Arquivo da categoria: Notícias

Espaço Cultural Casimiro de Abreu inaugurado em Santo André

O evento que marcou a inauguração do Espaço Cultural Casimiro de Abreu aconteceu nos dias 01 e 02 de maio (sábado e domingo) das 10h às 22h (em ambas as datas). Reuniu cerca de 20 grupos envolvendo mais de 150 artistas.

A Cia Lírica de Teatro em parceria com a produtora TdT Artes & Eventos ltda. e com o apoio do Colégio Central Casa Branca inauguraram em maio, na região central da cidade de Santo André o Espaço Cultural Casimiro de Abreu.

Em um galpão de 110m2, reformado e adaptado (com a instalação de equipamento de luz, som e tratamento termo-acústico), esse coletivo de artistas passa a oferecer à comunidade uma nova opção de lazer cultura e entretenimento; aos demais artistas da região, um espaço para desenvolverem suas pesquisas; e as empresas parceiras a oportunidade de investir em “produtos” artísticos locais de alta qualidade.

Após a inauguração, o espaço promoveu um festival teatral de cenas curtas (com duração de um mês) e na sequência uma mostra de espetáculos de grupos locais (durando mais um mês).

Além de se apresentarem no espaço, de forma totalmente gratuita, diversos espetáculos teatrais, de música, dança e circo, a programação também contará com exposições de artes visuais, fotografia, vídeo, e atividades na rua, nas imediações do prédio. A idéia geral é: além de trazer o público para dentro do espaço, também levar os artistas para a rua e interagir com as pessoas.

Todos os grupos convidados são compostos por artistas locais, com pesquisas extremamente bem estruturadas e com ótima qualidade artística e técnica. Confira a programação:

Sábado (01/05)

A máscara da liberdade- (espetáculo cênico-musical) Com a Trupe do Trapo, Grupo Cênico- Musical de inclusão social. Espetáculo com música ao vivo, ambientado no universo circense.

15h – Será que foi assim? – (teatro infanto-juvenil) Com o grupo Clã de Clowns de São Caetano do Sul. O espetáculo traz ao palco a linguagem do Clown (palhaço de teatro).

18h – Clube das Solteironas – (teatro adulto – comédia). Com o elenco do TdT artes. Espetáculo montado em São Bernardo do Campo, está em cartaz a 8 anos, sucesso de público e crítica por onde passa. (Classificação 12 anos)

Domingo (02/05)

Projeto Intervenção Urbana – As atividades do segundo dia do evento se iniciam na rua, em frente ao Espaço Cultural Casimiro de Abreu

Este projeto vem oferecer à sociedade uma visão diferente da vida na cidade, e buscar alternativas e uma nova maneira de interagir com este meio. Apontar opções de lazer e formas de vivenciar a cidade, abrir as portas e sair de casa. Conhecer a cidade, suas ruas e avenidas, de perto, e não com o olhar passageiro da moldura do vidro do carro. Chamar a atenção das pessoas e mostrar que não somos turistas, e sim moradores e como tais, devemos nos envolver, conhecer e agir. Ao sair de casa, nos tornamos pessoas ativas. Podemos exercitar nosso físico e nossa mente, além de podermos nos relacionar com outras pessoas e conhecer coisas novas. Os objetivos principais desse evento são:
Levar a arte para mais perto da sociedade, e oferecer um espaço para a vivência da mesma;
Apresentar a população um novo olhar para a cidade onde moramos;
Apontar responsabilidades, e divulgar novos hábitos para podermos desfrutar nosso espaço;
Suscitar o debate sobre a legitimidade da arte e intervenção urbana, visto que muitos vêem essa forma de expressão como puro vandalismo;

Roda de Capoeira – (cultura regional) – Apresentação de Roda de Capoeira seguida de vivência com a participação do público realizada pelo grupo Origens Brasil, com o Mestre Nenê;

Yan Ran – (teatro infantil) – Com o Cia do Nó. Grupo tradicional de Santo André, com mais de 10 anos existência;

A queda – (teatro) – Espetáculo conceitual de pesquisa do grupo Teatro de Asfalto, criado na Escola Livre de Teatro (Classificação 14 anos);

Micro Mostra de Cinema – (Cinema) – Exibição de produções de cineastas locais com curadoria de Sérgio Pires e Alex Moletta.

