Arquivo da categoria: Santos em Trovas

Trova Ecológica 86 – Carolina Ramos (Santos/SP)

Anúncios

Deixe um comentário

14 de junho de 2012 · 00:02

Cidade de Santos (SP) em Trovas – Livro II

Sempre que sinto saudade
de minha mãe tão querida,
logo me vem a vontade
de em seu colo ter guarida.
ÁLVARO HILINSKI

Para ser um trovador,
Tens que ter alma bem pura,
Falar de amor ou de dor,
Só fala quem tem ternura.
ANA MARIA GUERRIZE GOUVEIA

Se a tua zanga é mordaz,
com razão ou sem nenhuma,
imita o mar que desfaz
sua ira em branca espuma!
CYNIRA ANTUNES DE MOURA

Ao despertar, uma prece
eu rezo a Deus com louvor
pelo que nos aquece
na sua chama de amor!
EDNA GALLO

Extasiada, a lua cheia,
ante a beleza do mar,
transformou os grãos de areia
em pedaços de luar.
ILZE DE ARRUDA CAMARGO

Quanto mais oo tempo passa,
Agradeço ao Criador
Tudo o que me dá de graça,
fé, discernimento e amor.
LALITA

Veleiro, que ao vento avanças,
a demandar outras plagas,
tu vais cheio de esperanças
sobre a esperança das vagas!
LAVÍNIO GOMES DE ALMEIDA

O sol surge no horizonte
despertando a natureza
e a luz que vem dessa fonte,
cobre a manhã de beleza!
LEONOR SILVEIRA CARVALHO

A trova quando trovada
bem profunda e com amor,
sabemos que foi tirada
de um coração trovador.
LÍLIA STEIN GOULART DE SOUZA

No doce encanto do amor
reside a felicidade
fica o mundo multicor,
quando se ama a verdade.
LOURDES LAGO FELÍCIO

Meus louros ao trovador,
que na emoção do seu estro,
rima os versos com primor,
qual talentoso maestro!
MARIA LUCY FIGUEIREDO

É um velho amante do mar
meu coração sonhador,
tentando se resgatar
dos seus naufrágios de amor.
MARIA NELSI SALES DIAS

Se as abelhas caprichosas
vivessem os sonhos meus,
Desprezariam as rosas
pelo mel dos lábios teus!
MOACYR FIGUEIREDO

Que esperança tenho ainda
de um dia te reencontrar,
pois há uma saudade infinda
que ficou no teu lugar!
NAIR LOPES RODRIGUES

Neste belo e claro dia
de sol forte e céu azul,
vem chegando frente fria
no vento que vem do sul.
NEIVA PAVESI

Sonho sereno, tão puro,
dorme a criança feliz.
Seu lindo sorriso, eu juro,
acorda e tudo bendiz!
NELQUIS MÜLLER

Os pontos de luz que dançam
no azul do céu tão bonito,
são anjos de Deus que alcançam
as estrelas do infinito!
ODETE CHEIDA HILINSKI

Ilusão, muito contente,
tu deixas meu coração
e eu quero pedir, somente,
que não me abandones, não!
SEBASTIÃO PEREIRA

Brilha tanto a Estrela e doura
o presépio de Jesus,
que as palhas da manjedoura
parecem feixes de luz!
SILVINA ANTUNES LEAL

Segue em frente, sem temer
de uma injustiça o fragor,
luta por um renascer
pede ajuda ao Criador.
SOPHIA LEITE CRUZ
————-

Cidade de Santos (SP) em Trovas – Livro I
http://singrandohorizontes.blogspot.com/2010/12/cidade-de-santos-sp-em-trovas.html

Fontes:
Boletim A Rosa – UBT Santos – Deze 2010 – n.268 – enviado por Carolina Ramos.
XIV Jogos Florais de Santos – 2005

Deixe um comentário

Arquivado em Santos em Trovas

Cidade de Santos (SP) em Trovas

Fornecendo os alimentos
do seu meio tão fecundo,
o mar, em todos momentos
sacia a fome do mundo.
ALVARO HILINSKI

Que no instante derradeiro,
ao fechar meus olhos nus,
ancore, enfim, meu veleiro
num porto pleno de luz…
AMÉRICO DEG’LESPOSTI

Eu sou como o cais vazio…
Um porto de despedida,
o corroído navio…
sem chegada… nem partida!
ANA MARIA GUERRIZE GOUVEIA

Da infância guardo a magia
do meu veleiro encantado.
Era nele que eu fugia
do mundo feio e pesado.
ÁUREA NAVARRO TURINI

Singra os mares desta vida
nosso amor, forte veleiro,
bate a procela atrevida
e chega ao porto, altaneiro.
BELLARMINO FRANCO

