Jorge Guilherme Senger” de Sorocaba
Endereço : Rua Ministro Coqueijo Costa 180, Alto da Boa Vista, Sorocaba/SP
Data : Dias 30 e 31 de outubro , 5ªfeira, das 8h às 20h30
e dia 1º de novembro, sábado das 10h às 16h30

Informações: fone (15) 3228-1955 com Tânia Kalil.

Regulamento para participação dos escritores “sorocabanos” na Expo Literária de Sorocaba – 2008

Resumo da 1ª Reunião com os escritores sorocabanos no dia 13 de setembro de 2008 na Biblioteca Municipal de Sorocaba, enviado pela coordenação geral do evento.

Orientações para participação dos escritores sorocabanos
1. Exposição e venda de livros por conta da organização:

O escritor deverá entregar na secretaria da Biblioteca entre os dias 22 a 24 de outubro os livros para exposição e venda sendo:

– 06 volumes de cada título (máximo de 03 títulos).
– preencher a ficha e assinar o regulamento.
– os livros e o pagamento serão devolvidos a partir do dia 04 de novembro na secretaria da biblioteca.

2. Exposição e venda de livros por conta do autor ou da entidade a que pertence

– o escritor ou a entidade deverá entregar na secretaria da Biblioteca um oficia solicitando um stand e relacionando os escritores envolvidos até o dia 17 de setembro
– a venda e a mobília do stand serão de responsabilidade da entidade ou dos escritores

3. Performance do escritor no auditório da Biblioteca dia 01 de novembro das 10h às 15h30 – tempo de apresentação máximo de 30 minutos

O escritor ou a entidade interessado em expor seu trabalho deverá:

a. Encaminhar um ofício na secretaria da Biblioteca informando a performance, quais as necessidades áudio visuais para a apresentação, inclusive o tempo de duração

b. Cada interessado deverá ser responsável pelo seu público

c. O tempo de duração de cada apresentação dependerá do número de interessados

d. As apresentações deverão respeitar rigorosamente o tempo permitido

e. Os ofícios poderão ser entregues até o dia 25 de setembro na secretaria da Biblioteca

f. Todos os ofícios devem ser endereçados à Profª Tânia Kalil, coordenadora da programação

Prêmio Anual Sorocaba de Literatura

O prêmio foi instituído através da Lei nº 2395 de 02 de julho de 1985 e é um prêmio outorgado ao melhor livro lançado no ano anterior à sua entrega. A escolha do livro a ser premiado é feita por uma comissão formada por representantes de várias entidades da cidade e o ganhador recebe uma medalha, um diploma específico da própria premiação e um valor em dinheiro que atualmente é de R$500,00. A premiação voltou a acontecer no ano de 2007, quando ficou estabelecido que a entrega dele seria realizada na Expo Literária de Sorocaba. Desta forma, em 2008 a premiação fará parte também da programação da abertura da Expo.

Informações :

Biblioteca Municipal “Jorge Guilherme Senger”
Endereço: Rua Ministro Coqueijo Costa, 180, Alto da Boa Vista, Sorocaba/SP . Fone (15) 3228-1955

Fonte:
Coordenação Geral da Expo.
http://www.sorocult.com

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

II Congresso Nacional de Pesquisa em Literatura em São José do Rio Preto



APRESENTAÇÃO

O II Congresso Nacional de Pesquisa em Literatura é uma iniciativa do Programa de Pós-Graduação em Letras do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, campus da Universidade Estadual Paulista (UNESP), de São José do Rio Preto, São Paulo.

O objetivo do Congresso é promover em sua unidade a diversidade de perspectivas acerca da pesquisa em literatura. O encontro, a colaboração e a discussão entre diferentes pesquisadores de literatura, docentes, mestres, doutores e pós-graduandos, tendo em vista as linhas de pesquisa em que atuam, acerca de suas pesquisas no campo da literatura, da semiótica, da teoria literária, e de suas interfaces com outras linguagens.

O Congresso realizar-se-á nas dependências do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, campus da Universidade Estadual Paulista (UNESP), de São José do Rio Preto, São Paulo, nos dias 20, 21, 22 e 23 de outubro de 2008.

O IX Seminário de Estudos Literários (IX SEL) é parte das atividades do Programa de Pós-Graduação em Letras do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, campus da Universidade Estadual Paulista (UNESP), de São José do Rio Preto, São Paulo, e tem como objetivo promover o debate dos projetos desenvolvidos em nível de Mestrado e Doutorado, a fim de que haja, por meio da crítica, a melhoria no trabalho de pesquisa como um todo. É um espaço importante para o pós-graduando, uma vez que já se prepara para o embate crítico de sua pesquisa.

ESTRUTURA

A estrutura do Congresso compreende conferências, salas temáticas e mesas debatedoras.

As conferências serão proferidas por pesquisadores renomados em suas áreas de atuação, dividindo experiências no campo da pesquisa em literatura.

As salas temáticas são organizadas pelos professores ligados às Linhas de Pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Letras do IBILCE, sob cuja coordenação os participantes inscritos apresentam seus trabalhos de pesquisa.

As mesas debatedoras formadas por docentes convidados compreendem o debate dos projetos de pesquisa, em nível de mestrado e de doutorado, dos participantes inscritos, em desenvolvimento.

O II Congresso Nacional de Pesquisa em Literatura dirige-se a docentes, mestres, doutores, pós-graduandos e demais interessados que desenvolvem pesquisa em literatura, independentemente das linhas de pesquisa em que atuam em seus programas de origem.

PROGRAMAÇÃO

Dia 20 de outubro de 2008

8h00: Entrega de material e últimas inscrições

9h00: ABERTURA

09h30 – 11h50: CONFERÊNCIA 1: “Depois da morte da arte: análise da cultura contemporânea”. Prof. Dr. Affonso Romano de Sant’Anna (escritor e ensaísta/RJ).

14h00h – 16h00: MESAS DEBATEDORAS do IX Seminário de Estudos Literários (IX SEL): apresentação de projetos de pesquisa em fase inicial de alunos de programas de pós-graduação em nível de mestrado e doutorado.

16h00: Café

16h30 – 18h30: SALAS TEMÁTICAS: fórum de discussão de trabalhos de pesquisas a partir de um tema comum, sob a coordenação de professores pertencente às linhas de pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Letras do IBILCE / UNESP.

19h30 – 21h00 – CONFERÊNCIA 2: “O poema curto e o poema longo: brevidade ou concisão?” – Prof. Dr. Carlos Felipe Moisés (USP/SP)

Dia 21 de outubro de 2008

9h30 – 11h50: CONFERÊNCIA 3: “A análise dos personagens secundários em Dom Casmurro” – Prof. Dr. Alvaro Marins (Centro Universitário da Cidade/RJ).

14h00h às 16h00: MESAS DEBATEDORAS do IX Seminário de Estudos Literários (IX SEL): apresentação de projetos de pesquisa em fase inicial de alunos de programas de pós-graduação em nível de mestrado e doutorado.

16h: Café

16h30 – 18h30 – SALAS TEMÁTICAS: fórum de discussão de trabalhos de pesquisas a partir de um tema comum, sob a coordenação de professores pertencente às linhas de pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Letras do IBILCE / UNESP.

19h30 – 21h00: CONFERÊNCIA 4: “Imagem e Texto na Literatura Infantil”. Prof. Dr. Luís Hellmeister Camargo (Editora FTD/SP).

Dia 22 de outubro de 2008

9h30 – 11h50 – CONFERÊNCIA 5: “O materialismo lacaniano e a literatura” – Profa. Dra. Marisa Corrêa Silva (UEM/PR)

14h00 às 16h00: MESAS DEBATEDORAS do IX Seminário de Estudos Literários (IX SEL): apresentação de projetos de pesquisa em fase inicial de alunos de programas de pós-graduação em nível de mestrado e doutorado.

16h00: Café

16h30 – 18h30: SALAS TEMÁTICAS: fórum de discussão de trabalhos de pesquisas a partir de um tema comum, sob a coordenação de professores pertencente às linhas de pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Letras do IBILCE / UNESP.

19h30 – 21h00: CONFERÊNCIA 6: “Iluminação recíproca entre as artes nos anos 1910-1930: letras, cores, som e movimento”. Prof. Dr. Michael Korfmann (UFRGS)

21h00: Coquetel de lançamento de livros de autores pesquisadores do Programa de Pós-Graduação do IBILCE / UNESP.

Dia 23 de outubro de 2008

9h30 – 11h50 – CONFERÊNCIA 7: “Dedo na Ferida: Visões da Poesia Contemporânea Brasileira” – Prof. Frederico Barbosa ( poeta e professor de literatura, diretor da Casa das Rosas e curador da primeira biblioteca temática de poesia “Alceu de Amoroso Lima” , SP/SP)

14h – 16h: MESAS DEBATEDORAS do IX Seminário de Estudos Literários (IX SEL): apresentação de projetos de pesquisa em fase inicial de alunos de programas de pós-graduação em nível de mestrado e doutorado.

16h00: Café

16h30 – 18h00: ASSEMBLÉIA GERAL do II Congresso Nacional de Pesquisa em Literatura e do IX SEL.

COMO CHEGAR

Endereço do Campus:
Rua Cristóvão Colombo, 2265 – Jardim Nazareth – CEP: 15054-000 – São José do Rio Preto – SP
PABX:(17) 3221-2200 – FAX: (17) 3224-8692

Acesso ao Campus

Sentido capital-interior: pegar a entrada 435 da Rodovia Washington Luiz, logo após o Carrefour (à sua direita), seguindo pela BR 153 até a placa da Polícia Federal. Entrar à direita e atravessar a BR, pegando a avenida Nossa Senhora da Paz, sentido Centro. Logo haverá uma sinalização impedindo seguir adiante; virando à direita, ao final da rua já será possível avistar o muro do Instituto (coberto por cerca viva). Virar à esquerda para entrar no câmpus.

Sentido interior-capital: existem três opções passando dentro da cidade (Avenida Bady Bassit, aproximadamente no Km 440; Avenida Alberto Andaló, no Km 438, ou Avenida Murchid Homsi mais ou menos no Km 437), ou então, podemos seguir até pouco antes do Km 435, para pegar a alça de acesso à BR 153, seguindo o mesmo caminho indicado o item anterior.

Fonte:
http://www.eventos.ibilce.unesp.br/congressoliteratura/

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

Rui Mascarenhas ("Literatura, quem publica?")

…e aconteceu o acalorado debate “Literatura, quem publica?”, às 10 horas da manhã do sábado (23/08/08), na Biblioteca Temática de Cultura Popular Belmonte (Auditório Kiyomi Oba) r. Paulo Eiró, 525 – Santo Amaro(SP); debate esse que nos enriqueceu com as diferentes iluminações dos nossos debatedores sentados à mesa e as intervenções precisas, do público presente.

Antônio Vicente Seraphim Pietroforte, prof do curso de graduação em letras e pós-graduação em semiótica e linguística geral da Usp, nos relatou suas experiências vividas com publicações de sua autoria nas áreas acadêmicas (Semiótica visual – os percursos do olhar (1ª ed, Contexto, 2004; 2ª ed, Contexto, 2007); Análise do texto visual – a construção da imagem (Contexto, 2007); Tópicos de semiótica – modelos teóricos e aplicações (Annablume, 2008), e literárias (Amsterdã SM (romance, DIX, 2007); O retrato do artista enquanto foge (poesias, DIX, 2007); Papéis convulsos (contos, DIX, 2008); Palavra quase muro (poesias, Demônio Negro, 2008); M(ai)S – antologia SadoMasoquista da Literatura Brasileira (DIX, 2008), organizada com o escritor Glauco Mattoso).

Segundo o professor, o mercado acadêmico é sempre receptivo e tem interesse pelas novas produções acadêmicas e encontra apoio de instituições fortes, a exemplo da “FAPESP” – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, e que é possível achar, sem muita dificuldade, uma editora especializada que investirá na publicação e posicionará estrategicamente o livro para escoamento. O mesmo não acontece com as publicações “literárias” que exigem mais perseverança do autor para sua realização, e a sujeição, em contra partida da publicação, às condições amenas impostas pelas editoras, ou mesmo inexistentes, de retribuição desse trabalho – quando não, elas ainda cobram, a preços euro-espaciais, para que você possa ter seu livro publicado.

…bem, palavras minhas: esse que é o verdadeiro “comércio” das “editoras comerciais” – depois abandonam seu livro no estoque.

O prof. Frederico Barbosa foi o segundo a nos relatar suas experiências com o nosso semi-árido mercado de publicações, onde publicou os livros de poesia Rarefato (1990); Nada Feito Nada (1993), que ganhou o Prêmio Jabuti; Contracorrente (2000); Louco no Oco sem Beiras (2001); Cantar de Amor entre os Escombros (2002); A Consciência do Zero (2004) e, em parceria com Antonio Risério, Brasibraseiro (2004), pelo qual recebeu seu segundo Prêmio Jabuti (e que vendeu cerca de 18 mil exemplares – medalha de ouro, para essa dupla brasibraseira!); além de poemas traduzidos e publicados em coletâneas de diversos países, também organizou as antologias Cinco Séculos de Poesia (2000) e, com Cláudio Daniel, Na Virada do Século, Poesia de Invenção no Brasil (2002) – e haja experiência nisso tudo!! – confessa que pagou para publicarem seu primeiro livro, dividiu as despesas com o segundo e encontrou reconhecimento e não mais despesas, a partir do terceiro.

Em seguida, Binho, do Sarau do Binho, que acontece toda segunda feira, ali, numa quebrada, próximo a Uniban, estrada do Campo Limpo. Binho é o portal do registro da oratória, do verso e da prosa publicada no gogó pelos habitantes daquela região, que encontra na oportunidade dos seus Saraus, a representação de sua autêntica literatura.

Binho nem tentou acordo, nem enfrentou desgostos com as editoras comerciais, publicou seu próprio livro – todo independente – com lombo artesanal, posto um aplique boliviano, bilíngüe, em parceria com outro poeta Serginho Poeta, o livro chama-se “Donde Miras – dois poetas e um caminho”, que vende de mãos em mãos levando suas experiências por toda América Latina.

Renato Palmares, Binho, Ivan Antunes,
Frederico Barbosa, André Luís (agachado),
Sônia Pereira, Beso e Rui Mascarenhas.
A última debatedora da manhã foi a Sônia Pereira que publicou o primeiro livro “solo” em 1998; “Conta Gotas” pela Editora Talentus e em 2004; “MALDIÇÕES e outras crueldades” – pela Meireles Editorial; todos financiados por conta própria, completa!