Fonte:
Colaboração da Maestrina Karen Feldman

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Jantar de Confraternização da Academia de Letras de Maringá

No dia 5 de dezembro, sábado, as 20hs, no restaurante do Bristol Metropole Hotel, em Maringá, ocorreu uma confraternização da Academia de Letras de Maringá, onde eu e minha esposa nos sentimos muito honrados ao sermos convidados para tal evento.

Nesta ocasião tive a oportunidade de reencontrar alguns escritores que hoje são meus confrades na Academia de Letras do Brasil. A presidente da Academia de Maringá, Olga Agulhon, a vice-presidenta Maria Eliana Palma e o secretário ou tesoureiro, ou ambos, não me recordo agora, Alberto Paco, além dos outros membros da Academia. A ausência mais sentida foi do grande trovador Antonio Augusto de Assis que estava em viagem.

Num ambiente descontraído e muito humorado, ao final do jantar, os acadêmicos dirigiam-se aos microfones onde declamaram poesias, trovas e contaram piadas.

Antes que minha carruagem virasse abóbora eu tive que sair cedo, com a certeza de que lá além des escritores, trovadores, etc., há pessoas maravilhosas que não sobem em seus pedestais e ficam a encarar os outros de cima. São pessoas que fazem questão de descer dele para dividir o seu conhecimento e buscar novos conhecimentos. São pessoas que muito tem a oferecer e ensinar.

(José Feldman)

Deixe um comentário

Arquivado em Academia de Letras de Maringá, Eventos, Notícias

Escola do Escritor em São Paulo

Chega a você a oportunidade de se tornar um escritor ou aperfeiçoar seus talentos literários. A Escola do Escritor, uma célula literária dos Parceiros do Livro, pode direcionar a realização desse sonho.

Se você é sócio da UBE, aproveite os descontos promocionais. Veja os cursos no site da Escola do Escritor.

CURSOS E PALESTRAS JÁ REALIZADOS PELA ESCOLA DO ESCRITOR

– Segredos para despertar a sua criatividade
Docente: Armando Alexandre dos Santos

– Oficina intensiva de poesia
Docente: Izacyl Guimarães Ferreira

– CINETEVÊ – A dramaturgia na tela do computador: oficina de criação e escrita para TV e cinema
Docente: Felipe Moreno

– A Relação Autor-Editora: caminhos para uma parceria de sucesso
Docente: Soraia Bini Cury

– O que é e como posso usar uma assessoria de imprensa? – noções de marketing editorial
Docente: Vanusa Santos

– A estrutura do conto e a criação do personagem
Docente: Betty Vidigal

– Escreva e Publique seu Livro
Docentes: João Scortecci e Maria Esther Mendes Perfetti

– Práticas Editoriais e o Livro Didático:
múltiplo interlocutores
Docente: Roberta Lombardi Martins

– O Direito Autoral na Cadeia de Produção Editorial
Docente: Sintia Mattar

ESCOLA DO ESCRITOR
R. Deputado Lacerda Franco, 165 – Pinheiros
CEP 05418-000 – São Paulo – SP
Tel/Fax: (11) 3034-2981
escola@escoladoescritor.com.br

Fonte:
União Brasileira dos Escritores

Deixe um comentário

Arquivado em Cursos, Notícias

Revista Veja seleciona as cidades que são número 1 no Brasil

De um total de 5564 municípios brasileiros, a Revista Veja desta semana selecionou 40 municípios que se destacam. Alguns, por possuírem indicadores sociais de países ricos, outros, que adotaram experiências dignas de serem reproduzidas em outras regiões. Muitos batem recordes mundiais e nacionais na agricultura e na indústria. Outros tantos são famosos por suas singularidades.

No item Educação e Cultura, Passo Fundo é considerada a cidade brasileira onde mais se lê. O texto da revista contém a seguinte informação:

“Os habitantes da gaúcha Passo Fundo lêem, em média, 6,5 livros por ano – um índice próximo ao francês e mais de três vezes superior ao brasileiro. Para alardear o feito, a prefeitura inaugurou em março um monumento de metal de 13 metros de altura chamado Árvore das Letras.”

