Arquivo da categoria: Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 782)


Uma Trova de Ademar  

Meu santo sempre se vinga, 
Pois cana não lhe ofereço; 
e, sempre que eu bebo pinga, 
“Ele” me dá um tropeço. 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

Tem o bebum certa graça
quando ele diz pela rua:
– Sou do planeta cachaça,
mas tô no mundo da lua!
–Campos Sales/SP– 

Uma Trova Potiguar  

Nosso mundo anda e desanda 
não é como a gente quer; 
na guerra, o homem é quem manda, 
em casa, manda a mulher. 
–Hilton da Cruz Gouveia/RN– 

Uma Trova Premiada  

2000   –   Nova Friburgo/RJ 
Tema   –   CALOR   –   4º Lugar 

Vim devolver seu marido
Que nada mais me oferece:
– No frio fica encolhido,
e no calor… amolece !!
–Neide Rocha Portugal/PR– 

…E Suas Trovas Ficaram  

Sendo traída, de graça, 
pelo esposo, capitão, 
a Maria, por pirraça, 
o traiu com o “batalhão”. 
–Célio Grunewald/MG– 

U m a P o e s i a  

Ir a aula sem lápis e papel 
e voltar sem saber do professor, 
implorar paciência de doutor 
conviver com pessoa infiel, 
dois salários e meio de aluguel 
numa casa pequena pra morar, 
pagar um objeto sem comprar 
e assumir um processo sem dever; 
do que a vida me impõe para fazer 
são as coisas que faço sem gostar. 
–Zé Viola/PI– 

Soneto do Dia  

DILEMA FILHO DA MÃE! 
–José Ouverney/SP– 

Existe mãe sem filho? É o que pergunto. 
Tudo porque uma dúvida peralta, 
com poses libertinas chega e assalta 
os mananciais deste cristão bestunto. 

A religião é aquele eterno assunto 
que recoloca em baixa estima a alta; 
sim, pois o excesso também leva à falta, 
desfigurando a essência do conjunto. 

Mas, reportando ao inicial dilema, 
por isso eu não discuto religião: 
minha ousadia não se presta a tanto; 

o acento foge à “ideia” e engole o trema: 
se o santo, em alguns centros, é invenção, 
em outros, quem dá carta é a “mãe de santo”!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 781)

Uma Trova de Ademar  

Lágrimas… Águas em fugas, 
que de maneira inclemente, 
deixam escritas nas rugas, 
os sofrimentos da gente… 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

A vida pôs, por maldade,
tanta distância entre nós,
que, quando eu canto, é a saudade
que faz a segunda voz… 
–Izo Goldman/SP– 

Uma Trova Potiguar  

Jamais eu me recusei
a confessar meu pecado,
a vida toda eu amei,
jamais me senti amado.
–Wellington Freitas/RN– 

Uma Trova Premiada  

2012   –   Cantagalo/RJ 
Tema   –   ESPAÇO   –   6º Lugar 

A maquiagem pesada,
diante do espelho, desfaço
e em minha cara lavada
rugas brigam por espaço… 
–Élbea Priscila de Souza/SP– 

…E Suas Trovas Ficaram  

Há muito mais amizade,
mais esperança e doçura,
depois que veio a saudade
perturbar nossa ventura.
–Hélio Garcia de Matos/RJ– 

U m a P o e s i a  

Nesses clássicos contos eu me fiz,
ao invés de um poeta ou de um patrício,
fui num “conto de fadas fictício” 
um “mocinho” de um fim nem tão feliz…
nesses contos e histórias infantis 
seriamente eu deixei de acreditar!
feito um príncipe eu saí para encantar
mas faltou uma bela adormecida
“os meus becos são todos sem saída
e eu não sei como faço pra voltar”.
–Dudu Morais/PE– 

Soneto do Dia  

VOZ QUE SE CALA. 
–Floberla Espanca/ESP– 

Amo as pedras, os astros e o luar
que beija as ervas do atalho escuro,
amo as águas de anil e o doce olhar
dos animais, divinamente puro. 

Amo a hera, que entende a voz do muro
e dos sapos, o brando tilintar
de cristais que se afagam devagar,
e da minha charneca o rosto duro. 

Amo todos os sonhos que se calam
de corações que sentem e não falam,
tudo o que é Infinito e pequenino! 

Asa que nos protege a todos nós!
Soluço imenso, eterno, que é a voz
do nosso grande e mísero Destino!…

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 780)


Uma Trova de Ademar  

Uma mensagem de luz
que trouxe uma fé tamanha
foi aquela que Jesus
deixou pra nós na montanha.
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

Há momento em que a bondade
forja a mentira bonita,
porque sente que há verdade
que jamais pode ser dita!…
–Maria Nascimento/RJ– 

Uma Trova Potiguar  

O coração do poeta,
que abriga toda emoção,
flechado por uma seta,
sangra somente paixão.
–Marcos Medeiros/RN– 

Uma Trova Premiada  

2000   –   Sete Lagoas/MG 
Tema   –   DESCOBERTA   –   M/H 

Em cada dia eu renasço
– apesar de envelhecer –
descobrindo, passo a passo,
a alegria de viver!
–Marina Bruna/SP– 

…E Suas Trovas Ficaram  

A saudade que me invade
ninguém já sofreu, porque
a saudade é mais saudade
se é saudade de você…
–Darcy Tecídio/RJ– 

U m a P o e s i a  

No trabalho das colmeias 
me inspiro em meu dia-a-dia, 
eu e a abelha laboramos 
numa intensa parceria: 
ela tira o mel das flores 
e eu ponho em minha poesia. 
–José Lucas de Barros/RN– 

Soneto do Dia  

UMA LÁGRIMA DE AMOR. 
–Sônia Sobreira/RJ– 

Sonho com uma lágrima de amor, 
aquela que renova uma esperança, 
que traga para mim, nova aliança 
e me faça esquecer tamanha dor… 

Sonho com uma lágrima de amor 
que me inspire novo alento e confiança, 
aquela que me encha de bonança 
e expresse um sonho bom! Seja o que for. 

Uma lágrima de amor que inspire versos, 
rimas perfeitas, vendavais dispersos, 
que ressuscite os sonhos que mataste. 

Que leve os crepúsculos tristonhos, 
saudade das saudades dos meus sonhos
e a névoa das lembranças que deixaste.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 779)

Uma Trova de Ademar  

O mar rendeu-se as tocaias
dos sussurros ofegantes,
vindos à noite, das praias,
nos gemidos dos amantes.
–Ademar Macedo/RN–

Uma Trova Nacional


Quanto mais vivo, mais creio,
pelo que vejo na vida,
que só o amor conhece o meio
de curar alma ferida!

–Amilton Maciel/SP–

Uma Trova Potiguar

Que ironia tem a rima
na ponte que o rio cobre:
O carro do rico em cima,
em baixo a casa do pobre!!!
–Luiz Dutra Borges/RN–

Uma Trova Premiada
2012 – Cantagalo/RJ
Tema: ESPAÇO – 10º Lugar

Um casebre na favela…
o espaço ganhou fulgor,
quando alguém pôs na janela
um simples vaso de flor!
–Vanda Fagundes Queiroz/PR–

…E Suas Trovas Ficaram

Saudade, coisinha atoa
com que tanto me comovo,
lembrança de coisa boa
que se deseja de novo.
–Vicente Guimarães/RJ–

U m a P o e s i a

Não existe outra saída
do além não vem endereço,
por isso é que pela vida
todos têm um grande apreço;
mas pra quem vive na fé
vê que a morte é um recomeço.
Hélio Pedro/RN–

Soneto do Dia

ESTRELA DA MANHÃ.
–Hegel Pontes/MG–

Estrela da manhã que resplandece
no céu espiritual de minha vida,
vislumbro em seu olhar a mesma prece
que envolve ao longe a solitária ermida.

Brilha no azul. Porém quando escurece,
não passa de uma lágrima perdida
na imensidão da noite que aparece,
de estrelas fulgurantes, revestida.

E, levando meus sonhos noite afora,
eu posso vê-la ainda ao sol nascente,
quando as estrelas todas vão embora.

Pois só você, estrela entristecida,
não tem repouso e brilha suavemente
no céu espiritual de minha vida.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 778)

Uma Trova de Ademar  

Quando eu vou a minha serra
deixo feliz meu olfato, 
sentindo o cheiro da terra 
que vem das folhas do mato. 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

Meu pai nunca teve intuito 
de ser rico nenhum dia, 
e como nunca quis muito 
teve tudo que queria. 
–Geraldo Amâncio/CE– 

Uma Trova Potiguar  

Enquanto proles “distintas” 
esbanjam pão e agasalho… 
milhões de bocas famintas 
vivem clamando trabalho. 
–Djalma Mota/RN– 

Uma Trova Premiada  

2002 – Campos de Goytacases/RJ 
Tema: LIVRO – 3º Lugar 

Na biblioteca há mil sábios
a nosso inteiro dispor.
– Sem sequer mover os lábios,
cada livro é um professor!
–A. A. de Assis/PR– 

…E Suas Trovas Ficaram  

Saudade, luz pequenina,
nas sombras da solidão.
No entanto, como ilumina
as trevas do coração!
–Maria Izabel Miranda/SP– 

U m a P o e s i a  

Com este peito repleto de luxúrias, 
por livrar-me do abismo da injurias 
e encher-me outra vez de inspirações; 
faz mergulhar-me nas poesias calmas, 
pois a distância que separa as almas 
não separa jamais, dois corações… 
–Isaac Jordão/RN– 

Soneto do Dia  

EU INFANTE
Ives Gandra/SP– 

Meu ano acaba, volto a ser menino, 
encantos descobrindo pela lua, 
meus papagaios lúdicos empino 
enquanto elevo aos céus minh’alma nua. 

Retorno no rever de meu destino, 
ao moleque que andava pela rua, 
sonhando sonhos mil, em desatino, 
sem nunca perceber que a vida é crua. 

Meu passado repasso num instante 
e meu presente engolfo no futuro, 
que se torna de mais em mais incerto, 

Mas que não tira o brilho de eu infante, 
que fazia ser claro o que era escuro
e plantava jardins pelo deserto.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 777)



Uma Trova de Ademar  

Se não puder dar um bolo,
dê um pedaço de pão…
A caridade é um tijolo 
da casa da salvação!
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

Minha rosa cor-de-rosa, 
com porte de manequim, 
desfila, linda e garbosa, 
nas ruas do meu jardim! 
–Yedda Maia Patrício/SP– 

Uma Trova Potiguar  

Eu sinto a força da vida 
e a mão divina de Deus, 
em cada manhã florida, 
na aurora… dos versos meus! 
–Mara Melinni/RN– 

Uma Trova Premiada  

2012   –   Cantagalo/RJ 
Tema   –   ESPAÇO   –   9º Lugar 

Homem…! É afoito seu passo
e um paradoxo o consome:
– Rompe limites no Espaço,
enquanto a Terra… tem fome! 
–Pedro Mello/SP– 

…E Suas Trovas Ficaram  

Esta saudade é o castigo
que aflige todo o meu ser:
– não posso viver contigo
sem ti não posso viver.
–Coriolano Coelho/SP– 

U m a P o e s i a  

Ninguém sabe o fim da vida, 
mas se ela tem o seu preço, 
é bom que no seu roteiro 
nós saibamos o endereço 
da justiça e da esperança, 
pois teremos recomeço! 
–Elisabeth Souza Cruz/RJ– 

Soneto do Dia  

GERÂNIOS NA JANELA
–Thereza Costa Val/MG–

Gerânios na janela dão beleza
ao simples quarto branco, meu recanto,
e ofertam-me um cenário de nobreza
quando, à manhã, desperto e me levanto.

Eu vejo o sol beijar, com gentileza,
as flores cultivadas neste canto,
que tiram do meu quarto a singeleza
e em rósea cor exibem grande encanto.

Imagem que me alegra e me extasia
– o vaso de gerânios na janela – 
me embala em um instante de poesia.