A autora afirma que Não participa mais de coletâneas cooperativadas nem pretende mais publicar seus livros em editoras formais, diz que é insuportável enfrentar um segundo problema que lhe parece muito maior, que é o da distribuição dos autores não consagrados: “O problema não é publicar, pagando qualquer editora publica. O sinistro é distribuir. Vc publica, leva pra casa e fica aquela montanha de exemplares atravancando as prateleiras”. E diz mais, “…então resolvi quebrar isso tudo, faço minhas próprias edições caseiras em papel sulfite grampeado. Poucas páginas, preço pequeno; mesmo sendo pouco conhecida, pelo preço muita gente compra, e aí vou ficando conhecida e fazendo virar uma grana. Imprimo o que acho que vai vender, dependendo do evento, sem grandes custos pra mim e sempre cobertos pelas vendas”… É isso, tá resolvido!

…e deixo ai um resumido rápido rabisco das diversas experimentações desses debatedores mágicos formados em diferentes escolas, que tiram da cartola mestra ou usam do jeitinho brasileiro para imprimir seus sonhos e o conteúdo de suas experiências.

Fonte:
E-mail enviado por Rui Mascarenhas. (
http://www.trezevisoes.blogspot.com/)

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

VI Festa Literária Internacional de Paraty 2008

de 2 a 6 de julho

O que é a FLIP

Em agosto de 2003, a Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP) tornou-se a caçula da família de importantes festivais literários como Hay-on-Wye, Adelaide, Harbourfront de Toronto, Festival de Berlim, Edimburgo e Mântua. Com a presença de autores mundialmente respeitados, como Julian Barnes, Don DeLillo, Eric Hobsbawm e Hanif Kureishi, a primeira FLIP estabeleceu um padrão de excelência às edições seguintes. Em um curto período, ficou conhecida como uma das principais festas literárias internacionais, sendo reconhecida pela qualidade dos autores convidados, pelo irresistível entusiasmo de seu público e pela descontraída hospitalidade da cidade.

A FLIP já recebeu alguns dos grandes nomes da literatura mundial, como Salman Rushdie, Ian McEwan, Martin Amis, Margaret Atwood, Paul Auster, Anthony Bourdain, Jonathan Coe, Jeffrey Eugenides, David Grossman, Lidia Jorge, Pierre Michon, Rosa Montero, Michael Ondaatje, Orhan Pamuk, Colm Toíbín, Enrique Vila-Matas, Jeanette Winterson, J. M. Coetzee e Marcello Fois.

Dos brasileiros, alguns dos autores mais talentosos já estiveram na FLIP, como Ariano Suassuna, Ana Maria Machado, Milton Hatoum, Millôr Fernandes, Ruy Castro, Ferreira Gullar, Luis Fernando Verissimo, Zuenir Ventura, Barbara Heliodora, Ruy Castro e Lygia Fagundes Telles, além de ícones da cultura brasileira como Chico Buarque e Caetano Veloso.

Com um repertório eclético de convidados – do dramaturgo inglês Tom Stoppard à psicanalista Elisabeth Roudinesco, do quadrinhista Neil Gaiman à roteirista argentina Lucrecia Martel –, a sexta edição da FLIP confirma mais que nunca sua vocação a mercado cosmopolita de todo tipo de idéias manifestadas através da palavra escrita.

A cada ano a FLIP homenageia um expoente das letras brasileiras. No primeiro ano, em 2003, celebrou-se o poeta e compositor Vinicius de Moraes (1917-1980). João Guimarães Rosa (1908-1967) foi o homenageado no ano seguinte. Em 2005 foi a vez de Clarice Lispector (1920-1977), em 2006, do baiano Jorge Amado (1912-2001), e, em 2007, do jornalista e dramaturgo Nelson Rodrigues (1912-1980). Em 2008, ano do centenário da morte de Machado de Assis (1839-1908), a FLIP presta homenagem ao grande escritor carioca.

A música brasileira, uma das maiores riquezas da nossa vida cultural, não poderia estar ausente da FLIP. Os shows de abertura, que já valeriam a ida a Paraty, ofereceram aos convidados a chance de assistir Chico Buarque, Paulinho da Viola, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Mônica Salmaso, Adriana Calcanhoto e José Miguel Wisnik, Orquestra Imperial e Maria Bethânia darem as boas-vindas aos visitantes da FLIP.

Enquanto a programação principal acontece na Tenda dos Autores e é transmitida ao vivo na Tenda do Telão, vários outros eventos ocorrem simultaneamente em diversos locais. A Oficina Literária, destinada a jovens aspirantes a escritor, é realizada por grandes autores brasileiros e internacionais. Há também uma programação exclusiva para as crianças – a FLIPINHA –, em que jovens estudantes de Paraty apresentam o resultado de seus trabalhos inspirados no universo literário e participam de palestras com autores convidados. O sucesso da Festa também estimulou o desenvolvimento de uma programação de leituras, shows e lançamentos de livros, batizada de Off-FLIP.

Paraty é uma cidade litorânea contornada pelo mar azul-turquesa da baía da Ilha Grande e por grandes faixas intactas de mata atlântica. Localizada a aproximadamente quatro horas de carro do Rio de Janeiro e de São Paulo, esse antigo porto, de onde se enviava a maior parte do ouro do Brasil ao Velho Mundo, é uma cidade histórica que atrai muitos eventos culturais. Poucos locais poderiam ser mais agradáveis para sediar a FLIP que esta charmosa cidade. Suas ruas de pedra propiciam encontros casuais proveitosos, enquanto restaurantes e bares convidam a um bate-papo descontraído. As pousadas e os serviços oferecem excelente padrão de qualidade.

Desde a primeira edição, o crescimento da Festa Literária está intimamente ligado à vida e às necessidades de Paraty. Artistas locais, comerciantes, hoteleiros e donos de restaurantes acolhem a FLIP, que, por sua vez, mantém os habitantes locais ativamente envolvidos. Por tudo isso, a FLIP se destaca de outros encontros literários contribuindo para a atmosfera alegre e calorosa que tem caracterizado esse grande evento.

Programa

Quarta-feira, 02 de julho de 2008
19h Abertura FLIP – A poesia envenenada de Dom Casmurro – ROBERTO SCHWARZ
Na conferência dedicada ao homenageado da FLIP, um dos mais importantes críticos em atividade no Brasil e o mais destacado intérprete da obra de Machado de Assis fala sobre Dom Casmurro, por ele considerado “o romance possivelmente mais refinado e composto da literatura brasileira”. Com base em texto inédito, uma versão preliminar do ensaio depois publicado em Duas meninas, Schwarz mostra que uma das armas de que dispõem os narradores de Machado é o preconceito social. Machado teria conseguido iludir o leitor por ser capaz de construir personagens que compartilham seus preconceitos – e Bentinho é um dos exemplos mais bem-acabados desse tipo de conduta.
Mediador: HÉLIO GUIMARÃES
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

21h30 Show de abertura com LUIZ MELODIA
Estação melodia, o disco em que se baseia o show de abertura da Flip, é uma incursão pelo samba dos anos 30, 40 e 50. Num de seus trabalhos mais sóbrios, e aqui atuando sobretudo como intérprete, Luiz Melodia faz uma leitura da produção de compositores como Geraldo Pereira e Cartola. Não poderia haver tema mais adequado para o show musical de um evento em homenagem a Machado de Assis, que foi dos primeiros escritores a identificar a importância da música popular urbana – a polca, tema de alguns de seus contos, pode ser vista como um protótipo do samba – para a constituição da sociedade brasileira.
O evento terá a participação do músico paratiense Luís Perequê.
Local: Tenda do Telão

Quinta-feira, 03 de julho de 2008
10h mesa 1 – Primeiro tempo – ADRIANA LUNARDI, EMILIO FRAIA, MICHEL LAUB, VANESSA BARBARA
A heterogeneidade é a marca desta mesa que abre a FLIP. Michel Laub é autor de três romances. Adriana Lunardi é autora de dois livros de contos e estreou no romance com o recente e elogiado Corpo estranho. Vanessa e Emilio, os caçulas da mesa, estréiam em livro nesta sexta edição da FLIP: Vanessa lança uma reportagem sobre o Terminal Rodoviário do Tietê e, junto com Emilio Fraia leva a Paraty a novela escrita a quatro mãos O verão do Chibo. Michel e Adriana têm boa quilometragem em resenhas e cadernos culturais. Vanessa e Emilio são as mais novas “promessas” da literatura brasileira. Embora alguns já tenham passado dos minutos iniciais, a partida para todos segue no primeiro tempo: há muita bola para rolar antes do apito final.
Mediador: JOÃO MOREIRA SALLES
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

11h45 mesa 2 – O espelho – ELISABETH ROUDINESCO
De Shakespeare a Joyce e Machado de Assis, de Italo Svevo a Clarice Lispector e Philip Roth, são incontáveis os autores que tiveram seus trabalhos esquadrinhados a partir da psicanálise – e a francesa Elisabeth Roudinesco figura entre os nomes mais gabaritados para examinar a relação. Em seu último livro, O lado obscuro de nós mesmos, a autora interpreta a história da perversidade no Ocidente através de suas figuras e personagens emblemáticas, numa incursão pela história e pela literatura que dá a medida de sua envergadura intelectual.
Mediadora: ELIANE ROBERT MORAES
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

15h mesa 3 – Retrato em branco e preto – CARLOS LYRA, LORENZO MAMMÌ
As comemorações em torno dos cinqüenta anos da Bossa Nova fazem justiça à importância do movimento, mas correm o risco de tornar-se festivas em excesso. A proposta desta mesa é conferir um caráter mais analítico à efeméride. Co-autor de Três canções de Tom Jobim e do ensaio João Gilberto e o projeto utópico da Bossa Nova, o crítico Lorenzo Mammì estabelece um paralelo entre as conquistas formais dos artistas e as promessas embutidas no desenvolvimentismo brasileiro. Já Carlos Lyra, nome de proa da Bossa Nova e da música popular brasileira, traz a Paraty a experiência de décadas de banquinho e violão. Autor da autobiografia Eu e a bossa, Lyra fala a partir de dentro e pode afinar este balanço da bossa com doses fartas de histórias e vivências exemplares.
Mediador: MARCOS NOBRE
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

17h mesa 4 – Conversa de botequim – HUMBERTO WERNECK, XICO SÁ
Humberto Werneck acaba de publicar O santo sujo uma biografia de Jayme Ovalle – resultado de mais de dez anos de pesquisas sobre o compositor e poeta paraense que foi parceiro de Manuel Bandeira, amigo dos expoentes da geração modernista e adotou os bares da Lapa, no Rio de Janeiro, como morada. Xico Sá, jornalista cearense, colunista da Folha de S.Paulo e notívago contumaz, enverga o figurino de um Ovalle contemporâneo, ao mesmo tempo artista e articulador, bom de papo e querido por todos.
Mediador: PAULO ROBERTO PIRES
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

19h mesa 5 – Sexo, mentiras e videotape – CÍNTIA MOSCOVICH, INÊS PEDROSA, ZOË HELLER
Em Anotações sobre um escândalo, a inglesa Zoë Heller descreve o envolvimento amoroso de uma professora de 42 anos que se divide entre o papel de mãe de família dedicada e o irrefreado desejo por um garoto de quinze anos. Os dez contos narrados por mulheres de Arquitetura do arco-íris revelam um tema caro a Cíntia Moscovich: o universo feminino, central também em seus romances Duas iguais e Por que sou gorda, mamãe. Em Nas tuas mãos, romance de Inês Pedrosa, três mulheres de diferentes gerações da mesma família discutem a própria intimidade. “Literatura feminina” é decerto um rótulo ultrapassado, mas poucas escritoras em atividade seriam tão indicadas para mostrar por quê.
Mediador: JOSÉ LUIS PEIXOTO
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

Sexta-feira, 04 de julho de 2008
10h00 mesa 6 – Formas breves – INGO SCHULZE, MODESTO CARONE, RODRIGO NAVES
Ingo Schulze é nome de proa da literatura alemã. Seus contos, já publicados em revistas como Granta e New Yorker, trazem componentes autobiográficos e lidam com experiências do passado recente, na tentativa de abarcar as cicatrizes da Alemanha pós-queda do Muro de Berlim. Nos contos de Modesto Carone, reunidos em Por trás dos vidros (2007), as deformações da realidade também indicam a procura de um modo de expressão para as fraturas de um país politicamente convulsionado. Completa a mesa o também crítico e ficcionista Rodrigo Naves, cujos contos curtos, à maneira de Carone e Schulze, exemplificam à perfeição a máxima de Cortázar: se o romance pode vencer o leitor por pontos, o conto, para funcionar, tem de ganhar por nocaute.
Mediador: CARLOS AUGUSTO CALIL
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

11h45 mesa 7 – Ficções – JOÃO GILBERTO NOLL, LUCRECIA MARTEL
O cinema de Lucrecia Martel transformou a paisagem criativa latino-americana. Em seus três longa-metragens, O pântano, A menina santa e La mujer sin cabeça, Martel mostra um domínio raro da estrutura narrativa e da construção de diálogos. A quebra da linearidade, a fragmentação do enredo e a construção de uma atmosfera sufocante são alguns dos atributos de seu cinema – destaques numa obra cheia de pontos altos. Na prosa de João Gilberto Noll, diversas vezes adaptada para as telas, os mesmos atributos são evidentes, mas aplicados à forma do conto e do romance. Expandir os limites das linguagens, experimentar com os meios expressivos que conhecem a fundo: eis os objetivos que aproximam os autores neste diálogo que tem tudo para cativar o público em Paraty.
Mediador: SAMUEL TITAN JR.
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

15h00 mesa 8 – Os fuzis – CACO BARCELLOS, MISHA GLENNY
Após a publicação de Rota 66, livro que lhe custou oito anos de investigação sobre a polícia paulistana e muitas ameaças, o jornalista Caco Barcellos lançou Abusado, em que expôs a estrutura do tráfico de drogas e o surgimento dos traficantes nos morros cariocas. O tema é um dos focos de McMáfia, do jornalista inglês Misha Glenny. O livro rastreia uma rede mundial de corrupção que reúne, entre outros, os narcotraficantes no Brasil, a escravidão sexual em Israel e o alto escalão de políticos nos Estados Unidos, num retrato inédito do processo de globalização do crime organizado. Em Paraty, Barcellos e Glenny apresentam uma dimensão desconhecida da criminalidade contemporânea.
Mediador: PAULO MARKUN
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

