Arquivo da categoria: Dia dos Pais

Hermoclydes S. Franco (Álbum de Recordações – n.2)

Anúncios

Deixe um comentário

12 de agosto de 2012 · 20:11

Francisco Pessoa (Décima de Dia dos Pais)

Fonte:
O Autor

Deixe um comentário

Arquivado em Ceará., data comemorativa, décima, Dia dos Pais, Fortaleza

O Pai em Trovas

Como é bom saber que o filho
 vida afora alegre vai,
 dando forma, força e brilho
 aos sonhos do velho pai!
            A.A. de Assis – Maringá/PR

A bênção, queridos pais,
 que às vezes sois mães também.
 Em nome de Deus cuidais
 dos filhos que d’Ele vêm!
            A. A.  de Assis – Maringá/PR

Com amor segue em teus trilhos,
 do bom caminho não sai
 para que, sempre, teus filhos
 possam chamar-te de…Pai!
            Antonio Juraci Siqueira – Belém/PA

Todo pai – parece troça –
 qual jaca é como se fosse:
 se por fora é um “casca grossa”,
 por dentro…como ele é doce!
            Antonio Juraci Siqueira – Belém/PA

É de dor a sensação:
 meu pai… arrastando os passos;
 e eu… puxando pela mão
 quem já me levou nos braços!
            Antonio Carlos Teixeira Pinto – Brasília/DF

É tão bom ser tua filha,
 me espelhar em teu caminho.
 desta vida, és maravilha,
 espalhando teu carinho.
            Carmen Pio – Porto Alegre/RS

Esse mesmo pai que um dia
 Deus me ofertou, ao nascer,
 é o pai que eu escolheria,
 caso pudesse escolher!
            Carolina Ramos – Santos/SP

Dia dos Pais,  eu  desejo
 que seja um dia de brilhos,
 que a brisa leve o meu beijo
 a  cada  pai  e  seus filhos!
            Delcy Canalles – Porto Alegre/RS

12 de agosto,  eu  te  digo:
 -Chega alegre e de mansinho,
 faze do “PAI”,  um  amigo,
 que dá, aos “FILHOS”, carinho”!
            Delcy Canalles – Porto Alegre/RS

No  Dia dos Pais, queria,
 abraçar-te,  meu  irmão,
 e  te  dizer, em  poesia,
 o que vai no  coração!
            Delcy Canalles – Porto Alegre/RS

Que tenhas muita ventura
 no  universo do teu lar,
 que só o amor e a ternura
 possam  contigo,  ficar!
            Delcy Canalles – Porto Alegre/RS

Um homem sem preconceito,
 um sábio diante da vida,
 meu pai legou-me o direito
 de andar de cabeça erguida…
            Élbea Priscila de Souza e Silva – Caçapava/SP

Meu velho pai me dizia
 com profunda lucidez:
 -Nem a mais alta honraria
 vale mais do que a honradez!
            Eliana Dagmar – Amparo/SP

A frase dura que escapa
 da boca de muitos pais
 é tão cruel quanto um tapa
 e, às vezes, machuca mais!
            Gerson César Souza – São Mateus do Sul/PR

Ah… meu pai! Por tua ação
 eu não temia revés:
 – Segurando a tua mão,
 eu tinha o mundo a meus pés!
            João Freire Filho – RJ/RJ
Num retrato amarelado,
a saudade em mim se deu.
Ontem tinha meu pai ao lado
sem ele, hoje, o pai sou eu.
José Feldman – Maringá/PR
Oh, que sentir singular!
 Saudade imensa me dói,
 quando me ponho a lembrar
 do Pai maior que um herói.
            Lairton Trovão de Andrade – Pinhalão/PR

Meu pai foi homem prudente,
 de caráter e lealdade.
 Foi grande exemplo pra gente
 como homem de verdade.
            Lairton Trovão de Andrade – Pinhalão/PR

Uma saudade doída
 me vem assim de repente,
 papai deixou esta vida,
 foi morar longe da gente.
            Lêda Terezinha de Oliveira- Pinhalão/PR

Do céu, meu pai é por mim,
 qual querubim protetor,
 muito sinto que é assim,
 meu pai, um anjo de amor.
            Lêda Terezinha de Oliveira – Pinhalão/PR

O papai mesmo zangado
 tem bondade em seu olhar.
 Mesmo bastante ocupado
 dos filhos vive a zelar
            Lyzete Maria – 1a.colegial – Pinhalão/PR

Meu pai, amigo sincero,
 me dá, de modo conciso,
 não as respostas que eu quero
 mas aquelas que eu preciso.
            Marisol – Teresópolis/RJ

Foi amigo de verdade,
 meu exemplo, meu herói.
 Hoje meu pai é saudade,
 e como a saudade dói!…
            Nádia Huguenin – Nova Friburgo – RJ

Desta vida eu devo o brilho
 por você ter me ensinado.
 Hoje, pai, com o meu filho,
 sou você no meu passado.
            Nei Garcez – Curitiba/PR

No calor do ensinamento
 você sempre esteve certo.
 Hoje, o arrependimento…
 Você não está por perto!
            Nei Garcez – Curitiba/PR

Você sempre foi meu guia
 nos abismos desta vida,
 e eu jamais o percebia,
 ó meu pai… Que linda lida!
            Nei Garcez – Curitiba/PR

