Arquivo da categoria: sextilhas

Sexteto em Sextilhas (Parte 10, final)

271 – Assis
Neste domingo, que é o dia,
das mamães, a todas elas
envio beijos e versos,
e ainda as rosas mais belas,
rogando a Deus e aos seus anjos
que estejam do lado delas.

272 – Ademar
Que Deus possa dar a elas,
amor e resignação,
para suportar a dor
da mais triste ingratidão 
de um filho ausente que nega
a sua própria benção.

273 – Delcy
Faz  doer  o coração
da mãe, que fica sozinha,
que o filho não a coloca
no  seu  trono  de  rainha,
pois por pobre que a mãe seja,
com ela, o céu  se  avizinha!
 
274 – Prof. Garcia
A grande tristeza minha
nesta loucura moderna,
é ver no filho clonado
a triste ausência paterna,
e o mundo adotando um filho
já na orfandade materna!

275 – Gislaine
Toda mãe é jóia eterna,
mesmo se o filho a renega;
do fundo do coração,  
seu perdão a ele entrega,
e ora mais por ele a Deus,
pois amor, mãe, nunca nega!

276 – Zé Lucas
Minha mãe foi toda a entrega
de um amor puro e sem fim;
protegeu-me, aqui na terra,
como nunca vi assim,
e eu creio que, aos pés de Deus,
ainda reza por mim!

277 – Assis
O céu deve ser assim:
um jardim onde as avós
e as mães e os anjos do bem,
em coro, numa só voz,
pedem mil bênçãos a Deus
todo o tempo para nós.

278 – Ademar
Elevo aos céus minha voz
para mamãe me escutar,
e pedir ao nosso Deus
proteção para Ademar;
que dos seus vinte e um filhos,
nunca deixou de lhe amar.

279 – Delcy
Vinte e um filhos para amar,
merece  nosso  louvor!
Minha  mãe teve só cinco
e amou-os com o mesmo ardor;
e  eu  tenho  somente  três
a  quem  dei  e  dou amor!

280 – Prof. Garcia
Toda mãe divide a dor
das dores do filho ausente;
amor de mãe, é tão forte,
dos outros, tão diferente,
que este amor sagrado e santo
só coração de mãe sente!

281 – Gislaine
Sinto minha Mãe presente,
sempre a dar-me proteção!
De sangue, tive dois filhos,
e duas, do coração…
Amo os quatro por igual.
Filhos são realização!
         
282 – Zé Lucas
Com a globalização,
nosso país-continente
tornou-se sócio do mundo,
mas não sei se é conveniente,
porque até gripe suína
já estão mandando pra gente!

283 – Assis
Sociedade, certamente,
algo bem melhor seria,
se em vez de trocar doenças
se trocasse mais poesia,
como a gente vem fazendo
nesta nossa parceria.

284 – Ademar
Tem muita gente hoje em dia
com essa gripe danada,
nunca mais eu como porco,
nem mesmo na feijoada;
prefiro comer galinha
e carne de bode assada.

285 – Delcy
Essa gripe tão falada,
que nosso mundo atacou,
faz com que nos preocupemos,
pois entre nós se alastrou
e esperemos , com confiança,
que parta como chegou!

286 – Prof. Garcia
Quando essa peste atacou
os pobres dos mexicanos,
me agarrei logo com os santos
e a proteção dos arcanos,
para não ver meus irmãos
na garra dos desenganos.

287 – Gislaine
Deixemos a gripe e os danos
continuemos nosso verso,
contaminando com ele ,
a luz do poema imerso,
graças a tecnologia
que uniu o nosso Universo!

288 – Zé Lucas
Para enriquecer meu verso,
pedi aos deuses do Olimpo
as ideias mais felizes,
os pensamentos mais limpos
e a pedraria mais rara
nos veios de meu garimpo.

289 – Assis
Nas grimpas do Olimpo agrimpo,
qual as gralhas nos pinheiros,
em busca de uma sextilha
à altura dos meus parceiros
neste instante em que partimos
para os versos derradeiros.

290 – Ademar
Faltam só DEZ, companheiros
para o rojão se acabar;
eu já fiz as minhas contas,
quem quiser pode anotar:
foi Assis quem começou…
Zé Lucas vai terminar.

291 – Delcy
Pois só podia  acabar
com o nosso Professor,
Zé Lucas,  o  nordestino,
que  desbordou em valor,
seguindo o exemplo de Assis
numa  apoteose  de  amor!

292 – Prof. Garcia
Nosso mestre e professor
dará o golpe fatal,
vai encerrar o debate
de forma fenomenal,
fazendo de cada verso
um poema universal!

293 – Gislaine
Foi numa emoção legal
que as sextilhas escrevemos.
Unimos o Sul e o Norte,
do nosso Brasil –  extremos
e usamos, então, os versos
tal fossem os nossos remos!

294 – Zé Lucas
Nessas emoções que temos,
quando as Estrela D’Alva brilha
eu começo a caminhar,
beijando as flores da trilha,
e entrelaçando nos dedos
as seis pontas da sextilha.

295 – Assis
Vejam só que maravilha,
pela qual muito agradeço:
sulistas e nordestinos,
amigos desde o começo,
chegamos ao fim da estrada
como irmãos em sonho e apreço.

296 – Ademar
Nem mesmo sei se mereço
De Deus tanta inspiração.
Pos isto agradeço aos céus
de todo meu coração;
pelas cinquenta sextilhas
que eu fiz com tanta emoção!…

297 – Delcy
Falando em inspiração,
olho os pagos e flechilhas,
e, agradeço  emocionada,
entre  tantas  maravilhas,
o  fato  de  ser  parceira
na  feitura  das sextilhas!

298 – Prof. Garcia
Ante tantas maravilhas
feitas com tanto carinho;
cada irmão cantou seu hino
qual mais feliz passarinho,
que abrindo o bico bem cedo
faz um repente no ninho!

299 – Gislaine
Foi bom e grande o carinho
de escrever em parceria
com tais poetas de escol, 
minha alma vive a alegria
dessa beleza envolvente
que nasce da poesia!

300 – Zé Lucas
Ao calor da parceria,
produzimos, como irmãos,
três centenas de sextilhas,
num trabalho a doze mãos,
mostrando que a poesia
floresce em todos os chãos. 

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Sexteto em Sextilhas (Parte 9)

241 – Assis
Que bom quando a gente amarra
num feriado um domingo…
Domingo que pede cama,
ou pede da pinga um pingo;
domingo que quase rima
com  pé de cachimbo… bingo!

242 – Ademar
Eu sempre passo o domingo
sentindo e dando alegrias,
visitando meus amigos
que não vejo há vários dias;
e caçando inspiração
pra fazer minhas poesias…

243 – Delcy
Contemplo o  passar dos dias
com  alegria  e  saudades,
abrindo meus dois e-mails
para  ler as  novidades,
e  agradecer a  ventura
de crescer em amizades!

244 – Prof. Garcia
Não creio nas vaidades
dos sobejos sociais;
prefiro a contemplação
dos mistérios divinais
de um Cristo crucificado
ao mundo pedindo paz!

245 – Gislaine
O ser humano é capaz;
me encanta o mundo virtual,
que aumentou meu rol de amigos
de maneira atemporal!
Eu considero a Internet

invenção  fenomenal.    

246 – Zé Lucas
Com a internet, afinal,
o mundo está diferente,
as distâncias encolheram,
permitindo até que a gente
faça um debate de longe
tal se fosse frente a frente.

247 – Assis
Distância, modernamente,
é simples virtualidade.
Podemos, via internet,
bater um papo à vontade,
como se a gente estivesse
os seis na mesma cidade.

248 – Ademar
A Internet na verdade,
é uma grande maravilha,
mas perde para o poeta
pois não segue a nossa trilha;
ela pode fazer tudo
mas não faz uma sextilha!

249 – Delcy
Nem sextilha,  nem  septilha,
a  Internet,  nós  sabemos,
apesar  de  fazer  tudo
não faz o que nós fazemos,
e,  por  isso, nós  poetas,
ao  Senhor,  agradecemos!
 
250 – Prof. Garcia
Nós internautas, sabemos,
que a NET encurta os caminhos;
mas não gorjeia do jeito
do canto dos passarinhos
ao despertar da alvorada
no aconchego dos seus ninhos!
 
251 – Gislaine
Podemos trocar carinhos
por e-mails todo dia,
e podemos divulgar                                               
mensagens, versos, poesia,
repartindo com o mundo
a nossa eterna alegria!

252 – Zé Lucas
Quando eu não fizer poesia
para a mulher preferida
nem sair pra ver a Lua
brilhando em minha avenida,
estarei fora do mundo,
ou mesmo fora da vida.

253 – Assis
Jamais será interrompida
a nossa vida, jamais,
pois que a teremos eterna,
já que somos imortais,
e em nosso canto a faremos
sempre linda, mais e mais.

254 – Ademar
Nos nossos jogos florais
eu encontro um certo enlevo,
embora fique indeciso
se participar eu devo;
e só encontro as respostas
nas trovas que eu mesmo escrevo.

255 – Delcy
Será que devo ou não devo,
dos  Florais,  participar?
Há trovadores  famosos
que, por certo, irão ganhar!…
Mas, nesta minha humildade,
eu  quero, apenas,  trovar!

256 – Prof. Garcia
Eu passo a vida a cantar,
pois, cantar, faz muito bem;
o poeta quando canta
espanta os males que tem,
afasta as mágoas do peito
e os pesadelos não vem!

 257 – Gislaine
Gosto de cantar também,
cantando espalho os meus sonhos,
plantando suas sementes
tento tornar mais risonhos
os dias tristes do mundo,
que pesam porque , tristonhos! 

258 – Zé Lucas
Os momentos mais risonhos
eu desfruto quando canto
pra transmitir alegria
a quem sofre o desencanto
de não conseguir, sozinho,
afastar a dor do pranto.  

259 – Assis
A vida é dura, no entanto
vale a pena ser vivida.
E vale bem mais ainda
quando a gente faz da lida
um modo de, amando o irmão, 
dar-lhe a mão para a subida.
 
260 – Ademar
Pra ir ao fim da subida
estou de marcha engatada,
sou poeta conhecido
por ter a mão calejada;
sou retirante da seca,
um peregrino na estrada.

261 – Delcy
Chego a ficar agoniada,
quando sigo o meu caminho,
e encontro, logo a  seguir,
um irmão triste e sozinho,
que anda à procura de alguém,
que o entenda e dê  carinho!
 
262 – Prof. Garcia
Eu sou feliz passarinho
na copa das verdes matas,
sou menestrel das estrelas
em noites de serenatas,
sou colcheias latejantes
dos gemidos das cascatas!

263 – Gislaine
Relembro antigas fragatas
percorrendo o mar sem fim,
aos ventos, se aventurando,
enfrentando algum motim,
que muitas vezes parece
o que sinto dentro em mim!

264 – Zé Lucas
Dentro do mundo sem fim,
saí a buscar espaços,
onde a sorte me sorrisse,
afastando os embaraços;
encontrei muitos caminhos
e Deus aprumou meus passos.

265 – Assis
Enlaçado nos meus laços
de amizade e de afeição,
vou seguindo vida afora
numa alegre comunhão
em que a cada amigo trato
qual se fosse um meu irmão.

266 – Ademar
Quero você como irmão,
ao lado dos irmãos meus,
eu fazendo aqui meus versos
e você fazendo os seus;
trilhemos pois, o caminho
determinado por Deus!

267 – Delcy
Não sejamos  fariseus,
procuremos  ajudar
àquele que mais precisa
e junto, a nós, quer estar,
pois  somos  todos irmãos,
que precisam se amparar!

268 – Prof. Garcia
No rojão de versejar
todos nós somos estetas,
traçamos os nossos planos,
cumprimos as nossas metas,
deixando em cada sextilha
o murmúrio dos poetas!

269 – Gislaine
São as estradas completas
com versos cheirando a flor,
e a nossa terna amizade
é bem maior do que o amor,
pois unindo os corações
tem um novo brilho e cor!

270 – Zé Lucas
Há fortes doses de amor
nesta nossa poesia,
fruto de uma interação
de amizade e simpatia,
por isso Deus abençoa
os versos que a gente cria.

continua… final

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Sexteto em Sextilhas (Parte 8)

211 – Assis
Sonho um mundo onde a poesia
seja uma regra geral.
Um mundo onde a exceção
seja a violência brutal
que hoje em dia em toda parte
espalha a tristeza e o mal.

212 – Ademar
Tenho um sonho especial
que sonho de noite a dia:
ver o pobre com saúde,
menos barriga vazia,
e um poeta nas escolas
pra divulgar a poesia…

213 – Delcy
Ao  viver o  dia-a-dia,
minha alma toda se inquieta,
é que as belezas da Terra
só  quem as canta é o poeta,
pois  a maldade  do  mundo
se antepõe ao bem do esteta!

214 – Prof. Garcia
Segue o mundo em linha reta,
cheio de ódio e maldade;
a ganância não se curva,
não tem dó nem piedade;
mas o poeta estende os braços
beija e abraça a humanidade!

215 – Gislaine
Dá fim à desigualdade,
pois em seu mundo risonho,   
planta, o poeta, a alegria,
transmutando o que é tristonho,    
e, com a força do seu verso,
torna real  o seu sonho!

216 – Zé Lucas
Penso num mundo risonho
de irmão abraçando irmão,
os casais em mil ternuras,
coração a coração,
parecendo o céu na terra
pelo encanto da união.

217 – Assis
Os mais jovens viverão,
por certo, melhores dias.
Verão cumprir-se as promessas
que lemos nas profecias;
lobo e cordeiro juntinhos,
como antecipa Isaías.

218 – Ademar
Faço minhas profecias
sem querer coisas demais,
quero apenas neste mundo
que os homens sejam iguais;
que façam em vez de guerra
um mundo cheio de paz!

219 – Delcy
A  defesa  do  bem  traz
a  apologia  da  crença,
de  que  homens desiguais
se  unam  na  benquerença,
e o  nosso  mundo melhore,
pondo  fim  à  indiferença!

220 – Prof. Garcia
Nesta luta infinda, imensa,
entre nós pobres mortais,
são tantos atos ferozes,
tantas decisões brutais;
mas nós, poetas do mundo
queremos todos iguais!

221 – Gislaine
Nossos versos são sinais,
da luta pela igualdade,
nascidos do coração,
sementes de liberdade,
plantando um amor amigo
para toda a humanidade!

222 – Zé Lucas
Deus criou a humanidade
à sua imagem sagrada,
querendo-a no paraíso,
em santa e eterna morada,
porém há seres humanos
que não servem para nada!