17h00 mesa 9 – Estética do frio – MARTÍN KOHAN, NATHAN ENGLANDER, VITOR RAMIL
O argentino Martín Kohan e o americano Nathan Englander ambientaram seus últimos livros na Buenos Aires sob a ditadura militar. O gaúcho Vitor Ramil é autor do ensaio A estética do frio, em que pensa a particularidade da cultura do sul do país em relação ao eixo Rio – São Paulo. Nos ensaios e romances de Kohan, a tentativa de dar sentido a episódios traumáticos da história argentina é uma constante. Nos livros de Englander, a reflexão sobre a identidade judaica norteia a construção do enredo e a interioridade dos protagonistas. Três modos de enxergar a condição periférica, afinidades temáticas e de geração motivam nesta mesa um diálogo que deve consolidar a posição dos autores na agenda cultural brasileira.
Mediador: SAMUEL TITAN JR.
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

19h00 mesa 10 – Veludo cotelê – DAVID SEDARIS
Eleito humorista do ano pela Time Magazine e colaborador assíduo da New Yorker, David Sedaris fez escola com seu humor ácido, auto-irônico e politicamente incorreto. Eu falar bonito um dia, que acaba de ser publicado no Brasil, traz textos sobre a vida familiar, a experiência universitária, a mudança para Nova York, as viagens à França. A maneira hilariante de descrever as figuras próximas – o pai que insiste em despertar os filhos para a música, o irmão tosco e truculento, o namorado detalhista e afetado – e a leitura anasalada e monocórdica são marcas registradas do autor que o público poderá conferir em Paraty.
Mediador: MATTHEW SHIRTS
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

Sábado, 05 de julho de 2008
10h00 mesa 11 – Guerra e paz – CHIMAMANDA NGOZI ADICHIE, PEPETELA
A escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie não pode ser qualificada como autora militante ou defensora de uma prosa “política”. Mas a guerra em Biafra, conflito separatista que dilacerou a Nigéria no final dos anos 60, é tema recorrente em seus livros e fonte de indagação sobre as fraturas na formação de seu país. Na obra do angolano Pepetela, a temática da construção da nação e da identidade nacional é igualmente central. Os escritores falam sobre seus trabalhos e põem em questão a idéia de uma “literatura africana”, mais complexa e multifacetada do que o rótulo simplista pode sugerir.
Mediador: JOSÉ EDUARDO AGUALUSA
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

11h45 mesa 12 – A mão e a luva – NEIL GAIMAN, RICHARD PRICE
Richard Price começou a carreira associado ao gênero policial, mas libertou-se do rótulo para firmar-se como um dos principais nomes da prosa de ficção norte-americana. “É exatamente isso que sua linguagem faz: liberta-se”, escreveu o crítico James Wood a respeito de seu último livro, Lush Life, num longo artigo para a New Yorker. Neil Gaiman tornou-se conhecido como quadrinista, mas seu trabalho também ultrapassou classificações fáceis para firmá-lo como um ícone da cultura pop. Price e Gaiman têm em comum a versatilidade – ambos são roteiristas de cinema – e a capacidade de perturbar idéias prontas a respeito da complexidade dos gêneros que praticam.
Mediador: MARCELO TAS
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

15h00 mesa 13 – Fábulas italianas – ALESSANDRO BARICCO, CONTARDO CALLIGARIS
Os dois são de origem italiana. Os dois transitam por atividades diversas. E têm ainda afinidades temáticas. Em O conto do amor (2008), estréia de Calligaris no romance, um psicoterapeuta de Nova York vai à Toscana investigar o passado do pai e mergulha no questionamento da própria origem. Nos textos de Baricco, o tema da identidade é igualmente presente: no monólogo Novecentos (1994), por exemplo, o protagonista submerge em um processo de autodescoberta ao cogitar o abandono do navio onde passou toda a vida. Nesta mesa em Paraty, o maior nome da nova literatura italiana e o psicanalista mais atuante na imprensa brasileira mostram até onde vai o diálogo entre fábula e realismo, psicanálise e literatura, pensamento teórico e crítica cultural.
Mediador: MANUEL DA COSTA PINTO
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

17h00 mesa 14 – Paraíso perdido – CEES NOOTEBOOM, FERNANDO VALLEJO
Os temperamentos são opostos, mas a potência da escrita é a mesma. Irônico e por vezes experimental, Nooteboom percorre como poucos o terreno das indagações de fundo “metafísico”. É o que se vê em diversos livros seus, sobretudo em Paraíso perdido, romance recém-publicado no Brasil cujo título faz alusão ao clássico de John Milton. Vallejo é igualmente irônico, mas sua relação com temas ditos transcendentes é tumultuada: não à toa, a crítica virulenta à Igreja católica é uma das marcas mais visíveis na obra do autor colombiano. As formas opostas de lidar com a dúvida acerca dos destinos do ser humano é o fio condutor desta mesa, que reúne dois dos nomes mais representativos da literatura contemporânea.
Mediador: ÁNGEL GURRÍA-QUINTANA
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

19h00 mesa 15 – Shakespeare, utopia e rock’n’roll – TOM STOPPARD
Em 1966, aos 29 anos, o dramaturgo Tom Stoppard estreou no teatro com a peça Rosencrantz e Guildenstern estão mortos, protagonizada por personagens secundários da tragédia de Hamlet. O sucesso da montagem alçou Stoppard ao topo da dramaturgia em língua inglesa – posto do qual nunca saiu. Passados quarenta anos, mais de vinte peças, diversos trabalhos para rádio e televisão, um romance e roteiros de cinema, Stoppard figura entre os mais premiados e respeitados dramaturgos do mundo. Pela primeira vez no Brasil, ele passa em revista sua carreira e fala sobre o processo criativo de peças como The Coast of Utopia (2002), The Real Thing (1982) e a recente Rock‘n’roll (2006), sobre uma banda de rock em Praga cujo comportamento simboliza a resistência ao comunismo.
Mediador: LUIS FERNANDO VERÍSSIMO
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

Domingo, 06 de julho de 2008
10h mesa 16 – Os livros que não lemos – MARCELO COELHO, PIERRE BAYARD
O psicanalista e professor de literatura da Universidade de Paris Pierre Bayard, autor de Como falar dos livros que não lemos, fez barulho ao defender que não é preciso ler as obras literárias para falar com propriedade a respeito: mais vale, segundo ele, saber o lugar que ocupam em determinado contexto. O crítico cultural Marcelo Coelho, uma das vozes mais versáteis e ponderadas da imprensa brasileira, é o interlocutor perfeito para pôr em perspectiva a provocação. Visões opostas e complementares, Bayard e Coelho trazem a Paraty doses generosas de erudição e clareza, de ironia e espírito provocador.
Mediador: CONTARDO CALLIGARIS
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

11h45 mesa 17 – Folha seca – JOSÉ MIGUEL WISNIK, ROBERTO DAMATTA
Veterano da FLIP, Wisnik volta a Paraty neste ano para falar sobre um assunto que a princípio não tem nada de literário: futebol. A princípio, pois o tratamento que concede ao tema em seu mais recente livro, Veneno-remédio, insere-o entre os tópicos de maior ressonância de sua obra: e não apenas no que diz respeito ao aspecto popular e folclorizante do futebol, mas sobretudo no que se refere aos pontos de intersecção com a cultura letrada e à formação do país. São essas também as preocupações que norteiam o trabalho do antropólogo Roberto DaMatta. Em seu livro A bola corre mais que os homens, DaMatta mostra o lugar de honra que o futebol ocupa em sua obra consagrada e inteiramente dedicada a pensar o Brasil.
Mediador: MATTHEW SHIRTS
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

15h mesa 18 – Papéis avulsos – ANA MARIA MACHADO, LUIZ FERNANDO CARVALHO, SERGIO PAULO ROUANET
Nesta mesa em homenagem a Machado de Assis, uma mistura de gerações e perspectivas atesta a versatilidade do maior escritor brasileiro. Notório machadiano, Rouanet fala em Paraty sobre a correspondência do escritor, que foi reunida por ele e tem lançamento previsto para este ano. Luiz Fernando Carvalho, responsável por algumas das mais premiadas adaptações da literatura brasileira para o cinema e televisão, fala sobre os desafios de transformar o romance Dom Casmurro na minissérie Capitu. E Ana Maria Machado, uma das escritoras mais premiadas do país e ocupante da cadeira número 1 da Academia Brasileira de Letras , estabelece pontes entre a obra do maior autor brasileiro e sua experiência.
Mediadora: LILIA SCHWARCZ
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

17h mesa 19 – Livro de cabeceira – CONVIDADOS DA FLIP 2008 LÊEM TRECHOS DE SEUS LIVROS PREDILETOS
Qual é seu escritor favorito? Que livro teve mais influência em sua trajetória? Que romance você levaria para uma ilha deserta? Na tradicional mesa de fechamento da Flip, uma seleção de autores de destaque na programação responde a essas perguntas a partir da leitura de trechos de clássicos da literatura universal.
Mediador: ÁNGEL GURRÍA-QUINTANA
Local: Tenda dos Autores e Tenda do Telão

FLIP etc

Quarta-feira, 02 de julho de 2008
O Rio de Janeiro de Machado de Assis no acervo do Instituto Moreira Salles – de 2 a 6/07
Em homenagem aos 100 anos da morte de Machado de Assis, o Instituto Moreira Salles realiza a exposição “O Rio de Janeiro de Machado de Assis no Acervo do Instituto Moreira Salles”, com fotografias de Marc Ferrez, Augusto Stahl, Georges Leuzinger e Augusto Malta, entre outros fotógrafos do acervo do IMS, que documentam a cidade do Rio de Janeiro e seu entorno na segunda metade do século XIX e primeira década do século XX.
Tenda dos Autores

17h30 Peça Um Homem Célebre – Direção: PEDRO PAULO RANGEL
Baseado num conto de Machado de Assis, o espetáculo musical Um Homem Célebre, traz a atriz Suely Franco à frente do elenco, acompanhada de mais cinco jovens e talentosos atores.
Duas apresentações 17h30 e 19h30.
Casa de Cultura – ingressos podem ser adquiridos na bilheteria da Casa de Cultura

Quinta-feira, 03 de julho de 2008
16h Mesas literárias – JOÃO GABRIEL (revista Bravo!), JOÃO MOREIRA SALLES (revista Piauí), FRANCISCO JOSÉ VIEGAS (revista LER, de Portugal) e PATRÍCIA REIS (revista Egoísta, de Portugal)
Na mesa “Revistas literárias”, os editores buscam discutir a importância das revistas destinadas à literatura no panorama contemporâneo, ressaltando questões atuais como a influência do marketing, a cultura dos best-sellers, o alargamento do mercado literário e a publicação crescente de autores jovens e desconhecidos, entre outros. Na mediação, o escritor angolano José Eduardo Agualusa.
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

Sexta-feira, 04 de julho de 2008
11h30 Palestra e autógrafos – Paraty: a cidade e as festas – MARINA DE MELLO E SOUZA
Marina de Mello e Souza, professora do departamento de história da Universidade de São Paulo e doutora em história social pela Universidade Federal Fluminense, lança o livro Paraty a cidade e as festas, que tem como tema básico as comemorações religiosas ocorridas na cidade ao longo do século XX. O livro, que traça um breve histórico de Paraty e de sua vida cotidiana, mostra como tais comemorações cooperaram para a formação da identidade local.
Casa da Cultura (Auditório) – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

16h Palestra Aquecimento Global – GABRIELLE WALKER
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

18h Palestra Economia em Machado de Assis – GUSTAVO FRANCO
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

20h Abertura da mostra Machado de Assis ABL/Cineclube Paraty – Palestra ANDRÉ KLOTZEL
O FLIP etc. reúne uma série de filmes consagrados, todos baseados em obras de Machado de Assis. Os diretores de cinema Sérgio Bianchi e André Klotzel, expoentes desta produção, discutem o processo e o resultado da adaptação das obras para as telas.
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

22h30 Leitura dramatizada CIA DO FEIJÃO
A Companhia do Feijão promove leitura da peça Quase ministro, de Machado de Assis, que integra uma parte pouco conhecida da obra do
escritor: a dramaturgia.
Casa de Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

Sábado, 05 de julho de 2008
16h30 Café literário – O tema quente: como combater o aquecimento global e manter as luzes acesas – GABRIELLE WALKER
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

17h30 Cinema: Missa do galo (1982) 35 min. NELSON PEREIRA DOS SANTOS
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

21h Teatro Performance NONADA – COMPANHIA DO FEIJÃO
Tomando como pano de fundo o processo de industrialização do país e a formação da identidade nacional, a peça retoma célebres personagens de Machado de Assis, Clarice Lispector e Mário de Andrade que, cada qual a sua maneira, representam o conflito da identidade difusa.
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

21h Cadernos de Literatura Brasileira – Machado de Assis (lançamento)
Tenda dos Autores – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

23h Pré Estréia do file “La Mujer Sin Cabeza” – direção LUCRÉCIA MARTEL
A FLIP traz, em primeira mão, a pré-estréia de La Mujer Sin Cabeza, terceiro longa-metragem da cineasta argentina Lucrecia Martel, conhecida pelos prestigiados O pântano e A menina santa. O filme acompanha as angústias e a mudança de perspectiva que atingem uma mulher após ela, acidentalmente, atropelar um cachorro.
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

Domingo, 06 de julho de 2008
11h Cinema: Quanto vale ou é por quilo? (2005) 102 min. SÉRGIO BIANCHI
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

13h Documentário Palavra Encantada (pré-estréia) 90 min – HELENA SOLBERG
Dirigido por Helena Solberg, o longa-metragem mostra as relações entre literatura e música brasileira, através de entrevistas com compositores brasileiros que falam sobre seus livros e autores prediletos, cantam e declamam trechos de músicas ou textos relevantes no seu processo de criação. Entre eles, Adriana Calcanhotto, Maria Bethânia, Tom Zé, Lenine, Arnaldo Antunes, Chico Buarque e muitos outros.
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

15h Cinema: A causa secreta (1994) 93 min. SÉRGIO BIANCHI
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

17h Cinema: Memórias Póstumas (2001) 102 min. ANDRÉ KLOTZEL
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

19h Cinema: O Rio de Machado de Assis (1965) 13 min. NELSON PEREIRA DOS SANTOS / O Rio de Machado de Assis (2001) 70 min. KIKA LOPES e SÔNIA NERCESSIAN
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

21h Cinema: Azyllo Muito Louco (1971) 83 min. NELSON PEREIRA DOS SANTOS
Casa da Cultura – entrada franca mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível por pessoa

Fonte:
http://www.flip.org.br/

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

8ª Bienal Internacional do Livro do Ceará

A aventura cultural da mestiçagem

O Centro de Convenções de Fortaleza (Ceará) receberá, de 12 a 21 de novembro de 2008, intensa e múltipla programação da 8ª Bienal Internacional do Livro do Ceará, que contará ainda com destacado espaço físico da Universidade de Fortaleza (UNIFOR), ampliando, assim, de forma substanciosa, a agenda desse já tradicional evento cearense que se realiza há 16 anos.