Meus versos vão surgindo na emoção
que sinto, ao ver o quadro de aquarela…
e tenho, de um soneto, a inspiração!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 776)



Uma Trova de Ademar  

Perdi minha mocidade, 
toda hombridade que eu tinha… 
Vivi sua identidade 
em vez de viver a minha! 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

Nutro respeito por quem, 
faminto, em árdua jornada, 
reparte o nada que tem 
com quem já não tem mais nada. 
–Élbea Priscila de Souza/SP– 

Uma Trova Potiguar  

Como quem faz uma prece, 
braços erguidos se abrindo, 
a borboleta parece 
um anjo da paz dormindo! 
–Prof. Garcia/RN– 

Uma Trova Premiada  

2007   –   Nova Friburgo/RJ 
Tema   –   MENSAGEM   –   4º Lugar 

Deixei a minha alma exposta 
na mensagem comovente… 
Veio a carta, sem resposta, 
devolvida “Ao remetente”… 
–Thereza Costa Val/MG– 

…E Suas Trovas Ficaram  

Jamais alimentaria
tanto amor entre nós dois,
se eu pensasse que viria
tanta saudade depois …
–Leopoldina Dias Saraiva/RJ– 

U m a P o e s i a  

Sou de Deus um instrumento 
que, com temas mais dispersos 
me faço a cada momento 
um fabricante de versos; 
me tornei um menestrel, 
não tenho nenhum anel, 
mas sou tudo o que eu queria… 
Meu currículo é comum, 
não tenho curso nenhum 
mas sou formado em poesia! 
–Ademar Macedo/RN– 

Soneto do Dia  

NÓS 
–Guilherme de Almeida/SP– 

Quando as folhas caírem nos caminhos,
ao sentimentalismo do sol poente,
nós dois iremos vagarosamente,
de braços dados, como dois velhinhos…

E que dirá de nós toda essa gente,
quando passarmos mudos e juntinhos?
—” Como se amaram esses coitadinhos!
Como ela vai, como ele vai contente!”

E por onde eu passar e tu passares,
hão de seguir-nos todos os olhares
e debruçar-se as flores nos barrancos…

E por nós, na tristeza do sol posto,
hão de falar as rugas do meu rosto…
Hão de falar os teus cabelos brancos…

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 775)

Uma Trova de Ademar

Uma Trova Nacional  

Despido, ao lado da cama, 
me peguei a me indagar, 
tendo nas mãos o pijama: 
– devo vestir ou guardar? 
–Amilton Maciel/SP– 

Uma Trova Potiguar  

Está cegando Renato 
pois, um objeto qualquer 
só conhece pelo tato 
principalmente mulher. 
–Renato Caldas/RN– 

Uma Trova Premiada  

2011   –   Nova Friburgo/RJ 
Tema   –   BANDA   –   1º Lugar 

Tocou tuba a vida inteira 
na banda; e era tão viciado, 
que nos braços da enfermeira 
morreu feliz… Entubado. 
–Maurício Cavalheiro/SP– 

…E Suas Trovas Ficaram  

Quando conto uma piada, 
não há riso que resista, 
porque a sogra, coitada, 
é sempre a protagonista. 
–Jorge Murad/RJ– 

U m a P o e s i a  

A tal morte eu nem conheço, 
deve ser uma bandida… 
Leva o moço, leva o velho, 
com ela não tem saída… 
Morrer é a última coisa 
que eu quero fazer na vida… 
–Milton Souza/RS– 

Soneto do Dia  

O POBRE
–Francisco Macedo/RN– 

Vida de pobre é um mutirão de dor, 
uma loucura e grande confusão, 
quando tem carne nunca tem feijão, 
se tem feijão, de carne nem a cor. 

Compra uma “muda” de roupa todo ano 
e no sapato, tome meia-sola! 
No celular faz pose de gabola, 
mas pra ligar, está sem vez no plano… 

No “lotação” precisa paciência, 
arroto choco e tome flatulência, 
e, mesmo assim, com jeito vai levando… 

Sendo enxerido, segura a aparência, 
pose de rico, mas rei da inadimplência 
e vai em frente, as dores disfarçando.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 774)

Uma Trova de Ademar

Vejo sentadas no chão,
trajadas de desamor,
crianças comendo pão
amanteigado de dor!
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional

Na mesma rua onde os nobres
desfilam pompa e capricho,
se encontram crianças pobres
entre montanhas de lixo.
–Elen de Novais Félix–

Uma Trova Potiguar

Fui rever meu chão de outrora,
mas a saudade era brava:
meus olhos sorriam fora;
dentro o coração chorava!
–José Lucas de Barros/RN– 

Uma Trova Premiada


2012 – Cantagalo/RJ
Tema – ESPAÇO – 3º Lugar

Ao passar por mim, nem para…
sou a sombra de ninguém!
Que espaço enorme separa
meu amor de seu desdém!
–Wanda de Paula Mourthé/MG–

…E Suas Trovas Ficaram

Arranje um amor, depois
despreze-o, só por maldade,
e temos já pra nós dois,
a receita da Saudade.

–Fernando Pereira/RJ–

U m a P o e s i a

MOTE:
Depois de uma certa idade
fui te esquecendo, meu bem;
chega um tempo em que a saudade
perde a memória também!
–José Ouverney/SP–

GLOSA:

Depois de uma certa idade,
querendo a vida entender,
vi que a mente da saudade
pode o passado esquecer.

Sofri e chorei baixinho,
fui te esquecendo, meu bem,
quando eu vi que o teu carinho
desembarcou do meu trem.

Eu não sei se é por maldade,
mas é um fato frequente:
chega um tempo em que a saudade
também se afasta da gente.

Se a gente, por vil destino,
perde, na vida, o que tem,
mais tarde, por dom divino,
perde a memória também!
–Gilson Faustino Maia/RJ–

Soneto do Dia

A   P I N T U R A.
–Diniz Vitorino/PB–

Os meus cabelos ainda são aqueles
que me encheram de amores e regalos!
Chuva alguma esmaece a tinta deles,
mas o tempo os desbota sem lavá-los.

Hoje a neve dos anos caiu neles,
vem com ordem suprema pra pintá-los.
Não pergunta para mim, nem para eles
se estamos de acordo em transformá-los.

Mesmo frágil demais, finjo ser forte,
por sentir que a vida é como a morte:
tem segredos demais, mas não tem cores.

Pois, se aos negros as eras deram fim,
que os grisalhos se estendam sobre mim,
ocultando do mundo as minhas dores!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 773)

Uma Trova de Ademar  

Num triste e cruel enredo
escrito por poderosos,
a Terra treme com medo
das mãos dos gananciosos…
–Ademar Macedo/RN–

Uma Trova Nacional

Que haverá de mais valor
num mundo de corre, corre?
Amigo é o único amor
que na vida nunca morre!…
–Myrthes Mazza Masiero/SP–

Uma Trova Potiguar

Uma família sem teto,
repartia o mesmo pão…
Mas sobrava sempre afeto,
no final da divisão…! –Mara Melinni/RN–

Uma Trova Premiada
2012 – Cantagalo/RJ
Tema – ESPAÇO – 9º Lugar

Homem…! É afoito seu passo
e um paradoxo o consome:
– Rompe limites no Espaço,
enquanto a Terra.. tem fome! –Pedro Mello/SP–

…E Suas Trovas Ficaram

Ventura traz alegrias
depois a dor… desenganos …
– Conosco fica dois dias …
Deixa a saudade, por anos …–Nice Nascimento/RJ–

U m a P o e s i a

ANO VELHO E ANO NOVO.

Há, de dois mil e doze, mil lembranças
de momentos bonitos e felizes;
entretanto, ficaram cicatrizes
que não foram curadas pelas mansas
madrugadas de sonhos e esperanças,
porque o tempo mesquinho não deixou!
das promessas negadas, inda vou
mover duro processo cautelar:
O Ano Novo precisa me pagar
os calotes do ano que passou! –José Lucas de Barros/RN–

Soneto do Dia

NÃO ME PERGUNTES…
–Maria Nascimento/RJ–

Não me perguntes, nunca, onde, nem quando,
ou como este amor louco floresceu,
que até hoje ainda estou me perguntando
e a resposta nem DEUS, que é Deus, me deu.

Sei apenas que a vida vai passando…
Na espera, quanto tempo se perdeu,
enquanto segui, tola, procurando
dividir este amor que era só meu…

Lamento ver que o tempo foi perdido,
e, apesar do que tenho padecido,
não meço o amor que sinto por meu pranto ;

mas se o medisse, então, eu te diria
que o teu amor tem tanta primazia,
que nem a minha vida vale tanto…

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 772)

Uma Trova de Ademar

Retratando sua história,
o pobre cigano cria
uma verdade ilusória
que ele mesmo fantasia!
–Ademar Macedo/RN–

Uma Trova Nacional

Lua, que vagas serena
na amplidão do azul celeste,
traz consolo à minha pena,
leva a dor que me trouxeste!
–Diamantino Ferreira/RJ–

Uma Trova Potiguar

A poesia que eu faço
é sua e de mais ninguém.
No todo eu sou o pedaço
que somente você tem.
–Heliodoro Morais/RN–

Uma Trova Premiada
2011 – CTS-Caicó/RN
Tema – PEGADA – 2º Lugar

Quando a chuva se derrama
na rua, guris sem nome,
mergulhando os pés na lama
deixam pegadas de fome.
–Adilson Maia/RJ–

…E Suas Trovas Ficaram

Dentro do próprio conceito,
sejam quais as consequências,
a justiça, por direito,
não permite reticências…
–Carolina A. de Castro/PE–

U m a P o e s i a

Eu vou subindo e descendo
sem rumo e sem direção
como cigano perdido
no meio da multidão,
limpando o suor do rosto
nos panos do matulão.
–Severino Feitosa/PE–

Soneto do Dia

EMOÇÃO.
–Antônio Roberto Fernandes/RJ–

Quando não há mais nada a ser falado,
quando os olhares não se cruzam mais,
é hora de se ver que há algo errado
nos relacionamentos conjugais.

Já não importa aí quem é culpado,
nada resolvem cenas passionais
nem simpatias contra o mau-olhado
ou conselheiros matrimoniais.

É o fim. Pronto. Acabou. Não tem mais jeito.
Se, de emoção, um dia ardeu o peito
que dela reste uma lembrança boa.

Não se deve é fechar-se numa esfera,
sem ver que pode estar à nossa espera
outra emoção no olhar de outra pessoa.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 771)


Uma Trova de Ademar  

Um desejo que me abrasa,
no Ano Novo é ver os nobres,
levando as sobras de casa
para a casa dos mais pobres!
–Ademar Macedo/RN–

Uma Trova Nacional

A paz que tanto almejei,
em sonhos que não tem fim,
estava onde não busquei:
– perdida dentro de mim!
–Luiz Antonio Cardoso/SP–

Uma Trova Potiguar

Mais um ano se inicia,
e o tempo a gente é que faz;
quem quiser ter alegria,
plante a semente da paz.
–Djalma Mota/RN–

Uma Trova Premiada
2002 – Garibaldi/RS
Tema – FIM DE ANO – M/H

Muitos vultos tenho visto
nos anais com grande glória;
mas somente Jesus Cristo
dividiu a nossa história.
–Antonio Vogel Spanemberg/RS–

…E Suas Trovas Ficaram

Que o ano novo lhes traga,
ó meus irmãos Trovadores,
aquela mais alta vaga
no pódio dos vencedores!
–João Freire Filho/RJ–

U m a P o e s i a

Hoje eu pedi para o povo
em preces e em orações,
muita paz neste Ano Novo,
muito amor nos corações!
E fiz pra Deus uma carta
pedindo uma mesa farta
para o faminto comer;
mandei essa carta em nome
daquele que passa fome…
E que não sabe escrever!
–Ademar Macedo/RN–

Soneto do Dia

TRANSITÓRIO.
–Vanda Fagundes Queiroz/PR–

Trezentos e sessenta e cinco dias,
meu calendário, foi seu tempo exato.
Agora é estranho, quando então constato:
– É um bloco velho, já sem serventias.

Mas eu o estimo. As datas foram guias…
Cada lembrete compôs um retrato
do cotidiano que se fez, de fato,
de altos e baixos, sombras e alegrias.

Releio as notas… Dói-me concordar:
– Dever cumprido! Ceda o seu lugar
para o que chega e estreia no cenário.

Tão companheiro, em toda a minha lida
de um ano inteiro… para mim, tem vida!
– Adeus, meu velho amigo Calendário…

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 770)


Uma Trova de Ademar

O grande desmatamento,
por ganância ou esperteza,
põe rugas de sofrimento
no rosto da natureza!–Ademar Macedo/RN–

Uma Trova Nacional

Jamais chores o abandono
da primavera que finda…
pode haver frutos no outono
que tu não provaste ainda! –Carolina Ramos/SP–

Uma Trova Potiguar

Velhice é só desenganos,
mas é tão limpa, tão clara,
que se a gente esconde os anos
eles refletem na cara!… –Zé de Sousa/RN–

Uma Trova Premiada
1999 – Rio de Janeiro/RJ
Tema – TREM – 2º Lugar

Nos trilhos do itinerário
que a vida a mim destinou,
eu sou vagão solitário
de um trem que descarrilou. –Jacy Bittencourt/RJ–

…E Suas Trovas Ficaram

A saudade não permite
nem que eu sonhe um novo amor:
– tua lembrança é um limite
que eu não consigo transpor… –João Freire Filho/RJ–

U m a P o e s i a


O famoso Patativa
poeta do pé da serra,
vive de mãos calejadas
colhendo os frutos da terra,
da enxada pra caneta
com tinta vermelha ou preta
pinta seus versos com fé;
num quadro expansivo e novo
simples poeta do povo:
Patativa do Assaré.
–Otacílio Batista/PE–

Soneto do Dia

AS MÃOS DE VITALINO.
–Rafael dos Santos Barros/PE–

Vitalino com mãos sujas e santas
modelava em barro os nordestinos
e transportava a dor e os desatinos
para os bonecos tantas vezes, tantas.