223 – Assis
A humanidade, criada
à imagem do Criador,
não dando a tal privilégio
o seu devido valor,
perdeu-se ao perder de vista
a vocação para o amor.

224 – Ademar
É certo que o desamor
existe em todo lugar,
mas nós somos diferentes
na maneira de pensar;
pois ao nascermos poetas
foi para viver e amar.

225 – Delcy
Poetas,  vamos  cantar
com amor, a natureza,
as  flores e os animais,
a exuberante  beleza,
que povoa o nosso mundo
 e, de Deus, mostra a grandeza!

226 – Prof. Garcia
Eu não suporto a torpeza
da mente má, desumana,
que destrói a própria vida,
pensando que a Deus engana,
mas só engana a si mesmo
de forma bruta e tirana!

227 – Gislaine
Esse desamor que engana,
em nossas almas de estetas
não existe, pois é o sonho,
que alicerça nossas metas, 
e  nós seguimos  felizes,
porque nascemos poetas!

228 – Zé Lucas
Palmilhando estradas retas,
chegaremos ao lugar
almejado pelos justos,
em seu bonito sonhar,
e levaremos um livro
de sextilhas pra cantar.

229 – Assis
Sempre gostei de pensar
que os bons ventos desta vida
no seu canto vão levando,
por uma estrada florida,
de mãos dadas os poetas
para a Terra Prometida.

230 – Ademar
Quando eu partir desta vida,
irei coberto de paz;
e chegando lá em cima
nas mansões celestiais,
vou depressa organizar:
“Primeiro Jogos Florais”…

231 – Delcy
Nos teus jogos celestiais,
tu podes contar  comigo,
com Luiz Otávio e Adelmar
e  muitos outros, te digo,
pois  os  poetas  do céu,
estarão  todos  contigo!

232 – Prof. Garcia
Na mesma luta eu prossigo
junto aos amigos leais,
tentando cantar meus versos
nos novos jogos florais,
que serão organizados
nos palcos celestiais!

233 – Gislaine
Nós já somos imortais,
pois estamos planejando
a primeira grande festa,
lá no céu, e convidando,       
com carinho, os trovadores,
que aos poucos forem chegando!

234 – Zé Lucas
Jesus Cristo, no comando,
do paraíso abre o véu,
e em vez desta vida curta,
por aqui, andando ao léu,
teremos a vida eterna
pra fazer versos no céu.

235 – Assis
Tiremos hoje o chapéu
ao Trabalho, no seu dia,
e juntos comemoremos,
com justa e imensa alegria,
o nosso ofício fecundo
de operários da poesia.

236 – Ademar
Hoje eu quero neste dia
em nome dos Trovadores,
enaltecer toda classe,
sejam garis ou doutores;
desejando mais justiça
a todos trabalhadores…

237 – Delcy
Nós, que somos trovadores,
vamos,  hoje,  nos  unir,
comemorando o “Trabalho”,
razão  do  nosso  existir,
pois trabalhar com o verso
nos anima  a  prosseguir!

238 – Prof. Garcia
A humanidade sorrir
e a mão de Deus agradece,
pelo dia do trabalho
que ao operário enaltece,
quem trabalha comemora
quem nada faz entristece.

239 – Gislaine
Fazer versos é uma messe
que nos dá muita alegria,  
leva paz aos corações,
enfeita mais nosso dia,
e as emoções extravasam
por meio da poesia!  

240 – Zé Lucas
O verso é meu dia-a-dia,
mas enfrento qualquer barra,
desde o cabo de uma enxada
ao braço de uma guitarra;
trabalho como formiga
e canto como cigarra.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Sexteto em Sextilhas (Parte 7)

181 – Assis
Se lá bem distante eu visse
meu eu-menino, veria
em volta dele a cidade
onde reinava a alegria
da qual sinto imensa falta
porque inexiste hoje em dia.

182 – Ademar
Se eu também voltasse um dia
novamente a ser menino,
eu faria sem demora
mais um ato em desatino;
tentaria a todo custo
mudar de vez meu destino.

183 – Delcy
Um desejo  repentino,
às vezes, me vem à mente,
é voltar a ser criança,
ao seu mundo diferente,
mas me arrependo em seguida:
melhor é o  tempo presente!
 
184 – Prof. Garcia
Na verdade, o que se sente
depois da terceira idade,
são momentos de atropelos
lembranças da mocidade,
e um mundo cheio de sonhos
carregado de saudade!

185 – Gislaine
Vivemos na dubiedade
do presente e do passado,
e o sonho agora faz parte
desse viver angustiado,
pois temos dentro de nós,
sempre um menino guardado!

186 – Zé Lucas
Regessar para o passado
é coisa que ninguém faz.
Se mergulhei na velhice,
adeus, vigor de rapaz,
porque a vida não reverte
e o tempo não volta atrás!
 

187 – Assis
O tempo, o que ele mais faz
é agregar idade à gente.
Porém não me esquenta a cuca,
porquanto sigo contente,
curtindo as minhas saudades,
mas sempre olhando pra frente.

188 – Ademar
Eu sempre tiro da mente
o que diz meu coração…
E para fazer meus versos
carregados de emoção,
abro o cofre de saudades
que eu trouxe do meu Sertão!!

189 – Delcy Canalles
A minha grande emoção
é  regressar  ao passado,
relembrar a  meninice,
com meus irmãos do meu lado,
e, então, voltar  ao  presente,
com meu desejo alcançado!

190 – Prof. Garcia
Que desejo consagrado,
para o sonho de um esteta.
Ver o passado outra vez,
de uma forma tão completa,
depois voltar ao presente
sem deixar de ser poeta!  

191 – Gislaine
Sendo nossa arma secreta,
vivemos nessa emoção,
vamos poetando a vida,    
com carinho e devoção,
sem pararmos de sonhar,
levando as rimas na mão!

192 – Zé Lucas
No mundo da inspiração
não há limites pra nada.
Podemos pedir aos céus
uma noite iluminada,
e os anjos vêm derramar
estrelas em nossa estrada.

193 – Assis
Nesta semana sagrada,
em silêncio sobe ao trono
a lua mais decantada:
primeira cheia do outono,
tão faceira e recatada,
que aos poetas rouba o sono.

194 – Ademar
Peço a Deus, Pai e Patrono,
nesta semana sagrada,
que essa minha inspiração
seja sempre abençoada,
para que minha poesia
não seja crucificada!

195 – Delcy
Nesta semana sagrada,
a  Páscoa, se comemora…
Os cristãos fazem jejum
e  o  povo mais horas, ora!
Então,  eu  peço ao Senhor:
-Dai-nos a Paz,  sem demora!

196 – Prof. Garcia
Todo cristão comemora
a passagem de Jesus,
que apesar do sacrifício
de ter morrido na cruz;
amou toda a humanidade
e encheu o mundo de luz!
 
197 – Gislaine
Que a paz chegue, é o que traduz
o desejo do planeta,
e que exista para sempre
voando uma borboleta,
colorindo o céu anil,
em majestosa mareta!

198 – Zé Lucas
Praza a Deus que este planeta
mantenha o claro da luz
que pôs fim à grande treva
após a prova da cruz
e se abasteça no amor
da mensagem de Jesus!

199 – Assis
Sortudo mesmo de truz
é o bom parceiro Ademar,
que na sextilha duzentas
vai o seu nome assinar,
registrando o belo marco
que estamos hoje a saudar.

200 – Ademar
Que eu possa comemorar
“os duzentos” na verdade,
com versos cheios de amor,
sem discórdia, sem maldade;
fugindo dos sentimentos:
tristeza, dor e saudade!

201 – Delcy
Amigo, em minha ansiedade,
” as duzentas”,  esperei…
Teus versos cheios de encantos
me  envolveram e eu gostei.
Pela  sextilha  enviada,
na  hora, me apaixonei!

202 – Prof. Garcia
Neste debate eu cantei
meus sonhos de muitos anos.
Falei do céu e da terra,
dos lagos, dos oceanos,
da natureza divina,
e até dos meus desenganos!

203 – Gislaine
É normal, somos humanos,
e as tristezas fazem parte      
da vida que nós levamos…
Sonhando, vamos a Marte,
e o que é triste, conseguimos
esquecer, com nossa arte.

204 – Zé Lucas
Tenho andado em toda parte,
por matas, serras e rios,
às vezes pisando em pedras
e espinhos, pelos desvios,
só por amor à beleza
dos melhores desafios.

205 – Assis
Os desafios, curti-os
bem mais quando era criança.
Hoje ainda às vezes ouso
atirar alguma lança,
porém com certo cuidado,
pois a idade pesa… e cansa.

206 – Ademar
Quem tem fé em Deus não cansa
e eu sou um homem de Fé;
não me cansarei na estrada
e nem voltarei de ré,
pois a fé que eu tenho em Deus
é quem me mantém de pé.

207 – Delcy
Ver-se um homem que tem fé
é  uma  riqueza  tamanha.
Neste  mundo em que vivemos,
chega, a crença, a ser estranha.
Pra quem tem fé e acredita,
a  vida eterna está ganha!

208 – Prof. Garcia
Na vida, a maior façanha,
para um pobre pregador,
é plantar frutos do bem
entre os espinhos da flor,
colher a essência mais pura
e encher o mundo de amor!

209 – Gislaine
Sendo um grande  sonhador, 
segue o poeta plantando           
versos, que cantam a paz,
e vai ao mundo levando
com amor no coração,
os sonhos que vai sonhando!        

210 – Zé Lucas
Eu sinto, de vez em quando,
a vibração da poesia
nas cordas do coração,
dando-me nova energia
para decantar as coisas
bonitas que a mente cria.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Sexteto em Sextilhas (Parte 6)

151 – Assis 
Quem não canta já levanta
espantando a freguesia,
pois que até na luz do sol
joga um balde de água fria,
dessa forma se fechando
para o encanto da poesia.

152 – Ademar
Não tenho sabedoria,
mas sei falar quase tudo;
não sou bom em português,
é fraco o meu conteúdo;
mas para fazer poesia
não é necessário estudo!

153 – Delcy
Ademar,  tu negas tudo
que o Senhor te deu de graça,
a  vida te fez um sábio,
mas a modéstia te abraça…
e  até a  própria   desdita,
com tua coragem,  passa!

154 – Prof. Garcia
Penso na vida que passa
ligeira como quem voa,
no amor que se faz presente
no lar de cada pessoa,
e em tudo quanto se alcança
na graça de quem perdoa!

155 – Gislaine
Perdão é como a lagoa,
bem profunda e em calmaria,
segue encantando em beleza,
proporcionando alegria             
aos que nela, então, navegam,
em seu barco de poesia!

156 – Zé Lucas
Se alguém me ofender, um dia
eu posso estender-lhe a mão,
porque sempre acreditei
na beleza do perdão,
que, além de agradar a Deus,
dá mais vida ao coração.

157 – Assis
Eu dou-lhes plena razão
e acrescento, do meu canto:
é quando a ofensa mais dói
que o perdão tem mais encanto,
pois, tendo a força do herói,
tem a grandeza do santo.

158 – Ademar
O meu perdão entretanto
sempre darei, de verdade;
para mim não custa nada,
nem mesmo vale a metade
das contas que eu vou pagar
no reino da eternidade!

159 – Delcy
Se eu tiver a honestidade
de sempre o bem praticar,
não me preocupa o futuro,
pois viver e poetar
garantirão a ventura
de um dia, no céu, entrar!
 
160 – Prof. Garcia
Eu vivo sempre a rezar
neste mundo em desatino,
peregrinando no tempo
igualmente a um beduino,
que leva o terço na mão
e a fé na luz do destino!
 
161 – Gislaine
Um grão de fé, pequenino,
move até uma montanha;
vamos ter fé, meus irmãos,  
por ela, fazer campanha,
e, num mundo,assim, melhor,
todo o ser  humano  ganha!

162 – Zé Lucas
Que a fé remove montanha,
o Santo de Nazaré,
pelo evangelho de Marcos,
disse em nome de Javé;
no entanto, nada remove
quem nega a força da fé. 

163 – Assis
Digo e repito, de pé,
e sei que também dirás:
que  hão de todos ir às ruas
tal qual Jesus manda e faz,
levando nas mãos – nas duas –
a fé e a esperança e a paz.

164 – Ademar
É num instante de paz,
que eu, humilde trovador,
sinto minha alma liberta
de mágoas, prantos e dor
buscando as inspirações
pra fazer versos de amor!

165 – Delcy
Para ser bom trovador,
buscamos inspiração
na fé, no amor, na amizade,
na  ternura  e  na  afeição,
e versejamos  melhor,
trovando com o coração!
 
166 – Prof. Garcia
É na força da oração,
que a inspiração nos convém.
Quando dobramos o orgulho
erguemos um grande bem,
vão-se as tristezas da vida
e os desenganos também!
 
167 – Gislaine
Inspiração todos têm,
basta só saber amar,
estando, as musas, presentes,
não nos deixarão chorar…
Faremos versos na vida
em nosso eterno sonhar!

168 – Zé Lucas
Já cheguei a me espinhar
pela beleza da flor;
buscando um lugar ao sol,
expus-me à chuva e ao calor
e, pela felicidade,
tornei-me escravo do amor.

169 – Assis
Tem tanta bondade a flor,
tanta ternura e carinho,
que por filho ela adotou
o feio e agressivo espinho,
ao qual, paciente, insiste
em botar no bom caminho.

170 – Ademar
Meu verso trilha o caminho
traçado com sutileza;
tem a leveza da pluma
e a força da correnteza,
a ligeireza de um gato
e o poder da natureza! 

171 – Delcy
Considero uma riqueza,
sempre que amanhece o dia,
ter  um  cardume de  versos
para  pescar  a  poesia,
e,  com eles,  realizar
uma  grande  pescaria!

172 – Prof. Garcia
No mar onde a poesia,
beijando as ondas passeia;
meu barco cheio de encanto
por todo canto vagueia,
buscando as ondas dos versos
para adormecer na areia!

173 – Gislaine
A minha musa é sereia,
pois, como eu, adora o mar,
nem a mais alta das ondas
 faz a gente fraquejar,
velejamos pelos mares
num eterno navegar!       

174 – Zé Lucas
Quando a Lua beija o mar,
declarando amor infindo,
o céu, como testemunha,
faz-se mais terno e mais lindo;
rola um poema nas ondas
que a praia espera sorrindo.

175 – Assis
Alô, outono, bem-vindo
ao nosso belo hemisfério.
É um tempo um tanto fechado,
cercado de algum mistério,
mas bom pra pensar na vida
quando a levamos a sério.

176 – Ademar
A poesia tem mistério
de um belo e perfeito enlace.
mesmo que derrame pranto
por sobre as rugas da face,
não põe tristeza nas rimas
do verso quando ele nasce.