O tema da 8ª Bienal Internacional do Livro do Ceará é “A aventura cultural da mestiçagem”, o qual abrange duas comunidades lingüísticas: a portuguesa e a espanhola e, ainda, suas manifestações artísticas e culturais, totalizando 30 países situados em quatro continentes: África, América, Ásia e Europa. A ousadia de tal abrangência desloca o foco habitual das programações literárias de outros eventos similares, concentrando-se aqui em evocar a multiplicidade de culturas e a condição mestiça de suas raízes.

Um diferencial expressivo nesse caso é a criação de um espaço intitulado “Ilha dos Continentes”, cuja área de 234m² destina-se a receber editoras estrangeiras que, em geral, não dispõem de condições de participar de eventos internacionais. Em âmbito nacional, haverá, ainda, a presença de instituições como o Museu da Língua Portuguesa, o Instituto Moreira Sales e a Biblioteca Nacional.

Embora a 8ª Bienal Internacional do Livro do Ceará não recorra à figura tradicional do país convidado, haverá um Pavilhão Especial dedicado à Cuba e à Venezuela, em reconhecimento à criação, respectivamente, da Fundación Casa de las Américas e da Fundación Editorial El Perro y La Rana, projetos editoriais de importância fundamental para a produção, reflexão e difusão da cultura na América Latina. Cumpre também destacar a criação, há 40 anos, da Monte Ávila Editores. Como homenageado especial será recebido o notável criador de tipos, o humorista e narrador Chico Anysio.

Chico Anysio (Ceará, 1931) é humorista, compositor, dramaturgo, artista plástico, ator, radialista, dentre outras atividades artísticas que sempre desempenhou com inconfundível talento. Criador de uma extensa galeria de tipos (Professor Raimundo, Coalhada, Azambuja, Bento Carneiro, Gastão, Quem-Quem, Meinha, Zé Tamborim, Justo Veríssimo, Tavares, Pantaleão, Painho etc.), Chico Anysio atua há quatro décadas em teatro e televisão, representando hoje o que há de mais consistente e renovador em nossa tradição humorística. Por ser considerado, também, um notável escritor, a 8ª Bienal Internacional do Livro do Ceará será palco de lançamento de um novo título seu: Três casos de polícia.

A 8ª Bienal Internacional do Livro do Ceará terá como curador geral o escritor, editor e produtor cultural Floriano Martins, que atende a convite expresso da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará para a tarefa de concepção e regência da múltipla configuração que durante este ano assume esse importante evento. Floriano Martins é um estudioso de literaturas de línguas portuguesa e espanhola. Diretor da Agulha – Revista de Cultura (publicação de circulação virtual que este ano recebeu o Prêmio Antônio Bento da ABCA – Associação Brasileira de Críticos de Arte), tem estado à frente na organização de livros de autores portugueses para a Coleção Ponte Velha, da Escrituras Editora.

O curador geral trabalhará em afinação completa com a Coordenação de Políticas do Livro e de Acervos (COPLA) da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará e, também, com a Assessoria do gabinete do secretário da Cultura, contando, ainda, com a cooperação substancial de entidades como Câmara Brasileira do Livro, Associação Nacional de Livrarias, Academia Cearense de Letras, Câmara Cearense do Livro, Escola de Música da Universidade do Estado do Ceará, SENAC/CE, SESC/CE, Universidade de Fortaleza (UNIFOR), dentre outras.

Uma das preocupações centrais da 8ª Bienal Internacional do Livro do Ceará é propiciar um diálogo entre as diversas culturas de línguas portuguesa e espanhola em todo o mundo. Diálogo que se concretize tanto na presença de consistentes vozes literárias de um total de 30 países situados em quatro continentes, quanto na perspectiva de negócios na área de mercado editorial e também no convívio com outras expressões artísticas, a exemplo de vídeo, música, teatro e artes plásticas.

A programação das sessões literárias e das atrações artísticas foi concebida de maneira a redimensionar o sentido de mestiçagem dessas culturas, permitindo uma acentuada interação entre elas, criando perspectivas de descobertas e identificações.

A criação de um espaço intitulado Ilha dos Continentes, destinado a receber uma rede diversificada e abrangente de editoras independentes em toda a América Hispânica, é um projeto inteiramente inovador no universo de eventos desta natureza, o que decerto permitirá maior entrosamento em termos de mercado editorial em nosso continente.

Igualmente espaços já tradicionais, como aqueles dedicados ao público infantil e infanto-juvenil, assim como o Café Literário e a área de degustação gastronômica, tudo está sendo preparado dentro de uma afinação completa com o tema central da Bienal. Foram também criadas salas especiais, dedicadas a atividades como rádio, música, gravuras, artes e ofícios, vídeos, revistas e cordel. Um Pavilhão Especial dedicado a Cuba & Venezuela completa a estrutura do evento, cuja programação será posteriormente divulgada aqui nesta mesma página.

A 8ª Bienal Internacional do Livro do Ceará é uma iniciativa do SINDILIVROS em parceria com a RPS Eventos.

Horário: De 12 a 21 de novembro de 2008 – Diariamente das 9 às 22 horas

Centro de Convenções do Ceará
Av. Washington Soares, 1141
Fortaleza – CE – Cep: 60811-341
Tel.: (85) 3101-4689 / Fax: (85) 3101-4692
E-mail: ccceara@setur.ce.gov.br

Área total: 15.200 m² (7 espaços).
Área climatizada: 13.000 m² aproximadamente.
Área de alimentação e 3 estacionamentos.

Fonte:
http://www.rpsfeiras.com.br/

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

5a. Bienal do Livro de Campos dos Goytacazes

PROGRAMAÇÃO

Tributo a Machado de Assis

DIA 31/5 (sábado)

Arena Cultural

11h Miss Dollar: o Vaudeville de Machado de Assis (teatro)
Grupo Som & Cena
14h Cantando nas entrelinhas (musical infantil)
Banda Zen Graça
15h Cantando com as cores (oficina infantil)
Banda Zen Graça
18:30 Conto da Terra dos Mil Povos (teatro)
Priscila Camargo (atriz)

Café Literário

14h O papel das academias na contemporaneidade (palestra)
Carlos Heitor Cony (escritor)
16h 1808-2008: 200 anos da vinda da Família Real Portuguesa para o Brasil (palestra)
Hélio Coelho (professor)
18h Comunicação Empresarial (palestra) – Petrobras / Uniflu-Fafic
Lincoln Weinhardt (Petrobras)
20h Ler para Ser (palestra)
Carlos Heitor Cony (escritor)

Oficinas

16:30 Sala 1: Cânones Literários (romance) Rick Santos (Univ. de Nova Iorque)
Sala 2: Texto narrativo (conto) Vilma Nunes (Uniflu/Fafic)

DIA 01/6 (domingo)

Arena Cultural

10h Apresentação da Banda do 8º BPM (recital)
Pra ver a banda tocar
11h Lava no rio de histórias (teatro infantil)
Grupo Faz de Conta
15h Lava no rio de histórias (teatro infantil)
Grupo Faz de Conta
18:30 Auto do Ururau (teatro)
Núcleo de Estudos Teatrais

Café Literário

16h A literatura nas manifestações culturais populares (palestra)
Antonio Roberto Fernandes (poeta) – Participações especiais: Folia de Reis de São Fidélis e Grupo Boa Noite Amor
18h Lançamento de livros de autores campistas
20h Imprensa, poder e sociedade (palestra)
João Luiz Duboc Pinaud (escritor e jurista)

Oficinas

10:30 Sala 1: Quem dobra um ponto conta um conto (origami) Edson Braga (animador cultural)
Sala 2: Contação de histórias para crianças Cia. Mínima de Teatro
14:30 Sala 1: Quem dobra um ponto conta um conto (origami) Edson Braga (animador cultural)
Sala 2: Contação de histórias para crianças Cia. Mínima de Teatro
16:30 Sala 1: Cânones Literários (romance) Rick Santos (Univ. de Nova Iorque)
Sala 2: Texto Narrativo (conto) Vilma Nunes (Uniflu/Fafic)

DIA 02/6 (segunda-feira)

Arena Cultural

10h Banda de Música da Guarda Municipal de Campos (recital)
Pra ver a banda tocar
11h El Grand Circo Mindin (teatro infantil)
João Vilani
14h El Grand Circo Mindin (teatro infantil)
João Vilani
18:30 Sagaranas (espetáculo de dança)
Núcleo de Danças Chamart

Café Literário

16h Jornalismo Científico (palestra)
Gustavo Smiderle e Fúlvia D’Alessandri (Uenf)
18h Instalação Poética ou Poesia Virtual (palestra sobre videopoesia)
Regina Vater e Bill Lundenberg (Universidade do Texas)
20h A palavra viva (palestra)
João Gilberto Noll (escritor)

Oficinas

10:30 Sala 1: Diga não ao stress Luciane Mina (psicóloga)
Sala 2: O olhar e o objeto: patrimônio cultural material Sylvia Paes (Museu de Campos)
14:30 Sala 1: Narradores de história Iara Lima (animadora cultural)
Sala 2: O que é museologia, o que é museu Evaldo Portela (museólogo)
16:30 Sala 1: Cânones Literários (romance) Rick Santos (Univ. de Nova Iorque)
Sala 2: Texto Narrativo (crônica) Eugenio Soares (Uniflu/Fafic)

DIA 03/6 (terça-feira)

Arena Cultural

10h Contando, cantando, tocando e dançando (Oficina de jongo)
Lúcia Talabi (professora de artes)
14h “Entre véus” e “Caminhos” (apresentações de dança)
Alunos do CETEP-Campos
15h O encontro da vida com a arte (apresentação de dança)
Alunos do Espaço Criança Feliz
18:30 As aventuras do Boi Lambeu (teatro)
Cia. Gente de Teatro

Café Literário

16h Tidinho, o menino que contava histórias (lançamento de livro)
Raquel Fernandes (Prefeitura de Quissamã)
18h Mariana Alcoforado (sarau cultural)
Adriana Medeiros (atriz)
20h Cultura e Sociedade no cenário nacional e internacional (palestra)
Paulo Henrique Amorim (jornalista – TV Record)

Oficinas

10:30 Sala 1: Pequenos reparos em livros Carlos Freitas (Arquivo Público Municipal)
Sala 2: Contando histórias Rafael Sanchez (professor de artes)
14:30 Sala 1: Aprendendo Libras Reginaldo F. da Silva (SMEC)
Sala 2: Conhecendo o espaço urbano Maria Alice Pohlmann (Uenf)
16:30 Sala 1: Cânones Literários (conto) Deneval Filho (Gerente de Cultura de Campos)
Sala 2: Texto Narrativo (crônica) Eugenio Soares (Uniflu/Fafic)

DIA 04/6 (quarta-feira)

Arena Cultural

10h Ciranda de Poesias (apresentação)
Alunos da Escola Municipal Pequeno Jornaleiro
14h O livro encantado (teatro de bonecos)
Grupo Ferraioli de Teatro de Bonecos
18:30 Olhares Periféricos (Batalha de MC’s)
Vinny e Victor

Café Literário

16h Como publicar um livro (palestra)
Maria Amélia Ayd Corrêa (Cefet-Campos)
18h “Sua excelência, o candidato” e “Mulheres por mulheres” (esquetes teatrais)
Kátia Macabu (Cefet-Campos)
20h Quadrinho adulto como mídia literária (palestra)
Capitão Presença e Tarja Preta

Oficinas

10:30 Sala 1: Leitura e escrita em Braille Jane Brito Murad (SMEC)
Sala 2: Criação e confecção de quadrinhos Adriano Ferraioli (artista plástico)
14:30 Sala 1: Leitura e escrita em Braille Jane Brito Murad (SMEC)
Sala 2: Criação e confecção de quadrinhos Adriano Ferraioli (artista plástico)
16:30 Sala 1: Cânones Literários (conto) Deneval Filho (Gerente de Cultura de Campos)
Sala 2: Atualização em Língua Portuguesa Regina Tonelli (Gerente Adjunta de Cultura de Campos)

DIA 05/6 (quinta-feira)

Arena Cultural

10h Lixo no mangue (teatro de bonecos)
Grupo Marionete&Cia.
14h Lixo no mangue (teatro de bonecos)
Grupo Marionete&Cia.
20:45 Roda de Jongo
Grupos de jongueiros da região

Café Literário

16h Um encontro com Machado de Assis (palestra)
José Henrique da Silva (prof. de Língua Portuguesa)
18h Literatura na cultura popular (palestra)
Orávio de Campos Soares (mestre em Comunicação e Cultura)
20h Jongos do Brasil
Lançamento de livro

Oficinas

10:30 Sala 1: Bonecos de Sucata Grupo Marionete & Cia.
Sala 2: Brinquedoteca Lea Gonçalves Lobo (SMEC)
14:30 Sala 1: Bonecos de Sucata Grupo Marionete & Cia.
Sala 2: Psicomotricidade Jorge dos S. Amaral (SMEC)
16:30 Sala 1: Cânones Literários Deneval Filho (Gerente de Cultura de Campos)
Sala 2: Palavreando Amélia Alves (poeta)

DIA 06/6 (sexta-feira)

Arena Cultural

10h Circo-Lo Literário (apresentação circense)
Circo-Lo de Criação
10:30 Técnicas circenses (oficina)
Circo-Lo de Criação
14h Movimentos (apresentação de dança)
Alunos do Projeto Lara
18:30 Corpo “In” Verso (ginástica artística)
Projeto Estrela do Amanhã – CENSA