Bonecos mudos, quantas vezes quantas,
Minha alma cega por meus olhos viu?
A tua dor meu coração sentiu
no canto triste que ainda hoje cantas.

Soprou a vida num boneco mudo
que sem falar, assim, dizia tudo
dos nordestinos, dos desatinos seus,

advertência dos que nascem pobres
pelas mãos rudes que ficaram nobres,
abençoadas pelas mãos de Deus.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 769)


Uma Trova de Ademar  

A minha sogra, assanhada, 
no barracão da mangueira, 
foi muito mais apalpada 
do que laranja na feira!… 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

É sovina a minha amiga:
se vai à feira gastar
não compra nem uma briga
sem primeiro pechinchar!
–Arlindo Tadeu Hagen/MG– 

Uma Trova Potiguar  

Tudo sobe!… A carestia
na feira já me derruba.
Só não sobe todo dia
o que eu preciso que suba!
–Clarindo Batista /RN– 

Uma Trova Premiada  

2008   –   Nova Friburgo/RJ 
Tema   –   FEIRA   –   1º Lugar 

Na feira, o “seu” Manuel:
– Não vendo nada… Pois, pois!
Mas se esgoela: – Olha o pastel,
pague três e leve dois!
–Lizete Johnson/RS– 

…E Suas Trovas Ficaram  

A minha sogra endiabrada, 
– onça que o diabo me deu, 
devia estar “empalhada” 
na vitrine de um museu! 
–P. de Petrus/RJ– 

U m a P o e s i a  

Minha mulher tem ciúme, 
roga praga e se maldiz; 
desconfia da vizinha, 
tem raiva da meretriz, 
mas, quando eu tiro o pijama, 
esquece tudo o que eu fiz! 
–Domingos Tomás/RN– 

Soneto do Dia  

REFORMA DO ENSINO. 
–Bastos Tigre/PE– 

Mal o Congresso arranja uma reforma 
da Instrução malsinada e miseranda, 
outra já se prepara; e desta forma 
ela de Herodes a Pilatos anda. 

Da mania reinante segue a norma 
(pois que da glória os píncaros demanda) 
e de um grande projeto o esboço forma 
o fecundo doutor Passos Miranda. 

A nova lei ordena que os pequenos 
trilhem com aplicação e com cuidado 
seis anos de científicos terrenos. 

Um parágrafo seja acrescentado: 
— O saber ler é obrigatório; a menos 
que o rapaz se destine a deputado…

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 768)


Uma Trova de Ademar  

O tempo austero e sisudo
põe na memória da gente
o alzheimer que apaga tudo
do vídeo tape da mente!
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

Depois desta despedida 
que feriu meu coração, 
aqui fiquei esquecida 
a brincar de solidão. 
–Maria Cardoso Zurlo/RS– 

Uma Trova Potiguar  

O barco é movido a remos … 
E hoje, pai, longe de ti, 
eu só sei dizer: vencemos; 
é injusto eu dizer: venci. 
–Manoel Cavalcante/RN– 

Uma Trova Premiada  

2012   –   Caxias do Sul/RS 
Tema   –   COR   –   4º Lugar 

Brancos, negros e amarelos, 
se a causa é justa e loquaz, 
juntam braços, que são elos 
forjando as cores da Paz! 
–Flávio Roberto Stefani/RS– 

…E Suas Trovas Ficaram  

A voz dos ventos distantes, 
dentro das conchas do mar, 
são preces de navegantes 
que não puderam voltar.
–Hegel Pontes/MG– 

U m a P o e s i a  

Quando a lua vem chegando 
linda de véu e capela, 
é a noiva mais bonita 
que brilha na passarela, 
ela cochila em meus braços 
e eu durmo nos braços dela! 
–Prof. Garcia/RN– 

Soneto do Dia  

CIRENEUS. 
(Resposta ao soneto “Luz” de Divenei Boseli) 
–Thalma Tavares/SP– 

Gloriosa a mulher que a sós carrega 
seu madeiro de luta e sofrimentos. 
Seu calvário é de dor, mas não se entrega 
e raríssimos são seus bons momentos. 

A lhe dar seu valor ninguém se nega 
nem se nega a exaltar-lhe os sentimentos 
aquele que as virtudes não renega 
e sabe quanto pesam-lhe os tormentos. 

Mas não só na mulher esta virtude 
manifesta-se assim, estóica e rude 
– exemplo de firmeza sobranceira: 

na vida, em muitos homens reconheço, 
cireneus que carregam sem tropeço 
a sua cruz e a cruz da companheira!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 767)


Uma Trova de Ademar  

Quando a inspiração me envia 
a um cenário de beleza, 
eu dou beijos de poesia 
na face da natureza! 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

Quando pela vida passas,
displicente e linda assim,
o mundo, sem tuas graças,
perde a graça para mim.
–Gabriel Bicalho/MG– 

Uma Trova Potiguar  

Quando eu morrer, vou assim: 
sustendo meu coração… 
Saudade da Terra? Sim! 
Saudade da vida? Não! 
–Auta de Souza/RN– 

Uma Trova Premiada  

2008   –   Caicó/RN 
Tema   –   ESTRADA   –   10º Lugar. 

Caminho, mantendo acesa
a chama da sensatez,
na estrada em que, com certeza,
não passarei outra vez!
–Therezinha Brisolla/SP– 

…E Suas Trovas Ficaram  

Bebo na fonte sagrada, 
de onde vêm os versos meus. 
Sem ela, eu não faço nada… 
-Esta fonte, amigo, é Deus! 
–Francisco Macedo/RN– 

U m a P o e s i a  

Nossas conquistas são feitas, 
o mundo é nosso cartório, 
a vida é um laboratório 
de diferentes receitas, 
as lágrimas não são aceitas 
como nossos risos são, 
serenidade é canção 
na voz que Deus abençoa; 
passa a vida o tempo voa 
nas asas da ilusão. 
–Geraldo Amâncio/CE– 

Soneto do Dia  

SER TÃO SERTÃO. 
–Rachel Rabelo/PE– 

No trajeto vislumbro tais belezas 
das paisagens de luz deste sertão, 
que são típicas desta região 
completando meu ser de sutilezas. 

O teu povo traduz as realezas 
conquistadas nas artes da paixão, 
na poesia que vem do coração 
retratando histórias e certezas. 

Lá teu sol nasce já metrificado 
vem na chuva um canto ritmado 
entoando os ensaios da natura; 

tua noite tem brilho diferente 
que envolve num manto transparente 
as sementes da arte e da cultura!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 766)


Uma Trova de Ademar  

Quando se manda um bilhete
para alguém que a gente gosta,
se faz logo um balancete,
quando não vem a resposta!
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

Quem nas letras se revela,
quem canta o bem existente, 
quem a vida, em rimas sela, 
é Poeta, é diferente ! 
–Lóla Prata/SP– 

Uma Trova Potiguar  

Qualquer inveja revela
uma doença infinita,
que deixa a maior sequela
nos corações onde habita.
–Marcos Medeiros/RN– 

Uma Trova Premiada  

1999 – Cachoeiras de Macacu/RJ 
Tema : CORRENTEZA  1º Lugar 

Veja, filho, infelizmente
como o tempo é rude e vário: 
Você, correnteza á frente… 
eu, correnteza ao contrário!… 
–Eduardo A. O.Toledo/MG – 

…E Suas Trovas Ficaram  

A gente nem sempre alcança 
o que a esperança prediz, 
porém… viver de esperança 
é um modo de ser feliz… 
–João Freire Filho/RJ– 

U m a P o e s i a  

O mendigo que sofre só reclama 
pede a bênção de Deus, nossa senhora 
quando entra na loja vão embora 
quando passa na rua ninguém chama, 
uma calça que veste é cor de lama 
a camisa que usa é cor do chão, 
ele é mais humilhado que um cão 
sem família, sem pão e sem abrigo; 
nos fiapos das roupas do mendigo 
tem visíveis sinais de humilhação. 
–Nonato Costa/CE– 

Soneto do Dia  

SONETO DA REGENERAÇÃO. 
–Djalma Mota/RN– 

Sabemos que tem gente para tudo.. 
Tem até quem não goste de poesia! 
Este, certamente de alma vazia, 
tem no seu peito um coração miúdo 

Poesia é sentimento de alegria. 
É a força da expressão e, sobretudo, 
transmissora eficaz do conteúdo 
da essência que o poeta sempre cria. 

Quem se opõe a poesia é desalmado! 
Não merece amar e nem ser amado! 
É um ser tristonho, de amargor profundo… 

Porém, nem sempre é tarde a fazer parte 
deste movimento que expressa a arte, 
capaz de congraçar o amor no mundo.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 765)


Uma Trova de Ademar  
Deus, demonstrando poder, 
quando a mulher engravida, 
transforma a dor em prazer 
na celebração da vida!
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Liberdade sem porteiras
está nas rimas que oferto,
versos cruzando as fronteiras
das pautas de um livro aberto.
–Egiselda Charão/RS– 

Uma Trova Potiguar  
A ciência, sem suspeita, 
será no mundo aplaudida 
se a clonagem só for feita 
em benefício da vida. 
–José Lucas de Barros/RN– 

Uma Trova Premiada  
2012   –   Nova Friburgo/RJ 
Tema   –   PASSAGEM   –   2º Lugar 
Aprendi desde menino
que a vida é livro de escolhas,
e a mão firme do destino
faz a passagem das folhas!
–Adilson Maia/RJ– 

…E Suas Trovas Ficaram  
No livro azul do infinito,
as letras feitas de estrelas…
Só o autor do manuscrito
entende e faz entendê-las…
–Aloísio Alves da Costa/CE– 

U m a P o e s i a  
Eu nunca tive ambição 
por nada que tem no mundo, 
guardo no meu coração 
um amor puro e profundo; 
com muita sabedoria 
eu disse numa poesia 
com o maior desempenho: 
da vida nada reclamo… 
Não tenho tudo que Amo 
mas Amo tudo que tenho! 
–Ademar Macedo/RN– 

Soneto do Dia  

O CORAÇÃO 
–Cruz e Sousa/SC– 
O coração é a sagrada pira
onde o mistério do sentir flameja.
A vida da emoção ele a deseja
como a harmonia as cordas de uma lira.
Um anjo meigo e cândido suspira
no coração e o purifica e beija…
E o que ele, o coração, aspira, almeja
é sonho que de lágrimas delira.
É sempre sonho e também é piedade,
doçura, compaixão e suavidade
e graça e bem, misericórdia pura.
Uma harmonia que dos anjos desce.
que como estrela e flor e som floresce
maravilhando toda a criatura!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 764)

Uma Trova de Ademar  

Ela fez comigo um voto 
prometendo se casar; 
olhem bem para esta foto… 
Morri de tanto esperar! 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

Chegou depressa à velhice 
e o velho que foi discreto 
se desmancha em macaquice 
só para agradar o neto. 
–Raimundo R. de Araújo/CE– 

Uma Trova Potiguar  

Quando entre nós pinta o clima 
em minha amada eu me encaixo. 
O beijo nos liga em cima, 
e esquenta tudo por baixo… 
–Bob Motta/RN– 

Uma Trova Premiada  

2001   –   Belém/PA 
Tema   –   PIJAMA   –   M/H 

Vendo as listras do pijama
que vestia Dorotéia,
seu genro, bêbado, exclama:
– A zebra engoliu a veia!!!
–Gerson Cesar Souza/RS– 

…E Suas Trovas Ficaram  

Foi um vexame. O marido, 
quando a mulher o traiu, 
ficou tão enfurecido 
que, em vez de gritar, mugiu! 
–Durval Mendonça/RJ– 

U m a P o e s i a  

Fui eu que prendi Nenem da Rocinha,
Fiz denúncia do tal do mensalão,
Coloquei os corruptos na prisão
Dei lição pra Edu Guedes na cozinha;
Nos States sou amiga da rainha,
fiz poema pra Vinícius de Moraes,
Contracenei com Juliana Paes, 
Já dancei com Carlinhos de Jesus; 
Fiz um samba com Zeca e Arlindo Cruz
E o que é que me falta fazer mais? 
–Rita do Carmo/RN– 

Soneto do Dia  

PARA QUE SERVE A MULHER? 
–Mariano Melgar/PERU– 
(Não tenho nada a ver… Isso é coisa de Peruano!(Risossssss))

Não nasceu a mulher para querida, 
Por esquiva, por falsa, por mutável; 
E como é bela, fraca, miserável, 
Não nasceu para ser aborrecida. 

