Arquivo da categoria: Em Tempo

Rápidas

Novo espaço cultural em São Paulo
A All Print Editora, em parceria com a empresa MiLê Eventos Culturais e Assessoria de Divulgação, informa que no final deste mês de maio estará inaugurando um Espaço Cultural localizado na sede da editora, Rua Ibituruna, 550, Metrô Saúde, São Paulo. Um sonho de muitos anos que vem se concretizando: ter um espaço acolhedor e aconchegante, onde os autores poderão apresentar suas obras, fruto de muito trabalho e dedicação, aos seus amigos, familiares, mídia e ao publico amante da leitura.

Feira promove a troca de livros e gibis em parques de São Paulo
[Folha Online] A Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo continua promovendo a Feira de Troca de Livros e Gibis 2008 em parques da capital paulista. As feiras ocorrem sempre aos domingos, das 10h às 16h. Os próximos parque que sediam a feira são o Anhangüera (11) e o Cidade de Toronto (18)
A cada domingo, o evento é realizado em um local diferente. Mais
http://guia.folha.com.br/passeios/ult10050u399175.shtml

Jornalista lança seu primeiro romance
A jornalista Vera Lúcia da Costa Sampaio lança “Enterrando Nossos Mortos”, sua estréia no mercado editorial, publicado pela All Print Editora. Trata-se de um romance baseado em fatos reais, onde o personagem principal é um advogado criminalista oriundo de uma família que, por décadas, trazia sua religiosidade latente. Seus tataravós, bisavós, avós e pais foram evangélicos fervorosos, porém, sua mãe abandonou e se afastou do seio de seus irmãos evangélicos e o personagem seguiu por outros caminhos. Tirou uma assaltante de banco da prisão, apaixonou-se por ela e acabou viciado em drogas aos 40 anos de idade. Já a outra personagem da história não conseguia entender as coincidências que a envolveram com o rapaz e sua família e o motivo da volta dele e de sua família em sua vida depois de quase dois anos de rompimento em seu relacionamento afetivo. A noite de autógrafos ocorre no dia 29/2, sexta-feira, às 19h, na Livraria da Vila, Rua Fradique Coutinho, 915, Vila Madalena, São Paulo, SP.

São Paulo recebe a 20ª Bienal do Livro em agosto
[Globo Online] De 14 a 24 de agosto ocorrerá, no Pavilhão de Exposições do Parque Anhembi, a 20ª edição da Bienal do Livro. Uma das novidades deste ano – quando se celebram 200 anos da indústria gráfica no Brasil e da fundação da Biblioteca Nacional – é a Bienal Criança, para a qual foi reservada uma área de 11 mil metros quadrados dos 80 mil metros que terá a feira. Participarão cerca de 900 selos editoriais do mundo nesta Bienal do Livro, a segunda no gênero no mercado livreiro internacional e que teve 80% de seus estandes vendidos com um ano de antecedência. A previsão é de que 800 mil pessoas visitem o espaço.

Fonte:
http://www.allprinteditora.com.br/

Deixe um comentário

Arquivado em Em Tempo

Daniela Jacinto (Maratona Literária em Sorocaba)

Projeto encabeçado por escritores do Sorocult visita instituições que atendem crianças com o objetivo de incentivar a leitura e discutir questões sobre o meio ambiente

Pode ser que a condição financeira de uma família não permita que o orçamento se estenda à compra de livros, já que outros aspectos, como a alimentação, estariam em primeiro lugar. Nesse caso, o livro seria supérfluo. É por isso que surpreende encontrar crianças e adolescentes, filhos e filhas de catadores de materiais recicláveis, que possuem coleção de livros em casa, que apreciam a leitura, e inclusive sonham em ser escritores. A maior alegria dessa turma, assistida pelo Centro de Orientação e Educação Social (Coeso) da Vila Angélica, foi ter conhecido pessoalmente escritores da cidade – deu até mesmo para pedir autógrafo. A iniciativa ocorreu no início do mês, dentro da Maratona Literária Infantil Sorocult, encabeçada pelos autores da 1ª Coletânea do Sorocultinho, livro dirigido ao público infantil que visa estimular a prática da leitura e também o cuidado com o meio ambiente.

E é com esse objetivo que os escritores sorocabanos têm percorrido diversas instituições de ensino e também entidades que cuidam dos menores. Nesses locais, os autores falam de literatura e da natureza através de palestras, levam mudas de árvores para serem plantadas pelas crianças, e ainda distribuem gratuitamente a coletânea.