Café Literário

16h Campos, o modernista em Pessoa (palestra)
Aluysio Abreu Barbosa (jornalista e poeta)
18h Lançamento de livros
Editora Faculdade de Direito de Campos
Levi Quaresma (reitor da Uniflu)
20h Trajetória e universalidade poética de João Cabral de Melo Neto (palestra)
Jiddu Saldanha (poeta e artista plástico)
21h O cão sem plumas (teatro)
Jiddu Saldanha e Bruno Peixoto

Oficinas

10:30 Sala 1: Oficina de Arte Kátia Lima Tinoco (SMEC)
Sala 2: Semeando o empreendedorismo do amanhã Luciane Mina (psicóloga)
14:30 Sala 1: Oficina de Arte Kátia Lima Tinoco (SMEC)
Sala 2: Aprendendo Libras Reginaldo F. da Silva (SMEC)
16:30 Sala 1: Cânones Literários (poesia) Rita Maia (Cefet-Campos)
Sala 2: Palavreando Amélia Alves (poeta)
.
DIA 07/6 (sábado)

Arena Cultural

10h A história da moça preguiçosa (teatro infantil)
Grupo Cenna In Vitro
14h Quintana, Quintanares (espetáculo lítero-musical)
Instrutores de Artes da Fund. Cultural Jornalista Oswaldo Lima
16h Cocoricó (show infantil)
Grupo Cocoricó (TV Rá-Tim-Bum)
19h Lançamento da Revista Vértices-10anos
Maria Amélia Ayd Corrêa (Cefet-Campos)

Café Literário

18h Fernando em Pessoa (sarau literário)
Husten Carvalho e Grupo Verso Circular
20h “1968” – 40 anos depois (palestra)
Zuenir Ventura (escritor e jornalista)

Oficinas

10:30 Sala 1: Instrumentos de sucata Renato Arpoador (músico)
Sala 2: Historia com bonecos articulados Ana Paula Lopes (animadora cultural)
14:30 Sala 1: O movimento concretista Vera Pletitsch (Uenf)
Sala 2: Historia com bonecos articulados Ana Paula Lopes (animadora cultural)
16:30 Sala 1: Cânones Literários (poesia) Rita Maia (Cefet)
Sala 2: O autor de si mesmo Ednalda Almeida (Cefet)

DIA 08/6 (domingo)

Arena Cultural

10h Passaporte para a leitura (teatro infantil)
Grupo Nem te Conto
16:30 Cabeça de Vento (show infantil)
Bia Bedran
20h Rolando 50 (show e noite de autógrafos)
Rolando Boldrin (cantor, compositor e escritor)

Café Literário

18h América Latina: um continente em transformação (palestra)
Mário Augusto Jakobskind (jornalista e escritor)

Oficinas

10:30 Sala 1: Quem conta um conto aumenta um ponto Angela Codeço (designer)
Sala 2: Folcloriando, a dança Luana Dias (professora de dança)
14:30 Sala 1: Quem conta um conto aumenta um ponto Angela Codeço (designer)
Sala 2: Folcloriando, a dança Luana Dias (professora de dança)
16:30 Sala 1: Cânones Literários (poesia) Rita Maia (Cefet-Campos)
Sala 2: O autor de si mesmo Ednalda Almeida (Cefet-Campos)

E mais…

· Exposição “Arte com Poesia II”
· Mostra fotográfica: “Darcy, o brasileiro” (Uenf)
· Quadro interativo: “Ler para Ser”
· Biblioteca Itinerante (Cefet)
· Informática Itinerante (Cefet)
· Biblioteca Itinerante (SMEC)
· Espaço Infantil (SMEC)
· Oficinas de argila, pintura, desenho, grafitagem, gibi (Uniflu/Fafic)

Local:
Fundação Rural de Campos
Avenida Presidente Vargas, 180 – Pecuária – CEP: 28053-100
Tel./Fax: (22) 2732-9650

De 31 de maio a 8 de junho de 2008
Diariamente das 10 às 22 horas

ENTRADA FRANCA

Fonte:
http://www.rpsfeiras.com.br/

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

Primeiro Congresso Internacional de Poetas Del Mundo (Natal – RN)

O lançamento Oficial do 1º Congresso Internacional de Poetas del Mundo – “Natal um Mar de Poesia e Paz”, aconteceu no dia 2 de outubro de 2007, em Natal – RN.

A Entidade – espera, nesse encontro, que dar-se-á de 24 a 31 de maio de 2008, a participação de poetas de todos os cantos do mundo anônimos e famosos em busca da “Paz” tão sonhada por toda humanidade. E também, promoverá ações que deverão ser levados adiante num movimento que pugna pela luta em prol da Paz, da Igualdade, da Justiça e pelo Meio-Ambiente.

Para o lançamento Oficial contamos com a presença da Senhora Delasnieve Daspet de Souza, Embaixadora da Paz para o Brasil, nomeada por Gèneve, Suíça, Subsecretária de Poetas Del Mundo, que também representou o Secretário Geral e fundador do Movimento de Poetas del Mundo, Luis Árias Manzo; Senhora Marisa Cajado, poetisa, musicista e autora do hino da referida entidade, que foram anfitrionados por Deth Haak, “A Poetisa dos Ventos”, Cônsul de Poeta Del Mundo para o Rio Grande do Norte, membro da SPVA-RN – Sociedade dos Poetas Vivos e Afins e organizadora desse mega evento.

Forma:

O evento será dividido em partes e terá o envolvimento de todas as artes com oficinas, exposições de poesias visuais por toda a cidade, envolvendo as escolas municipais, particulares e universidades.

Em tese, teremos aqui, poetas dos cinco continentes.
50% – leitura de poesias
15% – lançamentos de livros
15% – performances poéticas
10% – assembléias para discutir-se o movimento, o seu futuro e a sua forma de intervir e/ou interagir com as ocorrências mundiais.

Fonte:
http://www.congressopoetasdelmundo.com/

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

Festival Internacional de Poesia de Dois Córregos (SP)

Estação de Trem de Dois Córregos

Festival reúne poetas brasileiros e estrangeiros na cidade que já ganhou fama de ‘capital da poesia’

Dois Córregos traz em junho o chileno Raul Zurita, a argentina Graciela Wencelblat e o brasileiro Arnaldo Antunes em evento com o tema ‘Por um mundo mais poético’

Dois Córregos, 20/05/2008 – A segunda edição do Festival Internacional de Poesia de Dois Córregos acontece nos dias 13, 14 e 15 de junho e vem para confirmar a fama da cidade de ‘capital da poesia’. Promovido pela Prefeitura Municipal e pelo Instituto Usina de Sonhos, o festival realizará 16 atividades, entre palestras, mesas redondas, apresentações artísticas e saraus em torno do tema ‘Por um mundo mais poético’. O objetivo é discutir o lugar da poesia na vida moderna e como ela pode modificar visões de mundo.

Dois Córregos, localizada no centro do Estado, tem cerca de 25 mil habitantes e há dois anos passou a promover a inclusão cultural por meio da poesia, por meio do projeto EntreVersos. A iniciativa apóia a produção de textos poéticos em escolas, indústrias, comércio, zona rural e penitenciária da cidade. O sucesso foi tão grande que culminou na edição do primeiro festival, realizado no ano passado. O II Festival traz agora novas atrações.

Na programação, palestras com Raul Zurita, poeta chileno premiado que participará do Festival Internacional de Literatura de Berlim deste ano; Graciela Wencelblat, poetisa argentina com publicações traduzidas para o português e francês; Arnaldo Antunes, cantor, compositor, músico e poeta; Rafael Raposo, ator principal do filme em homenagem a Noel Rosa, ‘Poeta da Vila’, além de mesas redondas com estudiosos. ‘As discussões deverão nos mostrar como a poesia pode mudar comportamentos, enriquecer a alma e criar uma cultura mais expressiva e aberta’, diz o empresário José Eduardo Mendes Camargo, fundador e presidente do Instituto Usina de Sonhos.

Além de idealizador do projeto Entre Versos, que contaminou a cidade, Camargo também é empresário e vice-presidente do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo).

Palestras e discussões

O evento começa no dia 13 com jantar de abertura e sarau. No dia 14, após abertura oficial, a poetisa argentina Graciela Wencelblat apresenta palestra sobre ‘A inquietude da poesia’, seguida de painéis sobre poesia nas escolas, poesia em outros segmentos sociais e centenário da morte de Machado de Assis. Em seguida, acontece uma sessão de declamações e depoimentos de participantes do projeto EntreVersos. A poetisa e educadora Teruko Oda encerra a manhã com uma palestra sobre haikai – forma poética de origem japonesa que valoriza a coesão e objetividade.

Na tarde do dia 14, o conferencista Fábio Lucas, da Academia Paulista de Letras (APL), fala sobre poesia moderna, seguido de uma mesa redonda comandada por Levi Bucalem Ferrari, presidente da União Brasileira dos Escritores (UBE). Após um intervalo, o ator Rafael Raposo fala sobre sua participação no filme ‘Poeta da Vila’ (do diretor Ricardo Van Steen), em que encarnou o compositor Noel Rosa, papel pelo qual foi reconhecido como ‘Ator do Ano’ pelo SESI de São Paulo. A programação do dia se encerra com apresentações de poesia popular.

Na manhã do dia 15, uma palestra sobre ‘Espiritualidade na poesia’, com Ulisses Riedel, abre a programação, seguida de uma palestra do o poeta, cantor e compositor Arnaldo Antunes, falando sobre ‘Poesia e Literatura’. Quem fecha a programação é o poeta chileno Raul Zurita, que apresentará trechos de sua obra ‘A Nova Vida’. Às 12h haverá uma apresentação da Banda do SESI de Limeira, seguida de almoço.

Projeto EntreVersos

Lançado em dezembro de 2006, o projeto EntreVersos conseguiu, com sucesso, envolver a população de Dois Córregos. A idéia era estimular a leitura e livre expressão da criatividade artística em diversos segmentos sociais, proporcionando ainda o surgimento de novos talentos.

O projeto ajudou a transformar a cidade. Professores da Rede Pública de Ensino envolvem seus alunos com poesia. Nas indústrias, funcionários têm espaços para a criação e discussão de poemas, que depois são publicados em murais.

Por meio do EntreVersos, com apoio das autoridades locais, as reeducandas da Casa de Detenção da cidade escrevem sobre suas experiências e manifestam seus sentimentos por meio da poesia. Depois, publicam os textos nos jornais da cidade. Nos canaviais e nas plantações, agricultores declamam poemas que eles mesmos escrevem.

Instituto Usina de Sonhos

Fundado em agosto de 1995 em Dois Córregos (SP), o Instituto Usina de Sonhos tem como missão transformar a sociedade por meio da linguagem poética, instituindo a cultura da paz e da não-violência. Para isso, busca envolver autoridades, instituições sociais e a comunidade em parcerias e projetos voltados à arte-educação, integrando atividades culturais ao ensino nas escolas, incentivando formas variadas de expressão da criatividade e promovendo o interesse por estudos literários e poéticos. Dessa forma, o instituto valoriza ações positivas que ajudem na construção de uma sociedade mais democrática.

A Usina de Sonhos e seus projetos têm o reconhecimento da Abrinq (Associação Brasileira de Brinquedos) e da Unesco – Órgão das Nações Unidas para o Desenvolvimento da Cultura.

Mais informações:
Com Texto Comunicação & Marketing
Murilo Barbosa – Assessor de Imprensa
16 3324 5300
16 9192 9775
murilo@ctexto.com.br
http://www.ctexto.com.br/

Fontes:
Colaboração de Douglas Lara, in Acontece em Sorocaba,
www.sorocaba.com.br/acontece
http://www.panoramio.com/ (imagem)

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

Cadeiras Vagas na Academia de Letras de Maringá

A Diretoria da Academia de Letras de Maringá torna público que está aberto o processo para o preenchimento das seguintes cadeiras vagas:

Cadeira nº. 16. Patrono: Euclides da Cunha. Fundador: Francisco Jorge Ribeiro.
Cadeira nº. 20. Patrono: Humberto de Campos. Fundador: Antonio Facci.
Cadeira nº. 21. Patrono: José de Alencar. Fundador: Wanderley Vieira.

Os interessados em ingressar ao quadro de membros efetivos, deverão se enquadrar nas disposições instituídas pelos artigos 6º. e 7º do Estatuto, à disposição no site http://www.afacci.com.br.

Os candidatos deverão preencher requerimento e ficha de inscrição, com vistas a uma das cadeiras vagas, acompanhados de curriculum vitae e dois exemplares das obras publicadas. A documentação deverá ser entregue na recepção do Bristol Metrópole Hotel, situado na avenida XV de Novembro, 470, nesta cidade, até às 18 horas do dia 30 de maio do corrente ano.

Olga Agulhon – Presidente

Maria Eliana Palma – Secretária geral

* Requerimento e ficha de inscrição estão disponíveis na recepção do Bristol.

* Estatuto, Regimento Interno e outras informações, bem como o modelo de requerimento e ficha de inscrição, também podem ser solicitados através do e-mail: olgaetoni@brturbo.com.br.

.
Fonte:
E-mail enviado por Olga Agulhon

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

Festival da Mantiqueira – Diálogos com a Literatura

NA SERRA DA MANTIQUEIRA, UM ENCONTRO COM A LITERATURA

São Francisco Xavier, o charmoso distrito de São José dos Campos, vai respirar literatura durante três dias. Escritores consagrados estarão perto de seus leitores para conversar sobre um assunto que os une: o amor à literatura

A Secretaria de Estado da Cultura promoverá este encontro durante o Festival da Mantiqueira – Diálogos com a Literatura, que será realizado nos dias 30, 31 de maio e 1º de junho. Nestes três dias, os autores falarão de suas obras, debaterão com o público, autografarão livros e muito mais.

Estudantes, professores e profissionais de bibliotecas com acesso público, escolhidos em concurso promovido pela Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA), participarão de oficinas exclusivas. Acesse o site da APAA e se inscreva! (http://apaacultural.org.br/canal_noticias.php?noticia=367&canal=5)

Participarão do evento os escritores Milton Hatoum, Marçal Aquino, Marcelo Rubens Paiva, Nelson Motta, Zuenir Ventura, Mario Prata, Alice Ruiz e Marcelino Freire, entre outros. Também estarão presentes, a diretora de cinema Suzana Amaral, as cantoras Fernanda Takai, Alzira Espíndola e Kátia B.