Não nasceu p’ra que seja submetida, 
Visto ser de caráter indomável; 
Como a prudência é nela inevitável, 
Não nasceu para ser obedecida. 

Como é fraca, não pode ser solteira; 
Como é infiel, não pode ser casada; 
Mutável, não é fácil que bem queira. 

Não sendo para amar, nem ser amada, 
Nem p’ra vassala, nem para primeira, 
Não serve, finalmente, para nada.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 763)


Uma Trova de Ademar  

Para alcançar o perdão,
não há fronteira ou entrave:
a porta do coração
não tem ferrolho nem chave.
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

Neste sonhar em que vivo 
da poesia cultor, 
o teu desvelo é motivo 
dos meus motivos de amor. 
–Gilvan Carneiro da Silva/RJ– 

Uma Trova Potiguar  

Destilando hipocrisia 
segue a tola humanidade 
queimando a vã fantasia 
nas fogueiras da vaidade! 
–Ubiratan Queiroz/RN– 

Uma Trova Premiada  

2003  –   Amparo/SP 
Tema  –   PEDRA  –   3º Lugar 

Ferem-me as pedras… Mas sigo
sem me curvar ao revés;
pois quando um sonho persigo,
nem sinto as chagas dos pés!…
–José Tavares de Lima/MG– 

…E Suas Trovas Ficaram  

Partiste e chovia tanto!… 
mas entendi na saudade 
que a leve gota de um pranto 
molha mais que tempestade.
–Hegel Pontes/MG– 

U m a P o e s i a  

Luzes verdes e vermelhas
numa aurora boreal.
De manhã sai do curral
um rebanho de ovelhas,
fumaça por entre as telhas 
da chaminé se levanta,
é mãe cozinhando a janta
depois que o dia anoitece
a natureza oferece
tudo quanto a gente canta.
–Júnior Adelino/PB–

Soneto do Dia

Amaral Ornelas/RJ
Idílio

Sentamo-nos os dois à beira-mar. As brumas
pardacentos dragões que o sol vai devorando –
trepavam pelo céu; e o oceano, calmo e brando,
calçava-nos os pés de alvíssimas espumas.

Várias conchas de cor ele arrastava, em bando,
pela cauda de arminho e de nevadas plumas;
muitas – frações de aurora – iam-se abrindo, e algumas,
quais pedaços do céu, iam na areia entrando.

E enquanto ela, sorrindo, o olhar pousava em tudo,
na alva cauda do mar, nas conchas, no veludo
na arcada celestial cheia de negros véus,

via-lhe o mar na veste, a espuma nos seus folhos,
e ficava admirando a concha dos seus olhos
que vive a enclausurar dois pequeninos céus.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 762)


Uma Trova de Ademar  

Ninguém calcula essa dor 
no coração dos mortais… 
Quando a saudade é de amor, 
a dor é cem vezes mais ! 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

Eu já me perdi no horário…
nas palavras, no caminho…
Mas, no meu imaginário,
só não perdi teu carinho! 
–Marisa Vieira Olivaes/RS– 

Uma Trova Potiguar  

A soledade é suspeita,
de sucumbir nossas mágoas,
em sintonia perfeita,
com as profundezas das águas. 
–Wellington Freitas/RN– 

Uma Trova Premiada  

1991   –   Belém/PA 
Tema   –   MÃO   –   M/H. 

A mão triste, vacilante, 
de porta em porta estendida, 
é o troféu mais humilhante 
que o pobre ganha na vida. 
–Fernando Câncio/CE– 

…E Suas Trovas Ficaram  

Ferindo com seus espinhos, 
a saudade, sem clemência, 
deixa sempre em meus caminhos, 
vestígios… de tua ausência! 
–João Freire Filho/RJ– 

U m a P o e s i a  

A maior bênção divina 
é se ter o dom da vida, 
todo dia eu agradeço, 
essa graça recebida; 
a noite, ao me recolher, 
eu sinto o prazer de ver 
parte da missão cumprida. 
–Hélio Pedro/RN– 

Soneto do Dia  

CONTRADIÇÃO. 
–Maria Nascimento/RJ– 

Hoje, mais uma vez, desesperada 
por ser injustamente preterida, 
vejo que já nasci predestinada 
a amar sem nunca ser correspondida … 

Mas o que mais me dói, na despedida, 
é saber que fui sempre desprezada 
porque foste o anjo bom da minha vida 
e eu da tua jamais pude ser nada. 

Se me pudesse ver da eternidade, 
chorando de tristeza e de saudade 
pelo amor que no tempo se perdeu, 

Carlos Drummond de Andrade me diria : 
“ E agora “, como vais viver Maria, 
sem o José que achavas que era teu ? !

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 761)


Uma Trova de Ademar  

Hoje na terceira idade, 
eu, de amores já vazio, 
voltei ao mar da saudade 
para ancorar meu navio. 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  

O que mais queres, querida, 
se já te dei tudo, enfim? 
Até minha própria vida 
não pertence mais a mim. 
–Clênio Borges/RS– 

Uma Trova Potiguar  

Muitos serão invejados, 
poucos serão aplaudidos; 
vivendo são criticados,
morrendo são esquecidos.
–Prof. Maia/RN– 

Uma Trova Premiada  

2004   :   Petrópolis/RJ 
Tema   :   ÁGUA   :   1º Lugar. 

Nessas manhãs de invernadas, 
o orvalho, na rosa nua, 
põe gotas d’água roladas 
dos olhos triste da lua!.. 
–Hermoclydes S. Franco/RJ– 

…E Suas Trovas Ficaram  

Esta saudade infinita 
do amor que a gente viveu, 
é a mensagem mais bonita, 
que o meu passado escreveu!… 
–Aloísio Alves da Costa/CE– 

U m a P o e s i a  

Não esqueçamos jamais 
que a meta de nossa vida, 
é trilharmos nossa estrada 
com a fé, então, devida, 
para, ao céu, então, chegarmos, 
depois da missão cumprida! 
Gislaine Canalles/SC– 

Soneto do Dia  

L U Z
–Divenei Boseli/SP– 

Se a vida fosse apenas um brinquedo 
e o medo fosse apenas ilusão, 
se o amor fosse despido de segredo 
e a dedo se encolhesse uma emoção, 

se a voz tivesse a força de um torpedo, 
a pena fosse um traço de união 
e as deusas, num telúrico bruxedo, 
tornassem verdadeira a compreensão, 

seriam não apenas operárias 
da indústria, do comércio e mesmo agrárias 
as tochas geradoras dessa luz 

que eu penso poder ver quando a mulher 
dispensa “Cirineus” e, como quer, 
carrega sem ajuda a própria cruz!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 760)


Uma Trova de Ademar  
Sua ausência, por maldade,
deixou, talvez, por vingança,
um punhado de saudade
dentro da minha lembrança! 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Eu não lamento a saudade, 
que a tudo invade porque 
é tão bom sentir saudade 
quando a saudade é você. 
–Olympio Coutinho/MG– 

Uma Trova Potiguar  
No vasto salão do mar,
num perenal movimento,
as ondas de par em par,
bailam nos braços do vento… 
–Pedro Grilo/RN– 

Uma Trova Premiada  
2010   –   Pindamonhangaba/SP 
Tema   –   MULTIDÃO   –   M/E 
Na pressa descontrolada
da multidão, há, contudo,
rostos que não dizem nada…
e rostos que dizem tudo!!!
–Ercy Maria M. de Faria/SP– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Em minha agenda, enfadonho, 
hoje eu me curvo à evidência 
das folhas que o próprio sonho 
arrancou… por desistência! 
–João Freire Filho/RJ– 

U m a P o e s i a  
Quando Deus me levar pra eternidade 
deixarei nesta terra a minha cruz, 
juntamente com todos meus pecados 
pois pecados pra o Céu não se conduz; 
agradeço ao bom Deus por esta vida 
e eu não quero que chorem na partida, 
porque vou para o céu… Pra ver Jesus ! 
–Ademar Macedo/RN– 

Soneto do Dia  

FRANCISCO MACEDO…
–Delcy Canalles/RS– 
Partiste, amigo meu, grande Macedo,
e nós pranteamos a tua partida,
é que tu nos deixaste muito cedo,
entrando em nova dimensão de vida!
Ao saber do ocorrido, tive medo,
pois estava, em verdade, convencida
da tua participação no enredo
do livro, que ganhou nossa acolhida!
O nosso livro “A Quatro Irmãos”, amigo,
terá, apenas três, aqui, te digo,
pois estarás trovando aí no céu!
E, pelo muito, Chico, que tu vales
para Ademar e pras Irmãs Canalles,
tu serás, para nós, lindo troféu !

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 759)

Uma Trova de Ademar
De um olhar triste, alquebrado,
desse meu filho que é “mudo”…
eu vejo, mesmo calado,
seus olhos dizerem tudo!
–Ademar Macedo/RN–

 

Uma Trova Nacional 


 

Quanto mais vivo, mais creio,

pelo que vejo na vida,

que só o amor sabe o meio

de curar alma ferida!

–Amilton Maciel/SP–

 
Uma Trova Potiguar 


 

A insensatez, na verdade,

separou nossos lençóis;

e agora a dor da saudade

dói muito mais entre nós!

–Prof. Garcia/RN–

 
Uma Trova Premiada 


 

1976 – Nova Friburgo/RJ

Tema : CULPA – 4º Lugar

 

Dou-te a mão à palmatória…

Foi minha a culpa, confesso;

mas, não te darei a glória
do perdão, que não te peço!


–Antonio Carlos Teixeira/DF–


…E Suas Trovas Ficaram

 

Eu trago minha alma aflita,

bem vês ciúme em meu rosto;

o mal é seres bonita


e os outros terem bom gosto!

–Aparício Fernandes/RN–

 

U m a P o e s i a 


 

Entre abraços e beijos ofegantes,

regressar ao passado eu não me atrevo,

nas mil noites de amor que tive eu devo,
ter passado nas mãos de mil amantes,
me cansei das procuras incessantes,


hoje estou com você realizado,

resta apenas dizer muito obrigado,

se eu mudei plenamente o mérito é seu;
o presente maior que Deus me deu,
foi você por quem vivo apaixonado.


–Hipólito Moura/PI–

 

Soneto do Dia 


 

A MINHA PAZ

–Raymundo de Salles Brasil/BA–


Eu fiz muitas e muitas tentativas

em busca do prazer – todas em vão,

porque me foram todas tão nocivas,
não me trouxeram paz ao coração.
Busquei no mundo essas prerrogativas,
e o mundo me acenou para a ilusão,
e em todas elas – belas e atrativas –
um gosto amargo de decepção.
Olhando em volta tudo e vendo nada;
nas ilusões – uma ferida em cada,
e exausto de buscar a paz no chão,
olhei pro céu e vi brilhar a luz
maravilhosa e linda de Jesus
que me inundou de paz com seu perdão.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 758)

Uma Trova de Ademar  
Posso jurar (não é finta):
eu não temo pesadelos,
pois fiz da saudade a tinta
para pintar meus cabelos… 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
No embalo da serenata,
quisera ser como a lua
vestindo com tons de prata
os homens tristes da rua!
–Selma Patti Spinelli/SP– 

Uma Trova Potiguar  
A nossa vida é tão curta, 
para tantas diretrizes, 
e o tempo ainda nos furta 
muitos momentos felizes! 
–José Lucas de Barros/RN– 

Uma Trova Premiada  
2010   –   Falando de Trova/SP 
Tema   –   SAUDADE-Oculta   –   M/H 
Que nome você daria 
à imagem da mãe que chora 
ao pé da cama vazia 
de um filho que foi embora?… 
–Renato Alves/RJ– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Ante as sandálias furadas
que entre cascalhos gastei,
não culpo o chão das estradas,
culpo os maus passos que dei. 
–José Maria M. de Araújo/RJ– 

U m a P o e s i a  
Eu não sei se o passado hoje se importa
que o presente me faça tão feliz,
todos erros que na vida eu já fiz
no meu livro da vida é folha morta;
porque Deus para mim abriu a porta
da poesia, da verdade e do amor,
e mostrando que a vida tem valor,
deu-me o dom mais divino da poesia
pra eu poder fabricar no dia a dia
um remédio eficaz pra minha dor!… 
–Ademar Macedo/RN– 

Soneto do Dia  

DEUS HOMO
–Pe. Antônio Tomás/CE– 
Amo-Te, oh Cristo, dessa cruz pendente, 
varado o coração de acerbas dores, 
do teu suplício os bárbaros rigores 
sofrendo humilde e resignadamente. 
Porque assim te revelas claramente 
deus dos filhos de Eva sofredores, 
apto ouvir os brados e os clamores 
da miseranda e triste humana gente. 
Folgo em saber, nas horas de amargura, 
que um Deus de natureza igual à minha 
sofresse a mesma dor que me tortura. 
Não quadra um Deus feliz ao desgraçado; 
por isso mesmo aos homens não convinha 
senão somente um Deus crucificado.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 757)