177 – Delcy
Que a tua ideia eu abrace,
com  relação à  poesia,
que eu amo desde criança,
que só me traz  alegria!
Com ela, as tristezas fogem
na  vida do dia-a-dia!
 
178 – Prof. Garcia
Que bom na vida seria
um sono à luz do luar,
onde um poeta cantasse
linda canção de ninar,
e a lua beijasse os lábios
dos versos que vem do mar!
 
179 – Gislaine
Faz parte, o eterno sonhar,
da minha vida, é verdade,
a poesia mora em mim,
num viver só de irmandade;
nas tristezas e alegrias,
ela  traz tranquilidade!

180 – Zé Lucas
Quero cantar a saudade
da distante meninice,
num poema que atravesse
da mocidade à velhice,
faça tudo que não fiz
e diga o que eu nunca disse.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Sexteto em Sextilhas(Parte 5)

121 – Assis
Cada caminho trilhado
nos põe mais perto do irmão,
e cada irmão que abraçamos
nos alegra o coração,
e o coração alegrado
põe o céu em nossa mão.

122 – Ademar
Cada verso é uma emoção
que nasce dentro da gente,
mesmo sendo fantasia
deixa o poeta contente,
pois vem das hostes divinas
como se fosse um presente…

123 – Delcy
Para afastarmos da gente
os  anseios mais diversos,
a vida nos torna astros
de pequenos universos,
e  felizes  viajamos
na  nave dos nossos versos!
 
124 – Prof. Garcia
Somos poetas dispersos,
mas nunca estamos sozinhos;
cantarolamos nos campos
livres como os passarinhos,
que voam de manhã cedo
mas nunca esquecem seus ninhos!

125 – Gislaine
São assim nossos caminhos,
cheios de estrelas e mar,
com campinas verdejantes,
e  Lua pra  iluminar
os  mundos da fantasia,
lindos  para  poetar!

126 – Zé Lucas
Vem a poesia a jorrar
de tão bonita vertente,
nas horas de inspiração,
que todo poeta sente
versos entrando e saindo
pelas janelas da mente!

127 – Assis
Pelas janelas da gente
não entram versos apenas.
Entram também as saudades
de antigas e ingênuas cenas,
como o passar, nas calçadas,
de encantadoras morenas.

128 – Ademar
Temos um milhão de cenas,
no imaginário da gente,
todas criadas por nós,
seja antiga ou mais recente;
e todas ficam gravadas
no vídeo-tape da mente.

129 – Delcy
O poeta é o que mais sente
o peso de uma Saudade,
os  casos  da  Juventude,
o  Bem  da Fraternidade,
e  poetiza  com  alma…
a grandeza  da Amizade!

130 – Prof. Garcia
Faço de cada saudade
um verso em forma de flor,
de cada ilusão perdida
faço uma rosa de amor,
e da musa que me inspira
minha alma de trovador!
 
131 – Gislaine
Meu coração sonhador
sabe se fazer feliz,           
conquista muita amizade,
tem por meta e diretriz
distribuir o seu carinho
sempre com novo matiz!

132 – Zé Lucas
Eu quero, pra ser feliz,
um pedacinho de mar,
um trino de passarinho,
uma nesga de luar,
uma viola afinada
e um poema pra cantar.

133 – Assis
Se uma viola sobrar,
manda ela aqui para mim.
Quero ir com ela esta noite
cantarolar no jardim
numa seresta daquelas
que têm começo, não fim.

134 – Ademar
Não quero muito pra mim,
com pouco eu me satisfaço.
Só quero o Baú do Sílvio,
toda beleza do espaço
e a inspiração de “Quintana”
em cada verso que eu faço!

135 – Delcy
Teus versos, amigo, abraço.
Teus  desejos  eu  quisera,
sem me importar com dinheiro,
mas com um mundo de quimera,
com a inspiração de um quintana,
com  flores  de  Primavera!

136 – Prof. Garcia
Que doce a vida não era,
com a inspiração de um Quintana;
mais uns dois terços da herança
da musa camoneana,
e eu faria num minuto
o que faço por semana!

137 – Gislaine
Quando a nossa alma se irmana
em  busca  de  inspiração,
poderemos,  certamente,
plantar estrelas no chão,
e criar  novas florestas
com a força da emoção!

138 – Zé Lucas
As nossas sextilhas são
produtos de artesanato,
polidos por mãos de fada,
junto às margens de um regato,
com gosto de mel de abelha
e cheiro de flor do mato.

139 – Assis
O teu pensamento acato
com muita satisfação
e o incentivo agradeço
de todo o meu coração,
pois cada nova sextilha
me traz nova inspiração.

140 – Ademar
Com a minha inspiração
eu copulo eternamente.
Meu verso entra no cio
quase que constantemente,
e numa transa de rimas
nasce um filho de “repente”!

141 – Delcy
Essa forma diferente
que tu tens de versejar,
quase assusta quando vemos
teu  jeito  de  sextilhar,
mas o filho que procrias
consegue nos acalmar!

142 – Prof. Garcia
Fazer verso é meu cantar,
pão nosso de cada dia.
Se não fosse esse trabalho
nem sei como viveria;
porque vida de poeta
sem verso, é triste e vazia!

143 – Gislaine
O verso é nossa alegria,
e sendo a luz dos caminhos,
faz parte do nosso sonho,
transforma a dor em carinhos;
versejando de mãos dadas
não ficaremos sozinhos!

144 – Zé Lucas
Tenho andado nos caminhos
da vida correta e boa;
canto a beleza e a virtude,
mas, para este mundo à-toa,
quando acerto, ninguém nota;
quando erro, ninguém perdoa!

145 – Assis
A gente às vezes caçoa
dos desencontros da vida,
mas tudo sempre acontece
na hora certa e devida,
conforme Deus recomenda
à filharada querida.

146 – Ademar
No barco da minha vida
enfrentei muitas procelas,
foram muitas turbulências
mas finquei as minhas velas
no mar das inspirações
pra fazer versos com elas…

147 – Delcy
Buscando as cores mais belas,
a pintar,  logo me  ponho,
e as telas de minha filha
quase…quase, que as transponho,
pois  queria  ser  pintora,
ao menos, neste meu sonho!

 148 – Prof. Garcia
Curtir um mundo risonho,
é bom que se curta e vença,
mas este mundo descrente
às vezes afasta a crença,
e crendo em tudo que faço,
faço com certa descrença.
 
149 – Gislaine
A fé traz a recompensa
de nos sentirmos felizes;
dá vazão aos nossos sonhos 
firmando nossas raízes,
faz, então, que nós sejamos
uns eternos aprendizes!

150 – Zé Lucas
Cantando como concrizes,
má sorte não nos quebranta,
porque, segundo o provérbio,
“quem canta os males espanta”,
e assim todas as mazelas
passam longe de quem canta.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Sexteto em Sextilhas (Parte 4)

——————
Este debate possui 300 sextilhas. As postagens são diariamente de 30 em 30, ficando assim divididas em 10 dias.
91 –  Assis
Depois do samba, eis que a gente
precisa parar um pouco;
aproveitar a quaresma
pra fazer ouvido mouco
aos ruídos deste mundo,
a cada dia mais louco.

92 – Ademar
Eu acho que vimos pouco
no carnaval, este mês;
o mundo está mesmo louco,
e com a falta de honradez,
a mulher se fantasia
com sua própria nudez!

93 – Delcy
Hoje, eu vivo a embriaguez
que o carnaval propicia,
olhando Escolas e blocos
na  TV,  dia  após  dia,
e vibrando com o calor
dessa explosão de alegria!

94 – Prof. Garcia 
É triste, mas hoje em dia,
carnaval não presta mais;
só se escuta funk e rock
e outras drogas infernais,
matando nossas marchinhas
de passados carnavais!

95 – Gislaine
São marchinhas que jamais
sairão do coração
de quem é da velha guarda,
pois causam muita  emoção,
saudade de anos vividos
com prazer e animação!

96 – Zé Lucas
Deixei de ser folião;
dei adeus à brincadeira.
Vejo agora o carnaval
como ilusão passageira,
de três dias de loucura,
que morre na quarta-feira. 

97 – Assis
Nossa gente brasileira
de cuca fresca tem fama;
dança, canta, joga bola,
e contra nada reclama,
e ao ver o planeta em crise
diz que é problema do Obama.

98 – Ademar
Ao poeta nada inflama,
nem nos deixa cicatriz.
Essas crises não me atacam
a própria vida me diz,
só uma coisa me importa:
fazer verso e ser feliz!

99 – Delcy
O meu destino não quis
que, neste mundo, a ventura
sorrisse mais para mim!
Sem dinheiro e com cultura,
ganhei mais que muita gente:
me enriqueci de ternura!

100 – Prof. Garcia
Viver é a grande ventura
nesta nossa caminhada.
Mas o saber nos revela
todas as curvas da estrada,
e é luz que nunca se apaga
até o fim da jornada!

101 – Gislaine
Tendo a fé por aliada,
não tememos o futuro,
sabemos que nos espera
algo bom e muito puro,                     
e seguimos palmilhando
nosso caminho seguro!

102 – Zé Lucas
O que chamamos futuro
às vezes está pertinho;
pode ser alvissareiro,
quando o pintamos mesquinho;
por isso, seguir cantando
torna mais belo o caminho.

103 – Assis
Desculpem mais um pouquinho
pelos atrasos do Assis;
é que estive por uns dias
ausente, porém feliz,
curtindo as águas quentinhas
das Termas de Imperatriz.

104 – Ademar
Você, sim, é que é feliz
da forma mais inconteste,
e eu lhe faço um convite
peço que não me conteste:
venha conhecer nas férias,
as belezas do nordeste.
 
105 – Delcy
O  convite que  fizeste
ao Assis, querido irmão,
nos mostra que muito queres
teu  Nordeste, com  paixão,
mas meu Sul não fica atrás,
merece nossa  atenção!
  
106 – Prof. Garcia
Já senti a sensação
de conhecer novos lares;
visitar terras distantes
cruzar os mais belos mares,
nunca vi nada mais lindo
que nossos próprios lugares!
 
107 – Gislaine
O respirar novos ares,
faz feliz o coração.
Morarmos num paraíso
nos causa grande emoção,
mas viajar pelo mundo
nos traz nova inspiração!
 
108 – Zé Lucas
Os meus sonhos sempre vão
muito distante daqui,
atravessam céus e mares,
paragens que nunca vi,
porém, de volta, me dizem:
-teu lugar é Pirangi!

109 – Assis
Assim que houver tempo aqui,
mais o et-cétera-e-tal,
farei o que há muito eu quero:
vou pegar o meu bornal,
montar num corcel voante
e apear dele em Natal.
 
110 – Ademar
Ao chegares em Natal
vais me encontrar de joelho,
pois neste “vale de trovas”
és, de fato, o meu espelho;
e haverás de andar aqui
sobre um tapete vermelho…

111 – Delcy
Tu falas que Assis é espelho
e eu digo que ele é especial,
mas os outros do sexteto
também são bons, afinal,
por isso, eu faço um convite:
-Vamos todos a Natal!!!

112 – Prof. Garcia
Nosso trabalho, afinal,
volta com força e vigor;
muitas estrelas brilhando
mostrando luz e esplendor,
e a musa inspirando os vates
na caminhada do amor.

113 – Gislaine
Mais que lindo, é encantador
versos, poder escrever,           
deixando um pouco de nós,
neles, vamos reviver,
e algo deles vai ficar
pois, de nós, vai transcender!

114 – Zé Lucas
Sinto minha alma se encher
de uma alegria infinita;
parece que a vida canta
e o próprio silêncio grita,
quando eu monto os seis pilares
de uma sextilha bonita!

115 – Assis
Minha é a alegria infinita,
por poder, por esta via,
abraçar o Mestre Lucas
no seu belíssimo dia,
com votos de mais cem anos
a serviço da poesia.

116 – Ademar
Dediquei-lhe uma poesia,
orei e fiz uma prece,
e eu falando com Jesus
algo de bom me acontece;
e o que eu pedi pra Zé Lucas,
com certeza ele merece!

117 – Delcy
Eu também fiz uma prece
pelo nosso  Professor
e no “Universo da Trova”
falei sobre o seu  valor,
comentando os lindos versos
de Zé Lucas, cantador!

118 – Prof. Garcia
Sob o feitiço do amor
todo poeta se extasia.
Somos fiéis mensageiros
do mundo da fantasia,
e tangerinos dos versos
do reinado da poesia!

119 – Gislaine
É um reinado de alegria,
e a musa, sempre presente,
traz tanta felicidade,
de uma maneira envolvente,
que toca a nossa emoção
e nos faz sentir mais gente!

120 – Zé Lucas
Temos na esfera da mente
o nosso mundo encantado:
raios dispersos de estrelas,
imagens por todo lado,
e sempre um novo caminho
em cada verso inventado.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Nemésio Prata Crisóstomo (Sextilhas: Respostas)

Quando eu (Feldman) propus ao Nemésio participar de um Septeto em Sextilhas, ele assim respondeu:

Já pensou este “poeta”
passando por menestrel,
vai ficar todo enrolado
tal qual linha em carretel;
melhor eu ficar de fora
pra não “melar” o papel!

Só de pensar neste fato
sinto tremores cruéis,
lembrando do desafio
de seguir tais menestréis,
pois na frente dessa gente
não valho nem um “derréis”!

Após o aceite e elogios do Zé Lucas, Nemésio assim se declara:

Pelo dizer do Zé Lucas
pensa o mesmo ser o Prata
poeta, e eu agradeço,
porém, sem qualquer bravata,
reconheço, estou é longe
de fazer parte da nata!

Fazer parte deste clã,
mesmo sem o merecer,
desde já será pra mim
um verdadeiro prazer,
pois com estes seis poetas
terei muito o que aprender!

No segundo e no minuto,
na hora, e no dia certo
acertemos os ponteiros;
o meu tempo está aberto
para atender os amigos
com o coração liberto!

Fonte:
O autor

Deixe um comentário

Arquivado em Ceará., Fortaleza, sextilhas

Nemésio Prata Crisóstomo (Sextilhas sobre o Sexteto em Setilhas) 2

Nossa espera foi bem pouca
pelos grandes menestréis
que agora formam Sexteto
de Sextilhas, bem fiéis,
e num risco de fagulha
cada qual mandou mais dez!

Ao lê-los fico babando
e pensando se serei
um dia, não sei nem quando,
se ainda vivo nessa grei,
um sexto de trovador
desse Sexteto de Lei!