A programação será realizada em duas tendas montadas na praça central de São Francisco Xavier. Em uma delas, será instalada a livraria, com livros dos autores presentes no evento, entre outros, espaço onde acontecerão as sessões de autógrafos. A segunda sediará os Diálogos com escritores e outros convidados. Também serão realizados debates temáticos: Diálogos Literatura e TV, Diálogos Literatura e Bossa Nova e Diálogos Literatura e Cinema.

Para complementar o Festival, serão realizados shows musicais e programações infantis, como teatro de bonecos e contação de histórias.

CONHEÇA ALGUNS CONVIDADOS

MILTON HATOUM
Nascido em Manaus em 1952, Milton Hatoum lecionou literatura na Universidade do Amazonas e na Universidade da Califórnia, em Berkeley (EUA). Estreou em 1989 com Relato de um Certo Oriente, seguido de Dois Irmãos, ambos ganhadores do prêmio Jabuti de melhor romance e publicados em oito países. Por Cinzas do Norte (2005), recebeu seu terceiro Jabuti e os prêmios Bravo!, APCA e Portugal Telecom de Literatura de 2006.

MARCELO RUBENS PAIVA
Marcelo Rubens Paiva nasceu em 1959, em São Paulo. É escritor, dramaturgo e jornalista. Estudou na Escola de Comunicações e Artes da USP e fez mestrado na Unicamp. Um de seus romances mais conhecidos é Feliz Ano Velho, lançado em 1982 e ganhador do Prêmio Jabuti.

NELSON MOTTA
Nelson Motta nasceu em São Paulo, em 1944, mas adotou o Rio quando tinha apenas 6 anos de idade. Jornalista, crítico musical, compositor, produtor de discos e descobridor de talentos da MPB, ele é também escritor de sucesso. Seu mais recente livro, Vale Tudo – O som e a Fúria de Tim Maia , da editora Objetiva, já vendeu mais de 110 mil cópias e está na lista das obras mais vendidas de não-ficção desde o lançamento, em novembro de 2007.

ZUENIR VENTURA
O escritor e jornalista Zuenir Ventura nasceu em 1º. de junho de 1931. Entre seus livros mais conhecidos estão 1968 – O Ano que Não Terminou e A Cidade Partida . Nessa obra, que mostra o drama vivido pelo Rio de Janeiro na luta contra o tráfico de drogas, Zuenir Ventura surpreendeu o Brasil expondo uma realidade que, até então, os estudos acadêmicos só tangenciavam.

MARIO PRATA
Mario Prata nasceu em Uberaba, em 1946. Vive em São Paulo, onde se consagrou como jornalista, roteirista, dramaturgo e escritor. É autor de novelas de sucesso, como Estúpido Cupido e Sem lenço, Sem Documento, e de best-sellers como Schifaizfavoire, Mas será o Benedito?, Minhas Mulheres e meus Homens, Os anjos do Badaró (primeiro romance brasileiro escrito online, com a participação dos leitores) e Minhas tudo.

MARÇAL AQUINO
Marçal Aquino nasceu em Amparo, no interior paulista, em 1958. Publicou, entre outros livros, O Amor e Outros Objetos Pontiagudos, Faroestes, O Invasor, Famílias Terrivelmente Felizes, Cabeça a Prêmio e Eu Receberia as Piores Notícias dos Seus Lindos Lábios. Foi roteirista dos filmes Os Matadores, Ação Entre Amigos, O Invasor, Nina e Crime Delicado.

SUZANA AMARAL
A diretora Suzana Amaral começou sua carreira de cineasta com mais de 30 anos de idade. Fez o primeiro curso de cinema da Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduação em Nova York. Durante a década de 1970, realizou diversos curtas-metragens, mas se consagrou em 1985 com A Hora da Estrela , baseado no romance homônimo de Clarice Lispector.

MARCELINO FREIRE
Marcelino Freire nasceu em Sertânia (PE), em 1967, e vive em São Paulo desde 1991. É autor, entre outros, dos livros Angu de Sangue e Contos Negreiros, este último vencedor do Prêmio Jabuti 2006. Em 2004, idealizou e organizou a antologia Os Cem Menores Contos Brasileiros do Século. Prepara para julho deste ano o lançamento do seu volume de contos RASIF – Mar que Arrebenta. Mantém o blog http://www.eraodito.blogspot.com/ .

IVANA ARRUDA LEITE
Ivana Arruda Leite é mestre em Sociologia pela Universidade de São Paulo, autora dos livros de contos: Falo de Mulher e Ao Homem que Não me Quis, este indicado ao prêmio Jabuti em 2006. Escreveu também a novela Eu te Darei o Céu – e Outras Promessas dos Anos 60 e o juvenil Confidencial – Anotações Secretas de uma Adolescente. Participou de inúmeras antologias, entre as quais: Geração 90: os Transgressores. Adaptou clássicos infantis e foi responsável pela coluna Mulher na Revista da Folha, do jornal Folha de S. Paulo, em 2004. Mantém o blog: http://www.doidivana.wordpress.com/ .

ALICE BANDINI
Alice é arte-educadora com habilitação plena em Artes Cênicas pela Faculdade Mozarteum de São Paulo e vários cursos voltados para a área de leitura e contação de histórias. Alice é contadora de histórias e integra a equipe do Setor de Programas e Projetos da Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, onde é responsável por desenvolver projetos, promover, selecionar e contratar atividades para as 54 bibliotecas da rede, tarefa que desempenha há oito anos. Em 2007 apresentou o trabalho Biblioteca Pública Como Real Espaço de Leitura: Desafios e Conquistas no 16º. Congresso de Leitura do Brasil (COLE) na UNICAMP/SP.

ALICE RUIZ
Nascida em Curitiba, no ano de 1946, Alice Ruiz é poeta, letrista, tradutora e publicitária. Entre seus livros publicados estão: Navalhanaliga (1980), Dez Haikais (tradução de poetas japonesas, de 1981), Nuvem Feliz (infantil, de 1985) e Desorientais (haikais, de 1996). Alice também é parceira de músicos como Itamar Assumpção, Arnaldo Antunes, Waltel Branco, Zeca Baleiro, Alzira Espíndola, Chico César e José Miguel Wisnik, entre outros.

FERNANDA TAKAI
A cantora Fernanda Takai, vocalista da banda Pato Fu, nasceu na Serra do Navio (AP), mas se considera mineira de coração. Ela integra a banda há15 anos cantando, compondo e tocando. Lançou nove CDs e três DVDs. Fernanda também se dedica à literatura e acabou de lançar o livro Nunca Subestime uma Mulherzinha, reunião de contos e crônicas publicados pela autora nos jornais Correio Braziliense e O Estado de Minas. Em seu show, no Festival da Mantiqueira, Fernanda cantará canções do repertório de Nara Leão.

REGULAMENTO DO CONCURSO FESTIVAL DA MANTIQUEIRA – DIÁLOGOS COM A LITERATURA

maiores informações em http://www.cultura.sp.gov.br/StaticFiles/Mantiqueira/index.html

I – DO CONCURSO E DO FESTIVAL
1.1 O presente regulamento refere-se ao concurso realizado pela Associação Paulista dos Amigos da Arte – APAA, com patrocínio da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. O concurso selecionará, dentro do Estado de São Paulo, 30 professores, 30 estudantes e 30 profissionais que trabalham em bibliotecas de acesso público para participarem do “Festival da Mantiqueira – Diálogos com a Literatura”.

1.2 O festival será realizado em São Francisco Xavier, distrito de São José dos Campos, durante os dias 30, 31 de maio e 1º de junho.
1.3 O festival reunirá importantes autores, editores e o público em geral para palestras, debates e lançamentos de livros. Acontecerão também, shows musicais e oficinas culturais ligadas à literatura.
1.4 O concurso é estritamente cultural, não havendo obrigação de consumo de quaisquer produtos ou serviços, conforme determinação do art. 30 do decreto nº 70.951/72.

II – DO PRÊMIO
2.1 Os selecionados terão suas despesas com transporte, hospedagem e alimentação pagas ou reembolsadas da seguinte forma:
2.1.1 Passagem de ida: a APAA fará durante o festival, o reembolso do valor pago pela passagem de ônibus da cidade do selecionado até São José dos Campos, mediante a entrega da passagem.
2.1.2 Passagem de volta: a APAA, no último dia do festival, providenciará ônibus que transportará os selecionados para a cidade de São Paulo, onde estes receberão as passagens já pagas para retorno às suas respectivas cidades. Após a viagem, as passagens deverão ser enviadas à APAA, pelos Correios, imediatamente.
2.1.3 Hospedagem, translado e alimentação: a APAA providenciará hospedagem em São José dos Campos, translado do hotel para São Francisco Xavier e alimentação durante o período descrito no item 1.2.

2.2 Os selecionados, além de acompanhar todas as atividades da programação do festival, terão direito a oficinas de capacitação exclusivas:

2.2.1 Estudantes: Oficina Narrativas Breves e Outras Nem Tanto, com Marcelino Freire.
2.2.2 Professores: Oficina de Motivação de Leitura, com Ivana Arruda Leite.
2.2.3 Profissionais de bibliotecas: Oficina Programação na Biblioteca – Um Desafio Enriquecedor, com Alice Bandini.

2.3 Os selecionados deverão ter disponibilidade para viajar na manhã do dia 30 de maio, permanecendo no festival até 1º de junho.

III – DA PARTICIPAÇÃO E DA SELEÇÃO

3.1 Serão selecionados 30 (trinta) professores, 30 (trinta) estudantes e 30 (trinta) profissionais que trabalham em bibliotecas de acesso público.
3.1.1 Poderão se inscrever professores do Ensino Fundamental, Médio e Superior, tanto da rede pública, como da rede privada, desde que desenvolvam em seu trabalho, dentro de sala de aula, atividades que estimulem a leitura.
3.1.2 Poderão se inscrever estudantes, maiores de 18 (dezoito) anos, da rede pública estadual ou municipal ou da rede particular de ensino do Estado de São Paulo, desde que tenham interesse em ser escritor ou estimulador de leitura.
3.1.3 Poderão se inscrever profissionais que trabalham em bibliotecas, desde que estas sejam de acesso público e localizadas no Estado de São Paulo.
3.2 Todos os concorrentes deverão responder à pergunta abaixo:
“Porque você quer participar do Festival da Mantiqueira – Diálogos com a Literatura?”
3.3 A resposta deve ter até cinco linhas, sem espaçamento entre elas, sob pena de desclassificação. Deverá ser escrita no site da APAA, acompanhada do preenchimento dos seguintes dados: nome; endereço completo, endereço eletrônico, data de nascimento e telefone. Devendo ser mencionado também, o nome da instituição onde o candidato estuda ou trabalha.
3.4 Somente serão aceitas inscrições feitas através do site da APAA.
3.5 A comissão julgadora, composta por membros da APAA e da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, escolherá as 30 (trinta) melhores respostas para cada categoria: professores, estudantes e profissionais de bibliotecas.
3.6 Cada categoria mencionada acima contará com 3 (três) suplentes, que poderão ser convidados no caso de desistência dos selecionados.
3.7 A comissão julgadora utilizará os seguintes critérios de avaliação: clareza de comunicação, originalidade e respeito aos padrões exigidos pelo regulamento.
3.8 Não caberá recurso em face das decisões da comissão julgadora.
3.9 Os concorrentes se responsabilizam, desde já, pela autoria e originalidade de sua resposta, bem como pela veracidade de seus dados, no ato do preenchimento da ficha de inscrição.

IV – DO PRAZO DE INSCRIÇÃO E DO RESULTADO
4.1 As inscrições devem ser feitas até o dia 20 de maio de 2008.

4.2 A relação dos selecionados estará disponível no site da APAA a partir do dia 25 de maio de 2008.
4.3 Os selecionados deverão, em até 7 (sete) dias contados da data de publicação da relação descrita no item anterior, enviar aos cuidados de Geraldo Neto, por fax, por e-mail ou entregar pessoalmente no endereço da APAA, documento que comprove vínculo empregatício com a instituição de ensino ou com a biblioteca, no caso de professor e profissional biblioteca, ou que comprove a condição de aluno, no caso de estudantes.

V – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
5.1 Não serão aceitos acompanhantes ou dependentes.

5.2 A inscrição implica em concordância com as normas deste regulamento.
5.3 Fica eleito para resolução de toda e qualquer ação judicial que tenha origem no presente concurso, sobre qualquer outro por mais privilegiado que seja, o Foro da Comarca de São Paulo, Estado do São Paulo.

Sim, estou de acordo e quero participar. http://www.apaacultural.org.br/form_inscricao.php

Fonte:
Publicado em 22/04/08
http://apaacultural.org.br/canal_noticias.php?noticia=367&canal=5

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

Academia de Letras, Artes e Ciências de Abreu e Lima (Cerimônia Solene)

A Academia de Letras, Artes e Ciências de Abreu e Lima realizará Cerimônia Solene de nstalação Acadêmica, Posse do Presidente acadêmico Marcos de Andrade Filho e de seu Conselho Dirigente e Recepção dos novos acadêmicos:
Elisabeth Salgado (poetisa);
José Pimentel (dramaturgo, ator, diretor e produtor teatral);
Alcides Tedesco (educador e cientista da Educação).
24 de maio de 2008 (sábado, na Câmara Municipal de Abreu e Lima

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos

3a. Seleção Pública de Projetos Culturais

São Paulo, 23 de abril de 2008 – O Instituto Votorantim abre as inscrições para a 3ª seleção pública do Programa de Democratização Cultural Votorantim, que selecionará projetos que objetivem a fruição, experimentação e vivência de conteúdos culturais pelo público, principalmente pelos jovens entre 15 e 24 anos. A empresa investirá neste edital R$ 4 milhões em iniciativas de todas as áreas culturais.

Lançado em 2006, o Programa apóia, hoje, cerca de 50 projetos culturais, com atuação nos centros urbanos e rurais de todo o País, beneficiando mais de 200 municípios. “Procuramos direcionar recursos para o apoio a iniciativas que proporcionem, principalmente à população jovem, oportunidades de contato qualificado com atividades culturais. Seja por meio do acesso a produções artísticas ou pela abertura de portas para o exercício prático nesse universo, a intenção é promover a ampliação do contato com a arte. Por isso, apoiamos projetos de educação para as artes, apresentações em praças públicas, circuitos itinerantes, formação cultural, entre outras iniciativas”, explica Lárcio Benedetti, gerente de desenvolvimento sociocultural do Instituto Votorantim.

