Arquivo da categoria: glosa

Glosando Milton Nunes Loureiro

Mote de Milton Nunes LoureiroEntardece e a caminhada
leva ao outono da vida…
Se a subida é quase nada,
é dolorosa a descida!…

Glosa de Humberto Rodrigues Neto /SP
Entardece e a caminhadaque em sol e brisa sorria,
tornou-se fria e nublada
e a lira então silencia!

A efêmera existência
Leva ao outono da vida…e é duro tomar ciência
de uma perda tão dorida!

De rima fina e cuidada,
pensava assim a sua mente:
se a subida é quase nada,subo sempre e vou em frente!

Da poesia em pleno encanto,
subiu aos cumes da vida
sem imaginar o quanto
é dolorosa a descida!

Glosa de Gislaine Canales
CAMINHADA

Entardece e a caminhada
antes cheia de alegria,
segue, meio amargurada,
bem mais triste a cada dia…

O tempo que vai passando…
Leva ao outono da vida…quando os sonhos, caminhando,
nos ajudam na subida.

Na juventude encantada,
quem comanda é o coração,
se a subida é quase nada,é por causa da emoção!

Mas no fim…Quantos cansaços!
Quanta saudade escondida!
Vou tropeçando em meus passos…
é dolorosa a descida!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em glosa, homenagem, Trovas