Deixe um comentário

Arquivado em Ceará., Fortaleza, sextilhas

Sexteto em Sextilhas (Parte 3)

61 – Assis
Pouca rima há no cadastro
para “astro”, ó grande Lucas,
mas para “Lucas” também.
No entanto, tanto cutucas,
que acabas dando um jeitinho
de achar algumas… e trucas!

62 – Ademar
Em rimas não me embatucas,
pois sou um “cabra da peste”;
na poesia nordestina
já passei em todo teste;
e para minha mulher…
Sou o melhor do nordeste!

63 – Delcy
Como tu mesmo disseste,
que és o melhor, eu suponho,
não ser o juízo da esposa,
mas como te vês em sonho;
para não te entristecer,
minhas dúvidas, transponho!

64 – Prof. Garcia
No debate eu me transponho
de Norte a Sul, todo dia;
levando de manhã cedo
um fardo de poesia,
e à tarde, a canção dolente
na voz de uma Ave-Maria!
 
65 – Gislaine
Há  momentos de alegria,
de paz, de amor e emoção,
que  vêm de dentro de nós,
como uma doce oração,
de onde surge, é bem verdade,
toda a nossa inspiração!

66 – Zé Lucas
Lendo, um dia, minha mão,
disse-me velha cigana:
-Teu destino é de poeta,
se o espírito não me engana,
e injetarás na sextilha
o doce do mel de cana.

67 – Assis
Também quero uma cigana
entendida em cana e mel,
que me ensine a, com doçura,
bem cumprir o meu papel
de sonhador, seresteiro,
aprendiz de menestrel.

68 – Ademar
Qual uma abelha no mel,
no verso, és um professor.
Seja sextilha ou soneto,
haicai ou seja o que for;
ninguém faz versos no mundo
igualmente aos do senhor!

69 – Delcy
Gosto de ver  o  calor
que pões nos versos que usas.
Assis, de  fato, é um colosso,
abençoado  das  musas…
mas há outros,  excelentes,
com os quais, teus versos, cruzas!

70 – Prof. Garcia
Quem tem a bênção das musas,
vê no mundo outros valores;
pois o sonho do poeta
é ao preto e branco dar cores,
transformar o pranto em riso
e encher o mundo de amores!

71 – Gislaine
Com seus versos sedutores
o poeta sempre encanta
e a semente da poesia,
com carinho, em Terra, planta,
afastando a dor do mundo,
que só a poesia espanta!

72 – Zé Lucas
Nossa missão pura e santa
é manter acesa a vela
da inspiração que ilumina
os versos que Deus pincela
e dar retoques na vida
para torná-la mais bela.

73 – Assis
Se manter acesa a vela
às vezes é perigoso,
bem mais é tentar a velha
reacender no velho esposo
o velho vulcão bravio
há tanto tempo ocioso…

74 – Ademar
Zé Lucas é talentoso
em tudo aquilo que cria,
e buscando a inspiração,
seja de noite ou de dia;
mantém sempre a vela acesa
pra iluminar a poesia!

75 – Delcy 
Para nós é uma alegria
ter Zé Lucas por parceiro,
pois, como diz  Ademar,
é,  de todos,  o  primeiro
e, além de ser nordestino,
é   notável   brasileiro!
 
76 – Prof. Garcia
Sou apenas um barqueiro
nessa longa travessia;
enfrentando vendavais
e noites de calmaria,
em busca da brisa mansa
do sopro da poesia!

77 – Gislaine
Sendo o meu barco, meu guia,
sinto o mar todinho meu,
e enfrento tudo, sem medo,
conheço o segredo seu,
minhas horas são de paz
e alcanço o meu apogeu!

78 – Zé Lucas
De mim, o mar escondeu
as cantigas de sereia,
a poesia derramada
nas noites de lua cheia
e as mil histórias de amores
que o vento embalou na areia. 

79 – Assis
Aqui, ouvindo a sereia,
nesta praia maravilha,
estou cercado de mar,
não sou no entanto uma ilha,
por isso, via Gislaine,
lhes mando a minha sextilha.

80 – Ademar
Internet é maravilha
em tudo ela colabora,
o seu cérebro eletrônico
não ama e também não chora;
sei também que não faz versos
mas manda os nossos pra “fora”…

81 – Delcy
Com a Internet  melhora
nossa comunicação;
em instantes, contatamos
com o mundo e cada irmão,
e fazemos amizades ,
e  ganhamos afeição!

82 – Prof. Garcia
Tenho a estranha sensação,
que o mundo se contradiz.
Se estamos todos tão perto
de norte a sul do país,
então, por que tanta gente
vive no mundo infeliz!

83 – Gislaine
Eu me sinto mais feliz
tendo a internet em ação,
com ela não há limites
aos sonhos do coração,
pois viajo ao mundo inteiro,
faço amigos de montão!

84 – Zé Lucas
Com o mouse em minha mão,
eu vejo o que nunca vi,
desafio a lei da inércia,
percorrendo, de per si,
os quatro cantos do mundo,
sem tirar os pés daqui.
 

85 – Assis
Vocês trabalhando aí
e eu aqui papo pro ar:
de dia aguinha de coco
no quiosque à beira-mar,
de noite ouvindo seresta
ou biritando no bar.

86 – Ademar
Ah, se eu pudesse gozar
o que está gozando Assis,
mas isso é para quem pode
e em nada me contradiz.
Eu vendo um amigo bem,
também me sinto feliz!

87 – Delcy
Como Zé Lucas e Assis,
numa praia  descansar,
eis gostosa  terapia
pra quem vive a trabalhar,
e ambos  labutam demais,
num  constante  poetar!
 
88 – Prof. Garcia
Eu vivo sempre a cantar
neste mundo em desatino,
faço verso todo dia,
desde o tempo de menino,
como quem segue a poeira
das pegadas do destino!

89 – Gislaine
Fazer versos é divino,
e o que posso então dizer,
se eu moro no Paraíso,
nesta cidade a crescer?
Tendo o mar como paisagem,
eu me sinto renascer!

90 – Zé Lucas
Pode o poeta reviver
no mistério de um repente,
quando, dedilhando a lira,
ao brilho do Sol nascente,
desabrochar um poema
no campo fértil da mente.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Nemésio Prata Crisóstomo / CE (Sextilhas Aguardando a Continuação do Sexteto em Sextilhas)

Delcy, Gislaine, Zé Lucas,
Assis, Ademar, Garcia,
cada qual mais cada qual
nas artes da poesia,
brilham agora em Sexteto
para nos dar alegria!

Ao ver o seu versejar
com primoroso rimado,
e na métrica perfeita
nos passar o seu recado,
somente posso dizer:
Eita Sexteto arretado!

Na mente de cada um
nunca falta inspiração
que descrita no papel,
em perfeita redação,
esse Sexteto pai d’égua
nos alegra o coração!

Trinta sextilhas postadas
é só para começar,
muitas outras já no prelo
estão; vamos aguardar
a sua divulgação:
não custa nada esperar!

Fonte:
O Autor (Fortaleza/CE)

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Sexteto em Sextilhas (Parte 2)

31 – Assis
Gostei muito, de verdade,
dos verbos que, com primor,
Zé Lucas usou acima,
provando que é professsor
na arte em que ele se expressa
com máximo esmero e amor.

32 – Ademar
É Poeta e Trovador
e um professor eficaz,
um competente advogado
que defende Leis e Paz;
e os versos que ele já fez
confesso… que ninguém faz!

33 – Delcy
Linda verdade nos dás,
grande poeta Ademar,
pois és o que mais trabalha
pra poesia divulgar
e, inda dizes que o Zé Lucas,
é quem mais sabe trovar!

34 – Prof. Garcia
É um eterno labutar
essa luta sempre a sós;
um no Sul, outro no Norte,
e o verso frio, sem voz,
quebrando o silêncio mudo
desta distância, entre nós.

35 – Gislaine
O nosso verso veloz
tem do arco-íris a cor
e a luz de muitas estrelas…
Tem a pureza do amor,
e a grandeza da amizade
para, em nosso mundo pôr!

36 – Zé Lucas
Aonde meu verso for
leva um fluido de esperança,
a juventude dos sonhos
e um sopro de brisa mansa,
pra mostrar que, neste mundo,
todo poeta é criança.

37 – Assis
E todo  poeta alcança,
via sonho, o esplendor
da esperança e da alegria
enquanto semeia o amor
neste mundo tão carente
de paz e humano calor.

38 – Ademar
Tal qual grande Trovador,
meus versos vivem jorrando.
Quando eu apronto um na mente,
já vem um outro brotando
e antes mesmo de escrevê-lo
já tem outro se formando…

39 – Delcy
Fico, às vezes, divagando
sobre  poemas  diversos,
que primam pela beleza
das suas rimas e versos
e  sonho ser “pajador”
pra cantar os universos!

40 – Prof. Garcia
A inspiração de meus versos
vem do infinito, do além;
dos arpejos dos suspiros
que as cordas da lira tem,
e do sorriso da noite,
de todo canto ela vem!

41 – Gislaine
Sonhamos como ninguém,
pois vivemos a emoção
que nos versos descrevemos…
E nos bate o coração,
embalado na alegria,
que nos desperta a afeição!

42 – Zé Lucas
Se acaso meu coração
bater errado algum dia,
não vou procurar remédio
para cardiopatia,
porque meu mal é saudade,
meu remédio é poesia. 

43 – Assis
Da saudade eu lhes diria
o que a seguir vou dizer:
– Saudade é dor diferente,
que, doendo, dá prazer;
é dor que só dói se a gente
tem do que saudade ter.

44 – Ademar
Eu também vou lhe dizer
o que eu sei sobre a saudade:
é um grande espinho que fere
e fura só por maldade,
se hospeda dentro da gente
e dói sem ter piedade…

45 – Delcy
Penso, amigo, que a saudade
não é um mal; é  um bem,
que se mostra diferente
e entra na vida de alguém,
pra lembrar, que no passado,
houve  ventura  também!

46 – Prof. Garcia
A saudade é um grande bem
na vida de um sonhador;
pois se não fosse a saudade
que provoca pranto e dor,
não havia entre os amantes
os lindos sonhos de amor!

47 – Gislaine
Sentimento encantador,
que fez lembrar juventude
e os dias bem coloridos
vividos em plenitude,
com imensas alegrias
que desfrutar, feliz, pude!

48 – Zé Lucas
O recordar é virtude
que cresce ao correr da idade,
trazendo de volta os sonhos
longínquos da mocidade,
e as lembranças mais felizes
viram filmes de saudade.
 

49 – Assis
Verdade, amigos, verdade,
procedem seus argumentos:
a saudade sintetiza
sonhos, glórias, sentimentos,
como um filme que eterniza
nossos melhores momentos.

50 – Ademar
A saudade traz tormentos
que nem um outro arremeda,
finge às vezes ir embora,
volta e nos dá outra queda…
E o sofrimento é maior
se no coração se hospeda!

51 – Delcy
Nosso coração não veda
sentimentos que aparecem,
como as lembranças que temos
de coisas que não se esquecem:
são as saudades, que chegam,
e, em nós, se hospedam e crescem!

52 – Prof. Garcia
Nossos versos não merecem
tratamentos desiguais;
são os fiéis guardiãs
que amamos  cada vez mais,
e a mais feliz harmonia
das liras celestiais!

 53 – Gislaine
Nossos versos são sinais
de que o que é bom, inda existe,
falamos com emoção
até de uma coisa triste
e conseguimos provar
que o que é bom, em nós, persiste!

54 – Zé Lucas
Mesmo quando o verso é triste,
transmite alguma alegria,
como a flor que desabrocha
sob a luz de um novo dia:
pode até gotejar pranto,
porém não perde a magia.

55 – Assis
Isso é próprio da poesia
e é assim que eu penso também:
se o verso às vezes é triste,
e certo azedume tem,
todavia nada existe
que nos faça tanto bem.

56 – Ademar
Quando a poesia vem
munida de inspiração,
ela não goteja prantos,
e sim, com muita emoção,
goteja gotas de amor
na bica do coração.

57 – Delcy
Sou tomada de emoção,
quando versos de amizade
chegam, às vezes, a mim,
em poemas de saudade,
e eu agradeço ao destino,
que me sorri com bondade!

58 – Prof. Garcia
Se o destino na verdade
aponta o nosso caminho,
que me dê a inspiração
de um poeta passarinho,
que canta versos ao vento
e faz serestas no ninho!

59 – Gislaine
Digo com todo o carinho,
é uma bênção ser poeta,
poder divagar em sonhos,
para atingir nossa meta
e, então, sentir-se feliz,
por ser, em verdade, esteta.

60 – Zé Lucas
Quando falece um poeta,
a terra guarda seu rastro,
a bandeira da poesia
tremula triste no mastro,
cala-se uma voz no mundo,
no céu brilha mais um astro.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Sexteto em Sextilhas (Parte 1)

01 – Assis
Zé Lucas, Delcy, Gislaine,
Assis, Garcia, Ademar:
eis o Sexteto em Sextilhas,
pronto para decolar.
Preparem-se, pois, irmãos,
porque o vôo vai começar.

02 – Ademar
Pronto estou pra decolar
e a inspiração me reveste.
Quero ser um elo forte
na construção inconteste
desta ponte de poesia
ligando o Sul ao Nordeste.

03 – Delcy
Sei, amigo, que quiseste
criar novas maravilhas,
pois és um elo bem forte
a cavalgar nas sextilhas,
e espero participar
destas pampeanas coxilhas!

04 – Prof. Garcia
São tantas as nossas trilhas
nesta nova caminhada,
que vou pedir a Jesus
inspiração renovada,
para guiar meu destino
até o fim da jornada.

05 – Gislaine
Eu peço o sonho, mais nada!
Vou continuar a sonhar…
O sonho enfeita meu mundo
e não me deixa chorar,
me dá ternura e alegria
me ajuda a vida, levar!

06 – Zé Lucas
Acostumei-me a lutar
mais do que muitos, talvez,
mas um debate tão amplo,
como este, nunca se fez,
reunindo meia dúzia
de poetas de uma vez.

07 –  A. A. de Assis
Três do Sul, Nordeste três,
seis operários da rima,
cultores da bela arte
que a fantasia sublima,
e que talvez aqui teçam,
brincando, uma obra-prima.

08 – Ademar
Buscamos a melhor rima,
pois inspiração não falta;
nossas mentes brilham mais
do que as luzes da ribalta,
e na bolsa da poesia
nosso verso está em alta.

09 – Delcy
Cada sextilha  ressalta
o  desejo que nos move,
poetizar com esmero
e que o nosso verso prove,
a  todo amigo  que o  leia,
nosso  desejo e o aprove!