No verde mar, o arrebol
reflete uma linda imagem,
o veleiro, à luz do sol,
é a brnca cor da paisagem.
BRITES QUARESMA FIGUEIREDO

Juventude embevecida!
Entre as rosas da ilusão,
roubaram-te a flor da vida
e as hastes do coração!
CARMEN CERDEIRA VENTURA

O porto pulsa, fecundo,
nas chegadas e partidas,
nutrindo artérias do mundo
dando vida a tantas vidas!
CAROLINA RAMOS

A brisa leve balança
o veleiro sobre o mar,
e traz de volta a esperança
na força do teu olhar!
CÉLIA S. OLIVEIRA

Mar revolto, se agitando,
lembra a vida em seu passar…
Sou veleiro flutuando,
me equilibrando no mar.
CIDOCA DA SILVA VELHO

Em noite alta… madrugada,
contemplo a lua contrito
– Barca de prata aportada
nos segredos do infinito.
CLÁUDIO DE CÁPUA

Espera por mim, veleiro,
sem minhas malas não partas…
leva o meu sonho primeiro
e as esperanças mais fartas!
CYNIRA ANTUNES DE MOURA

Singrando mares de espinhos,
meu coração, quase, morto,
encontrou nos teus carinhos
a segurança de um porto.
EDNA GALO

No tempo da juventude,
nada sabemos da vida.
Qualquer paixão nos ilude,
toda estrada é reflorida.
ENÉAS DE CASTRO

Quando a tristeza me alcança
e teima em ficar comigo,
eu me ancoro na esperança,
pois é sempre um porto amigo.
ILZE DE ARRUDA CAMARGO

Juventude, quero crer,
é fé, força de vontade,
por isso podemos ver
jovens de qualquer idade.
IRACY APARECIDA CARRIJO

Segue o destino traçado
da trilha a ti concedida,
não lamentes do passado
a juventude perdida.
IZABEL MORAES AGUIAR

Evolando após a infância,
a juventude é fumaça,
tão fugaz, como a fragrância
de um bom perfume que passa…
LAVÍNIO GOMES DE ALMEIDA

Contemplo o mar… E lembrando
os dias da mocidade,
parece-me ver, singrando,
o veleiro da saudade.
MARGARIDA MARIA FORTES DE MELLO

Censurar a juventude
por seu desleixo ou pecado
é de fato um modo rude
de olvidar nosso passado.
MARIA DA GLÓRIA C. DE VASCONCELLOS

Dos bens que a vida levou,
recuperei o que pude,
só um foi e não voltou:
o tempo da juventude!
MARIA JOSÉ ARANHA DE REZENDE

O quintal da juventude
tem horta, pomar, jardim,
tem céus, voos, amplitude…
O meu quintal foi assim!
MARIA MAGDALENA D. DE MENDONÇA

De solidão quase morto,
meu coração, sonhador,
é um batel de porto em porto
na esperança de um amor.
MARIA NELSI SALES DIAS

Pérolas! Filhas do mar,
resumem os meus anseios,
quando em rútilo colar
na alva concha dos teus seios!
MOACYR FIGUEIREDO

Na juventude, a paixão
traz feitiço verdadeiro
pois grava no coração
o fremir do amor primeiro.
NEUSA SIMÕES CARITO

Guardas, porto, e silencias,
quando chegam ao teu cais,
solidões de calmarias…
destroços de vendavais.
NILO ENTHOLZER FERREIRA

Debocham da sociedade,
usam mala, mensalão…
Neste mar de impunidade,
afogam nossa nação!
PAULO RENATO ALMEIDA COSTA

Eu tenho sido um veleiro
nos mares da fantasia,
mas faço sempre o roteiro
levado pela poesia…
ROSÁLIA HELENA G. BONSEGNO

Ainda que não pareça,
e mesmo em tempo mais rude,
por mais que a gente padeça,
é feliz na juventude!
ROSALINA ROSA

Meu barco… um dia lancei-o
enfrentando o mar bravio.
Partiu de sonhos tão cheio
e ao porto voltou vazio…
SILVINA ANTUNES LEAL

Juventude trago na alma
e também no coração
e assim enfrento com calma
os dias de solidão…
SELMA MORAES

Qual uma esteira de prata,
o luar cai sobre a areia,
e o mar, numa serenata,
faz trovas à lua cheia!
SOPHIA LEITE CRUZ

Juventude! Quem me dera,
que essa quadra colorida
voltasse a ser primavera
nos dias de minha vida!
ZILDA PEDROSO

Fonte:
Colaboração de Carolina Ramos

Deixe um comentário

Arquivado em Santos em Trovas, São Paulo

Folclore em Trovas 9 (Mula sem-cabeça)

Deixe um comentário

25 de outubro de 2009 · 19:49

Trova XV

Deixe um comentário

3 de junho de 2009 · 21:54