À frente do espetáculo de dança popular Passo, o artista Antonio Nóbrega afirma que o Instituto Votorantim tem maior sensibilidade em sua atuação com os editais. O Instituto dá suporte aos proponentes, prorroga inscrições e possui uma dinâmica que faz com que os parceiros potencializem seus projetos. “O Brincante tem 15 anos no campo socioartístico cultural e só realizamos projetos com esse porte com o apoio do Instituto Votorantim. Estávamos orfãos de apoios ousados para viabilizar projetos que, sem essa parceria institucional, não saem do papel”, explica.

Para incentivar a elaboração de projetos direcionados à democratização do acesso à cultura, em 2007 o Instituto Votorantim desenvolveu o Manual de Apoio à Elaboração de Projetos de Democratização Cultural. A publicação está disponível no site www.institutovotorantim.org.br/democratizacaocultural .

Programa de Democratização Cultural

Em 2008, a 3ª seleção pública do Programa de Democratização Cultural selecionará projetos cuja soma totalize R$ 4 milhões. O limite do investimento será de R$ 600 mil por projeto. As iniciativas devem se destacar pelo alto impacto cultural e, também, pelo benefício ao público jovem.

Podem participar da seleção artistas, grupos, produtores e instituições de todas as regiões do País, que realizem ações culturais para estimular o interesse e ampliar o acesso dos jovens às manifestações artísticas. Os conteúdos devem ser atrativos e apresentados em locais de fácil acesso, de forma gratuita ou a baixo custo. Todas as áreas culturais podem ser contempladas – artes visuais, artes cênicas, música, cinema e vídeo, literatura, e patrimônio.

Inscrição e seleção de projetos

A inscrição de projetos deve ser feita pelo site http://www.institutovotorantim.org.br/democratizacaocultural. O processo é gratuito e aberto a pessoas físicas e jurídicas entre os dias 24 de abril e 08 de agosto deste ano. Serão qualificados para a etapa de seleção somente projetos que possuam, antes do término do período de inscrição, número de registro no PRONAC, pelas Leis Rouanet ou do Audiovisual.

Os projetos recebidos serão avaliados por uma comissão técnica independente, formada por especialistas da área cultural, que avaliará a adequação do projeto ao foco da democratização cultural, de acordo com os cerca de 20 critérios apresentados aos proponentes no regulamento da seleção. A decisão final fica a cargo do Comitê e do Conselho do Instituto Votorantim, que examinarão os projetos pré-selecionados pelos especialistas. Os projetos poderão ter qualquer duração, desde que as fases patrocinadas sejam realizadas entre janeiro e dezembro de 2009.

Os projetos apoiados pelo Instituto em 2008 foram escolhidos na 2ª seleção pública, realizada em 2007. Foram contemplados 12 projetos de todas as regiões do País – além da renovação de outros já existentes – com foco na democratização cultural.

Serviço
3ª seleção pública do Programa de Democratização Cultural Votorantim
Período de inscrição: de 24 de abril a 08 de agosto de 2008, às 18h
Inscrições pelo site: http://www.institutovotorantim.org.br/democratizacaocultural
Dúvidas: podem ser esclarecidas pelo telefone (11) 2818-5021, de segunda a sexta, das 9h às 12h30 e das 13h30 às 18h, a partir do dia 24/4 até o dia 08/8, às 18h.

Sobre o Instituto Votorantim e o Programa de Democratização Cultural

O Instituto Votorantim foi criado em 2002 para orientar e qualificar as ações de investimento sociocultural do Grupo Votorantim, qualificando a atuação da Empresa na área. Para isso, estabeleceu como foco de seus investimentos, o jovem de 15 a 24 anos, por ser um dos grupos mais vulneráveis da sociedade brasileira, mas com um imenso potencial de transformação social.

Na área cultural, o Grupo Votorantim escolheu, em 2006, a causa da democratização cultural para direcionar sua atuação. Além de realizar seleções públicas anuais para escolha de novos projetos, a Empresa mantém um núcleo dedicado à produção e difusão do conhecimento sobre democratização cultural. O Instituto Votorantim é responsável pelo planejamento e coordenação dessas iniciativas.

Mais Informações
Instituto Votorantim / FSB Comunicações
Francine Machado – francine.machado@fsb.com.br
Carolina Stefanini – carolina.stefanini@fsb.com.br
11 – 3061-9596

Fonte:
Colaboração do escritor Douglas Lara

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Notícias

XVI Congresso Brasileiro de Poesia (120 anos de Fernando Pessoa)

A coordenação do CONGRESSO BRASILEIRO DE POESIA, em sua décima-sexta edição, definiu os homenageados deste ano: Portugal e os cento e vinte anos de nascimento do poeta Fernando Pessoa.

Parceria neste sentido foi firmada entre o Proyecto Cultural Sur/Brasil, Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves, Instituto Cultural Português e Consulado de Portugal no Rio Grande do Sul, em encontro recentemente realizado na capital do Estado.
Na oportunidade, o cônsul Dr. Pedro Coelho recebeu o prefeito em exercício de Bento Gonçalves, Jaury da Silveira Peixotto e o coordenador-geral do evento, Ademir Antonio Bacca, ciceroneados pelo presidente do Instituto Cultural Português, António Soares.

Durante o encontro, que também contou com a participação da Diretora Cultural do ICP, Santa Inéze da Rocha, e da Secretária do Congresso, Maria Clara Segóbia, foi apresentada a proposta de homenagem por parte do município de Bento Gonçalves ao poeta maior da língua portuguesa, que recebeu entusiasmada adesão do representante diplomático português no estado gaúcho.

Ficou acertado já no primeiro encontro que, através do Instituto Cultural Português, serão realizadas diversas atividades culturais alusivas a Fernando Pessoa e também à literatura portuguesa na cidade de Bento Gonçalves já a partir do mês de maio, durante a realização da Feira do Livro, atividades estas preparatórias ao Congresso Brasileiro de Poesia, que será realizado entre os dias 6 e 11 de outubro vindouro.

O consulado intermediará a vinda de poetas portugueses ao evento, que é considerado o maior encontro de poetas realizado no Brasil e um dos três mais importantes de toda as Américas.

Fonte:
Colaboração de Douglas Lara, in www.sorocaba.com.br/acontece

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Notícias

Passo Fundo (RS): Capital Nacional da Literatura

Espaço comemora o título que Passo Fundo recebeu em 2006 – Capital Nacional da Literatura. Inauguração aconteceu dia 28 de março de 2008, sexta-feira, às 11h.

Espaço é dedicado aos livros e à literatura

Uma praça dedicada aos livros e à literatura. Esta é a proposta do Marco da Capital Nacional da Literatura, o monumento Árvore das Letras, que foi inaugurada sexta-feira, 28 de março, às 11h, em Passo Fundo/RS. Situado na praça Armando Sbeghen, junto à ponte sobre o rio Passo Fundo, o espaço abriga também o Monumento aos Tropeiros, numa alusão à origem do nome de Passo Fundo. Além de homenagear a cidade pelo título de Capital Nacional da Literatura, obtido pela lei federal nº 11.264, de janeiro de 2006, o marco objetiva, também, transformar o espaço livre de uma praça em atividades interativas culturais e educacionais, promovendo a ampliação do número de leitores. Nessa mesma direção, outras praças contarão com os túneis e com letras indicativas do tipo de literatura que estará sendo veiculada quinzenalmente nesses novos espaços culturais.

O Marco da Capital Nacional da Literatura abrange um quiosque multimidial com livros, revistas e jornais, acesso à internet, todos à disposição dos usuários do espaço. A Árvore das Letras, principal atração, foi criada pelo designer Jéferson Cunha Lorentz e pelo arquiteto Luís Hofmann, profissionais que atuam na Universidade de Passo Fundo (UPF), e executada pelo artista plástico uruguaio Gustavo Nackle. A Árvore das Letras possui 13,30m de altura e 9,50m de diâmetro total e pesa duas toneladas. Foi construída em estrutura metálica, e sua copa, repleta de frutos-letras, é revestida em resina pigmentada. Possui um peso de dois mil quilos. Já o Monumento aos Tropeiros, que se relaciona à passagem dos tropeiros com o gado em direção a São Paulo, pelo lugar mais fundo do rio, diz respeito à origem do nome da cidade. Tem 2,5m de altura, 4,5m de largura e foi construído em estrutura metálica, com revestimento em porcelanato, textos e imagens em bronze. Seu peso é de uma tonelada.

Foram construídos, ainda, dois túneis em metal revestidos com placas de policarbonato, onde serão adesivados textos literários, trocados a cada 15 dias, para leitura e fruição dos visitantes. A construção da praça contou com incentivos do governo federal, através do Ministério do Turismo, contrapartida municipal e apoio da iniciativa privada.

O mérito do título de Capital Nacional da Literatura foi concedido a Passo Fundo em função de a cidade ser sede do maior debate literário e cultural da América Latina, a Jornada Nacional de Literatura. A movimentação literária bianual é promovida pela Universidade de Passo Fundo e Prefeitura Municipal de Passo Fundo há 27 anos ininterruptos, com desdobramentos singulares ao longo dessa trajetória, já reproduzidos em outras cidades. Todas as ações se dirigem à formação de leitores em múltiplas linguagens.

Fontes:
http://www.upf.br/assessoria/noticias/noticia.php?codNoticia=9884
http://www.jornalnc.com.br (foto)

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Em Tempo

Tertúlia – Encontros de Literatura no SESC Pinheiros

O projeto teve início no dia 20 de março e vai até 18 de junho de 2008, no SESC Pinheiros.

A cada encontro será feita a leitura e interpretação de texto de um reconhecido escritor, onde o público é também convidado a ler. Orientação da professora Susanna Ventura e interpretação do ator Clóvis Torres. A cada encontro um convidado, dentre eles nomes como Fabrício Carpinejar, Ana Miranda, Lourenço Mutarelli, Contardo Calligaris, Juliano Pessanha e Lygia Fagundes Telles.

Próximos encontros, sempre as 20hs:

“O homem desativado” – João Gilberto Noll por Fabrício Carpinejar
03/04 – SESC Pinheiros

“Anjos e Quimeras – Procura-se um editor!” – Augusto dos Anjos por Ana Miranda
10/04 – SESC Pinheiros

“O homem invisível” – William Burroughs por Lourenço Mutarelli
17/04 – SESC Pinheiros

“O prazer da ficção” – Luiz Alfredo Garcia-Roza por Contardo Calligaris
24/04 – SESC Pinheiros

“Kafka: poeta em mundo sem poema” – Franz Kafka por Juliano Garcia Pessanha
08/05 – SESC Pinheiros

“Indecifráveis olhos de ressaca” – Machado de Assis por Lygia Fagundes Telles
14/05 – SESC Pinheiros

—————————–

O SESC Pinheiros fica localizado na

rua Paes Leme, 195 Pinheiros São Paulo – SP

Inscrições no balcão da Sala de Leitura – 2º andar.

Andreia Lima – Assessoria de Imprensa, SESC Pinheiros
Tels.: (11) 3095.9421 ou 3095.9425
http://www.sescsp.org.br/

Fontes
E- mail enviado por Douglas Lara
Acontece em Sorocaba – Últimas Notícias
http://www.sorocaba.com.br/acontece

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Literatura

III Feira Nacional do Livro e 2o. Festival Literário de Poços de Caldas

Após percorrer pouco mais de 240 mil quilômetros de estradas por este Brasil afora, e doar em torno de 145 toneladas de mais de 80.000 livros de histórias infantis, o Projeto Idéia Fixa por um Sertão 100 Fome, volta a ser destaque. E desta vez durante um dos eventos de sucesso realizado pela GSC Eventos Especiais, a 3ª Feira Nacional do Livro que acontecerá na cidade de Poços de Caldas (MG), entre os dias 02 e 06 de abril.

A III Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas, acontecerá de 02 a 06 de abril de 2008.Mais informações acesse: http://www.feiradolivropocosdecaldas.com.br/“> ou pelo fone: 35 3713 9901

Grandes nomes da Literatura Brasileira já confirmaram a participação na Feira do Livro e no Festival Literário. A patronesse, uma das maiores especialistas em lingüística textual do Brasil, Ingedore Villaça Koch, será homenageada e, oficialmente, abrirá o 2º Festival Literário Nacional da cidade a palestra “O Texto e seus Segredos”.

Entre os dias 02 e 06 de abril, nas dependências do Palace, os visitantes poderão contar com a presença de outros escritores renomados, como Telma Guimarães (02/04, manhã/tarde); MV Bill, autor do livro Falcão – Meninos do Tráfico (02/04, às 19h50); Jonas Ribeiro (02 e 03/04, manhã/tarde); Elias José (03/04, manhã/tarde); André Ribeiro com a oficina: Reportagem Biográfica (03/04 – às 14h); Julio Emilio (04/04, manhã e tarde); Gabriel O Pensador (03/04, às 19h50); Márcia Nehemy Bittar e Beth Nanni – autoras do livro “Os Deuses e o Amor” (04/04, às 17h); o antropólogo Roberto DaMatta (04/04, às 19h50); Lino de Albergaria (05/04, manhã e tarde); Walter Alvarenga, escritor do livro “Cinco Crianças” (05/04, às 16h); e o poeta Fabrício Carpinejar (05/04, às 19h50). Todos já têm a presença confirmada.

Peças teatrais escolares e profissionais, murais de poesias, concursos de redação, contadores de histórias, exposições de escritores mirins, tardes de autógrafos, e recreação com os monitores do SESC/MG e o Cinearte Sarau Petrobras Brasil Adentro são outras atividades que enriquecerão a programação desse grande evento literário.

As escolas já podem agendar a visita entrando em contato pelo telefone (35) 3713-9901. Esse evento é uma realização da GSC Eventos com a parceria da Prefeitura Municipal de Poços de Caldas, Secretaria de Educação e Cultura, Secretaria de Turismo, com o patrocínio oficial da Petrobras, patrocinadores Alcoa GBS e CBA, e apoio da Cia. Bella de Artes, Renovias, Câmara Brasileira do Livro, Hotel Minas Garden, Unimed, SESC e SENAC.