Uma Trova de Ademar  
Fiz a “pergunta ao espelho” 
que para não me ofender : 
disfarçou, ficou vermelho 
e não quis me responder! 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Se queixando do calor,
no consultório a gatinha,
– Ponho onde a roupa doutor?
– Deixa ali perto da minha…
–Campos Salles/SP– 

Uma Trova Potiguar  
Eu sou trovador, de fato, 
mas nunca erra quem diz 
que eu não engraxo o sapato 
de Antônio Augusto de Assis. 
Manoel Cavalcante/RN– 

Uma Trova Premiada  
1975   –   Nova Friburgo/RJ 
Tema   –   “LIVRE”   –   14º Lugar 
– Eis minha cara-metade…
Mulher assim ninguém tem!
– Mas o amigo, sem maldade:
– A outra metade é de quem?! 
–Antônio Carlos Teixeira/DF– 

...E Suas Trovas Ficaram  
Quanta vez junta a um jazigo
alguém murmura de leve:
– Adeus para sempre, amigo!
E diz-lhe o morto: – Até breve! 
–Belmiro Braga/MG– 

U m a P o e s i a  
Com Roberto eu gravei mais de um CD, 
comprei muitas ações da Globo ação, 
produzi o programa do Faustão, 
estou agora gravando um LP, 
produzi uma crise no PT 
que está desorganizado demais, 
fiz a droga invadir toda La paz 
e estou fazendo o programa fome zero 
Xuxa é doida por mim, mas eu não quero, 
e o que é que me falta fazer mais? 
–Raulino da Silva/RN– 

Soneto do Dia  

CAUSA MORTIS. 
–Dorothy J. Moretti/SP–
Todo mundo que chegava 
ao velório do Candinho, 
penalizado, falava: 
– Morreu como um passarinho. 
Um bebum que ali se achava, 
curioso, entre o burburinho, 
a cada passo escutava: 
– Morreu como um passarinho. 
Chega alguém que, comovido, 
pergunta-lhe ao pé do ouvido: 
– De que a morte foi causada? 
E o bebum, em tom de prece: 
– Também não sei, mas parece 
que foi de uma estilingada.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 756)

Uma Trova de Ademar  
Em inspirações, imerso, 
fiz do sol o próprio guia 
para conduzir meu verso 
nos caminhos da poesia! 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Guardo a sua despedida 
naqueles olhos tristonhos, 
lembranças de amor e vida 
redesenhando os meus sonhos. 
–Rejane Costa/CE– 

Uma Trova Potiguar  
Se nascemos sem pedir, 
e morremos sem querer; 
só nos resta, usufruir, 
desse intervalo e viver… 
–Bob Motta/RN– 

Uma Trova Premiada  
2012   –   Campo de Goytacazes/RJ 
Tema   –   BRILHO   –   2º Lugar 
Quando a mãe beija seu filho 
– tesouro herdado de Deus! – 
quanto fulgor! Quanto brilho 
se espelha nos olhos seus! 
–Diamantino Ferreira/RJ– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Como a gaivota perdida, 
que o vento arrasta nos braços, 
perdi o rumo da vida, 
quando seguia teus passos.
–Hegel Pontes/MG– 

U m a P o e s i a  
Fez o homem, lhe deu sabedoria, 
fez das Tábuas da Lei Sua doutrina. 
Ele manda, não pede, determina, 
mas nos deixa à vontade. Quem diria? 
Fez o lindo Universo em poucos dias, 
mas os homens só querem ser os tais 
e deixar de pecar? Isso, jamais! 
Já mandou o Seu Filho para a cruz, 
nos abriu uma estrada só de luz 
e o que é que Ele falta fazer mais? 
–Gilson Faustino Maia/RJ– 

Soneto do Dia  

CONTRASTE
–Henrique do Cerro Azul/CE– 
Longe de ti, eu te imagino perto:
Vejo esse teu sorriso a todo instante;
Qual se te visse, o coração amante
É um doce ninho ao teu amor aberto.
Perto de ti, te julgo tão distante…
Nem mesmo vejo o teu sorriso incerto;
Com saudade de ti o peito aperto
Relembrando o fulgor do teu semblante.
Também tu és como eu:- os teus sentidos
Se enganam, como os meus, pelos caminhos…
E assim passamos desapercebidos
Do erro de nossos múltiplos carinhos:
– Quanto mais longe tanto mais unidos,
– Quanto mais juntos tanto mais sozinhos !

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 755)

Uma Trova de Ademar  
É terapeuta da mente,
mestre maior do saber…
O Livro é o melhor presente
que alguém pode receber.
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Nesta existência sofrida, 
triste certeza me invade: 
o sonho ardendo na vida, 
e a vida a arder na saudade. 
–Giselda Medeiros/CE– 

Uma Trova Potiguar  
As gaiolas da maldade 
são projetos anti-ninhos, 
retirando a liberdade 
das asas dos passarinhos. 
–Djalma Mota/RN– 

Uma Trova Premiada  
2004   –  Petrópolis/RJ 
Tema   –  FORTUNA   –  3º Lugar. 
Não há fortuna que valha 
a glória de Trovador
e Deus bem sabe a quem talha
para esculpir-lhe o valor! 
–José Antonio de Freitas/MG– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Somei doçuras às tuas, 
foi tanto amor à granel, 
que pude ver muitas luas 
na minha lua de mel. 
–Analice Feitoza de Lima/SP– 

U m a P o e s i a  
Pus um fim! Pois amar não vale a pena…!
Mesmo sendo a paixão forma sublime,
Desisti de ser santo sem novena…
Eu cansei de ser réu sem ter um crime.
O langor…, a pureza…, meu capricho…,
Tudo foi! Tudo está lançado ao lixo!
Queimei tudo em meu peito injustiçado;
Eu confesso que para seu conforto,
Nosso caso de amor que estava morto,
Para o seu bel prazer foi enterrado! 
–Manoel Cavalcante/RN– 

Soneto do Dia  

COMPADECIDO… 
–Oscar Macedo/RN– 
Não tendo a quem contar as minhas dores, 
ao velho mar me dirigi um dia. 
Para aumentar porém meus dissabores, 
reconheci que ele também sofria. 
Confidente dos homens sofredores, 
cobriu-se, ao ver-me, de uma espuma fria 
e num gesto de quem confidencia 
pôs-se a escutar tranquilo os meus clamores. 
Contei-lhe tudo, confessei as mágoas, 
mais profundas, talvez, que suas águas, 
mostrei-lhe enfim meu coração dorido. 
E o mar que até então ficara mudo, 
ouvindo a triste narração de tudo, 
pôs-se a chorar de mim compadecido.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 754)

Uma Trova de Ademar  
Ninguém disfarça o carisma…
Quem o tem, sempre o conduz,
sem saber que tem um prisma
refletindo a sua luz.
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Minha infância – que linguagem! 
Se no céu relampejava 
eu sentia, nessa imagem, 
que Deus me fotografava! 
–Roza de Oliveira/PR– 

Uma Trova Potiguar  
As folhas secas de outono 
seguindo, sem direção, 
são sonhos que vão, sem dono, 
à espera de outra estação. 
–Mara Melinni/RN– 

Uma Trova Premiada  
2009   –  ATRN-Natal/RN 
Tema   –  FAMÍLIA   –  3º Lugar. 
A violência e outras formas 
de opressão, mesmo discretas, 
não conseguem ditar normas 
aos corações dos poetas! 
–Rodolpho Abbud/RJ– 

…E Suas Trovas Ficaram  
No poente, o sol bem louro, 
se reveste de magia 
de ser uma chave de ouro 
fechando o cofre do dia! 
–Eugênia Maria Rodrigues/MG– 

Uma  Poesia  
Um forró de chão batido 
numa noite enluarada 
embaixo de uma latada 
dança mulher com marido; 
um café quente e fervido 
lá na beira do fogão, 
lamparina e lampião 
e a barra do sol nascendo; 
isso é mesmo que está vendo 
Paisagens do meu Sertão…! 
–Ademar Macedo/RN– 

Soneto do Dia  

A TRISTEZA, EU E MAIS NINGUÉM. 
–Miguel Russowsky/SC– 
Silenciosa a Tristeza me aparece 
e toma assento ao lado, no sofá, 
pega a xícara e vai servindo o chá, 
como se nada estranho aqui houvesse. 
Sou cordato e um diálogo acontece 
e como em todo absurdo bla-bla-blá, 
não escolhemos rumos que se vá, 
nem temos um senão que nos apresse. 
Tristeza…?! me dá pena!…Pobrezinha! 
Eu me comovo em vê-la a rir, sozinha, 
dos percalços hostis que a vida tem. 
Tem sido assim e muitas vezes digo: 
-Pois bem, Tristeza, janta aqui comigo! 
Seremos dois à mesa e mais ninguém.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 753)

Uma Trova de Ademar  
Traz alentos, novas vidas, 
muda a cor da plantação; 
a chuva sara as feridas 
que a seca faz no sertão. 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Eu não fecho minha porta
para o filho que é culpado;
a flecha não voa torta,
é o arco que atira errado. 
–Izo Goldman/SP–

Uma Trova Potiguar  
No meu viver, diariamente,
a náusea que me angustia
é a fetidez graveolente
que exala da hipocrisia. 
–Pedro Grilo/RN– 

Uma Trova Premiada  
1991   –  Ribeirão Preto/SP 
Tema   –  CULPA   –  6º Lugar. 
Quem tem coração de paz 
vive de culpa liberto, 
porque faz do bem que faz 
um céu de sol mais aberto! 
–Nilton Manoel/SP– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Pela bondade que tens,
por tudo, Senhor, que vales,
é tua a Glória dos bens,
e é nossa a culpa dos males… 
–Elton Carvalho/RJ– 

Uma  Poesia  
A Saudade é mais antiga
do que a invenção da roda,
ao mesmo tempo é moderna
porque nunca sai de moda…
Saudade é bicho danado
não mata, mas incomoda!
–Iponax Vila Nova/PE– 

Soneto do Dia  

VIA CRUCIS. 
–Maria Nascimento/RJ– 
Foste embora e eu, sedenta de carinhos, 
tentando alimentar minha ilusão, 
fingia encontrar rosas nos espinhos 
com que marcaste a minha solidão… 
Depois, tentei seguir outros caminhos, 
mas, sem achar a tua direção, 
na “VIA CRUCIS” longas dos sozinhos 
deixei pedaços de alma e coração… 
E, nessa andança inútil, sem destino, 
provei a dor cruel do desatino 
e todo o dissabor dos desenganos… 
Não te encontrei. Por isso, em poucos meses, 
meu coração parou milhões de vezes, 
minha alma envelheceu mais de cem anos… 

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 752)

Uma Trova de Ademar  
Sinto ciúme, é verdade, 
quase morro de ciúme 
quando passas na cidade 
exalando o seu perfume!… 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Cada poeta que em nós 
vive e busca a poesia, 
faz transcender uma voz 
que se esparge de alegria.!!! 
–Josias Alcântara/PR– 

Uma Trova Potiguar  
Nos lupanares serenos,
onde o amor é um espúrio,
uma noitada com vênus
custa anos com mercúrio.
–Luiz Dutra Borges/RN– 

Uma Trova Premiada  
2010   –  Rio de Janeiro/RJ 
Tema   –  CONVITE   –  M/E 
O convite amarelado, 
que o envelope resguardou, 
traz lembranças do passado 
que nem o tempo apagou. 
–Sônia Maria Sobreira/RJ– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Tenho culpas e, realmente
muitas delas me consomem.
Cometo-as porque sou gente,
confesso-as porque sou homem. 
–José Maria M. de Araújo/RJ–

Uma  Poesia  
A vida não vale nada 
se a gente nada produz… 
E eu disse uma vez, em trova 
com a fé que me conduz: 
tanto a enxada quanto a pena 
abrem veredas de luz! 
–Thalma Tavares/SP– 

Soneto do Dia  

SONETO DA DEVOÇÃO.
–Vinícius de Morais/RJ– 
Essa mulher que se arremessa, fria
e lúbrica em meus braços, e nos seios
me arrebata e me beija e balbucia
versos, votos de amor e nomes feios.
Essa mulher, flor de melancolia 
que se ri dos meus pálidos receios
a única entre todas a quem dei
os carinhos que nunca a outra daria.
Essa mulher que a cada amor proclama
a miséria e a grandeza de quem ama
e guarda a marca dos meus dentes nela;
essa mulher é um mundo! – uma cadela
talvez… – mas na moldura de uma cama
nunca mulher nenhuma foi tão bela!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 751)

