Arquivo da categoria: Novo Horizonte

Regina Mercia Sene Soares (Teia de Poesias)

Bolhas de Sabão

Bolhas de sabão soltas no ar 
 Voam em todas as direções
 Ao sabor do vento
 São coloridas como o 
 Arco íris!
 Traz alegria para quem
 As soltam!
 Ela eleva a minha imaginação
 Para a beleza infinita
 Que se mistura
 No ar!
 Bolha de sabão como gostaria
 De ser você!
 Para poder misturar-me com
 O ar e alcançar 
 O infinito!
 Esse infinito de tom azulado
 Que espalha o ar 
 Que respiro!
 E dá a vida e o colorido
 Como bolha de sabão
 Solta no ar!
 Enchendo-me de alegria 
 E fazendo eu voltar a ser
 Criança novamente!
 Uma infância colorida e saudável
 Com todas as cores
 Do arco-íris! 


ASAS DO TEMPO

Cadê as asas do tempo…
 Para onde foram?
 Estou em busca delas…
 Parece uma ave que
 Saiu do ninho
 Como um pássaro que voa
 Contra o tempo…
 Contra a vida…
 Em busca da felicidade
 Para deixar a tristeza
 Tristeza esta que se fazia
 Amargas as palavras
 Que saiam da boca
 Enlouquecida… gritando
 Por afeto e em busca
 Da musica suave
 Que as asas do tempo…
 Não param de voar
 Querem encontrar onde pousar
 Numa flor…
 Numa noite enluarada
 Onde as asas tocam
 As estrelas que refletem
 A luz do tempo…
 Tempo esse que é o hoje
 Foi o ontem…
 E será o amanhã
 Marcando o destino
 Como a vida de um pássaro
 Que voa em busca
 Do seu eu interior…

AREIA

Areia leve e branca!
 Fina como um pó
 Mas sua energia cobre as praias
 Como um tapete
 Quando o vento bate
 Levantam com uma nuvem…
 Marcando seu espaço
 Com uma grandeza! 
 Como um deserto
 Que se expande…
 A grandes altitudes
 Revelando sua amplitude
 Como um circulo mágico!
 Inspirando pensamentos
 Que voam formando dunas
 Formadas por milhões
 Bilhões… trilhões de grãos…
 Que cobrem a terra!
 Tornando um imenso deserto
 Mostrando sua grandeza
 Que de partícula em partícula
 Minúscula areia branca
 Nos faz delirar …
 E deixarmos nos levar
 No tapete mágico
 Pelo espaço infinito…
 E entrar no circulo mágico
 No deserto que se expande
 Nas grandes inspirações
 De milhões de pensamentos!

ESTRELA MAIOR

A luz da terra sobrepõe
 Iluminando os corações
 E as estrelas brilham
 Cada vez mais mostrando a trilha

Saudamos os anjos
 Da fraternidade que guia
 Os amigos companheiros
 Que já se foram com toda valia…
 Para semearem os feitos
 Nos campos áridos
 Com amor e transformar
 Em benção do céu em amar…

Pouco a pedir e muito a tecer
 E muito a agradecer
 Acreditando que cativa
 Nosso planeta dá a viva…

Na esperança e na coragem
 Que a espiritualidade ausente
 Se faça presente
 E traga a mensagem…

Para saudar um novo
 Inicio de vida e do povo
 De dádiva recebida
 Como foi concebida…

CAMINHO

Acho que me perdi
 Vivo vagando sem rumo
 No escuro de um caminho perdido!
 Busco o caminho e não encontro
 Parece que a estrada
 Fica mais longa.
 Quanto mais ando
 Mais perdida fico
 Sinto uma dor tão grande no peito
 Que me coroe
 Ando… ando e o mundo
 Se torna cada vez mais estranho
 Parece que estou nua
 Desprotegida e despojada.
 Que mundo é esse?
 Sem paz, sem compreensão
 Cheio de desencanto
 Desencontro…. egoísmo… desilusão
 Será que não tem solução?
 Os corações estão perdidos
 As mentes estão entorpecidas
 Os corpos cansados
 Nosso ego fica a zero
 Será que a morte está para chegar?
 Será que estamos esperando 
 Nossa hora?
 Nesta longa estrada
 Da vida!!!

O VIOLINISTA

Ele é a revelação do amor
 De um amor que busca
 O tempo que parece não voltar! 

Mas ao ter voltado desperta
 Canções apaixonantes que saem
 Das cordas do violino daquele
 Violinista que faz as lembranças 
 Do tempo voltarem sem piedade

Trazendo o infortúnio com saudade
 O toque de sua canção emocionante
 Que sai de seu violino encantador!

Sustentando a tonalidade musical
 Com suas notas melódicas e fortes
 Abrindo o caminho para passar
 Por uma porta que jamais se fechou
 Através dela transpassaria a dor
 Do peito dilacerado e sofrido

O som do violino levou a mulher
 A levantar as mãos ao coração e a dor
 Do peito aumentou o desespero de um amor
 Que revive com a musica do violinista
 A tocar e levantou seus olhos e viu a sua amada
 Ao termino da musica num momento de emoção

Chegou perto de sua bela amada e acolheu-a
 Em seus braços depois de tocar aquela musica
 Que fazia parte da lembrança do passado!

Olhou bem nos olhos de sua amada
 Levando seus lábios a unirem-se com o dela
 Dando-lhe um grande beijo de amor
 Tornando aquele momento emocionante
 No mais lindo momento de amor
 Tudo acontecendo por causa da apresentação
 Do violinista que reencontrou o seu amor.

Fonte:

Deixe um comentário

Arquivado em Estado de São Paulo, Novo Horizonte, Poesias