Esse reconhecimento se deve ao trabalho realizado pela equipe interinstitucional coordenada pela Universidade de Passo Fundo, com apoio da Prefeitura Municipal, com a participação de professores e alunos de diferentes sistemas educacionais, de distintos níveis de ensino há 27 anos, através das Jornadas Literárias de Passo Fundo e seus desdobramentos: Centro de Referência de Literatura e Multimeios (Mundo da Leitura), realização da Pré-Jornada e da Pré-Jornadinha (metodologia de leitura antecipada das obras dos autores convidados para o evento), Jornadinhas Nacionais de Literatura (atendimento de, aproximadamente, 17 mil crianças e adolescentes a cada edição),

Programa Mundo da Leitura na TV (programa televisivo para crianças realizado na UPF, numa parceria entre o Centro de Referência de Literatura e Multimeios, a UPF TV e distintas unidades universitárias, reproduzido no canal Futura em nível nacional quatro vezes por semana e na Globo Internacional em, aproximadamente, 103 países.

Dois projetos similares se desenvolvem nas escolas – Mundo da Leitura na TV e Mundo da Leitura na escola, com vistas à formação de leitores multimidiais, a partir da proposta defendida pelo Centro de Referência de Literatura e Multimeios. Desenvolve-se, ainda, o quadro televisivo intitulado Boa Leitura que se configura como uma notícia sobre um livro novo disponibilizado pelo mercado editorial, divulgada no Jornal do Canal Futura às sextas-feiras. Desenvolve-se, dentro de uma perspectiva inovadora, o projeto Livro do Mês, com a realização de três seminários com a presença do autor do livro selecionado, direcionados a públicos distintos: alunos e professores de escolas municipais, estaduais, particulares e estudantes e professores universitários.

Outro desdobramento importante se constituiu no título concedido a Passo Fundo como Capital Nacional da Literatura (Lei Federal nº 11264, de 02/01/2006) que gerou a construção do Largo da Literatura, na Praça Armando Sbeghen, próxima à ponte do rio Passo Fundo, onde se encontra a Árvore das Letras. A idéia concebida pelos autores, Jéferson Lorentz e Luís Hoffman, consiste em espalhar sementes-letras para estimular mais pessoas a se envolverem com a leitura, a apreciarem textos literários e as linguagens de manifestações artístico-culturais. Nesse Largo da Literatura, há dois túneis de policarbonato onde são adesivados, a cada quinze dias, textos literários de autores brasileiros, de autores locais, viabilizando uma riqueza de textos aos leitores em formação, usuários desse espaço de lazer e de fruição da literatura.

Segundo a Prof. Tania Rösing, coordenadora das Jornadas Literárias e do Centro de Referência de Literatura e Multimeios, “o destaque concedido pela Revista Veja a Passo Fundo é reconhecimento que estimula cada um e todos os integrantes da comissão interinstitucional a se comprometerem ainda mais com o processo de formação de leitores numa perspectiva multimidial, crítica e cidadã.”

Fonte:
Boletim Jornadas Literárias de Passo Fundo.
n.65 – 22. julho. 2008
http://http://mundodaleitura.upf.br/boletim/65/veja.htm

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Literatura fantástica em Debate

13/06/2008, no sábado, a Livraria Cultura apresentou uma mesa-redonda que teve como tema a literatura de gênero chamada de Fantasia. No encontro, a presença de escritores e editores do gênero, debatidos temas como o que é fantasia; existe uma literatura de fantasia brasileira?; mercado editorial – o que é lançado no Brasil e o que é lançado no exterior – escolhas e tendências; influência de Tolkien no Brasil; novas tendências como o ”New Weird Fiction” e a influência de escritores como Neil Gaiman, Terry Pratchett, George R. R. Martin e China Miéville.

Sobre os palestrantes:
* Ana Cristina Rodrigues é historiadora e escritora. Presidente do Clube de Leitores de Ficção Científica, modera diversas comunidades virtuais sobre Ficção Especulativa. Já publicou em diversos sites brasileiros e argentinos, tem um conto na antologia argentina ”Grageas” e, atualmente, escreve um romance de fantasia inspirado no Renascimento e nas navegações portuguesas.

* Cláudio Villa é escritor e redator, autor do romance de fantasia ”Pelo sangue e pela fé”. Há três anos mantém o blog ”Mundos de Mirr”, em que relata suas experiências, dificuldades e realizações como escritor iniciante no Brasil.

