Arquivo da categoria: paraná poético

Paraná Poético (Revista Virtual de Poesia do Paraná n.1 = nov/dez 2012)

Prezado Leitor
Você pode fazer o download desta nova Revista Virtual, que terá publicação mensal, com o intuito de divulgar os poetas do Paraná de ontem e de hoje. Sempre um poeta de destaque com sua biografia e poesias de diversos poetas paranaenses, sejam nascidos ou radicados no estado do Paraná.
Neste primeiro número Euclides Bandeira (Curitiba), Antonio Augusto de Assis (Maringá), Lairton Trovão de Andrade (Pinhalão), Nei Garcez (Curitiba) e este que vos escreve, José Feldman (Maringá).
Este primeiro numero possui tão somente 8 páginas, em virtude de que estou com a visão afetada pela diabetes. Mas, para o proximo numero, estarei já restabelecido (tenho fé) e haverá um conteúdo maior. 
Faça o download da Revista clicando AQUI.
Obrigado,
José Feldman
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em paraná poético

Roza de Oliveira (Paraná Poético)

CRIATIVIDADE NA TERCEIRA IDADE
Ser criativo na terceira idade
é sublimar os próprios desenganos!
Sócrates – a lira, aos setenta anos ,
aprendeu e tocou….na intimidade!

O filósofo, em criatividade,
uniu-se aos demais gênios – mais que ufanos:
Michelângelo – Goethe – soberanos
astros e gênios na melhor idade!

Em nossos tempos Cora Coralina
nos seus setenta, jovem se insinua
nas poesias tão puras, que ao escrevê-las

revela, em sua arte cristalina,
que lançando sua rede ao mar da lua
busca as estrelas … tão somente estrelas!!!

DIA DO MÉDICO

Do nascimento à morte…está presente
nessa missão de Pai e Protetor.
Vive sua vida diligentemente
além do seu papel de Professor.

Nunca ele dorme em paz – tranquilamente
seu celular dispõe ao sofredor.
De seu dever jamais se faz ausente
é seu martírio – do paciente a dor.

Para, assim, nosso médico exaltar,
componho este soneto que é de amor,
para, nesta emoção reafirmar

o quanto agradecemos ao Criador
sua existência nobre e dedicada
que faz de cada dor sua jornada…

REPLAY

Há, na vida, um momento especial
em que todas as forças, de repente,
unem-se de uma forma sem igual
para, da altura , iluminar a gente.

Nesse mágico instante em espiral,
tudo, no mundo, passa a ser somente
esse estado de graça virginal
que une num laço o coração e a mente.

Na sequência dos bons e maus momentos
da continuidade do existir,
seja veloz ou mesmo a passos lentos

quero, outra vez , o prêmio singular
de poder novamente usufruir
da glória de espelhar-me em teu olhar!

RELÂMPAGOS DIVINOS

Relâmpagos luzindo em noite escura
em seus corcéis de luz aurifulgente,
anunciais de forma rica e pura
um mágico saber – clarividente!

Telegramas de luz cuja linguagem
computador nenhum pode gravar
e, presciente dessa luz-imagem,
só o poeta a sabe decifrar.

Bendito seja tal conhecimento
que em seus raios de luz, força e verdade
emerge dos arcanos de uma alma.

E, assim sendo, relâmpagos divinos
trazeis da criação a tempestade
que me compensará com paz e calma.

PROPOSTA POÉTICA

No dia do Poeta e da Poesia
sugiro uma sã pirataria:
um “Michelângelo” poético proponho
brincador, sonhador, feliz, risonho…

Que na telinha dos sofridos corações
o vírus da Poesia se propague.
Que a beleza das sadias emoções
seja luz que nas almas não se apague.

Um saber com sabor para as crianças
será, com certeza, um belo meio
de resgatar as suas esperanças.

Sabendo que a Poesia vai jorrar
paralela à Ciência … o devaneio
o reino da alegria há de instaurar!

Fonte:
Efigênia Coutinho. 1000 Sonetos . Academia Virtual Sala de Poetas e Escritores (AVSPE). 2009.

Deixe um comentário

Arquivado em paraná poético, Sonetos