Neste mundo, eu vivo aqui,
 é meu pai, meu grande amigo;
 das lições que eu aprendi
 tua imagem vem comigo!
            Nei Garcez – Curitiba/PR

Pai, a saudade me acorda
 e traz, do nosso passado,
 o rancho, o fumo de corda…
 e o teu chapéu amassado!
            Neide Rocha Portugal – Bandeirantes/PR

Se a vida, enche-se de brilho
 no dia a dia de pai,
 é porque a vida do filho
 é a grande graça do PAI!
Nilton Manoel – Ribeirão Preto / SP

Meu pai, exemplo perfeito,
 de luta e vitalidade!
 ao partir, por ser direito,
 deixou sincera saudade.
Nilton Manoel – Ribeirão Preto / SP

É força que vem comigo
 e no tempo não se esvai…
 – Sempre que falo de amigo
 eu me lembro de meu pai!
            Rodolpho Abbud – Nova Friburgo/RJ

Um homem, quando se vai,
 deixa esta imagem no adeus:
 perante Deus… a de um pai:
 perante o filho… a de um deus!
            Sérgio Bernardo – Nova Friburgo/RJ

Longe agora a infância vai…
 E nos caminhos que trilho,
 que triste é dizer “meu pai”,
 sem que respondas “meu filho”!
            Sérgio Bernardo – Nova Friburgo/RJ

Fonte:
http://www.movimentodasartes.com.br/trovador/pop_062/060813a.htm

Deixe um comentário

Arquivado em data comemorativa, Dia dos Pais, Trovas

Ladyce West (Quem é?)

Quem é
aquele homem alto,
que me abraça forte,
com muito carinho?
Quem vem me acudir
num salto,
que me deseja sorte
e me chama filhinho?

Meu Pai —
é seu nome completo,
Não tem sobrenome,
nem para o carteiro.
Com ele, eu me sinto repleto,
ando bem ereto, cheio de afeto.
Pra mim ele é valioso,
Se dá por inteiro,
este homem discreto.
Amoroso, muito circunspecto,
ele vai à luta,
samurai guerreiro.

Fonte:
À Meia Voz

Deixe um comentário

Arquivado em data comemorativa, Dia dos Pais, poema., Rio de Janeiro

Nilton Manoel (Meu Pai)

Eu,era bem criança e inda me lembro quando
 adentravas-te ao lar sorrindo comovido,
 e aos beijos ias para a minha mãe contando
 vários fatos de mais esse dia vivido.

E então cada um ia sentar-se pra merenda
 defronte a mesa antiga e de tábuas de pinho,
 posta na sala, em que na casa da fazenda
 a família ceava em fraternal carinho.

E á hora da janta, enquanto a sopa fumegava,
 numa terrina grande e exalando temperos,
 cada um se levantava e  com ardor rezava,

Ante meu pai, que em pé, sempre ao bom Deus louvava,
 com as orações, que, eu em hora de desespero
 repito inda hoje, assim como ele me ensinava.
 
Fonte:
 Publicado no Jornal O Diário – Ribeirão Preto – SP.
 em 14/08/1966

Deixe um comentário

Arquivado em Dia dos Pais, Estado de São Paulo, Ribeirão Preto, Soneto.

Ialmar Pio Schneider (Soneto a Meu Pai)


(Homenagem Póstuma Ao Meu Pai no Dia dos Pais – 14 de agosto, Henrique Schneider Filho, falecido em 1970)

Descansa aqui o nosso pai da vida

por esta terra onde se sofre tanto.

Não basta sua lembrança ao nosso pranto

que a saudade é perpétua e não se olvida…

Viveu, lutou… foi breve a despedida;

aos pés do Criador caíu, entanto;

morte serena como morre um santo,

após saber da sua missão cumprida.

Mas viverá pra sempre nos seus filhos

e na recordação de sua esposa;

ninguém há de seguir confusos trilhos

por falta dos conselhos que nos deu;

se o corpo permanece nesta lousa,

a alma, com certeza, está no Céu…

Fonte:

Soneto enviado pelo autor

Deixe um comentário

Arquivado em Dia dos Pais, homenagem, Soneto.

Heloisa Crespo (A Força de um Pai)


Se todo pai percebesse

a força dada por Deus,

perante todos os filhos

‘se acharia’ um deus.

Ele é sempre um grande homem,

líder por natureza,

não precisando de esforço

para mostrar sua grandeza,

não importando o que seja:

velho, alegre, fechado,

austero, novo, feliz,

intransigente ou calado.

Pai tem um quê de fascínio

sobre seu filho bebê,

adolescente ou adulto,

tem magia do poder.

O perdão sempre ele tem

para voltar a reinar,

de qualquer gesto ruim,

basta um sorriso esboçar.

Se todo pai percebesse

a força que ele tem,

ensinaria a seu filho

a arte de viver bem:

mão estendida, amor,

carinho e atenção,

uma palavra amiga

cheia de compreensão,

vendo o olhar do seu filho,

vendo o que ninguém vê,

dando o braço num abraço,

fazendo a dor não doer.

Acorde, enquanto é tempo

no tempo que não se vai.

Descubra o valor que tem

e a grande força de um pai!

Fontes:

CRESPO, Heloísa (organizadora). Corrente Literária Dia dos Pais 2011. Campo dos Goytacazes, RJ: 2011.

Imagem = Alzira Macedo in Percurso de Vida

Deixe um comentário

Arquivado em Dia dos Pais, homenagem, poema.