Uma Trova de Ademar  
Se o livre-arbítrio é uma escolha, 
e, não vendo outra saída, 
arranquei folha por folha 
do livro da minha vida… 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
A saudade, na insistência
em devolver-me o passado,
faz a dor de tua ausência
tomar forma… do meu lado!
–Ivone Prado/MG– 

Uma Trova Potiguar  
Pode ir embora, querida…
Que eu guardo a dor compulsória
de ter que arrancar da vida
quem tatuei na memória…
–Manoel Cavalcante/RN– 

Uma Trova Premiada  
1985   –  Porto Alegre/RS 
Tema   –  UNIÃO   –  2º Lugar 
Nossa união foi, somente,
simples prefácio bonito
de um livro que, infelizmente,
não chegou a ser escrito. 
–Arlindo Tadeu Hagen/MG– 

…E Suas Trovas Ficaram  
O drama da despedida 
foi termos ambos notado: 
tua lágrima fingida 
e o meu sorriso forçado.
–Hegel Pontes/MG– 

Uma  Poesia  
O improviso, que é sempre uma surpresa,
é o momento supremo da emoção
de quem logra ter grande inspiração
para encher a poesia de beleza;
uma estrela distante, com certeza,
manda um sonho de ouro pra o poeta,
que se sente tocado de uma seta
no recinto da lógica e da mente;
brilha logo a faísca do repente
e um poema, em segundos, se completa.
–José Lucas de Barros/RN– 

Soneto do Dia

Bom Dia, Amigo Sol ! 
– J. G. de Araujo Jorge/AC – 
         
Bom dia, amigo Sol! A casa é tua!
As bandas da janela abre e escancara,
– deixa que entre a manhã sonora e clara
que anda lá fora alegre pela rua!
Entre! Vem surpreendê-la quase nua,
doura-lhe as formas de beleza rara…
Na intimidade em que a deixei, repara
Que a sua carne é branca como a Lua!
Bom dia, amigo Sol! É esse o meu ninho…
Que não repares no seu desalinho
nem no ar cheio de sombras, de cansaços…
Entra! Só tu possuis esse direito,
– de surpreendê-la, quente dos meus braços,
no aconchego feliz do nosso leito!…

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 750)

Uma Trova de Ademar
Uma Trova Nacional 
Vendo a sogra na cozinha, 
o genro sente o transtorno: 
dá dois beijos na galinha 
e põe a sogra no forno! 
–Alcyr Souto Maior/RJ– 

Uma Trova Potiguar  
Esta velha de ar absorto, 
que quer ser adolescente; 
debutou quando o mar morto, 
ainda estava doente. 
–Aparício Fernades/RN– 

Uma Trova Premiada  
2010   –  Ribeirão Preto/SP 
Tema   –  TURISTA   –  M/E 
Meu marido é um “veranista”… 
Adora uma “temporada”… 
“Comparece”.. igual turista… 
uma vez por ano e…”nada”! 
–Jaime Pina da Silveira/SP– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Barulho na copa. A moça 
com modos nada serenos: 
– Que foi Maria? Mais louça? 
– Qual o quê, patroa. Menos! 
–Eno Teodoro Wanke/PR– 

Uma  Poesia  
Ensinei meu avô tomar Viagra, 
minha avó me pediu também tomou, 
com uma hora o velho se animou 
e disse ele vem cá velhinha magra; 
venha ver como o homem se consagra 
dos mais fortes de todos os animais, 
e a velhinha ali, caiu pra trás, 
era dentro do quarto o velho veio, 
fiz a cama dos dois torar no meio 
e o que é que me falta fazer mais? 
–Pedro Bandeira/PB– 

Soneto do Dia  

SOCIOLOGIA. 
–Lisindo Coppoli/SP– 
Resolvido a lutar contra a indigência, 
Hoje, cheio de nobres intenções, 
Cuida o governo das populações 
Com a sociologia, a nova ciência. 
SESC, SENAI, seguro, previdência 
E muitas outras boas instituições 
São, em nosso país, inovações 
Que ao povo suavizam a existência. 
Nada disso existia antigamente; 
O pobre era animal desprotegido: 
Trabalhava e comia, unicamente. 
Hoje em dia é outra coisa! Não se come. 
Mas existe o sociólogo incumbido 
De estudar e medir a nossa fome. 

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 749)

Uma Trova de Ademar  
Sem ter culpabilidade, 
eu vivo ainda os lampejos 
que você, nesta saudade 
faz brotar dos meus desejos. 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
A noite inteira acordado 
e a inspiração não chegou. 
Um poeta amargurado, 
foi somente o que restou! 
–Alberto Paco/PR– 

Uma Trova Potiguar  
Quando a luz do sol clareia, 
do sono, meu corpo acorda; 
e em noite de lua cheia 
minha inspiração transborda. 
–Tarcício Fernandes/RN– 

Uma Trova Premiada  
2012   –  Clube Trov. Capixabas/ES 
Tema   –  PESCADORES   –  3º Lugar 
Quando os Pescadores poetas, 
Nas águas vão se inspirar, 
Jogam as redes inquietas 
E puxam versos do mar 
–Roberto Tchepelentyky/SP– 

..E Suas Trovas Ficaram  
Janela, a bem da verdade, 
teu ranger, esse chiado, 
são gemidos de saudade 
na voz rouca do passado. 
–Ernesto Tavares de Souza/SP– 

Uma  Poesia  
Eu também nunca mais tive a virtude 
de voltar à casinha onde nasci 
de correr no terreiro onde corri 
nos arroubos de minha juventude. 
Os meus sonhos de infância na verdade 
guardo todos nas páginas da memória, 
se os meus sonhos fizeram minha história 
vão fazendo o meu livro de saudade! 
–Prof. Garcia/RN– 

Soneto do Dia  

D E S E J O. 
–Diniz Vitorino/PB– 
No meu último instante, quero acesas 
as estrelas banhadas de neblinas, 
e, ao sussurro de orquestra montanhesas, 
dançar valsas com rosas bailarinas. 
Satisfeito soltar as lágrimas presas, 
da alcova luminosa das retinas. 
derramar todas elas, sem tristezas, 
no gramados das chãs esmeraldinas. 
Beber gotas do pólen fecundado, 
sobre o colo do galho esverdeado, 
onde a flor engravida sem sentir! 
Deleitar-me na paz que envolve a fonte 
morrer bêbado fitando o horizonte, 
vendo a lua deitar-se pra dormir!…

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 748)

Uma Trova de Ademar  
Só seu regresso conforta, 
mas já estou delirando… 
Sempre que alguém bata à porta 
penso que é você voltando! 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Em sonhos ouço teus passos, 
e numa ilusão só minha, 
eu sinto até teu abraço, 
acordo e choro sozinha. 
–Neoly Vargas/RS– 

Uma Trova Potiguar  
Quem deixa a vida pacata,
pra se prender a tormentos,
tem nó, que nunca desata,
no cordão dos sentimentos.
–Marcos Medeiros/RN– 

Uma Trova Premiada  
2007   –  Nova Friburgo/RJ 
Tema   –  MENSAGEM   –  2º Lugar 
Nos momentos de incerteza, 
a mensagem de afeição 
pode estar na sutileza 
de um simples toque de mão. 
–Adilson Maia/RJ– 

…E Suas Trovas Ficaram  
O devaneio profundo
pelos caminhos da mente,
liberta a gente do mundo
que oprime o mundo da gente! 
Aloísio Alves da Costa/CE– 

Uma  Poesia  
Eu não sei em que lugar 
ouvi e guardo comigo, 
que ter fortuna e ser só, 
faz do ricaço um mendigo, 
aliás, muito pior, 
pois nem no Céu tem abrigo! 
–José Ouverney/SP– 

Soneto do Dia  

COVA 
–Antônio Roberto Fernandes/RJ– 
Cova é palavra que, naturalmente, 
lembra morte, mistério e nos espanta 
pois cova tanto é o lar de uma serpente 
como, na Iria, foi o altar da santa. 
Na cova o lavrador deita a semente 
pra que ela morra e gere nova planta. 
Sempre uma cova espera pela gente 
e quem se deita lá não se levanta. 
Mas na lavoura da felicidade 
somos a terra, o fruto e a semente 
– mistério da humaníssima trindade – 
pois se louco de amor seu corpo enlaço 
penetro em sua cova e, de repente, 
deliro… e morro… e me sepulto… e nasço!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 747)

Uma Trova de Ademar  
Tive amores – não sei quantos – 
Saudades tive, é verdade. 
Mas sei… derramando prantos, 
ninguém mata uma saudade! 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Nossas almas em pedaços 
se uniram por desatinos, 
pois são também de fracassos 
Que se lapidam destinos! 
–João Batista X. Oliveira/SP– 

Uma Trova Potiguar  
A tímida luz da lua, 
que me inebria de encanto.. 
veio iluminar a rua, 
acalentando o meu pranto! 
–Eva Yanni Garcia/RN– 

Uma Trova Premiada  
1965   –  Bandeirantes/PR 
Tema   –  SOLIDÃO   –  3º Lugar 
A mais cruel solidão
é a do cego (sina triste),
vivendo na escuridão,
sabendo que a luz existe.
–Gilvan Carneiro da silva/RJ– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Morre Cristo, o palestino 
e, na vida transitória, 
a história do seu destino 
muda o destino da história.
–Hegel Pontes/MG– 

Uma  Poesia  
Não revelo meu segredo, 
se temo ventos ao léu… 
Relâmpago é luz que acende; 
se um trovão faz escarcéu, 
eu penso: é festa de arromba 
dos anjinhos, lá no céu! 
Vanda Fagundes Queiroz/PR– 

Soneto do Dia  

FIM DE JORNADA. 
–José Antonio Jacob/MG–
Enquanto minha pena versifica 
Versos de amor em minha caderneta 
Vejo passar o tempo na ampulheta, 
– Mas na ampulheta o tempo sempre fica!
Tanta saudade sua não se explica… 
Desenho um coração com a caneta 
E dentro dele um nome clarifica… 
Arranco a folha e a guardo na gaveta.
Finda a jornada vou ao bar ao lado, 
Para esquecer o amor da minha vida 
Tranquei lá no escritório o nome amado…
E, ainda, cansado dessa solidão, 
Eu peço uma caneta e uma bebida 
E escrevo o nome dela no balcão.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 746)

Uma Trova de Ademar  
O tempo, já quase em fuga, 
para aumentar meu desgosto, 
fez nascer mais uma ruga 
entre as rugas do meu rosto! 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Um desejo singular 
me ocorre, claro e preciso: 
devararinho beijar 
ternamente o teu sorriso. 
–Jeanette De Cnop/PR– 

Uma Trova Potiguar  
Em sinal de advertência, 
pela a agressão à floresta… 
a flora pede clemência: 
– Preserve o que ainda resta! 
–Djalma Mota/RN– 

Uma Trova Premiada  
2011   –  ATRN-Natal/RN 
Tema   –  VERTENTE   –  10º Lugar 
Quando a tristeza malvada
mareja os olhos da gente,
forma-se, então, a enxurrada
que desce feito vertente…
–Antonio Colavite Filho/SP–

…E Suas Trovas Ficaram  
Chega a noite…aumenta o frio… 
e esta revolta em meu peito, 
se faz maior que o vazio, 
que tu deixaste em meu leito!… 
–Aloísio Alves da Costa/CE– 

Uma  Poesia  
Penso o céu como o esplendor 
do grande encontro fraterno, 
e a vida aqui como a trilha 
de retorno ao Lar Paterno, 
onde de braços abertos 
nos espera o Amor eterno. 
–A. A de Assis/PR– 

Soneto do Dia  

DESPEJADAS.
–Haroldo Lyra/CE–
Trocou su’alma santa e o mais sutil
traço de vida calma e intemerata,
pelo vesgo contágio da ribalta 
que lhe acena com brilho mercantil.
Na luxúria, no beijo que arrebata
das entranhas da carne o gozo vil,
paga o preço que a fama discutiu
nas premissas que o vero não retrata. 
E colhe entre os abraços repentinos,
os laivos dos amores clandestinos,
em cavilosas juras gotejadas,
que tão cedo lhe explodem em desenganos,
martírio desses tratos levianos:
o alto custo das ninfas despejadas. 