* Gianpaolo Celli é formado em Administração de empresas, editor da Tarja Editorial, escritor e estudioso de ocultismo e esoterismo. Antes de se voltar à literatura, trabalhou com quadrinhos e apresentou matérias e aventuras-solo de fantasia na revista ”Dragão Brasil”. Além de colunista de sites, é co-autor dos livros ”Necrópole – Histórias de vampiros”, ”Necrópole – Histórias de fantasmas”, ”Visões de São Paulo – Ensaios urbanos” e dos ainda não publicados ”Histórias do tarô” e ”Necrópole – Histórias de bruxaria”.

* Rogério de Campos foi criador e editor da revista ”Animal”, em 1987, uma das principais publicações da cultura alternativa brasileira dos anos 80. Trabalhou no caderno ”Ilustrada” do jornal ”Folha de S. Paulo” e nas revistas ”Bizz” e ”Set”. Em 1993, fundou a Conrad Editora, lançando as revistas ”General” e ”Herói” e foi o responsável pela introdução dos mangás no mercado editorial brasileiro. Em 1989, recebeu o Prêmio HQ MIX de Melhor Editor.

* Silvio Alexandre criou e dirigiu várias coleções de literatura fantástica como a coleção Zenith e a coleção Star Trek, da editora Aleph, além do selo Unicórnio Azul, da editora Mercuryo. Foi editor executivo da Devir Livraria, especializada em livros de RPG, fantasia, ficção científica, horror e quadrinhos. Foi gerente de marketing da Conrad Editora e da Pixel Media, empresas especializadas em quadrinhos. É organizador do ”Fantasticon – Simpósio de Literatura Fantástica” e dos Festivais de Quadrinhos da Fnac, em São Paulo, Brasília e Curitiba.

* Delfin é coordenador editorial da Editora Aleph e jornalista cultural, especializado no segmento de histórias em quadrinhos. É colaborador da ”Rolling Stone”, ”Globo Online”, ”Overmundo”, ”Universo HQ”, ”Wish Report” e ”Paralelos”. Também já escreveu sobre o assunto para o jornal ”Correio Popular”, as revistas Semana 3 e Zero. Acumula ainda a função de diretor de arte da Mojo Books. É autor de dois livros, lançados pela cooperativa de autores Edições K: ”Kreuzwelträtsel Redux” e ”Se eu tivesse um machado”.

* Baseado em profunda pesquisa histórica, Orlando Paes Filho estreou na literatura com o sucesso ”Angus – O primeiro guerreiro”. A série, composta de sete volumes, atravessou fronteiras, entrando nas listas dos livros mais vendidos na China, Rússia, Taiwan, Austrália, Grécia, Coréia e países da América Latina, e terá lançamento em 2008 em mais de trinta países. Em 2006, lançou o ”Diário de um cavaleiro templário”, obra que obteve elogios de renomados historiadores. Além disso, o autor participa anualmente, como expositor, da maior feira internacional de livros, a Feira Internacional do Livro de Frankfurt, na Alemanha, divulgando sua obra, sendo o único autor-expositor do evento.

Fonte:
http://www.literaturalivre.com.br/

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Daniela Jacinto (Maratona Literária em Sorocaba)

Projeto encabeçado por escritores do Sorocult visita instituições que atendem crianças com o objetivo de incentivar a leitura e discutir questões sobre o meio ambiente

Pode ser que a condição financeira de uma família não permita que o orçamento se estenda à compra de livros, já que outros aspectos, como a alimentação, estariam em primeiro lugar. Nesse caso, o livro seria supérfluo. É por isso que surpreende encontrar crianças e adolescentes, filhos e filhas de catadores de materiais recicláveis, que possuem coleção de livros em casa, que apreciam a leitura, e inclusive sonham em ser escritores. A maior alegria dessa turma, assistida pelo Centro de Orientação e Educação Social (Coeso) da Vila Angélica, foi ter conhecido pessoalmente escritores da cidade – deu até mesmo para pedir autógrafo. A iniciativa ocorreu no início do mês, dentro da Maratona Literária Infantil Sorocult, encabeçada pelos autores da 1ª Coletânea do Sorocultinho, livro dirigido ao público infantil que visa estimular a prática da leitura e também o cuidado com o meio ambiente.