A Maratona Literária teve início no dia 18 de abril e já percorreu mais de 25 instituições. Ao todo, são 500 livros para doação. No encontro com as crianças do Coeso, os autores se surpreenderam com o nível de interesse daquele pessoal pela leitura, já que, durante outras visitas, encontraram crianças que nunca tinham visto um livro. Na avaliação de Neusa Padovani Martins, coordenadora do Projeto Sorocult, as visitas também acabam por estimular a escrita. Eles perceberam que também podem, afirma. Para ela, é um erro dizer que o brasileiro não gosta de ler. O brasileiro só não lê porque não tem acesso a livros, muito embora tenha escolas do Estado jogando livros fora, denuncia.

Incentivo também à escrita

Entre as histórias contadas pelos autores, o depoimento da jovem escritora Ana Paula de Cássia, de 16 anos, chamou a atenção da criançada. Com seu jeito tímido e delicado, Ana Paula contou como publicou seu primeiro livro: Quando era pequena, minha mãe me contava muitas histórias e eu gostava tanto que passei a inventar várias delas. A partir da segunda série, com 8 anos, eu comecei a passar tudo para o papel, explicou, sob olhares atentos e curiosos. Mas foi quando viu em uma revista que uma menina da mesma idade que ela conseguiu publicar um livro, que Ana Paula se entusiasmou. Hoje, ela tem dois livros publicados, participa de coletâneas e ainda tem seus textos no site Sorocult (http://www.sorocult.com/).

Durante a palestra, Neusa aproveitou para falar que o site está aberto a crianças que estiverem produzindo textos e também alertou sobre a possibilidade da publicação dos trabalhos em um próximo livro do grupo.

Questionadas sobre quem ali já tinha inventado alguma história, a maioria das crianças levantou as mãos. Também a maioria disse gostar de ler e ter vontade de se tornar escritor.

Luiz Henrique Marques, de 14 anos, afirmou que tinha um texto que inclusive ia participar de concurso. Josué Amós, de 8 anos, disse ter inventado a história do Ninja Barulhento. Já José Gabriel Rigui, também de 8 anos, inventou uma história chamada A Casa de Madeira. E assim muitos outros ergueram as mãos para falarem de suas criações. Os alunos também disseram gostar de ler gibis e livros infantis. Entre eles, Ketlin Daiana da Costa, de 13 anos, disse ter em sua casa uma coleção de livros de contos de fadas.

Sobre a questão do meio ambiente, todos disseram cuidar da natureza, plantando árvores e regando as plantas. Eu jogo o lixo no lixo, acrescentou Eduarda Ribeiro Camargo, de 7 anos.

Conforme Neusa, as visitas nas escolas e entidades acabaram por descobrir diversos talentos. Elas viram também que nós estamos aqui para ajudá-las. Tanto é que já ganhamos colunistas para o site e temos uma adolescente de 14 anos entrando para a nova coletânea, comemora. Neusa também anuncia a formação de um grupo de teatro infanto-juvenil, nascido desse projeto nas escolas.

Quinze escritores participam da coletânea

A 1ª Coletânea do Sorocultinho apresenta textos de 15 escritores, dos 8 aos 80 anos, em forma de fábulas, crônicas, poesias e trovas, que focam a questão do meio ambiente. Ilustrada para ser colorida pelos leitores, a obra traz ainda histórias traduzidas para o inglês, um capítulo com teoria literária e algumas atividades lúdicas educativas.

O livro foi patrocinado pelo marido de Neusa, Válter de Jesus Martins. Dessa vez não foi em sistema de cooperativa. Esse foi o meu presente de Natal, diz. Para ela, o projeto tem sua importância. É comum as pessoas doarem alimentos para as entidades, mas nós queríamos que as crianças sonhassem.

Já o Sorocult (http://www.sorocult.com/) é um site voltado ao incentivo e divulgação da literatura de Sorocaba e Região. No decorrer dos seus quase três anos de existência, já publicou duas coletâneas literárias feitas em sistema de cooperativa. Há quase um ano, fundou o Clic Art & Letras – Centro Literário Cultural de Sorocaba e Região para agregar e divulgar os escritores e as coletâneas. No decorrer deste tempo, várias crianças e jovens foram ingressando no site como colunistas, o que levou à criação de um espaço infantil dentro dele: o Sorocultinho.