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 745)

Uma Trova de Ademar  
Esses meus versos doridos 
que estão bem perto do fim, 
são retratos coloridos 
que eu mesmo tirei de mim… 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Com altivez, disse um dia:
– “Ir procurar-te? Jamais!”
Mas a saudade vadia
não respeita o “nunca mais”…
–Domitilla Borges Beltrame/SP– 

Uma Trova Potiguar  
Se Deus do céu me inspirasse, 
eu faria, como prova; 
uma trova que ganhasse 
qualquer concurso de trova. 
–Zé de Sousa/RN– 

Uma Trova Premiada  
2008 – Porto Alegre/RJ 
Tema – ESCOLHA – 3º Lugar 
A vida é feita de escolhas:
os acertos, festejamos…
O duro é virar as folhas
nas tantas vezes que erramos…
–Milton Souza/RS– 

…E Suas Trovas Ficaram  
A todo mundo insinuas
que não mando no que é teu,
mas tenho saudades tuas
e o dono delas sou eu. 
–Colbert Rangel Coelho/MG– 

U m a P o e s i a  
Enxerga a vida melhor 
quem ama todos iguais; 
Pois os pecados do amor, 
têm sentenças veniais, 
quem peca amando quem ama 
tem perdão entre os mortais! 
–Prof. Garcia/RN– 

Soneto do Dia  

CONTINUIDADE. 
–Giuseppe Artidoro Ghiaroni/RJ– 
Existe um cão que ladra quando eu passo,
como se visse um bêbedo, um mendigo.
E no entanto, esse cão foi meu amigo,
como tantos amigos que ainda faço.
À noite, com que alegre estardalhaço
vinha encontrar-me no portão antigo;
enquanto a dona vinha ter comigo
e, sorrindo, apoiava-se ao meu braço.
Hoje ele faz a outro a mesma festa
e ela o mesmo carinho, tão honesta
como se nem notasse a transição.
Eu rio dessa triste brincadeira,
mas quando uma mulher é traiçoeira,
não se pode confiar nem no seu cão!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 744)

Uma Trova de Ademar  
Por agir sem ter cautela 
um grande mico eu paguei: 
beijei uma magricela; 
não era a sogra… Era um gay!… 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Ficou danada a galinha, 
sem prazer que lhe apareça, 
só porque sua franguinha 
tem um “galo” na cabeça… 
–Severino Silveira de Sousa/RS– 

Uma Trova Potiguar  
Se alguma mulher consagra, 
um cinquentão, – já sem trema – 
desconfio que o Viagra 
faz parte do seu esquema. 
–Francisco Macedo/RN– 

Uma Trova Premiada  
1985   –   Porto Alegre/RS 
Tema   –   CHOQUE   –   6º Lugar 
Foi um choque e muita mágoa
para quem acreditou:
a tua barriga d’água
com nove meses chorou… 
–Edmar Japiassu Maia/RJ– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Parece até brincadeira 
este trocinho irrisório: 
em teu biquíni, a fronteira 
é menos que o território… 
–Durval Mendonça/RJ– 

U m a P o e s i a  
Mesmo quando uma moça é muito feia 
e não encontra ninguém com quem namore, 
por mais que suplique, rogue, implore 
não amarra ninguém na sua teia, 
insinua-se aos presos da cadeia 
e nem eles a querem namorar, 
e não tendo ninguém com quem casar 
ela casa com cristo no convento; 
todo mundo acha ruim o casamento 
mas ninguém quer morrer sem se casar. 
Palmeiras Guimarães/PE– 

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 743)

Uma Trova de Ademar

Nos poemas que componho,
de beleza quase extrema,
eu ponho em verdade um sonho
dentro de cada poema!
–Ademar Macedo/RN–

Uma Trova Nacional

Um gesto de amor clareia
a escuridão da maldade…
quem faz o bem é candeia
que ilumina a humanidade!
–Larissa Loretti/RJ–

Uma Trova Potiguar

Meu cérebro inda martela
a despedida… o adeus…
o já vou “nos lábios dela”,
o não vá “nos lábios meus”!…
–Zé de Sousa/RN–

Uma Trova Premiada

2009 – Cantagalo/RJ
Tema – SERTÃO – 1º Lugar

No sertão pobre e carente
chuva é a mão que Deus descerra
e apaga a fogueira ardente
que queima a face da terra.
–Elen de Novaes Félix/RJ–

…E Suas Trovas Ficaram

Meu coração, a seu jeito,
cria rumos tão risonhos,
que faz, de um caminho estreito,
uma avenida de sonhos.
–João Freire Filho/RJ–

U m a P o e s i a

O amor da mulher querida
me fez virar trovador,
tornou-me o pai mais feliz
deste mundo encantador,
porque o sentido da vida
só se traduz com amor.
–José Lucas de Barros/RN–

Soneto do Dia

A ALMA DA PEDRA.
–Hegel Pontes/MG–

Longa pesquisa. E o mestre hindu descobre
que existe uma fadiga nos metais;
que o descanso renova, do ouro ao cobre,
o reino singular dos minerais.

Eu também sinto que a matéria encobre
estranhas vibrações emocionais.
É que a pedra tem alma, simples, nobre,
sonhando evoluções espirituais.

E a alma da pedra imóvel é a energia
que evolui, na ilusória letargia,
entre seres gigantes e pigmeus.

E sonha, nos milênios que a consomem,
ser um cacto que sonha ser um homem,
ser um homem que sonha ser um Deus.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n.742)

Uma Trova de Ademar  
Igualmente aos nossos pais, 
nos cabelos brancos temos 
as impressões digitais 
dos anos que já vivemos. 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Poesia, essa voz sagrada, 
vertida do coração, 
que da emoção foi clonada, 
para servir de oração. 
–Ayda Bochi Brum/RS– 

Uma Trova Potiguar  
Trago n’alma juventude,
vigor e tagarelice,
vivendo com plenitude
minha garrida velhice. 
–Pedro Grilo/RN– 

Uma Trova Premiada  
1995   –   Nova Friburgo/RJ 
Tema   –   POETA   –   1º Lugar 
Quando esta lua indiscreta, 
me traz lembranças sem fim 
eu choro o velho poeta 
que morreu dentro de mim. 
–Rita Mourão/SP– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Sonha sim, pobre, com festa!
Que a fantasia, afinal,
é tudo que ainda te resta
neste mundo desigual!
–Waldir Neves/RJ– 

U m a P o e s i a  
Não pode nunca morrer 
nesse nordeste da gente, 
nem o coco de zambê 
nem cantador de repente; 
e da cultura popular 
não vou deixar se apagar 
o fogo da lamparina, 
do fogão, nem da fogueira; 
pra iluminar a bandeira 
da cultura nordestina! 
–Ademar Macedo/RN– 

Soneto do Dia  

DOAÇÃO INFELIZ. 
–José Tavares de Lima/MG– 
Não me censures se não te procuro, 
nem tentes entender meu desamor… 
Mataram cedo o sentimento puro 
que havia no meu peito sonhador! 
Este meu jeito indiferente e duro 
somente esconde um natural temor, 
porque sofri demais; e, te asseguro: 
morre a ternura em quem sofreu de amor… 
Doei-me inteiro para alguém, um dia; 
acreditei nas juras que fazia, 
e em paga só colhi desilusão… 
Hoje, ferido por tão rude espinho, 
acostumei-me tanto a ser sozinho 
que até me sinto bem na solidão!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 741)

Uma Trova de Ademar
Mesmo sentindo os rancores,
de um mar de dor que me escolta,
eu, afogando essas dores,
nada impede a minha volta!
–Ademar Macedo/RN–
 Uma Trova Nacional
Inspiração, sonho, rima,

fantasia e alma de esteta,

eis toda a matéria prima
com que se faz um Poeta!
–Héron Patrício/SP–

 Uma Trova Potiguar
Com frases que vêm do peito,
meu coração se declara,
ao verso, mais que perfeito:
– A trova, esta joia rara!
–Fabiano Wanderley/RN–
 Uma Trova Premiada
1982   –   Fortaleza/CE
Tema   –   VAQUEIRO   –   6º Lugar
Já fui vaqueiro e o destino
foi rude, mas não desfez
o sonho de ser menino
e ser vaqueiro outra vez!
–Clenir Neves Ribeiro/RJ–
 …E Suas Trovas Ficaram
Eu me entrego apaixonada
e tanto amor vem depois
que até mesmo a madrugada
sente inveja de nós dois…
–Eugênia Maria Rodrigues/MG–
  U m a    P o e s i a 
Em todos anos vividos
meus sonhos foram perdidos
além do brilho no olhar;
e a triste morte das cartas
fez as nossas mentes fartas
Excluir o termo amar.
–Isaac Jordão/RN–
 Soneto do Dia
ESTRELA CADENTE.
–Darly O. Barros/SP–
O palco é o céu que a vista descortina
em seu passeio, quando, de repente,
depara-se com bela bailarina,
a deslizar, esguia, reluzente…
A lua, por um palmo de cortina,
também a espia e então, infelizmente,
desaparece a etérea peregrina
que já não baila mais, à minha frente…
Para onde foi? Que fim levou a estrela?
indago de mim mesmo, sem revê-la,
frustrado e, além de tudo, arrependido
por não lhe ter de todo deslumbrado
com ela e a perfeição do seu bailado
feito, naquele instante, o meu pedido…

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 740)

Uma Trova Nacional 
Um mundo melhor… queria, 
para deixar aos meus netos, 
onde imperasse a alegria 
numa transfusão de afetos! 
–Gislaine Canales/SC– 

Uma Trova Potiguar  
Eu pus a minha jangada 
no mar revolto da vida, 
onde, às vezes, foi “quebrada”, 
mas logo, reconstruída. 
–Tarcício Fernandes/RN– 

Uma Trova Premiada  
1998   –   Ribeirão Preto/SP 
Tema   –   SONHO   –   2º Lugar 
Meus pobres sonhos, tão fracos,
a vida em escombro os fez,
mas, teimosa, eu junto os cacos…
e eis-me a sonhar outra vez! 
–Dorothy Jansson Moretti/SP– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Quanto mais disciplinado, 
mais valor terá seu filho; 
o diamante lapidado 
se conhece pelo brilho. 
–Carorina A. de Castro/PE– 

U m a P o e s i a  
A jura do amor primeiro 
a gente nunca se esquece, 
fica gravada na mente 
vez por outra ela aparece… 
Se compara a uma semente, 
que regada, brota e cresce. 
–Hélio Pedro/RN– 

Soneto do Dia  

A ALMA DA PEDRA.
–Hegel Pontes/MG– 
Longa pesquisa. E o mestre hindu descobre 
que existe uma fadiga nos metais; 
que o descanso renova, do ouro ao cobre, 
o reino singular dos minerais. 
Eu também sinto que a matéria encobre 
estranhas vibrações emocionais. 
É que a pedra tem alma, simples, nobre, 
sonhando evoluções espirituais. 
E a alma da pedra imóvel é a energia 
que evolui, na ilusória letargia, 
entre seres gigantes e pigmeus. 
E sonha, nos milênios que a consomem, 
ser um cacto que sonha ser um homem, 
ser um homem que sonha ser um Deus. 

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 739)

Uma Trova de Ademar  
Eu, num desejo medonho, 
quis tê-la, mas nunca pude… 
Transformar desejo em sonho, 
foi minha grande virtude! 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Na primavera, cheguei…
Neste inverno, te aqueci…
No outono, te desfrutei,
veio o verão… Te esqueci.
–Ester Figueiredo/RJ– 

Uma Trova Potiguar  
Pelo teu rosto risonho,
eu pensei que era virtude
o sortilégio de um sonho
que a vida inteira me ilude!
–José Lucas de Barros/RN– 

Uma Trova Premiada  
1991   –   Acad. Bras. de Trovas/RJ 
Tema   –   CONQUISTA   –   4º Lugar 
Não temas portas fechadas,
nem mesmo fracassos temas,
há sempre forças guardadas
para as conquistas supremas.
–Carolina Ramos/SP–

…E Suas Trovas Ficaram  
Cidade grande, e o pirralho, 
nos trapos do desafeto,
parece um pobre espantalho 
na lavoura de concreto!… 
–Paulo Cesar Ouverney/RJ– 

U m a P o e s i a  
Quando o mundo Deus fazia, 
para cumprir sua meta, 
viu que faltava a poesia 
e que a obra estava incompleta; 
depois da luz fez a terra 
e nela pôs o poeta. 
–Hélio Pedro/RN– 

Soneto do Dia  

…E O AMOR SE FEZ SONETO. 
–Francisco Macedo/RN– 
Sono esquecido, a acolho, nos meus braços, 
ouço o teu respirar, lindo, ofegante, 
nos seus carinhos, mil beijos e amassos, 
instante lindo, não mais que um instante! 
Tomo-te, assim, vasculho teus espaços, 
orgasmos loucos, sonhos fascinantes! 
Por tudo que fizemos, os cansaços, 
se fazem adrenalina nos amantes. 
Respiração… A voz que enleva a gente, 
agora se faz terna, mas, ardente. 
Voz que em louco prazer se faz dueto. 
Onde estiver, é certo estar presente, 
cada suspiro, que trará na mente, 
este momento, que se fez soneto! 