10 – Prof. Garcia
Que o leitor não desaprove
nem seja incréu nem ingrato
pois este nosso trabalho
se reveste de um bom trato,
feito com muito carinho
esmero, amor e aparato.

11 – Gislaine
Este Sexteto é de fato
velho sonho que eu queria,
traz a mim,  felicidade,
junto aos astros da poesia, 
torna verdade o  meu sonho…
Vem iluminar meu dia!

12 – Zé Lucas
Este mundo da poesia
tem coisas surpreendentes,
como este belo debate
que estimula nossas mentes
a captar versos e rimas
nascidos de seis vertentes.

13 – Assis
Meia dúzia de vertentes
num permanente cantar,
jorrando paz e poesia
para este mundo alegrar
e ao final, na foz, lá adiante,
encher de sonhos o mar.

14 – Ademar
Nasci sem saber rimar,
mas eu estou aprendendo,
e tendo Assis como mestre
cada vez mais vou crescendo,
e vejo o quanto aprendi,
nos versos que eu vou fazendo.

15 – Delcy
Os versos que vens fazendo
atestam que és cantador,
independente do Assis
ou de outrem, seja quem for;
e,  nós gaúchas, pedimos:
sê  o  nosso  professor!
 
16 – Prof. Garcia
Sou apenas sonhador
em constantes desatinos,
palmilhando este debate
com versos tão pequeninos,
buscando caminhos certos
na luz de nossos destinos.

17 – Gislaine
Ouço o badalar dos sinos,
e com certeza é um sinal
que Deus também é poeta,
o Poeta Universal,
que guiará nossos versos,  
nosso destino, afinal!

18 – Zé Lucas
Na corte celestial
a luz da poesia brilha,
e é de lá que recebemos
a visão de nossa trilha
e as peças fundamentais
da construção da sextilha.

19 – Assis
“Nenhum homem é uma ilha”,
disse um famoso poeta.
E é por isso que aqui estamos
cumprindo a bonita meta
de unir o Sul ao Nordeste
com nossa alma inquieta.

20 – Ademar
A minha mão só se aquieta
quando eu escrevo um repente
da transmutação dos versos
formados na minha mente,
num rasgo de inspiração
Que Deus manda de presente…

21 – Delcy
O nosso nordeste, gente,
tem grande facilidade
de divulgar repentistas
que um certo ciúme me invade,
mas, se o Senhor me ajudar,
Crescerei “barbaridade”!

22 – Prof. Garcia
Crescer, Delcy, na verdade
é nosso sonho de esteta;
no barco em que navegamos
cada barqueiro é poeta;
no balanço da sextilha
nosso verso se completa.

23 – Gislaine
Atingimos nossa meta
nesse balanço gostoso
desse mar que nós criamos,
vezes alegre ou saudoso,
pelas sextilhas surfando
num  versejar primoroso!

24 – Zé Lucas
Eu sinto o clima gostoso
de uma sextilha sonora
que me invade o coração
como o Sol invade a aurora;
ela me ferve por dentro,
um minuto, e pula fora!

25 – Assis
Aos bons parceiros, agora,
de todo o meu coração,
e a quantos outros nos leiam
por este vasto mundão,
aqui deixo um grande abraço,
mais que de amigo, de irmão.

26 – Ademar
Com a pureza do sertão
te digo sem embaraço,
que a poesia no Brasil
ganha agora um novo espaço,
pois meu verso sem o teu,
fica faltando um pedaço!

27 – Delcy
Eu envio o meu abraço
ao quinteto que sextilha,
e peço que me desculpe
o cochilo em minha trilha.
Prometo ter mais cuidado:     
tenho sangue  farroupilha!

28 – Prof. Garcia 
Nosso sexteto em sextilha
todo instante se refaz;
por cada idéia que chega
novo repente se faz,
em vez de guerra de versos,
fazemos versos de paz.

29 – Gislaine
Fazer  versos  satisfaz
nossa alma sempre sedenta,
sedenta de amor e paz.
O verso acalma a tormenta
deste mundo desigual,
onde a desventura aumenta!

30 – Zé Lucas
A poesia nos traz
um clima de amenidade,
balsamiza o coração,
mata o vírus da maldade,
desagasalha a tristeza
e aninha a felicidade.
———

continua…

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Doze em Ritmo de Sextilhas (Parte 10, final)

217 – Assis
Injustiça é coisa feia,
mais ainda quando explora
aquele que ao sol, na roça,
diuturnamente labora
a fim de encher a barriga
de quem na cidade mora.
218 – Delcy
 Às vezes, a gente chora
ao ver tanta desventura:
miséria…fome…doenças…
tristeza…pranto…amargura,
que é bem  menor, eu garanto,
que ter    falta  de ternura!
219 – Elisabeth 
Neste tempo de ventura, 
às vésperas do Natal, 
possa a igualdade se dar 
de uma forma bem total, 
trazendo a fartura a todos 
num  mundo mais fraternal! 

220 – Prof. Garcia
Até no próprio Natal 
há ingratidão desmedida: 
mesa farta tendo tudo 
e mesa sem ter comida, 
convida-se todo mundo 
só Jesus ninguém convida! 
  
221 – Gislaine 
Para melhorar a vida, 
o mundo devia ser 
feito somente de amor, 
e, após, cada entardecer 
o calor do Sol ficasse, 
entre nós, para aquecer! 
222 – Hélio 
Surge em cada alvorecer, 
o sol que cumpre o seu plano 
de aquecimento ao planeta 
sem que falte ano após ano, 
mas no mundo o que mais falta 
é o calor do ser humano. 
223 – Milton
O meu destino, cigano,
manda que eu vá mais além…
Nas caminhadas encontro
gente que vai e que vem,
com eles eu vou tentando,
sempre, praticar o bem…

224 – Ouverney
“Faça-o, sem olhar a quem.”
O rifão me diz que sim,
mas, na hora, é que são elas:
falo por ti e por mim,
a gente fala e não faz,
fica o assado por assim!

225 – Tadeu
 Fazer o Bem, para mim,
é bem difìcil também.
Com muito esforço encontramos
o resultado, porém.
Pois nao hà bem que supere
o bem de fazer o Bem.

226 – Thalma 
Agradeço e digo amém
o ensejo que os céus me dão
de o bem fazer sem cobranças
a qualquer carente irmão,
sem que a mão esquerda saiba
como me ordena a razão.
227 – Vanda
É tempo de reflexão:
Mais um Natal – que ventura!
Onze nomes conto a mais 
no rol da amizade pura.
Meu abraço aos sextilheiros,
meu punhado de ternura.
  
228 – Zé Lucas
O Natal se me afigura
festa de paz e harmonia,
e nesse que se aproxima
serei o rei da alegria
se ninguém for para o leito
sem o pão de cada dia. 
229 – Assis
Por sorte nossa e alegria,
podemos, neste final,
misturar a despedida
com o abraço de Natal,
dessa forma concluindo
o debate em alto astral.
230 – Delcy
Que esse debate, ao final,
cresça, com propriedade,
que o Natal e o Ano-Novo
tragam mais felicidade
para os doze  sextilheiros,
neste pacto de amizade!

231 – Elisabeth
Foi mesmo felicidade
e uma glória para mim,
juntar-me a tantos amigos…
E agora que chega ao fim
desejo Feliz Natal!
Felicidades!!! Tim Tim!!

 232 – Prof. Garcia
Todo final é assim,
não há outra explicação:
deixa um cheiro de saudade
e um gosto de solidão,
batendo nas cordas tristes
das cordas do coração!

233-Gislaine
Termina com emoção,
assim como começou,
nosso debate em sextilhas
que, muito lindo ficou;
por isso, neste Natal,
bem mais feliz eu estou!
234 – Hélio Pedro
Nosso debate passou
como um barco que flutua,
deixando muita saudade
mas um palpite insinua:
que outros debates virão
pois a vida continua.

235 – Milton
A vida nunca recua:
última ceia da trilha…
Doze apóstolos mostrando
como a poesia brilha,
comungando pensamentos
com esta deusa: a sextilha.

 236 – Ouverney
Vanda, Thalma, Hélio da Ilha,
Gislaine, Delcy, Tadeu,
Milton, Zé Lucas, Garcia,
Elisabeth, Assis… Eu!
A “deusa” há de estar em êxtase!
Arrivederci!  Valeu!!!

237 – Tadeu
O mais contente fui eu
por tão boa companhia.
E hoje que o debate finda
e a saudade principia,
digo aos irmãos sextilheiros:
-Valeu! Até qualquer dia!

238 – Thalma 
Neste Natal, na alegria,
na força que o verso tem,
eu peço que os sinos dobrem
pelos poetas também,
por meus irmãos sextilheiros
que são arautos do Bem!
239 – Vanda
… E o bonito vaivém
dos versos passou veloz,
 mas nosso adeus no Natal
 ganhou luz! E a nossa voz
 diz – “Glória  a Deus nas alturas!
 Paz na terra a todos nós”!!!

240 – Zé Lucas
Termina o debate, após
passar onze meses no ar,
mas, como valeu a pena,
mesmo andando devagar,
porque doze amigos, juntos,
têm mil coisas pra contar! 
FIM.


Fonte: 
Doze em Ritmo de Sextilhas: Debate pela Internet. 20.02.2010 a 22.12.2010., 2012.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Doze em Ritmo de Sextilhas (Parte 9)

193 – Assis
Às sextilhas enviadas,
respondo-as de coração,
enquanto aguardo o momento,
até com certa emoção,
de ajustar os meus ponteiros
para o horário de verão.
194 – Delcy
Esse horário,  meu  irmão,
podes crer, já está existindo,
pois passou da  meia-noite
como estavam nos pedindo!
Que a esperada  economia
deixe o meu Brasil sorrindo!…
195 – Elisabeth 
O tempo aqui vai seguindo,
estou em hora de almoço..
segunda feira… a preguiça
não quer saber de alvoroço…
peguei sobras de domingo,
do frango só  resta um osso! 
196 – Prof. Garcia
Sei que a vida é um colosso,
é rica em seu conteúdo,
tento mudar minha sorte
mas isso eu sei que não mudo,
pois o destino da gente
faz a mudança de tudo!

197 – Gislaine
Macio como veludo
é o amor, se verdadeiro.
Se existe a amizade e o sonho,
nosso destino é o veleiro
que nos conduz mar a dentro,
pois se faz nosso parceiro!
198 – Hélio
 A jura do amor primeiro
a gente nunca se esquece,
fica gravada na mente
vez por outra ela aparece…
Se compara a uma semente,
que regada, brota e cresce.
199 – Milton
O sextilheiro padece
para se manter na trilha,
ou a internet demora
para trazer a sextilha,
ou, quando menos espera,
traz duas, três, uma pilha…

200 – Ouverney
No horizonte o sol rebrilha,
no instante em que surge o raio:
céu azul mudou de cor,
sol simulou um desmaio,
e na mata, antes tranquila,
não sobrou um papagaio. 

201 – Tadeu
Aqui também teve raio
nos dias de chuvarada
mas a terra, pela seca,
andava tão ressecada
que ninguém quis reclamar 
do raio e da trovoada.

202 – Thalma 
Quando ouvia a trovoada
minha avó, cheia de medo,
à Santa Bárbara orava
fazendo sinais com o dedo,
dizendo: – “Acalma-te, ó raio!…
Ó chuva, acaba mais cedo!”

203 – Vanda
Não revelo meu segredo,
se temo ventos ao léu…
Relâmpago é luz que acende;
se um trovão faz escarcéu,
eu penso: é festa de arromba
dos anjinhos, lá no céu!
   
204 – Zé Lucas
 Com certeza, lá no céu
a vida é somente amor;
necessidades, não há;
dinheiro não tem valor,
e a felicidade eterna
supõe ausência de dor. 

205 – Assis
Penso o céu como o esplendor
do grande encontro fraterno,
e a vida aqui como a trilha
de retorno ao Lar Paterno,
onde de braços abertos
nos espera o Amor eterno.
206 – Delcy
Passou o tempo. Hoje, o inverno
já  chegou  à minha  vida!
O  fim já diviso perto
e, às vezes, fico  sentida,
porque  dúvidas me assaltam,
quanto  à  hora  da  partida!
207 – Elisabeth
Ninguém sabe o fim da vida, 
mas se ela tem o seu preço, 
é bom que no seu roteiro 
nós saibamos o endereço 
da justiça e da esperança, 
pois teremos recomeço! 

208 – Prof. Garcia
Penso que o novo endereço
é diferente demais,
não tem cep e não tem rua
nem precisa numerais,
porque Deus sabe onde fica
o endereço dos mortais!
  
209 – Gislaine
Não esqueçamos jamais
que a meta de nossa vida,
é trilharmos nossa estrada
com a fé, então, devida,
para, ao céu, então, chegarmos,
depois da missão cumprida!
210 – Hélio Pedro 
 Não existe outra saída 
do além não vem endereço, 
por isso é que pela vida 
todos têm um grande apreço; 
mas pra quem vive na fé 
vê que a morte é um recomeço. 
211 – Milton
A tal morte eu nem conheço,
deve ser uma bandida…
Leva o moço, leva o velho,
com ela não tem saída…
Morrer é a última coisa
que eu quero fazer na vida…

212 – Ouverney
Tal papo não me intimida,
de que adianta ter receio?
Morte é vida, vida é morte,
uma é aula, outra é recreio;
tem gente que está no mundo
sem nem saber a que veio.

213 – Tadeu
 Ah! se eu encontrasse um meio
de enganar esta “danada”
que leva a vida da gente!
Eu esticava a jornada
e não entregava mesmo
minha carcaça por nada.

214 – Thalma 
A vida não vale nada
se a gente nada produz…
E eu disse uma vez, em trova
com a fé que me conduz:
tanto a enxada quanto a pena
abrem veredas de luz!
   215 – Vanda 
   É certo: Melhor reluz
   a enxada que sulca o chão,
   do que uma joia ostentada
   na pérfida e suja mão
   que abre veredas do mal
   e indica a má direção.
216 – Zé Lucas
O pobre caleja a mão,
suando na roça alheia,
por um salário mesquinho
que não lhe garante a ceia,
e há tantos que nada fazem,
mas vivem de bolsa cheia!
=============
continua…
================

Fonte: 
Doze em Ritmo de Sextilhas: Debate pela Internet. 20.02.2010 a 22.12.2010., 2012.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Doze em Ritmo de Sextilhas (Parte 8)

169 – Assis
Nota dez pra afinidade,
mas anda lento o debate.
O bom é se a bola chega
e de pronto se rebate;
do contrário o jogo emperra
e inviabiliza o arremate.

170 – Delcy
Em verdade, há um empate
entre cada sextilheiro;
a demora, às vezes, surge
por culpa do companheiro:
o nosso computador,
que faz greve o tempo inteiro!