Sobre o Coeso

O Coeso atende crianças e adolescentes de 7 a 14 anos que estejam devidamente matriculados em uma escola e freqüentem as aulas. Lá, os assistidos recebem aulas de reforço escolar, música, balé, tae kwon do, artes plásticas (através do Pintura Solidária), e ainda fazem roda de leitura. Eles também contam com acompanhamento psicológico e eu mesma faço questão de verificar as notas da escola e a freqüência de cada criança. Também faço uma análise de como ela estava quando entrou no Coeso e sua evolução, frisa a coordenadora do Coeso, Renata Silva Andrade.

Com capacidade para atender 25 crianças no período da manhã e outras 25 no período da tarde, provenientes dos bairros da Zona Norte (como Vila Angélica, Jardim Baronesa e Nova Sorocaba), a estrutura do Coeso não é suficiente para acolher a todos os interessados. De acordo com Renata, existe uma lista de espera imensa de crianças que desejam participar do projeto.

As crianças, em sua maioria, são membros de famílias desestruturadas, com pais que têm problemas com drogas e alcoolismo. Muitos deles estariam nas ruas catando papéis para ajudar a família, caso não estivessem aqui na entidade, acrescenta.

Fontes:
Notícia publicada na edição de 15/05/2008 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 1 do caderno D
http://www.cruzeirodosul.inf.br/materia.phl?editoria=42&id=86850

http://www.sorocult.com

Foto: Érick Pinheiro

Deixe um comentário

Arquivado em Em Tempo, Notícias

9º CONCURSO DE LITERATURA DA FUNDAÇÃO CULTURAL DE CANOAS (RS)

A Fundação Cultural de Canoas (RS) promove o 9º Concurso de Literatura – Conto, Crônica e Poesia, com entrega dos trabalhos até 31 de julho de 2008, SEM TAXA DE INSCRIÇÃO. O primeiro lugar de cada gênero receberá 100 exemplares da coletânea a ser editada, o segundo 50 exemplares, o terceiro 30 exemplares, e as menções honrosas 5 exemplares. Todos os participantes receberão certificado de participação.
O regulamento e a ficha de inscrição estão no site http://www.fundacan.com.br/ ou pelo fone/fax (51) 3059.6938. Os trabalhos premiados estarão integrados à coletânea SEM NENHUM ÔNUS.

Clara Forell
Assessora Cultural da FCC

1. REGULAMENTO

1.1 – Poderão inscrever-se autores do Brasil e de qualquer nacionalidade, desde que enviem o texto em português (Brasil) nos gêneros conto, crônica e poesia.
1.2 – A Fundação Cultural de Canoas receberá inscrições ao Concurso até o dia 31 (trinta e um) de julho de 2008, em sua sede, localizada na Av. Victor Barreto, 2301, Canoas/RS- Brasil, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, ou através de correio postal.
1.3 – Cada candidato poderá concorrer com até 2 (dois) trabalhos de cada gênero, não sendo permitidos trabalhos já publicados (inclusive na internet) ou premiados, nem serão aceitos plágios de outros trabalhos. O responsável por plágio será desclassificado e, se premiado, obrigado a devolver o prêmio que tiver recebido.
1.4 – Os trabalhos, em três vias, papel formato A4 (297 x 210) com título, páginas numeradas, rubricadas e sob pseudônimo, em fonte Times New Romam, corpo 12, espaço interlinear 1,5. Os trabalhos deverão ser enviados em envelope fechado.
1.5 – Um CD com o respectivo arquivo gravado em formato .doc (Word) deve acompanhar os trabalhos. (Todos no mesmo CD).
1.6 -Um envelope anexo, opaco e rigorosamente fechado, conterá externamente, o pseudônimo do concorrente e o título do trabalho; internamente, a ficha de inscrição com o nome completo e verdadeiro, o número da Carteira de Identidade, CPF, endereço, local e data de nascimento do autor, juntamente com um breve currículo. Na ficha de inscrição deverá constar a assinatura do concorrente autorizando a Fundação Cultural de Canoas a publicar coletânea com o(s) trabalho(s) do autor, caso seja premiado.
1.7- Para os trabalhos enviados pelo correio considerar-se-á, para efeito de atendimento ao prazo de encerramento das inscrições, a data da postagem. A Fundação não se responsabilizará por extravio ou danos por acondicionamento inadequado ou incorreto de qualquer original.
1.8 – Os originais não serão devolvidos.
1.9 – No caso de usar o correio postal, enderece para Fundação Cultural de Canoas, Av. Víctor Barreto, no 2001, CEP 92010-000, Canoas, RS, Brasil.
.