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 738)

 – Uma Trova de Ademar  – 
Já quase louco de amor, 
envolto num triste enlevo 
ponho toda a minha dor 
no papel…quando eu escrevo! 
–Ademar Macedo/RN– 

 – Uma Trova Nacional  – 
Duas culpas, um pecado
e um remorso a nos doer:
você- que escolheu errado;
eu- que nem pude escolher…
–José Ouverney/SP– 

 – Uma Trova Potiguar  – 
Há uma sombra em meu caminho 
que me segue…e, mesmo assim… 
Nem quer me deixar sozinho 
nem diz o que quer de mim! 
–Prof. Garcia/RN–

 – Uma Trova Premiada  – 
2001   –  Nova Friburgo/RJ 
Tema   –  DETALHE   –  1º Lugar 
Meu perdão foi um tributo
A uma lágrima suspensa:
– um detalhe diminuto
Mas, que fez a diferença…
–Darly O. Barros/SP–

 – …E Suas Trovas Ficaram  – 
No prazer que envolve a gente 
há tanta proximidade, 
que me sinto intimamente 
parte da tua metade. 
–Analice Feitoza de Lima/SP– 

 – U m a P o e s i a  – 
Eu queria a ponteira e o pião 
uma lata de óleo como carro, 
a peteca, uma bola, um boi de barro 
e a gaiola que prendia um azulão; 
tudo isso trago na recordação 
onde age a saudade persistente, 
só o peito percebe o quanto é quente 
a ferrada das letras da lembrança; 
“Eu queria de novo ser criança, 
Pra brincar de criança novamente”. 
Wellington Vicente/PE– 

 – Soneto do Dia  – 

VIDA ESCURA. 
–Cruz e Souza/SC– 
Ninguém sentiu o teu espasmo obscuro
ó ser humilde entre os humildes seres.
Embriagado, tonto dos prazeres,
o mundo para ti foi negro e duro.
Atravessaste no silencio escuro
a vida presa a trágicos deveres 
e chegaste ao saber de altos saberes
tornando-te mais simples e mais puro.
Ninguém te viu o sentimento inquieto,
magoado, oculto e aterrador, secreto.
Que o coração te apunhalou no mundo.
Mas eu que sempre te segui os passos,
sei que cruz infernal prendeu-te os braços
e o teu suspiro como foi profundo!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 737)

Uma Trova de Ademar 
Com sua língua de trapo 
disse, ao ser mandado embora: 
– É moleza engolir sapo, 
o duro é botar pra fora! 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional 
Cuidado, minha querida!
Teu marido é um belo gato
que deixa a tua comida
e vem comer do meu prato…
–Almira Guaracy Rebêlo/MG– 

Uma Trova Potiguar 
Virgindade, com certeza
tornou-se coisa banal;
existe enquanto está presa
no cordão umbilical. 
–Heliodoro Morais/RN– 

Uma Trova Premiada 
2009  – Nova Friburgo/RJ 
Tema  – CINQUENTÃO  – 1º Lugar 
Diz o cinquentão vaidoso:
– “Eu sou madeira de lei!”
E, a mulher, em tom jocoso:
– “Então deu cupim…que eu sei !”
–Marta Paes de Barros/SP–

…E Suas Trovas Ficaram 
Não sei se cometo um erro 
fugindo de quem morreu, 
jamais acompanho enterro 
de quem nunca irá no meu. 
–Hildemar de Araújo/BA– 

Soneto do Dia 

O FANTASMA. 
–Orlando Brito/MA– 
O armário, numa alcova, junto à cama, 
é o último refúgio de um sabido, 
quando, nos braços quentes de quem ama, 
ouve, na escada, os passos do marido. 
Não sou desses vilões que o povo chama 
de “pé-de-pano” ou nome parecido. 
Outro seria o fim do mesmo drama, 
se eu fosse em tal colóquio surpreendido. 
Eu sinto falta de ar, eu sofro de asma, 
por isso, em vez de entrar no guarda-roupa, 
pego o lençol, dou uma de fantasma, 
e faço – ú ú – num passo de balé. 
O marido, assustado, grita: – Opa! 
recua, ganha a porta, e dá no pé!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 736)

Uma Trova de Ademar  
Sempre quando a noite nasce, 
traz, na escuridão dos campos, 
a luz que Deus pôs na face 
dos pequenos pirilampos… 
–Ademar Macedo/RN– 
Uma Trova Nacional  
Se navegar é preciso
e viver nem tanto assim,
vou partir com teu sorriso,
em busca do mar sem fim!
–Luiz Carlos Abritta/BH– 

Uma Trova Potiguar  
Caminhante, aonde vais, 
neste caminhar fremente, 
não vês que o mundo não trás 
quietude à nossa mente? 
–Gonzaga da Silva/RN– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Discórdia gera o dilema 
nunca faz bem ao cristão; 
ninguém resolve um problema 
com uma pedra na mão.. 
–Ernesto Tavares de Souza/SP– 

Uma Trova Premiada  
2012   –   Cantagalo/RJ 
Tema   –   ESPAÇO   –   11º Lugar 
Se a inspiração vem chegando,
eu me vejo em pleno espaço,
vendo Deus metrificando
todos os versos que eu faço! 
–Ademar Macedo/RN– 

U m a P o e s i a  
Sou apenas carioca,
mas se eu fosse do Nordeste,
seria um cabra da peste
desses que ninguém provoca,
pois quando o cabra se invoca,
faz você se arrepender.
Quem dera poder dizer
agradecendo ao Divino:
quanto mais sou nordestino
mais sinto orgulho de ser!
Gilson Faustino Maia/RJ– 

Soneto do Dia  

AS PEGADAS DE JESUS. 
–Raymundo de Salles Brasil/BA–
De boa vontade tem gente que aceita, 
de logo, a Palavra e se entrega a Jesus, 
tem gente que não, que reluta e rejeita, 
até ficar cega, sem paz e sem luz. 
E assim como Saulo, também se deleita, 
se curva à presença do Marte da cruz; 
mas gente há de pedra, que dura foi feita, 
jamais se converte jamais se conduz. 
Por passos deixados na terra por Cristo, 
se prego, se falo, me canso, desisto, 
são pérolas postas e aos porcos jogadas. 
Me resta ter pena por tanta loucura, 
tem gente não sabe que a alma tem cura, 
é só de Jesus ir seguindo as pegadas.

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 735)

Uma Trova de Ademar  
Uma fé que não se abala, 
dai-me, Senhor, sem medida, 
para eu poder semeá-la 
pelos roçados da vida. 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Se a vida, em seus embaraços, 
faz minha vida ser triste, 
busco prazer em teus braços… 
… e esqueço que a vida existe! 
–Pedro Mello/SP– 

Uma Trova Potiguar  
Com amor e com carinho, 
repletos de intenções boas, 
a gente faz cada ninho 
no coração das pessoas. 
–Marcos Medeiros/RN– 

Uma Trova Premiada  
2010   –   Nova Friburgo/RJ 
Tema   –   PRAZER   –   M/E 
Em algo simples se encerra 
raro prazer e emoção: 
– O cheiro que emana a terra 
quando a chuva cai no chão. 
Olga Agulhon/PR– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Há na vida muita gente, 
que segue, qual peregrino, 
suportando heroicamente 
as pedradas do destino. 
–Carolina A. de Castro/PE– 

U m a P o e s i a  
O que mais me admira 
é ver um sapo inocente 
que gosta de lama fria 
mas detesta a terra quente; 
vendo da cobra o pescoço, 
pinota dentro do poço 
pra se livrar da serpente. 
–João Paraibano/PB– 

Soneto do Dia  

RESSURGIMENTO. 
–Divenei Boseli/SP– 
Quando voltares – mesmo de repente –
não te farei cobranças. Meus dois braços 
transformarei em dois singelos laços 
para envolver-te doce e ternamente.
Se eu vir em ti as marcas de fracassos 
desviarei o olhar, discretamente… 
Discretamente, se me vens contente,
não pedirei relato dos teus passos…
Ressurgirei das cinzas negras, frias 
que me cobriram por milhões de dias 
enquanto andavas por jardins (ou lodos…)
E mais que o antigo amor, o amor de agora 
me levará enquanto tarda a aurora, 
por sobre as nuvens, entre os astros todos!

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 734)

 Uma Trova de Ademar  
Na floresta, a “derrubada” 
deixa em minha alma sequela, 
pois a dor da machadada 
dói mais em mim do que nela. 
–Ademar Macedo/RN– 

 Uma Trova Nacional  
A pena, que escreve a trova, 
e alegra a gente, na Terra, 
Dá pena, pois, como prova, 
Também declara uma guerra!… 
–Hélio de Castro/PR– 

 Uma Trova Potiguar  
Pela dor da decepção 
eu já me recuperei, 
só falta a devolução 
de um amor que eu te entreguei! 
–Manoel Cavalcante/RN– 

 Uma Trova Premiada  
2008- Nova Friburgo/RJ 
Tema: ESCOLHA- 4º Lugar 
O amor que escolhi um dia
expõe-me à língua do povo?
Dane-se o povo! Eu faria
a mesma escolha, de novo!
–Newton Vieira/MG– 

 …E Suas Trovas Ficaram  
Amanhece…O Sol se inclina 
para a serra e, sem pudor, 
tira-lhe o véu da neblina, 
beijando-a…cheio de ardor! 
–João Freire Filho/RJ– 

 U m a P o e s i a  
Deus fez a relva sombria, 
fez o tatu à burguesa, 
o campo da natureza 
a mais bela ecologia, 
mas o homem de hoje em dia 
não lhe procura zelar, 
está poluindo o ar 
pondo resíduo no leito; 
Deus fez tudo tão bem feito 
e o homem quer desmanchar. 
–Raimundo Caetano/PB– 

 Soneto do Dia  

ARCO-ÍRIS. 
–Hermoclydes S. Franco/RJ– 
Ao regar, em meu lar, plantas e flores 
numa linda manhã primaveril, 
a esquecer-me os percalços que, entre dores, 
dão à vida, de fato, um cunho hostil, 
eis que um raio de sol, suave e gentil, 
colore o jato d’água em sete cores, 
de mutantes matizes, qual sutil 
arco-íris – encanto dos pintores!… 
Que alegria! Que orgulho tão profundo! 
Sentir tal maravilha, num segundo, 
no milagre ocorrido em meu jardim! 
Os mistérios sem fim da natureza, 
insondáveis sabemos, com certeza, 
só acontecem… Se Deus quiser assim!… 

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas

Ademar Macedo (Mensagens Poéticas n. 733)

Uma Trova de Ademar  
Em busca de ser feliz, 
e em prol do amor de nós dois, 
quantos atalhos que eu fiz… 
Mas só chegava depois! 
–Ademar Macedo/RN– 

Uma Trova Nacional  
Na manjedoura o menino 
estende os braços e a luz 
projeta em sombra o destino 
sob a forma de uma cruz. 
–Conceição A. de Assis/MG– 

Uma Trova Potiguar  
A lua muito vaidosa,
costuma se refletir
elegante, bem charmosa
no espelho do Potengi.
–João Alfredo/RN– 

Uma Trova Premiada  
2007   –   UBT-Natal/RN 
Tema   –   TEMPO   –   M/E 
Diz-me esta ruga esculpida, 
entalhe que o tempo fez, 
que a primavera da vida 
só nos floresce uma vez. 
–Jaime Pina da Silveira/SP– 

…E Suas Trovas Ficaram  
Esperança e, simplesmente
um sentimento perjuro:
são mentiras no presente… 
desenganos no futuro…
–Lectícia Rangel Coelho/RJ– 

U m a P o e s i a  
Meu sertão onde o homem agricultor
uma arma que usa é a inchada,
uma calça que veste é remendada
quando sai é num burro corredor;
se adoece também não quer doutor
faz promessa com Deus e reza um hino, 
quando almoça não quer comer grã fino,
come é fava com charque couve e fato;
vou falar no sertão pra ver se mato
a saudade do povo nordestino. 
Biu Salvino/PB– 

Soneto do Dia  

DESEJO PÓSTUMO. 
–Reginaldo Albuquerque/MS– 
Nunca esqueci a pá contra o tijolo 
sobre o esquife no qual nos separamos, 
quando fugia o sol murchando os ramos 
e triste ave soltava um mesto arrolo. 
Entre as preces que fiz, em desconsolo, 
plantei dúzias da flor que mais amamos, 
fiando que à estação, que então sonhamos 
virás, e este amor hás de recompô-lo… 
Quisera ter poderes, dons enormes, 
e crer que, tal qual Lázaro, querida, 
não estás morta, em paz, apenas dormes, 
e, extático, abraçar-te com ternura, 
como te bem fizera outrora em vida, 
depois de te livrar da sepultura! 

Deixe um comentário

Arquivado em Mensagens Poéticas