171 – Elisabeth
 Por falar em companheiro,
está chegando a Eleição…
minha gente tome tento,
porque é preciso atenção
de não se apegar nos erros
no dia da votação!

 172 – Prof. Garcia
Vivo o meu sonho e ilusão
amando e querendo bem,
porque sonho de poeta
da terra, vai muito além,
escreve tudo que pensa
sem dever nada a ninguém!

173 – Gislaine
Sonhar, eu sonho também…
Eu vivo a grande ilusão
que só têm  os sonhadores!
Eu sinto, em meu coração,
a chama do amor nascido
sempre cheio de emoção!
 174 – Hélio Pedro
  Bate forte um coração
 quando um sonho é bem sonhado,
 o caminho é mais florido
fica o céu mais estrelado,
 e a lua aumenta o seu brilho
 se o sonho é realizado.

175 – Milton
Os sonhos colecionados
deixaram rastros risonhos,
colho os mais iluminados,
tento esquecer os tristonhos,
mas sou o rei dos viciados:
vivo perseguindo sonhos!!!

176 – Ouverney
Não há dias enfadonhos
quando se curte esse “vício”;
saltamos vales, montanhas,
escalamos precipício;
de sonho, cada fatia,
da eternidade é um indício!

177 – Tadeu
 Se a poesia for um vício
ou um tipo de neurose,
hei de viver minha vida,
me servindo, dose a dose,
até que eu possa algum dia,
morrer, feliz, de overdose! 

178 – Thalma 
Por Deus, não fale em OSE!…
Palavra que finda assim,
me lembra o que dói demais
por dentro e fora de mim…
A escoliose que me ataca
estraga mais que cupim.

179 – Vanda 
A dor parece sem fim,
nesta senda dos mortais;
espinhos cercam a flor,
cresce a praga nos rosais;
mas “overdose” de amor…
que esta não falte, jamais! 

 180 – Zé Lucas
As dores já são demais
pelos caminhos da vida…
O amor, em pequenas doses,
na humanidade aguerrida;
mas o ódio, em muitas pessoas,
extrapolou a medida!

181 – Assis
 Oi, minha gente querida,
que bom voltar ao debate,
lembrando Gonçalves Dias,
que diz que “a vida é combate”,
mas sonhando ver o amor
triunfar no grande arremate.
182 – Delcy
 É  bom voltar ao debate
pra ver cada  sextilheiro
falar  do  amor e da vida
e  do  solo  brasileiro…
e de tantas coisas belas,
das quais se torna empreiteiro!
183 – Elisabeth
É no solo brasileiro
que a nossa trova se esmera
e vai alegrando o mundo,
pois tudo o que a gente espera,
do fundo do coração, 
é uma eterna Primavera!

184 – Prof. Garcia 
Que doce a vida não era 
neste mundo de esplendor: 
se em cada estação da vida 
eclodisse um trovador, 
em todo canto nascia 
um verso em forma de flor! 
   
185 – Gislaine
A amizade traz calor,
e o amor traz alegria,
mesmo quando está distante.
Até mesmo a nostalgia
nos traz lembranças queridas
do mundo da fantasia!
186 – Hélio Pedro
 Quando o mundo Deus fazia,
 para cumprir sua meta,
 viu que faltava a poesia
 e que a obra  estava incompleta;
  depois da luz fez a terra
  e nela pôs o poeta.

187 – Milton
A magia predileta
de quem semeia poesia
é ser um pouco profeta
em cada verso que cria
e sentir que Deus completa
a força desta magia.

188 – Ouverney
Seja noite, seja dia,
sol intenso ou lua cheia,
quem é plantador de sonhos
traz a magia na veia,
e nunca escolhe a estação
nem o campo onde semeia.

189 – Tadeu
 Sextilheiros, me chateia
uma espécie de mania
que domina este debate:
nosso tema não varia.
Parece que só fazemos
poesia sobre poesia!

190 – Thalma
Senti dor e, na empatia,
eu também me pus a orar
pelos mineiros chilenos
que a morte quis soterrar. 
Mas o amor de Deus e o nosso
Fez a morte recuar. 

191 – Vanda 
Ao Senhor vamos louvar
pelo Chile, abençoado!
E peçamos, com fervor:
 – Seja também resgatado
 o irmão, do abismo das drogas,
 males, crimes e pecado!
192 – Zé Lucas
Fiquei impressionado
com as técnicas aplicadas
pra o resgate dos mineiros,
em horas tão delicadas,
salvando trinta e três vidas
que já estavam “sepultadas”! 
=============
continua…
================

Fonte: 
Doze em Ritmo de Sextilhas: Debate pela Internet. 20.02.2010 a 22.12.2010., 2012.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Doze em Ritmo de Sextilhas (Parte 7)

145 – Assis
Por falar em muito amor,
vem vindo o dia do Pai.
Do meu, do vosso, de todos,
lembrai, meu irmão, lembrai.
Lembrai bem mais os já idos
e por eles sempre orai.

146 – Delcy
Da lembrança não me sai,
a tua triste partida,
que, em cada Dia dos Pais,
é, por mim, bem mais sentida…
Eu falo, meu pai, de ti
a quem devo a minha vida!

147 – Elisabeth
Certamente eu fui movida
pela emoção da saudade,
pois meu pai, meu grande herói,
deixou-me expressa a verdade
de que a vida é uma batalha,
vencida na honestidade! 
148 – Prof. Garcia 
Só quem vive na orfandade 
sabe a dor desta mordaça; 
não tem quem calcule o pranto 
da ausência que a gente abraça; 
saudade de amor ausente 
parece eterna e não passa!

149 – Gislaine
Esse amor, ainda me abraça, 
feito de afetividade,
da esperança que ficou
guardada em mim, é verdade,
pois o amor nunca termina,
e, às vezes, vira saudade!

150 – Helio  
Convivência de amizade 
eu mantive com meu pai. 
Um conselho que me deu 
da minha mente não sai: 
quem trilha a senda do bem 
vence obstáculo  e não cai. 

151 – Milton
Quem tem pai na vida vai
guiado pela verdade.
Pai verdadeiro é uma fonte
jorrando felicidade.
Quando um pai falta ele fica
na lembrança e na saudade.

152 – Ouverney
Eu tenho a felicidade
de saber que a minha rima,
toda engastada na essência
da pura matéria-prima,
veio daquele que agora
se orgulha de mim, lá em cima!…

153 – Tadeu 
Pela fé que nos sublima,
eu convoco, humildemente,
nossos irmãos sextilheiros
a rezar, numa corrente,
pelo irmão ORLANDO BRITO
que está bastante doente.
154 – Thalma
Eu entro nesta corrente
com meu coração contrito…
E apesar de meus pecados,
peço a Deus Pai no Infinito
que nos conceda a alegria
da volta de Orlando Brito.
155 – Vanda
 Pelo grande Pai bendito,
 nosso irmão se recupere!
 E que Deus cure, também,
 tanta dor que a tantos fere…
 Creio que fé e oração
 evitam que o mal prospere.
156 – Zé Lucas
Sua dor também nos fere
no fundo do coração,
e eu, que tão pouco mereço,
ouso, em súplice oração,
pedir a Deus por Orlando
nesta hora de aflição!
157 – Assis
 De todo o meu coração,
caro amigo/irmão Orlando,
sentindo saudades suas
e a Deus por você rezando,
um grande abraço apertado
daqui de lonjão lhe mando.
158 – Delcy
Eu  continuo   rezando
pela  recuperação
do querido Orlando Brito,
amigo  do  coração,
falando  para  Michelle
da minha grande afeição!
159 – Elisabeth
Também faço uma oração
para toda a Humanidade,
na oração de Orlando  Brito…
– Peço a Deus a caridade
de a todos nós proteger
com Seu Manto de Bondade!

160 – Prof. Garcia
Peço a Deus por caridade
esta grandeza suprema:
Receber nossos poetas
no instante da dor extrema,
trocando cada pecado
pelo refrão de um poema!

161 – Gislaine
A poesia é eterno tema
e só nos traz alegria;
quando chegarmos ao céu,
será  nossa companhia.   
Poeta não fica triste,
vive a paz em harmonia!

162 –  Hélio Pedro 
Quem se propõe à poesia 
mantém sempre a mente aberta, 
vive em paz com a natureza 
que em troca tudo lhe oferta, 
até mesmo a inspiração 
quando uma musa o desperta. 
163 – Milton
Nesta vida, sempre alerta,
está o poeta e o escoteiro.
O escoteiro, na hora certa;
o poeta, o tempo inteiro:
alma e mente sempre aberta
para Deus, Seu companheiro…
164 – Ouverney
Quando um novo paradeiro
se vislumbra mais além,
quem leva trova e viola
sabe a energia que tem,
pois, não só Pai, não só Rei,
Deus é Trovador também!

165 – Tadeu
 Eu acredito também
que este Deus que nos conduz
seja um poeta excelente
e nos Seus versos de luz,
quando a tudo deu os nomes,
fez Jesus rimar com cruz!

166 – Thalma
Também poeta é Jesus
– filho de Deus grande esteta, 
que amou de tal modo o mundo 
que fez do Amor sua meta…
E se ele morreu por nós
além de irmão é Poeta. 

167 – Vanda
Falta verve? Deus completa.
A inspiração vem de cima
e traduz todo recado,
quando a musa nos anima.
Ele, o Poeta Maior,
sempre aponta a melhor rima!

 168 – Zé Lucas
O debate está num clima
de perfeita afinidade,
o entendimento é completo
e a alegria nos invade…
Somos doze passarinhos
festejando a liberdade.
=============
continua…
================

Fonte: 
Doze em Ritmo de Sextilhas: Debate pela Internet. 20.02.2010 a 22.12.2010., 2012.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Doze em Ritmo de Sextilhas (Parte 6)

121 – Assis
 Enfim a Copa está feita,
e agora sossega a bola…
Valente, dá duro a Holanda,
mas no fim do deita e rola
quem leva o caneco é a Espanha
ao toque da castanhola.
122 – Delcy
Foi linda a festa espanhola.
Hoje a Espanha é campeã.
Em primeira vez na história,
ergue a Taça, a nossa irmã!
Que na Copa de catorze
seja, a Espanha, nossa fã!
123 – Elisabeth 
Hoje a Espanha é a campeã 
e perdeu a “Canarinho”… 
Mas a vida continua, 
vamos rever com carinho 
onde foi que a gente errou 
e refazer o caminho! 

124 – Prof. Garcia. 
Eu vou mudar com carinho 
o canto desta toada, 
para escutar como escuto 
minha viola afinada, 
que já desperta cantando 
feitiços da madrugada! 
125 – Gislaine
O som da viola amada
à natureza se irmana,
é o canto de paz à vida,
no palácio ou na choupana
trazendo recordações

126 – Hélio
Todo o sertão se engalana
 se a noite é de lua cheia;
 o namorado se inspira,
 junta à amada galanteia,
 ao longe ouve a serenata
 da viola que ponteia.

127 – Milton
Se a vida é bonita ou feia,
não devemos reclamar.
Devemos, sim, lutar muito
para tudo melhorar:
Deus ajuda quem consegue
amar, trabalhar, sonhar…

128 – Ouverney
Lembrar de sertão… luar…
por si só é muito bom;
no embalo da noite mansa
nossa alma se embala ao som
da viola mais bela: a vida,
e no amor afina o tom!

129 – Tadeu
Eu digo alto e em bom som,
como poeta vivido
na busca de vários tons:
o amor é o tom colorido
e entre os tons de nossa vida
é sempre o tom preferido.

130 – Thalma 
Tema jamais preterido
por minha alma, o amor é chama,
é fogo eterno e sagrado
que a inspiração nos inflama,
que deita a luz da poesia
no coração de quem ama.

131 – Vanda
Se acaso a gente reclama,
é porque falta enxergar
tantos recados de amor
que podemos decifrar
nos mil sublimes detalhes
que em tudo Deus quer mostrar!

132 – Zé Lucas
Quem não aprendeu a amar
não tem olhos para ver
as coisas belas do mundo
que nos enchem de prazer;
existe enquanto está vivo,
mas se esquece de viver!

133 – Assis
Lembra aquele pobre ser
do Francisco Otaviano,
que passou por este palco
sem sequer erguer o pano:
não foi homem, não foi nada,
foi somente espetro humano.
134 – Delcy
O poeta, sem engano,
com entusiasmo escreveu
sobre o amor em seus versos
e o desamor combateu,
dizendo que quem não ama,
neste mundo,não viveu!
135 – Elisabeth 
Quem não ama não viveu! 
Mas nós sabemos, de cor,
que o Amor tem tal poder
de espargir luz ao redor
que aquele que tem  Amor,
por certo, vive melhor!

136 – Prof Garcia 
Enxerga a vida melhor 
quem ama todos iguais; 
Pois os pecados do amor, 
têm sentenças veniais, 
quem peca amando quem ama 
tem perdão entre os mortais!

137 – Gislaine
O amor não termina mais
quando é puro e verdadeiro.
Ao se instalar em nossa alma
se torna o bom companheiro,
que nos enche de confiança
e acompanha o tempo inteiro!

138 – Hélio Pedro
 É como um tiro certeiro
 que bate no coração,
 quando um amor verdadeiro
 nos tira da solidão,
 tal um vagão de alegria
 num trem cheio de emoção!

139 – Milton
O amor tem sempre razão
e pode até nos cegar.
Se estamos na sua mão,
nos faz errar e acertar.
Suspende qualquer ação
que não seja amar e amar…
140 – Ouverney
Eu não sei em que lugar
ouvi e guardo comigo,
que ter fortuna e ser só,
faz do ricaço um mendigo,
 aliás, muito pior,
 pois nem no Céu tem abrigo! 
141 – Tadeu
Eu tenho sempre comigo,
pelas graças do Senhor,
a sensação prazerosa
de quem conheceu o amor.
Por amar e ser amado,
já me sinto um vencedor.  

142 – Thalma
Descobri um grande amor
– meio século já faz –
e ainda hoje é o motivo
que sempre alegre me traz,
por ser a troca constante
de ternura, amor e paz.
143 – Vanda
Que seja o homem capaz 
de amar, amar sem medida,
de tal modo que a ternura
jamais seja resumida.
Amar a quem não nos ama
é o grande apelo da Vida!

144 – Zé Lucas
O amor da mulher querida
me fez virar trovador,
tornou-me o pai mais feliz
deste mundo encantador,
porque o sentido da vida
só se traduz com amor.
———-
continua…
——————

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Doze em Ritmo de Sextilhas (Parte 5)

97 – Assis
Verdade, pura verdade,
a que esta sentença encerra,
válida agora e amanhã,
no Brasil e em toda a Terra:
– O amor sempre tem razão,
mesmo quando, às vezes, erra!