2. SELEÇÃO E PREMIAÇÃO
2.1 – Os trabalhos serão avaliados até 2 (dois) de setembro de 2008, por uma comissão formada por 3 (três) escritores ou estudiosos de cada um dos gêneros literários, indicados pela Fundação Cultural de Canoas.
2.2 – A comissão terá liberdade de julgamento, sob os aspectos técnicos e estéticos dos trabalhos, sendo-lhe facultado negar a concessão de prêmios, desde que não encontre, nos trabalhos inscritos, méritos suficientes para a premiação.
2.3 – A premiação consistirá no seguinte: O primeiro colocado de cada gênero receberá 100 (cem) exemplares da coletânea que será editada com os trabalhos premiados; o segundo, 50 (cinqüenta); o terceiro 30 (trinta) e as três menções honrosas de cada categoria, 5 (cinco) exemplares. Todos os participantes receberão certificado de participação.
2.4 -Independente da premiação geral do Concurso, serão concedidos mais três prêmios: 10 (dez) exemplares da coletânea para cada autor canoense que apresentar o melhor trabalho em conto, crônica e poesia.
2.5 – O resultado geral será divulgado pela imprensa, pelo http://www.fundacan.com.br, na página destaques. Os premiados serão cientificados através de correspondência, e os prêmios serão entregues até janeiro de 2009.
2.6 -Não poderão concorrer pessoas que exerçam cargos ou funções na Fundação Cultural de Canoas.
2.7 -A entrega dos originais ou sua remessa juntamente com a ficha de inscrição, implicará na aceitação, por parte do concorrente, de todas as normas do presente Regulamento.Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora.

Fonte:
e-mail enviado pela Tecnoarte

Deixe um comentário

Arquivado em Concursos, Em Tempo

Rodamundinho 2008 (Relação dos Participantes)

Escolhidos os 25 participantes do Rodamundinho 2008

O Rodamundinho já está indo pro forno, galerinha! Quem se inscreveu para a coletânea e foi um dos 25 escolhidos espera ansioso para o grande dia! O Rodamundinho será lançado no dia 24 de julho, durante a Semana do Escritor, e reúne contos, redações, poemas e poesias de jovens de Sorocaba e região.

Confira os nomes dos 25 participantes do livro:

André Borges Dias, André Felipe Camargo Bruni, Beatriz Rodrigues Soares, Beatriz Silvério da Rocha, Bianca Marques Milanda, Carolina Arakaki de Camargo, Felipe Giacomin, Isabela Rodrigues Rigo, Jaqueline Andressa Oliveira Manão, José Estevão Pinto de Oliveira, Joyce Souza da Conceição, Júlia Mira dos Santos, Juliana Guimarães Terse, Katherine Martins de Oliveira, Laís Castro Franco de Almeida, Larissa da Silva Vendrami, Laura de Oliveira Marchetti, Laura Mattucci Tardelli, Lucas Geraldo de Milanda Miranda, Luiz Alberto Braga Stopa, Maria Giulia Jacção Alves, Matheus Dantas, Rafaela Moreno Lopes Benevides, Roberta Rodrigues Giudice e Verônica Rodrigues S. Lima.

Fonte:
Colaboração de Douglas Lara. In http://www.sorocaba.com.br/acontece
Notícia publicada na edição de 20/04/2008 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 10 do caderno Cruzeirinho.

Deixe um comentário

Arquivado em Em Tempo

Projeto de Leitura para Escolas da Rede Pública

ALIANÇA DO BRASIL PATROCINA PROJETO DE LEITURA PARA ESCOLAS DA REDE PÚBLICA

Projeto “Ler é Bom, Experimente!” abre inscrições e oferece gratuitamente livros e material didático

O projeto de incentivo à leitura “Ler é Bom, Experimente!”, que tem o patrocínio da Companhia de Seguros Aliança do Brasil e o apoio do Ministério da Cultura, está com as inscrições abertas até o dia 31 de março.O programa é voltado às escolas da rede pública de todo o país, com turmas a partir da 6ª série do ensino fundamental e tem o objetivo de incentivar o hábito da leitura e escrita, estimular a criação de textos, performances, discussões e debates em sala de aula.

