Arquivo da categoria: Soneto Decassilabo

Luiz Antonio Cardoso (Chegaste… )

(soneto decassilabo)

Chegaste em meu destino, de repente,
com poucas palavrinhas, a sorrir.
Chegaste no meu mundo e docemente,
fizeste a minha vida refulgir.

Chegaste, completando o meu presente…
traçando com detalhes meu porvir.
fazendo renascer, efervescente,
a vida – que queria inexistir !

Chegaste, numa noite irretocável,
alimentando sonhos magistrais
de um tempo de carícia incomparável.

Chegaste… e amanheceu neste jardim…
e aquele que era triste? Não é mais…
fizeste florescer dentro de mim !

Taubaté-SP, 31/Dez/2009
––––––––––––––-

Fontes:
– Colaboração do autor
– Imagem =
http://palavrasdesever.wordpress.com

Deixe um comentário

Arquivado em São Paulo, Soneto Decassilabo, Taubaté