 98 – Delcy
 O amor,  em verdade, encerra
 o  verdadeiro  viver!
 Quem ama e se faz amado,
 sabe, ao outro, compreender
 e  vive  uma  vida plena,
 num contínuo  renascer!
99 – Elisabeth 
A vida, podemos crer, 
é um eterno aprendizado 
na busca da evolução… 
Nosso destino é traçado 
e tendo o amor por farol, 
o caminho é iluminado! 

100 – Prof. Garcia 
Se tudo já vem traçado 
vou esquecer meus anéis, 
porque sei que foi Jesus 
com a tinta dos seus pincéis, 
quem traçou o meu destino 
nas folhas dos meus papéis! 
101 – Gislaine
Sejamos, irmãos, fiéis.
Eu digo e posso provar,
pois as musas me ensinaram:   
Quem tem fé e sabe amar,
vivendo somente o amor,
não irá jamais chorar!  

102 – Hélio  
Se o mundo vulgarizar
a solidariedade:
– amor ocupando o espaço
  onde domina a maldade;
veremos em toda a Terra
medrar a paz e a bondade.
103 – Milton
É um sonho de qualidade
 fazer a paz se espalhar.
Alguns chamam de “utopia”,
 não querem participar,
mas nós, poetas, queremos
 esta semente plantar

104 – Ouverney
Com tantas estrelas no ar
compondo esse mutirão;
com tantas vozes em coro 
buscando a aglutinação,
quero também fazer parte,
vamos plantar!  Por que não?

105 – Tadeu
 O início da plantação
de quem quer ardentemente
que a paz venha florescer
deve se dar, de repente
e de maneira exemplar,
dentro do peito da gente.

106 – Thalma 
Que a plantação seja urgente
enquanto a gente é capaz
de fazer do coração
o que quase ninguém faz:
a fonte de onde há de vir, 
a nossa almejada Paz.

107 – Vanda
Ciclo eterno: Alguém lá atrás,
plantou, regou… todavia,
se colho frutos agora,
 a quem devo esta alegria?
Saibamos plantar, também,
para que outro colha, um dia!
108 – Zé Lucas
 Feliz quem tem a alegria
de trabalhar bem disposto
e dizer, de fronte erguida:
graças a Deus, sinto o gosto
dos frutos bons que consigo
com o suor do meu rosto!
109 – Assis
O mundo está assim disposto:
reina a bola, e apenas ela.
O povo esquece o trabalho
e, ao som de uma vuvuzela,
grita gol… gol… gol… gol… gol…
e a vida se faz mais bela!
110 – Delcy
A bola hoje está mais bela,
de jabulani é chamada;
na conquista dos “meninos”
se apresenta como fada,
mas se ela nos der o hexa,
não precisamos mais nada!
111 – Elisabeth 
Nossa Pátria está empolgada 
na Copa Dois mil e dez… 
O povo esquece da crise 
nem quer pensar em revés, 
que a bola rola a emoção
no peito, agora…. dos pés! 

112 – Prof. Garcia 
Invertendo os meus papéis 
eu mudo de sintonia, 
deixando a bola de lado 
eu busco a luz que me guia, 
para despertar sonhando 
no reino da poesia.

113 – Gislaine
No momento da alegria,
a bola se faz poema,
a rolar pelos gramados,
procurando um novo esquema
com belos dribles e golos,
que são, do momento o tema!
114 – Hélio   
Todos juntos num só lema, 
vivendo essa parceria,
versamos qualquer assunto: 
O real, ou fantasia; 
que essa copa una as nações
e aqui nos una a poesia.
115 – Milton
Futebol traz alegria,
mas ninguém pode esquecer
que lá na África e no mundo
há tanta gente a sofrer.
Por mais justiça na Terra
nós precisamos torcer.

116 – Ouverney
Tenta o poeta fazer
que a vida ganhe mais vida
não só na África do Sul
mas onde a miséria incida;
governos, vamos ao “cumpra-se”,
eis nossa grande torcida!

117 – Tadeu
Estamos de volta à vida
depois de tanta ansiedade
na batalha pela Copa.
Agora é usar a vontade
que mostramos ao torcer
pra enfrentar a realidade.

118 – Thalma
No mundo, a bem da verdade,
ainda impera o egoísmo
em doses que assusta a gente
e faz crescer o ateísmo…
É hora, então de lutarmos
pra salvar o cristianismo…
119 – Vanda
Cultivemos o otimismo,
apesar de tanto horror!
O mal vai grassando, sim,
mas persiste sempre o amor…
e, em vez de olhar os espinhos,
contemplemos cada flor!

120 – Zé Lucas
Sei que existe desamor,
mas somos a espécie eleita,
e, para viver o bem,
Deus nos ensina a receita,
por isso creio que, um dia,
este mundo inda se ajeita.
Parte 4 =http://singrandohorizontes.blogspot.com/2012/07/doze-em-ritmo-de-sextilhas-parte-4.html

Fonte: 
Doze em Ritmo de Sextilhas: Debate pela Internet. 20.02.2010 a 22.12.2010., 2012.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Doze em Ritmo de Sextilhas ( Parte 4)

73 – Assis
 Nem vento nem trovoada
hão de impedir-nos de andar
sem medo por este mundo,
alegres a semear
sementes de paz e bem
por onde a gente passar.
74 – Delcy
Se nós pudermos semear
o bem como quer  Assis,
os males  afastaremos
como ele próprio prediz,
melhoraremos  o  mundo
e  o  homem  será  feliz!

75 – Elisabeth
É o verbo Amar… diretriz
no tempo, agora, presente!
– De que nos vale a Utopia,
se o ser humano consente
que exista tanta maldade
e que o preconceito aumente?!

76 – Prof. Garcia 
Preconceito inda é semente 
de certa forma, robusta; 
só quem já foi segregado 
sabe o preço que ela custa, 
não tenho nada com isso, 
mas isso tudo me assusta!

77 – Gislaine
Qualquer preconceito assusta,
fujamos dele, portanto
que em nossa alma, a vibração
seja de riso, e não pranto,
vivamos, nós, como iguais
cada um no seu recanto!

78 – Hélio
É tão triste o desencanto 
de uma ação com preconceito!
o julgamento dos homens
é passível de defeito,
só Deus, com sua justiça,
não faz juízo imperfeito.

79 – Milton
 A humanidade tem feito
julgamentos apressados,
 atos estes que produzem
 inocentes condenados,
mais tarde – tarde demais 
 descobrem passos errados…

 80 – Ouverney
 Está por todos os lados
esse algoz que discrimina;
separa irmãos, gera o ódio,
rifa a paz, causa chacina
e a maioria das obras
ele faz mas não assina!

81 – Tadeu
 -Não julgues!  A vida ensina
que um julgamento apressado
pode ter más consequências.
E é bom sempre ser lembrado
que quem se arvora em juiz
pode amanhã ser julgado!

82 – Thalma
É bem pouco praticado
este ensino do Senhor.
A gente é sempre o Juiz
do semelhante infrator,
às vezes com mais pecados
do que o próprio pecador.
83 – Vanda
“Eu e o outro” –  é um divisor
onde há implícita lição,
incessante aprendizagem,
cujo mestre, o coração,
mostra que o pronome “Nós”
neutraliza a divisão.
84 – Zé Lucas
Quem não pratica o perdão
nem conhece a caridade
fecha o coração pra Deus,
abre espaços à maldade,
sem saber que está plantando
a própria infelicidade. 
85 – Assis
Maio é o mês em que a bondade
rosas ganha em profusão.
Um tempo em que a humanidade
se curva com emoção
ante as mães, que na verdade,
são as mestras do perdão.

86 – Delcy
 Maio, és o  mês da  afeição,
mês das noivas, da ternura,
és o mês em que  eu nasci
para  gozar  da  ventura
de  poder fazer  sextilhas,
poder banhar-me em  cultura!
87 – Elisabeth 
Maio, enfim, é uma loucura
é a nossa  Festa da Trova… 
Vem o Assis… Vem Ouverney, 
e vem muita gente nova, 
mostrando que a trova é tudo 
e que a UBT se renova!

88 – Prof. Garcia 
É verdade, e a grande prova, 
deste mês que se inicia, 
se ele é dedicado às mães, 
beija e abraça a poesia; 
mês de maio é consagrado 
também à Virgem Maria!

89 – Gislaine
Em maio  chega a alegria,
que traz paz ao  coração;
Mês de Maria e das Noivas
e  do  friburguense  irmão,
de  minha  mestra Delcy,
a quem amo de  paixão!
90 – Hélio
Maio segue em direção
 deixando sua magia.
São João no mês de junho
 no Nordeste é só folia:
Quadrilha, xote e baião,
fogueira e muita alegria. 

91 – Milton
Na dança do dia a dia
vamos da nossa maneira:
maio termina, vem junho,
hora da nação inteira
torcer na Copa do Mundo
pela equipe brasileira.

92 – Ouverney
Hora de agitar bandeira
e fechar, de norte a sul,
uma corrente otimista
em tom amarelo/azul,
ecoando o nosso grito
lá  na África do Sul!

93 – Tadeu
 A imprensa, de norte a sul
chora ausências e eu constato
que o Dunga, se fracassar
nesta Copa, por seu ato
de não ter levado o Ganso,
poderá pagar o “pato”!
94 – Thalma
Prefiro aguardar o ato
final da competição
pra fazer um julgamento
desta nova Seleção,
que já, sem Neimar, sem Ganso,
nos fez vibrar de emoção.
95 – Vanda
Difícil termos visão,
correta, da escolha feita.
Vida é painel de mil faces,
perfeição não tem receita,
ninguém conhece a medida
que alcance a meta perfeita.
96 – Zé Lucas
Não há justiça perfeita
no seio da humanidade…
O desacerto na vida
do homem não tem idade,
e é mais feliz, velho ou novo,
quem só erra sem maldade.
–––––
Parte 3 =http://singrandohorizontes.blogspot.com/2012/07/doze-em-ritmo-de-sextilhas-parte-3.html

Fonte: 
Doze em Ritmo de Sextilhas: Debate pela Internet. 20.02.2010 a 22.12.2010., 2012.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Doze em Ritmo de Sextilhas (Parte 3)

49 – Assis
Pelo bem da Pátria amada            
e de toda a humanidade,
cuidemos para que a Terra,
alvo de tanta maldade,
volte a ser um paraíso
que hospede a felicidade.

50 – Delcy
Que bom que seja verdade
a hospedagem da ventura
na Humanidade inteira,
e em cada criatura,
e que a Terra do Brasil
se banhe em paz e ternura!

51 – Elisabeth
O nosso Brasil – Ventura
da Perfeição que é  Divina…
Solo fértil, poderia,
se houvesse mais disciplina,
ser a terra prometida
que a Igualdade descortina!

52 – Prof. Garcia
Ouvir a voz da campina,
sentir o cheiro das flores,
namorar com as estrelas,
e a lua, dos sonhadores,
só quem não tem sentimentos
não vê tantos esplendores!

53 – Gislaine 
É bom viver entre amores, 
entre carinho e ternura, 
com novas aspirações 
a vida se faz mais pura, 
e esquecendo o que foi triste 
teremos a paz futura.  
  
54 – Hélio 
Eu enxergo a formosura 
na rosa que me extasia, 
no borbulhar da cascata, 
ao alvorecer do dia; 
e no luar prateado 
sinto a musa que me guia. 
  
55 – Mílton
A natureza extasia,
nos deixa, às vezes, sem voz…
Quem maltrata estas belezas
sempre é autor de crime atroz.
é nosso dever cuidar
do que Deus fez para nós.

56 – Ouverney 
Foram seis dias e, após,
Deus descansou, com razão,
divino suor na face,
sorriso de aprovação;
completara-se o conjunto:
Criador e criação. 

57 – Tadeu 
Sou grato de coração
à fé que me faz amar
este Deus que move o mundo.
Por poder assim pensar, 
agradeço todo dia
a bênção de acreditar! 
  
58 – Thalma 
Também por acreditar 
               em Deus, nosso Criador, 
é que agora, de mãos postas, 
mesmo sendo um pecador, 
eu sei que só é feliz 
quem pratica a Lei do Amor. 
  
59 – Vanda 
Merece graça e louvor 
quem crê, mesmo sem ter visto. 
Se a Lei do Amor rege a Vida, 
cada filho é tão benquisto, 
que anseio, em troca, afirmar: 
“Eu amo… portanto, existo”. 
  
60 – Zé Lucas
Amar como Jesus Cristo,
nesta vida, eu não garanto,
pois sou mísero mortal,
sem virtude para tanto,
e amar daquela maneira
já é tarefa pra santo.
61 – Assis
 A vida é cheia de encanto
quando a pessoa tem fé;
o mundo fica mais belo,
mesmo violento como é,
visto que a fé faz milagres
e põe a esperança em pé.
62 – Delcy 
Que faz milagres a fé 
não podemos duvidar. 
Se  chegar um cataclismo 
a atingir o nosso  lar, 
o remédio que buscarmos 
a fé nos leva a encontrar!  

63 – Elisabeth
Também vou colaborar 
com meu pensar  irrestrito 
de que o bem supera o mal 
e o Amor vence o conflito,
pois quem faz esta aliança 
alcança Deus no Infinito! 
  
64 – Prof. Garcia 
Este gesto tão bonito
a mão de Deus agradece,
se a fé remove montanhas,
remove o mal que aparece,
fé plantada em terra seca
também brota, nasce e cresce!

65 – Gislaine
É  grande o valor da prece,
aumenta nossa esperança,
pois carrega,  em si, a paz    
sonhada desde criança,
nos aproxima de Deus
e aumenta a nossa confiança!

66 – Hélio
Cumprindo a nova aliança,
Deus mandou seu filho amado,
que pendurado na cruz
teve o sangue derramado,
para si chamou a culpa,
redimiu nosso pecado.

67 – Mílton
Este Deus ressuscitado
deu ao mundo nova cor,
ensinou, deixou provado
que todo ser tem valor
e nos deixou por legado
o seu exemplo de amor.

68 – Ouverney 
Exemplo, seja qual for,
é um cristalino legado,
por isso, muita atenção,
porque qualquer passo dado,
há sempre um “sem rumo” atrás,
seguindo o rastro deixado. 

 69 – Tadeu
Não há nada mais sagrado
que se deva respeitar
do que a crença das pessoas
e o direito de rezar
pois, seja em que crença for,
o importante é acreditar!