Criado em 2000, pelo escritor Laé de Souza, a iniciativa já atingiu cerca de 1.000 escolas com a participação de 40 mil alunos em todo o país. “Despertar o interesse pela leitura pode ser um grande incentivo para que os alunos procurem outros títulos, adquirindo uma melhor formação e aprendizado como cidadãos”, diz o diretor de administração e controle da Companhia de Seguros Aliança do Brasil, Alencar Rodrigues Ferreira Junior.

Em 2008, 500 escolas participarão do projeto e receberão gratuitamente 38 exemplares do livro de crônicas “Nos Bastidores do Cotidiano” e material didático: folhas pautadas para redação, questionários e Manual do Professor com sugestões para dinamizar a leitura em sala de aula e plano de aplicação do projeto. Na etapa final, os alunos que apresentarem os melhores trabalhos serão premiados com outra obra do autor.

As obras utilizadas no projeto são “Nos Bastidores do Cotidiano”, “Acontece…” e “Espiando o Mundo pela Fechadura”, crônicas de autoria de Laé de Souza publicadas pela Editora Ecoarte. Os textos retratam o cotidiano de pessoas comuns, situações inusitadas e personagens marcantes, sempre com abordagem bem-humorada e leve, embora crítica, e linguagem coloquial, o que facilita a compreensão dos textos.

Aliança do Brasil
Criada em 1997, a Aliança possui uma diversificada carteira de produtos, composta por mais de 40 tipos de seguros que cobrem riscos pessoais e patrimoniais, entre eles os seguros de vida, residenciais, empresariais, rurais, de transporte e outros. São soluções para necessidades de pessoas físicas e jurídicas, em todos os segmentos, inclusive no agronegócio. A carteira de riscos pessoais e de outros ramos soma mais de 9,3 milhões de clientes.

Autor
Laé de Souza é cronista, dramaturgo, bacharel em Direito e Administração de Empresas e autor de vários projetos de leitura, em execução há dez anos, focados nas escolas da rede pública, parques, praças, hospitais, transportes coletivos, hipermercados, e outros, com o intuito de formar leitores de todas as etnias, faixas etárias, credos e classes sociais. “É preciso criar oportunidades para o público conhecer o mundo maravilhoso da leitura, entretanto, com a preocupação de oferecer obras que lhe prendam a atenção e despertem o interesse por outros livros. O projeto “Ler é Bom, Experimente!” foi criado para conquistar e formar novos leitores”, afirma Laé.

Serviço:
Inscrições até 31 de março de 2008 pelo Site: http://www.projetosdeleitura.com.br
Informações: (11) 6743-9491 e 6743-8400
Todo o material é fornecido gratuitamente às instituições de ensino.
Máquina da Notícia – Assessoria de Comunicação da Aliança do Brasil
Tatiane Lima – tatiane.lima@maquina.inf.br – Telefone: (11) 3147 7405.
Renata d’Avila – renata.davila@maquina.inf.br – Telefone: (11) 3147 7404.

Assessoria de Comunicação do “Projetos de Leitura”
Rosângela Inojosa Galindo – rosangela.inojosa@uol.com.br
Telefone: (11) 9261-5500 / (15) 3227-4581

Fontes:
www.projetosdeleitura.com.br

Colaboração de Douglas Lara in www.sorocaba.com.br/acontece

Deixe um comentário

Arquivado em Em Tempo, Notícias

Passo Fundo (RS): Capital Nacional da Literatura

Espaço comemora o título que Passo Fundo recebeu em 2006 – Capital Nacional da Literatura. Inauguração aconteceu dia 28 de março de 2008, sexta-feira, às 11h.

Espaço é dedicado aos livros e à literatura

Uma praça dedicada aos livros e à literatura. Esta é a proposta do Marco da Capital Nacional da Literatura, o monumento Árvore das Letras, que foi inaugurada sexta-feira, 28 de março, às 11h, em Passo Fundo/RS. Situado na praça Armando Sbeghen, junto à ponte sobre o rio Passo Fundo, o espaço abriga também o Monumento aos Tropeiros, numa alusão à origem do nome de Passo Fundo. Além de homenagear a cidade pelo título de Capital Nacional da Literatura, obtido pela lei federal nº 11.264, de janeiro de 2006, o marco objetiva, também, transformar o espaço livre de uma praça em atividades interativas culturais e educacionais, promovendo a ampliação do número de leitores. Nessa mesma direção, outras praças contarão com os túneis e com letras indicativas do tipo de literatura que estará sendo veiculada quinzenalmente nesses novos espaços culturais.