Fontes:
Colaboração de Douglas Lara, em Acontece em Sorocaba – Últimas Notícias
http://www.sorocaba.com.br/acontece
http://www.feiradolivropocosdecaldas.com.br/

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Literatura Brasileira

Gabriel, o Pensador na 2o. Festival Literário Nacional

Está confirmada a presença do cantor de rap e escritor, Gabriel – O Pensador para o dia 03 de abril, às 19h50, no 2º Festival Literário Nacional de Poços de Caldas, que acontecerá no Palace Casino.

Gabriel O Pensador, é autor dos livros “Diário Noturno” e do livro que lhe concedeu o prêmio Jabuti de melhor livro infantil, “Um Garoto Chamado Rorbeto”.

Além de escritor, é um dos maiores nomes do rap brasileiro, diferenciou-se de boa parte de seus pares (e chegou a ser por eles criticado) por ser garoto branco de classe média alta. Mas desde o começo fez das letras de crítica social o seu “cavalo de batalha”, como convém ao melhor rap.

Filho da jornalista Belisa Ribeiro, ele apareceu no fim de 1992, quando ainda era estudante de comunicação na PUC do Rio, com a música “Tô Feliz, Matei o Presidente”. O personagem da letra era Fernando Collor de Mello, que tinha acabado de renunciar ao cargo frente a um processo de impeachment (e de quem Belisa tinha sido assessora).

Contratado pela Sony Music por causa do sucesso da música, Gabriel lançou em 1993 seu primeiro e homônimo disco, que ganhou as rádios com as ácidas, mas bem-humoradas “Lôraburra” e “Retrato de um Playboy”.

Em 1995, ele saiu com o feroz “Ainda É Só o Começo”, que provocou polêmica com as músicas “Estudo Errado” e “FDP ao Cubo”, mas não repetiu o sucesso do primeiro álbum. Dois anos depois, Gabriel voltou à carga com a irreverente e pop “2345meia78”, que seria a primeira faixa de trabalho do disco “Quebra-Cabeça”. “Cachimbo da Paz” e “Festa da Música” estouraram depois, levando o CD a ultrapassar a marca do um milhão de cópias vendidas.

Sucesso em Portugal, atração escolhida pela banda irlandesa U2 para fazer a abertura de seus shows brasileiros em 1998, Gabriel deu prosseguimento aos seus trabalhos com o disco “Nádegas a Declarar”, lançado no fim de 1999.

Em 2003, Gabriel lança seu registro acústico “MTV ao Vivo” com os seus maiores sucessos, como “Lôraburra”, “Festa da Música” e “Cachimbo da Paz”, e destaca as participações especiais de Lulu Santos (Astronauta), Aninha Lima (FDP³) e Titãs (na faixa inédita, “Cara Feia”).

Cavaleiro Andante é o sétimo disco de Gabriel O Pensador, lançado em 2005. No novo trabalho, o rapper recria “Pais e Filhos”, sucesso da Legião Urbana, em “Palavras Repetidas”, apresentando ainda mais dez composições marcadas por suas letras fortes e elaboradas. “Tudo na Mente”, “Sem Neurose” e “Tempestade” são outros destaques do CD.

Para participar do bate-papo literário com Gabriel O Pensador . Será necessário trocar um livro, em bom estado, por um ingresso. As trocas serão realizadas na GSC Eventos Especiais (Rua Prefeito Chagas, 305 – Sala 308 – 3º andar – informação: (035) 3713-9901) e na Livraria Libertas (informação: (035) 3721-0908) e/ou na Secretaria do Evento, durante o período da Feira. A quantidade de ingresso é limitada.

.
Fonte:

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Literatura Brasileira

Semana do Escritor

Não resta dúvida de que a internet pode auxiliar a literatura, principalmente com relação à divulgação dos trabalhos de autores, lançamentos, dicas de leitura, discussões a respeito de obras…

Ela também te ajuda a encontrar aquele poema do qual você só se lembra um verso: basta uma pesquisa Google e você o terá inteiro. Contos, crônicas, todas as formas curtas encontram impulso na rede, além dos blogs de criações literárias. A Internet é ágil, não possui as tradicionais limitações de espaço ou de horário, e é ainda poderosa ferramenta de pesquisa cruzada. A internet também oferece obras.

Mas livros longos são difíceis de ler, mesmo com o e-reading e o e-book (espécie de programa de leitura e livro eletrônico portátil), então, a modalidade impressa ainda se faz mais eficaz. Livros eletrônico não têm cheiro, nem textura; não amarelecem com o tempo. Os livros são de papel: folheiam-se, dobram-se nos cantos, oferecem-se aos amigos com uma dedicatória manuscrita – afirmação do próprio Bill Gates, fundador da Microsoft, maior rede de software do mundo, em defesa de que o computador nunca irá substituir o livro. Assim, convém evitar algumas falsas questões, a começar pela idéia de que a impressão em papel é uma tecnologia condenada à obsolescência.

Como um dia se acreditou que o livro traria a libertação do ser humano e a possibilidade do conhecimento pleno, é importante não se render às promessas semi-religiosas da rede mundial para a comunhão dos povos e a distribuição do saber. A crença nos poderes virtuais, às vezes, parece ter gerado uma nova ideologia, um novo ismo, que se poderia batizar de virtualismo, tão nocivo quanto qualquer utopia.

Entretanto, acho que o maior aspecto negativo da internet em relação ao livro comum, é que a rede é uma teia dispersiva. Com tanta informação, creio ser missão impossível parar e ficar horas degustando uma história. Principalmente porque quando estamos em frente a um computador, mesmo que seja por lazer, o estado de espírito é outro: a curiosidade nos faz buscar outras coisas, diferente do momento de descontração em que você se deita em baixo de uma árvore, ou em sua cama antes de dormir, para deixar que o livro te leve a uma viagem de imaginação. Assim, essa pressa, agitação que temos em frente ao computador, atinge diretamente o prazer de ler, que é complexo e duradouro.

Quando perguntam às pessoas por que lêem tão poucos livros, elas dizem que é por falta de tempo. Mas todas têm algumas horas diárias, em média, para ficar entre o computador e a TV. Assim, a internet não é inimiga dos livros, mas adversária do tempo para os livros. Mas você ainda pode argumentar: pela internet você também pode acessar livrarias, sebos e receber seus exemplares em casa…e aí eu te digo, está aí um prazer que lhe é roubado: o de buscar as prateleiras, procurar uma obra e encontrar outra, de tocar, folhear, como que as mulheres quando estão em sua loja preferida, frente a enormes promoções e levam diversas peças consigo ao provador.
Assim, leia, aventure-se no mundo da imaginação e arrisque-se também a escrever. Por que não?

Todos temos experiências de vida, muitas estórias para contar. Sentimos o mundo cada um através de uma experiência sensorial diferente: divida a sua com os outros. A escrita pode também ser um exercício de auto-conhecimento, no qual você passa a se perceber melhor e a refletir sobre sua vivência.

Ótima oportunidade de se iniciar neste processo, é através da Semana do Escritor. O contato com escritores permite a troca de experiências, de dicas sobre o mundo literário, sobre o prazer de se ler e de também oferecer sua contribuição ao mundo, escrevendo…

A 4a. semana do escritor de Sorocaba ocorrerá de 22 a 27 de julho de 2008 na Fundec.

Fonte
Colaboração de DOUGLAS LARA

(Publicado na edição de 18/03/2008 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 3 do caderno A)
http://www.cruzeirodosul.inf.br/materia.phl?editoria=47&id=72040

Deixe um comentário

Arquivado em Artigos, Congressos - Eventos, Sorocaba

Congresso Internacional sobre Narrativa e Diáspora Portuguesa (1928-2008)

23 a 25 de Outubro de 2008
Universidade de Lisboa – Lisboa, Portugal

Organização:
Teresa Alves, Universidade de Lisboa, Portugal – Irene Maria F. Blayer, Brock University, Ontario, Canada – Teresa Cid, Universidade de Lisboa, Portugal – Francisco Cota Fagundes, University of Massachusetts Amherst, USA

Objectivos: O Congresso visa tornar-se um fórum sobre a Diáspora Portuguesa e alguns dos seus aspectos mais significativos olhados a partir de áreas disciplinares diversas (literária, linguística, sociológica, histórica, cultural, ou outras). Pretende, ainda, abrir o evento a narrativas ligadas a esta temática nos vários media, convidando à participação de todos os interessados em discutir a pluralidade de sentidos da experiência diaspórica portuguesa e analisar os efeitos de tal experiência naqueles que partiram e nos que ficaram no país de origem. A escolha de 1928 como possível delimitação do escopo temporal deve-se à coincidência feliz de ser também esse o ano da publicação de um romance-chave sobre a diáspora portuguesa no Brasil, Os Emigrantes de Ferreira de Castro.

História: Este congresso realiza-se na sequência de uma série de outros (1999; 2001; 2005) inicialmente organizados por Irene Maria F. Blayer. O congresso de 2005 – International Conference on Storytelling and Cultural Identity / Congresso Internacional de Literatura Oral e de Identidade Cultural – organizado por Francisco Cota Fagundes e Irene Maria F. Blayer, teve lugar em Angra do Heroísmo, Terceira, Açores, Portugal, de 27 a 29 de Junho de 2005, tendo atraído mais de uma centena de académicos e especialistas, vindos de mais de quarenta países e dos cinco continentes.

Local: Narrando a Diáspora – Congresso Internacional sobre a Diáspora Portuguesa: 1928-2008 realizar-se-á na Faculdade de Letras da Universidade Lisboa, de 23 a 25 de Outubro de 2008. É organizado conjuntamente pelas seguintes instituições: Brock University, Ontario, Canadá, University of Massachusetts Amherst, EUA, e CEAUL/ULICES – Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa. Lisboa foi escolhida como local de acolhimento deste congresso devido à sua faceta de cidade historicamente simbólica de onde partiu muita da emigração portuguesa em direcção a leste, oeste, sul e norte.

Temário: sugerem-se os seguintes temas:

A Diáspora globalmente encarada:
– aspectos teóricos da diáspora (e.g., diáspora vs. migração vs. exílio vs. estrangeirados)
– história da diáspora portuguesa do século XX
– antropologia e diáspora
– diáspora e identidade (designações e epítetos identificadores: Portuguese-American, hyphenated Portuguese, Portagee, Portugoose, etc.)
.
A Diáspora na Literatura, na Arte e nos Media
– literatura portuguesa sobre temática diaspórica
– literatura de estrangeirados (escritores portugueses residentes no estrangeiro)
– literatura emigrante em língua portuguesa e em línguas dos países adoptivos
– literatura escrita por lusodescendentes
– representação dos portugueses e lusodescendentes na literatura, e nas outras artes, em especial no cinema
– a diáspora portuguesa e as artes
– a diáspora portuguesa e os media
.
A Geografia e a Economia da Diáspora
– regiões de Portugal e diáspora
– diáspora em vários países: aspectos históricos, regionais, económicos
– Brasil e outros países da América Latina
– Estados Unidos da América
– Canadá
– países da União Europeia
– países africanos
– países asiáticos
– Austrália
– migração e identidade em função do espaço geográfico ou lugar
– a economia da diáspora
.
Sociologia e Psicologia da Experiência Migrante
– diáspora e família
– diáspora e religião
– tradição e mudança social em comunidades migrantes
– aspectos sócio-culturais-identitários de lusodescendentes
– as tradições do país de origem vistas por lusodescendentes
– migrantes portugueses e consciência multicultural
.
Aspectos Linguísticos da Diáspora
– língua portuguesa em contacto com outras línguas (e.g., o português em contacto com o inglês, o francês, o alemão, o castelhano, etc.)
– noções de bilinguismo e multiculturalismo (oralidade vs. escrita na língua e cultura em geral)
– migração, mudança e variação linguística
– língua e identidade cultural
– contexto e cultura na aprendizagem duma língua (e.g., os contextos que contribuem para a manutenção da língua-património no país receptor)
– comunidade linguística e representação do discurso (e.g., comunicação em português no contexto de comunidades compostas por grupos oriundos de vários países/zonas do mundo lusófono)
– assuntos linguísticos e género (gender)
– narrativas orais vs. escritas: histórias migrantes (de experiência pessoal e outras)
– a diáspora e as crianças: língua, emoção e identidade
.
Migrantes, lusodescendentes e política
.
Património diaspórico
– o património material
– cartas; histórias de vida; monumentos; artes visuais
– outros aspectos da cultura material, e.g., as comidas, etc. (o migrante como doador e receptor)
– o património imaterial
– as tradições; as festas religiosas; a música, etc. (o migrante como doador e receptor)

CONVITE
Convidam-se os interessados a enviar propostas de comunicação (com a duração máxima de 20 minutos), com resumo, e de painéis relacionados com as múltiplas manifestações da diáspora portuguesa e articulados com o tema presente no título do congresso. Poderá consultar-se a lista de tópicos sugeridos, e mais informação, disponíveis na página electrónica do congresso.

Deverão ser enviadas, até 15 de Março de 2008, duas cópias do resumo (500 palavras) para o seguinte endereço electrónico ics@brocku.ca. Agradece-se o envio de uma cópia anónima para avaliação por parte de especialistas (peer-review) e de outra com o nome do autor, instituição académica, título da comunicação ou do painel, curriculum vitae abreviado e endereço electrónico. Não serão aceites propostas fora de prazo nem ensaios já publicados. A aceitação da comunicação ou do painel pressupõe o compromisso por parte do proponente de inscrição no congresso. Os proponentes serão notificados da decisão sobre a aceitação até 15 de Abril de 2008. As comunicações poderão ser apresentadas em inglês, português, francês e espanhol.

Está prevista a publicação de uma selecção dos ensaios apresentados (Não serão publicadas Actas). Os ensaios serão escolhidos pelos habituais processos de selecção anónima (blind-peer review process). Informação complementar sobre a publicação será disponibilizada após notificação de aceitação. A data-limite para submissão dos ensaios para avaliação será 15 de Dezembro de 2008.

Morada electrónica de contacto: ics@brocku.ca

Endereço:
Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
Alameda da Universidade
1600-214 Lisboa
Portugal

Telefone: 21 792 00 00
Fax: 21 796 0063
E-mail: flul.informacoes@fl.ul.pt

Fontes:
Colaboração de Douglas Lara, in http://www.vejosaojose.com.br/sorocabadiaenoite.htm

http://www.fl.ul.pt/narratingportuguesediaspora/apresentacao.htm

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Inscrições Abertas, Portugal