70 – Thalma
Necessário é repensar
nossos atos como irmãos,
se temos feito a contento
nosso dever de cristãos, 
pois a salvação do mundo
também jaz em nossas mãos.

71 – Vanda
Os gestos tornam-se vãos,
se no mar da Vida eu remo,
julgando que tudo posso,
tudo faço e nada temo…
Quem nos conduz ao bom porto
é o Timoneiro Supremo!

72 – Zé Lucas
Eu sei manejar o remo
no balanço da jangada,
sentindo o vento do mar
e as ondas da larga estrada,
mas, sem o remo da fé,
todo esforço dá em nada. 
—————

Fonte: 
Doze em Ritmo de Sextilhas: Debate pela Internet. 20.02.2010 a 22.12.2010., 2012.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Doze em Ritmo de Sextilhas (Parte 2)

25 – Assis
Essa turminha me encanta:
doze vates de almas limpas,
engrandecendo a amizade
e alçando a poesia às grimpas,
mostram-se craques na rima
e na métrica supimpas.
26 – Delcy
Somos gente de almas limpas, 
como  disse  o  Mestre  Assis,
guiados  por  José  Lucas
que, hoje, faz anos, feliz!
12  de  março é  teu dia
e a Pátria, Zé, te bendiz!

27 – Elisabeth 
Aniversário feliz, 
imagino a grande festa, 
o tempo é de Ação de  Graça, 
por mais que seja modesta, 
a vida é o melhor presente 
e eu sei que ninguém contesta! 
28 – Prof. Garcia
Ninguém no mundo contesta
a graça que a vida tem,
se este poeta tão justo
fez da vida um grande bem;
completou setenta e seis
e vai viver mais de cem!
29 – Gislaine
 É o meu desejo também,
ao nosso amigo querido
 e aos outros dez das sextilhas,
 versando em grande sentido
 com sua musa especial,
 essa musa do Cupido!

30 – Hélio
 No trajeto percorrido
 Zé Lucas chegou à glória,
 pôs no livro “cainhada”
 parte dessa sua história;
 e “o balanço da canoa”
 deu seqüência à trajetória.

31 – Milton
Tem gente que conta história
com motivo ou sem motivo,
Tem gente que, para os outros,
é um apoio, um lenitivo,
tem gente – como o Zé Lucas –
que é na vida exemplo vivo!!!

32 – Ouverney
É por isso que eu cultivo
à Trova bons sentimentos;
consegue unir em segundos
vocações e pensamentos;
de Arlindo a Zé, presta o preito,
eternizando momentos.

 33 – Tadeu
 Em todos os meus momentos,
vou louvar até o fim
tudo o que a Trova me deu
e o porquê de agir assim
é saber que a Trova fez
um homem melhor de mim!

34 – Thalma 
Trovas, sonetos… Enfim
qualquer forma  de poesia
para mim é um lenitivo,
é calmante que alivia
toda dor que me persegue
e alegra o meu dia-a-dia.

35 – Vanda  
Fugindo à desarmonia, 
no Bem vivemos imersos, 
numa redoma de paz, 
onde os males mais diversos, 
sublimamos com ternura… 
e um punhadinho de versos!

36 – Zé Lucas
Na partitura dos versos,
tento doces harmonias,
porque é mais feliz, no mundo,
quem, tecendo fantasias,
faz da existência um poema
e o canta, todos os dias! 

  37 – Assis
 Que fácil é em nossos dias
o Brasil unificar…
Basta que a gente decida
pôr alguns versos no ar,
sonhando ou filosofando
ao som do nosso cantar!

 38 – Delcy
 Gostamos  de  sextilhar,
seja com Sol ou neblina,
por isso convido a todos
pra cantar uma heroína,
que hoje faz aniversário:
a  querida  Elis  Regina!

 39 – Elisabeth
Lembrando de Elis Regina
jamais se esquece a canção
de Jobim…. Águas de Março…
Que chova lá no Sertão,
não chova tanto em São Paulo,
pois é triste a inundação!

40 –  Prof. Garcia 
Quando chove no sertão, 
a natureza se agita: 
O sabiá, rei da voz, 
em todo canto ele grita; 
e em cada nota que entoa 
deixa a canção mais bonita!

41 – Gislaine
Cantar é  forma infinita;                 
se for Trova, é mais sublime
semeá-la no mundo inteiro,
trazendo a paz, nos redime 
dos pecados que tivermos !
Quem trova não se deprime!   
42 – Hélio
 A coisa que mais redime
 as belezas do sertão
 é a chuva que molha a terra
 e pinta de verde o chão,
 faz jorrar uma cascata
 que entoa a nova canção.

43 – Milton
A chuva, que molha o chão,
nem sempre é bem entendida:
“Tempo bom”? – Hoje tem sol…
“Mau tempo”? -Chuva bandida…
Esquecem que ela traz água,
e a água é a fonte da vida!!!

44 – Ouverney
Com desperdício se lida
mas está certo o poeta:
não só por mover moinhos,
sem água tudo se afeta;
entra em pane a natureza 
e o ciclo não se completa. 

45 – Tadeu
 O uso de forma incorreta
das águas tem de mudar
pois hoje há tanta fartura
que é triste de imaginar
que, aos nossos filhos e netos,
ela poderá faltar!

46 – Thalma
Não devemos ignorar
o  valor que a água tem…
Se desperdiçá-la é crime,
poupá-la é um enorme bem.
Mas se ela faltar de vez
não vai ser bom pra ninguém!

47 – Vanda  
 Água… luz… e quanto bem 
 Deus nos deu, em abundância! 
 O Bem seja cultivado 
 sempre, em qualquer circunstância, 
 e se eternize, inspirando 
 versos que encurtem distância… 
  
48 – Zé Lucas
Temos água em abundância
nesta terra abençoada,
mas, para que não se acabe,
precisa ser preservada,
pois água é fonte de vida
e, sem vida, o mundo é nada!
————–
Parte 1 = Clique AQUI

Fonte:
Doze em Ritmo de Sextilhas: Debate pela Internet. 20.02.2010 a 22.12.2010., 2012

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Doze em Ritmo de Sextilhas (Parte 1)

A título de observação:

Por serem 240 sextilhas, dividi em 10 partes de 24 sextilhas, para que não fique muito extenso em uma postagem.

Os trovadores que compõem esta coletânea são:

Antônio Augusto de Assis (Assis), de Maringá/PR 
Arlindo Tadeu Hagen (Tadeu), de Belo Horizonte/MG
Delcy Rodrigues Canalles (Delcy), de Porto Alegre/RS
Elisabeth Souza Cruz (Elisabeth), de Nova Friburgo/RJ
Francisco Garcia de Araújo (Prof. Garcia), de Caicó/RN
Gislaine Canales (Gislaine), de Balneário Camboriú/SC
Hélio Pedro Souza (Hélio), de Caicó/RN
José Lucas de Barros (Zé Lucas), de Natal/RN
José Ouverney (Ouverney), de Pindamonhangaba/SP
Milton Sebastião Souza (Milton), de Porto Alegre/RS
Thalma Tavares (Thalma), de São Paulo/SP
Vanda Fagundes Queiroz (Vanda), de Curitiba/PR

O livro eletronico foi gentilmente cedido pelo poeta Zé Lucas, o em papel recebi em Curitiba, do Arlindo Tadeu Hagen.

APRESENTAÇÃO

Ao lado do movimento trovadoresco, reconhecidamente como instrumento de coesão e amizade entre os poetas e seus familiares, no Brasil e até em outros países amigos, passamos a introduzir o debate poético, também aglutinador de ideias e estimulador de amizades.  A brincadeira, toda feita pela Internet, tomou corpo há mais de três anos e nos tem dado preciosos momentos de alegria e inspiração. Os debates se desenrolam num clima de entendimento, ética e solidariedade que nos encanta.  Todos os companheiros, já unidos pelos laços indestrutíveis da trova, concordamos em fazer parcerias usando a sextilha e a septilha nordestinas, cujo formato, com os versos ímpares brancos ou sem rimas, como no caso da sextilha, para facilitar o repentismo, deixa os poetas mais soltos no manejo das ideias. Não estabelecemos nenhum tema específico.  Deixamos fluir os versos com plena liberdade de pensamento, evitando apenas o baixo calão, o preconceito ou coisa assim, mas sem estabelecer normas, porque desnecessárias diante de gente de amadurecida educação e boa índole.

Este, com doze parceiros, foi, numericamente, o maior debate que já realizamos, produzindo 240 estrofes, ora paginadas neste livreto.

O convívio quase diário entre esses doze amigos do coração, pela Internet, foi, sem dúvida, muito gratificante para todos nós, mas a experiência mostrou que é melhor trabalhar com grupos menores, dadas as naturais dificuldades da comunicação eletrônica (panes no sistema, defeitos nos computadores, ausências de parceiros em viagens, problemas de saúde etc.).

Por fim, considerando-me talvez o mais beneficiado nesta parceria,
pelo que aprendi e desfrutei em termos de satisfação, conquista e aprofundamento de amizades, agradeço a todos os companheiros e coloco-me ao seu inteiro dispor no que eu possa ser útil dentro de minhas limitações.  

Cordialmente, José Lucas de Barros.

DOZE EM RITMO DE SEXTILHAS

1. Assis
 Queridos irmãos e irmãs,
parceiros de cantoria,
dando início a este debate,
previno-os com alegria:
– Preparem seus corações
para um banho de poesia!

2 – Delcy 
Que  voe   com   euforia
este  debate  iniciado,
aproximando    poetas
de outros e do meu Estado ,
e,  hoje,  para   começar,
vai  meu abraço apertado!

3 – Elisabeth 
Recebo o abraço apertado,
minha gente companheira,
e aqui, de minha cidade,
a Suíça Brasileira,
a notícia é promissora
de que o verso é sem fronteira!

4 – Prof. Garcia
Que informação verdadeira
esta que a colega diz,
se a poesia é um sonho
norteia nossos perfis,
pois quem não sonha não vive,
sonhando eu sou mais feliz!

5-Gislaine
Com nossa força motriz
podemos criar estrelas,
mil sóis faremos brilhar
na graça de poder vê-las.
Te agradecemos,  Senhor,
por em nossos versos, tê-las!

  06 – Hélio
 Bom mesmo é se posso vê-las
na imensidão do infinito,
 apesar de não tocá-las
 me acalmo se estou aflito,
 pois quem contempla as estrelas
 vê que o mundo é mais bonito.

07 – Milton
As estrelas, no infinito,
mostram, a crentes e ateus,
neste quadro limitado
que brilha nos olhos seus,
uma pequenina parte
da força imensa de Deus.

08 – Ouverney
Da força que vem de Deus
é bom que ninguém duvide;
que a descrença, ante os percalços,
não seja nosso cabide,
ou nossas próprias ações
se incumbirão do revide.

09 – Tadeu 
Não dê vazão ao revide
quando alguém lhe magoar.
Ao contrário, busque um meio
de conseguir perdoar
que o revide é bumerangue
disposto sempre a voltar!

10 – Thalma
Jamais se pode negar
que revidar é defeito.
Quem não exerce o perdão
vive a vida de mau jeito,
pois não conhece a verdade
da Lei de Causa e Efeito.

11 – Vanda 
  Desta forma, ao nosso jeito,   
  vamos cumprindo a missão: 
  vemos o mundo e colhemos 
  em tudo uma inspiração 
  que, antes de expressar poesia, 
  passa pelo coração.  
12 – Zé Lucas
Este nosso mutirão
tem tudo para dar certo,
pois somos doze andarilhos
atravessando o deserto
pra desafiar distâncias,
porque, pra nós, tudo é perto. 
13 – Assis 
 Zé Lucas, poeta esperto,
é mesmo um sábio andarilho,
talvez pela boa sorte
de do Nordeste ser filho,
treinado na bela arte
de do Sol colher o brilho.
14 – Delcy
 Seguimos o  mesmo  trilho,
doze  antigos  trovadores ,
que as distâncias não separam
pois são  grandes  sonhadores,
que  versejam  em  sextilhas
e   falam  dos  seus  amores!
15 – Elisabeth
Nós que somos trovadores,
pelo verso destemido,
a nossa voz  se agiganta…
o bem é fortalecido,
porque falando de amor
a vida tem mais sentido!

16 – Prof. Garcia
Quando o verso é bem urdido
e a estrofe fica bem feita,
a peça logo acabada
fica tão linda e perfeita,
que a musa sente ciúme
e ao lado dela se deita!
17-Gislaine
Um verso lindo deleita!
O nosso dom de trovar,
é  uma bênção que nós temos  
de, em versos, poder cantar:
amor, saudade, afeição,
e  nova emoção criar!
18 – Hélio
 Quando o mundo se tocar
 quão benéfica é a poesia,
 vai ver que constam nos versos
 a paz, o amor e a harmonia,
 mesmo quando os vates unem
 o real à fantasia.

19 – Milton
Quando é bem feita a magia
até o mágico se encanta,
alegre ou emocionante,
nosso verso se agiganta:
como é bom quando alguém colhe
os versos que a gente planta!!!

20 – Ouverney
Magia se tem (e quanta!),
e a inspiração vem de cima;
Deus vê com olhos de agrado
os plantadores de rima
que fazem do “amor-semente”
a sua materia-prima! 

  21 – Tadeu 
    A nossa matéria-prima
deve ser sempre o amor.
Quem não tiver isto em mente
será só compositor
de muitos versos bonitos,
sem alma de Trovador! 
  
22 – Thalma 
Para ser bom Trovador 
não basta rimar direito, 
é preciso haver ternura 
feito um mar dentro do peito… 
Sem amor não há poesia, 
sem ele nada é perfeito! 
  
23 – Vanda 
Sendo o caminho imperfeito, 
Deus ameniza a jornada, 
dando-nos feixes de rimas… 
e os poetas, em parada, 
vão traçando no caminho 
uma faixa iluminada. 
  
  24 – Zé Lucas
Vejo a poesia estampada
na manhã que se levanta,
na ternura dolorosa
dos olhos da Virgem Santa
e na grandiosa beleza
da cachoeira que canta! 

Fonte:
Doze em Ritmo de Sextilhas: Debate pela Internet. 20.02.2010 a 22.12.2010., 2012.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas

Antonio Pereira (Saudade)


Antonio Pereira é de Pajeú/PE

Quem quiser plantar saudade,
primeiro escalde a semente,
plante num lugar bem seco
onde o sol bata mais quente,
que se plantar no molhado
quando nascer mata gente.

Saudade é um parafuso
que quando na rosca cai,
só entra se for batendo,
porque torcendo não vai,
depois que enferruja dentro
nem destorcendo não sai.

Fonte:
Trovadores Unidos, por e-mail.

Deixe um comentário

Arquivado em sextilhas