E é com esse objetivo que os escritores sorocabanos têm percorrido diversas instituições de ensino e também entidades que cuidam dos menores. Nesses locais, os autores falam de literatura e da natureza através de palestras, levam mudas de árvores para serem plantadas pelas crianças, e ainda distribuem gratuitamente a coletânea.

A Maratona Literária teve início no dia 18 de abril e já percorreu mais de 25 instituições. Ao todo, são 500 livros para doação. No encontro com as crianças do Coeso, os autores se surpreenderam com o nível de interesse daquele pessoal pela leitura, já que, durante outras visitas, encontraram crianças que nunca tinham visto um livro. Na avaliação de Neusa Padovani Martins, coordenadora do Projeto Sorocult, as visitas também acabam por estimular a escrita. Eles perceberam que também podem, afirma. Para ela, é um erro dizer que o brasileiro não gosta de ler. O brasileiro só não lê porque não tem acesso a livros, muito embora tenha escolas do Estado jogando livros fora, denuncia.

Incentivo também à escrita

Entre as histórias contadas pelos autores, o depoimento da jovem escritora Ana Paula de Cássia, de 16 anos, chamou a atenção da criançada. Com seu jeito tímido e delicado, Ana Paula contou como publicou seu primeiro livro: Quando era pequena, minha mãe me contava muitas histórias e eu gostava tanto que passei a inventar várias delas. A partir da segunda série, com 8 anos, eu comecei a passar tudo para o papel, explicou, sob olhares atentos e curiosos. Mas foi quando viu em uma revista que uma menina da mesma idade que ela conseguiu publicar um livro, que Ana Paula se entusiasmou. Hoje, ela tem dois livros publicados, participa de coletâneas e ainda tem seus textos no site Sorocult (http://www.sorocult.com/).

Durante a palestra, Neusa aproveitou para falar que o site está aberto a crianças que estiverem produzindo textos e também alertou sobre a possibilidade da publicação dos trabalhos em um próximo livro do grupo.

Questionadas sobre quem ali já tinha inventado alguma história, a maioria das crianças levantou as mãos. Também a maioria disse gostar de ler e ter vontade de se tornar escritor.

Luiz Henrique Marques, de 14 anos, afirmou que tinha um texto que inclusive ia participar de concurso. Josué Amós, de 8 anos, disse ter inventado a história do Ninja Barulhento. Já José Gabriel Rigui, também de 8 anos, inventou uma história chamada A Casa de Madeira. E assim muitos outros ergueram as mãos para falarem de suas criações. Os alunos também disseram gostar de ler gibis e livros infantis. Entre eles, Ketlin Daiana da Costa, de 13 anos, disse ter em sua casa uma coleção de livros de contos de fadas.

Sobre a questão do meio ambiente, todos disseram cuidar da natureza, plantando árvores e regando as plantas. Eu jogo o lixo no lixo, acrescentou Eduarda Ribeiro Camargo, de 7 anos.

Conforme Neusa, as visitas nas escolas e entidades acabaram por descobrir diversos talentos. Elas viram também que nós estamos aqui para ajudá-las. Tanto é que já ganhamos colunistas para o site e temos uma adolescente de 14 anos entrando para a nova coletânea, comemora. Neusa também anuncia a formação de um grupo de teatro infanto-juvenil, nascido desse projeto nas escolas.

Quinze escritores participam da coletânea

A 1ª Coletânea do Sorocultinho apresenta textos de 15 escritores, dos 8 aos 80 anos, em forma de fábulas, crônicas, poesias e trovas, que focam a questão do meio ambiente. Ilustrada para ser colorida pelos leitores, a obra traz ainda histórias traduzidas para o inglês, um capítulo com teoria literária e algumas atividades lúdicas educativas.

O livro foi patrocinado pelo marido de Neusa, Válter de Jesus Martins. Dessa vez não foi em sistema de cooperativa. Esse foi o meu presente de Natal, diz. Para ela, o projeto tem sua importância. É comum as pessoas doarem alimentos para as entidades, mas nós queríamos que as crianças sonhassem.

