Arquivo da categoria: Folclore Frances

Folclore Frances (O Galo e o Rei)

Era uma vez uma mulher que tinha um galo. Ela era tão pobre que não pod¡a nem comprar uma galinha para fazer companhia a ele. Mas tratava multo bem o galo, preferindo passar fome a deixar de alimentá-lo.

Certo d¡a, quando ciscava pela rua, o galo achou uma bolsa repleta de moedas de ouro. “vou levar desse tesouro uma querida parte”, pensou.

Mas, no caminho de casa, encontrou o re¡, que, ao ver a bolsa no seu bico, ordenou ao pajem:

– Apanhe já aquele galo para mim.

O pajem rapidamente pegou o galo e lhe arrancou a bolsa do bico, entregando-a ao re¡. O galo, furioso, disse consigo mesmo: “Amanhã irei até o palácio real. Tenho que recuperar a bolsa com o tesouro! Custe o que custar!”.

No caminho para o palácio, o galo encontrou a raposa, que, ao saber do acontecido, se ofereceu para acompanhá-lo. Mas, pouco depois, a raposa sentiu-se cansada e o galo se propôs a carregá-la sob a asa.

O galo e a raposa iam pela estrada quando encontraram uma abelha.

– Aonde vão vocês? – ela quis saber.

Quando o galo e a raposa lhe contaram sobre a bolsa roubada pelo re¡, a abelha decidiu acompanhá-los. Mas logo se cansou de voar e pediu ao galo que a levasse debaixo de sua asa. Assim, o galo, a raposa e a abelha prosseguiram viagem até que chegaram a um riacho.

– Aonde vão vocês? – quis saber o riacho.

Quando lhe contaram sobre a bolsa roubada pelo re¡, o riacho decidiu acompanhá-los. No meio do caminho ele se cansou, e o galo o guardou debaixo da asa. Finalmente chegaram ao palácio.

– Vim recuperar a bolsa que Sua Majestade tirou de mim! declarou o galo.

– Amanhã eu a devolvo – disse o re¡, e mandou-o para o galinheiro.

Acontece que as galinhas do re¡ tinham recebido ordens para matá-lo a bicadas. Avançaram contra o pobre galo, mas ele pediu:

– Socorro, raposa!
A raposa saiu de sob a asa do galo e rapidamente comeu as galinhas.

Quando o re¡ viu que o galo tinha sobrevivido, ficou furioso e investiu contra ele para matá-lo com as próprias mãos. Mas o galo pediu:

– Socorro, dona abelha!

A abelha saiu picando o re¡, que, chamando seus lacaios, gritou:

– Matem esse galo!

E o galo pediu:

– Socorro, meu amigo riacho!

O riacho saiu de sob a asa do galo, inundou o palácio e salvou a vida dele.

O re¡ percebeu que havia perdido a parada. Devolveu a bolsa ao galo e o libertou.

O galo correu para sua dona e entregou-lhe o tesouro. E foi assim que uma mulher tão pobre, que não pod¡a nem comprar uma galinha, ficou multo rica com a ajuda de um galo que venceu um re¡ com a ajuda de uma abelha, uma raposa e um riacho!

Fontes:
http://www.esnips.com
Imagens = Galo: http://lucianotasso.blogspot.com e
Rei: http://contos.poesias.nom.br

Deixe um comentário

Arquivado em Folclore Frances