O Marco da Capital Nacional da Literatura abrange um quiosque multimidial com livros, revistas e jornais, acesso à internet, todos à disposição dos usuários do espaço. A Árvore das Letras, principal atração, foi criada pelo designer Jéferson Cunha Lorentz e pelo arquiteto Luís Hofmann, profissionais que atuam na Universidade de Passo Fundo (UPF), e executada pelo artista plástico uruguaio Gustavo Nackle. A Árvore das Letras possui 13,30m de altura e 9,50m de diâmetro total e pesa duas toneladas. Foi construída em estrutura metálica, e sua copa, repleta de frutos-letras, é revestida em resina pigmentada. Possui um peso de dois mil quilos. Já o Monumento aos Tropeiros, que se relaciona à passagem dos tropeiros com o gado em direção a São Paulo, pelo lugar mais fundo do rio, diz respeito à origem do nome da cidade. Tem 2,5m de altura, 4,5m de largura e foi construído em estrutura metálica, com revestimento em porcelanato, textos e imagens em bronze. Seu peso é de uma tonelada.

Foram construídos, ainda, dois túneis em metal revestidos com placas de policarbonato, onde serão adesivados textos literários, trocados a cada 15 dias, para leitura e fruição dos visitantes. A construção da praça contou com incentivos do governo federal, através do Ministério do Turismo, contrapartida municipal e apoio da iniciativa privada.

O mérito do título de Capital Nacional da Literatura foi concedido a Passo Fundo em função de a cidade ser sede do maior debate literário e cultural da América Latina, a Jornada Nacional de Literatura. A movimentação literária bianual é promovida pela Universidade de Passo Fundo e Prefeitura Municipal de Passo Fundo há 27 anos ininterruptos, com desdobramentos singulares ao longo dessa trajetória, já reproduzidos em outras cidades. Todas as ações se dirigem à formação de leitores em múltiplas linguagens.

Fontes:
http://www.upf.br/assessoria/noticias/noticia.php?codNoticia=9884
http://www.jornalnc.com.br (foto)

Deixe um comentário

Arquivado em Congressos - Eventos, Em Tempo

André Carneiro em Ação

No fim do ano passado uma pesquisa internacional selecionou 24 fotógrafos artísticos considerados “Pioneios na Criação de uma Arte Fotografica Modernista, no Brasil”. André foi incluído, com destaque para uma foto “Trilhos” premiada nacionalmente em 1949. A Galeria de Arte de S. Paulo Madalena mais a Galeria Bergamin, fizeram exposições dessas fotos em S. Paulo e no Rio de Janeiro. Tambem estão vendendo (só os direitos de reprodução da foto), até para exposições de galerias estrangeiras como “Tate Galery of London”. Essa noticia provocou o interesse de uma editora que esta fazendo capas de uma grande Editora com fotos abstratas de sua autoria.

Em 2007 praticamente publicou três livros: O fac-símile do seu jornal Literário “Tentativa”, apresentado por Oswald de Andrade e titulo desenhado por Aldemir Martins, considerado o melhor do Brasil naquela época, além da maior coletânea de contos de Ficção Científica até hoje publicada, “Confissões do Inexplicável”, com 600 páginas, mais a Antologia Poética “Quânticos da Incerteza”, extraida de sua obra de 700 poemas inéditos, por Osvaldo Duarte, editado por Araceles Stamatiu e impresso na Imprensa Oficial de São Paulo.

Seu conto “Escuridão”, vendido a um cineasta espanhol está com seu roteiro quase terminado.

A Oficina de Literatura e Poesia orientada por André, em Curitiba, continua em alto nivel, já com dois “oficinados” Dr. Mustafá Ali Kanso e Dr. Bertoldo Schnadey ganhadores do Primeiro Lugar em Concurso Nacional de Contos.

A Oficina esta com um livro pronto para ser lançado, com o titulo: “Proibido Ler de Gravata”.

Nos últimos 12 meses em Antologias dos melhores contos Brasileiros e outros sairam meia dúzia de contos do André Carneiro.

.
Fontes:
E-mail enviado pelo André Carneiro.

Deixe um comentário

Arquivado em Em Tempo, Lançamento, Notícias