Já o Sorocult (http://www.sorocult.com/) é um site voltado ao incentivo e divulgação da literatura de Sorocaba e Região. No decorrer dos seus quase três anos de existência, já publicou duas coletâneas literárias feitas em sistema de cooperativa. Há quase um ano, fundou o Clic Art & Letras – Centro Literário Cultural de Sorocaba e Região para agregar e divulgar os escritores e as coletâneas. No decorrer deste tempo, várias crianças e jovens foram ingressando no site como colunistas, o que levou à criação de um espaço infantil dentro dele: o Sorocultinho.

Sobre o Coeso

O Coeso atende crianças e adolescentes de 7 a 14 anos que estejam devidamente matriculados em uma escola e freqüentem as aulas. Lá, os assistidos recebem aulas de reforço escolar, música, balé, tae kwon do, artes plásticas (através do Pintura Solidária), e ainda fazem roda de leitura. Eles também contam com acompanhamento psicológico e eu mesma faço questão de verificar as notas da escola e a freqüência de cada criança. Também faço uma análise de como ela estava quando entrou no Coeso e sua evolução, frisa a coordenadora do Coeso, Renata Silva Andrade.

Com capacidade para atender 25 crianças no período da manhã e outras 25 no período da tarde, provenientes dos bairros da Zona Norte (como Vila Angélica, Jardim Baronesa e Nova Sorocaba), a estrutura do Coeso não é suficiente para acolher a todos os interessados. De acordo com Renata, existe uma lista de espera imensa de crianças que desejam participar do projeto.

As crianças, em sua maioria, são membros de famílias desestruturadas, com pais que têm problemas com drogas e alcoolismo. Muitos deles estariam nas ruas catando papéis para ajudar a família, caso não estivessem aqui na entidade, acrescenta.

Fontes:
Notícia publicada na edição de 15/05/2008 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 1 do caderno D
http://www.cruzeirodosul.inf.br/materia.phl?editoria=42&id=86850

http://www.sorocult.com

Foto: Érick Pinheiro

Deixe um comentário

Arquivado em Em Tempo, Notícias

IV Concurso Literário “Cidade de Maringá”

Promoção: Academia de Letras de Maringá
Apoio: União Brasileira de Trovadores – Seção Maringá

Modalidades:
TROVA (lírica ou filosófica)
SONETO (decassílabo)
POEMA LIVRE (máximo 30 linhas)
CRÔNICA (máximo 30 linhas)
DRAMATURGIA (textos teatrais adultos ou infantis que possibilitem a encenação de um espetáculo de, no mínimo, 40 minutos de duração).

Tema (único) para todas as modalidades: ROÇA
(Não há necessidade de usar a palavra “roça”)

Prazo: 31 de outubro de 2008

Endereço: Academia de Letras de Maringá
Caixa Postal 982 – MARINGÁ – PR / CEP: 87001-970

Normas:
Máximo 03 (três) trabalhos em cada modalidade.
Trova: Sistema de envelopes.
Demais modalidades: Papel A-4, em quatro vias, Times New Roman, corpo 12, usando pseudônimo. Anexar envelope menor (fechado) indicando externamente a modalidade, título e pseudônimo, e, internamente, identificação do concorrente: nome, endereço completo, telefone, assinatura e (se possível) e-mail. Para os textos teatrais, folhas numeradas e encadernadas, com título e pseudônimo na capa. Todos os textos devem ser inéditos e não serão aceitas adaptações em dramaturgia. Os textos não poderão ser divulgados por quaisquer meios, total ou parcialmente, até a data da publicação do resultado da seleção.

Premiação: Troféu e diploma para 10 (dez) vencedores na modalidade Trova, 01 (um) vencedor na modalidade Dramaturgia, e 05 (cinco) vencedores em cada uma das demais modalidades, em festa programada para abril de 2009.

Os trabalhos premiados serão publicados em livro a ser editado pela Academia de Letras de Maringá.

Os autores dos trabalhos premiados autorizam sua publicação pela Academia de Letras de Maringá, sem ônus de nenhuma espécie.

As decisões das comissões julgadoras serão definitivas.

A participação no concurso significa aceitação plena das normas aqui relacionadas.

Não poderão participar do concurso os sócios efetivos da Academia de Letras de Maringá.

Academia de Letras de Maringá
Olga Agulhon
Presidente

Telefones para contato: (0xx) 44-3225-8045 (Olga); 44-3224-3662(Eliana Palma);

44-3227-4311 (Assis).

Fonte:
E-mails enviados de acadêmicos da ALM

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias