Arquivo da categoria: nomeação

Indicação de Dinair Leite, do Paraná para a Presidência Nacional da UHE, no Primeiro Congresso Universal de Poesia Hispanoamericana, no México

O Primeiro Congresso Universal de Poesia Hispanoamericana realizou-se na cidade de Tijuana, no México, contando com a participação de cerca de 100 escritores nacionais, locais e de 15 países participantes.

A secretária geral do Congresso, Alma Rosa Menigé, lembrou que o poeta é um embaixador da paz e exortou somar-se a este movimento milhares de pessoas trabalhando pelo bem estar da humanidade.

A inauguração foi celebrada no pátio central do Palácio Municipal, com a presença da diretora do Instituto Nacional de Bellas Artes (INBA), Teresa Vicencio, e 40 poetas locais e 60 extrangeiros e do país.

O Congresso realizou-se de 8 a 14 de agosto deste ano pela Instituição Manuel Leyva, o Ayuntamiento de Tijuana e o governo de Baja California, no marco do Centenário da Revolução Mexicana e do Bicentenário da Independência do México.

Além de atividades artístico culturais, no encontro houve mesas redondas, apresentação de livros, leitura de poesia e, no final, a premiação dos I Jogos Florais da CUPHI, no qual participaram todos os poetas do mundo com textos escritos em língua espanhola, clássicos ou livre, de trinta linhas no mínimo e no máximo quarenta versos, cujo tema foi “Canto a la libertad”. Aos três primeiros colocados (sendo um nacional e um estrangeiro em cada colocação) foram entregues diplomas e troféus de ouro, prata e bronze, respectivamente.

Os troféus foram esculpidos em bronze pelo escultor internacional Guillermo Castaño.

A Comissão Julgadora foi composta de pessoas independentes da CUPHI, integrado por reitores e/ou catedráticos reconhecidos de três centros universitários de Tijuana.

Segundo as palavras de Jorge Ramos Hernández, Presidente Municipal de Tijuana “Estou convencido de que a poesia é o mais vigoroso instrumento do Homem para transmitir ideais e sentimentos de geração a geração e para resgatar do esquecido, o patrimônio histórico e cultural da raça humana. Sem mais, e na qualidade de presidente municipal, me sinto distinguido e orgulhoso de poder compartilhar com todos vocês, o pão, o sal e a palavra feito poesia este verão”.

Durante a realização do evento foi reconhecido o valor da obra literária do laureado poeta peruano Carlos Garrido Chalén, Prêmio Mundial de Literatura “Andrés Bello” 2009 de Venezuela; e concordaram através da Sociedad Internacional de Poetas, Escritores y Artistas (SIPEA), com sede no México, propor-lo ao Prêmio de Literatura “Miguel de Cervantes” 2010, de Espanha, prêmio que se outorga aos escritores hispanoamericanos que mais tenham contribuído con sua obra de modo a fortalecer o acervo da língua castelhana.

Carlos Garrido Chalén, que se encontra atualmente no México, é autor de obras publicadas nos gêneros de poesía, novela, conto e ensaio. O Instituto Nacional de Cultura (INC) do Perú lhe outorgou em 1997 a distinção “Patrimonio Cultural Vivo de la Nación”.

Chalén é presidente fundador da União Hispanoamericana de Escritores – UHE, entidade criada em 16 de junho de 1992, na cidade de Trujillo, Perú, sendo alguns de seus objetivos:
.
– Buscar com empresas corporativas, apoio, divulgação, auxílio, amizade e cooperação recíproca com os escritores mais qualificados hispanoamericanos, para promover a criação de uma poderosa corrente intelectual de integração americana e mundial.
– Proteger os direitos autorais dos seus membros, através da institucionalização de um orgão fiscalizador que, com a devida autorização, defenda os interesses do escritor.
– Contribuir para a criação de condições favoráveis para a utilização integral dos intelectuais latino-americanos em potencial, em todos os níveis, a defender a criação de incentivos para aumentar as contribuições financeiras privadas para os escritores.
– Capacitar seus membros e mantê-los informados sobre as questões que têm relevância para seus fins, promovendo o desenvolvimento e aperfeiçoamento dos mesmos, através de seminários, fóruns, mesas-redondas, simpósios e outros eventos que estão previstos para esse efeito, para a qual se buscará obter a isenção para o transporte, bolsas de estudo e outras facilidades.
– Contribuir para a qualidade de vida dos escritores e dos afiliados à profissionalização e especialização.
– Publicar uma revista especializada para divulgar periodicamnte a obra de seus membros, que será distribuída em todos os países hispanoamericanos e a todo o mundo.
– Trabalhar diretamente com as principais Universidades públicas ou privadas hispanoamericanas, em beneficio de seus membros.
– A UHE não tem fins políticos, nem apoia país algum. Trabalha pela literatura, a paz e os escritores do mundo.

INDICAÇÃO DE DINAIR LEITE PELO PRESIDENTE CHALÉN

A poetisa paranaense, de Paranavaí, Dinair Leite, Imortal da Academia de Letras do Brasil/Paraná esteve presente neste seleto grupo internacional, tendo a honra de indicar o nome de Chalén para o Premio Nobel de Literatura, de 2011.

Indicação consequente dos inquestionáveis méritos de Chalén, além de ser considerado como ” uma das raras gemas preciosas que aparecem a cada certo tempo na história humana” na voz de Ernesto Kahan, Prêmio Nobel da Paz, que desde 2008 respalda a candidatura do escritor.

Na ocasião, Chalén, nomeou Dinair Presidente Nacional da UHE no Brasil.

Dinair Gomes de C. Leite nasceu em Sertãozinho (SP). Trovadora, poeta, dramaturga e atriz, atuante em movimentos culturais (SP-RJ-PR).

Integrou o cast pioneiro de rádio-teatro do norte do Paraná (Rádio Paiquerê – Londrina). Atuou na extinta TV Continental (RJ).

Reside em Paranavaí, onde é coordenadora da Câmara de Literatura do Fórum Anual de Cultura e conselheira do Projeto Clave de Luz da Fundação Cultural. Atua no Fórum de Desenvolvimento de Paranavaí e também é membro da Câmara Técnica de Educação do Conselho de Desenvolvimento de Paranavaí (CODEP). Presidente Fundadora e Governadora do Instituto Brasileiro de Culturas Internacionais (InBrasCI) no Paraná, Delegada do Movimento Poético Nacional em Paranavaí, fundado em 1976 (SP). Delegada da União Brasileira de Trovadores – UBT, em Paranavaí. Possui seis livros inéditos de poesias e um de trovas e haicais, e sua obra é divulgada em saraus e confrarias em Paranavaí, São Paulo, Rio de Janeiro. É membro fundador da Academia de Letras e Artes de Paranavaí, ocupa a cadeira nº 11, e é relações públicas e oradora oficial da casa cultural. Cadeira numero 11 da Academia de Letras do Brasil/Paraná.

Dinair declara: “Divido com vocês este momento especial, contando com o Poder Superior para me fazer desempenhar este papel à altura e honrar as expectativas de tão nobres companheiros que distinguiram o nosso Brasil e minha humilde pessoa para compartilhar este caminho.

E agradeço de modo especial ao Movimento Poético Nacional, sediado em São Paulo e presidido pelo estimado Dr. Válter Argento, creditando esta abençoada conquista principalmente aos trabalhos, encaminhamento, orientação e acolhimento dos saudosos baluartes do MPN, minha primeira Casa Cultural, poetas Dr. Silva Barreto, Sylvya Reys e especialmente Jacintha Karelisky.

Dedico esta poesia ao Comite Organizador do Congreso Universal de Poesia Hispanoamericana (CUPHI) e a todos os participantes do magno evento

ODE AO CUPHI!

Chorei…chorei com a dor
da tristonha despedida,
de um povo que é puro amor,
num país que vibra vida!

Viva emoção o meu peito
preencheu… e quase explodiu!
Mas meu coração com jeito,
vibrou no peito…e sorriu!

CUPHI foi iluminado
por corações varonis
bebendo seu mel sagrado
espargido em mil barris…

Tom certo, com maestria,
MANUEL LEYVA ofertava
noite a dentro e pelo dia,
glorioso ele brilhava!

MARTÍNEZ , sua família,
honrados agradecemos
o saber vivo em vigília
que tão felizes bebemos

Família culta e unida
com sua equipe gentil
que em transparência luzida
acolheu nosso BRASIL!!!

Tantos poetas eu vi
a receber e doar
buquês…e com frenesi
a Liberdade cantar!

Escritores também vi,
chegarem de tantas partes,
com mesmo ideal dali,
abraçando irmãos em artes…

Tijuana! És tão linda…
e abrigastes com afeto
poetas,canções infindas,
em teu coração dileto…

Para ti hei de voltar
um dia se Deus quiser!
Com teu povo eu hei de orar
à Virgem Santa e mulher…

Senhora Guadalupana!
Que tanto me comoveu…
fêz-me sentir mexicana
pela fé que me envolveu…

Vivi doce experiência
com um cultor envolvente
que impôs a sua gerência
feito um correr de nascente!

Maestro LEYVA! Meus vivas!
Pelo CUPHI eu te bendigo:
– Sempre a Liberdade avivas!
Que a Paz esteja contigo!

TIJUANA foi celeiro
de Grãos de Milho de porte!
Foi um útero-viveiro,
foi nosso ninho e suporte!

Poetas Del Mundo eu choro
a dor….saudade sem fim,
de um choro bom e sonoro:
MÉXICO! Lembra de mim!
——————-

Temos que nos orgulhar por pessoas do quilate de Dinair Leite, batalhadora pela cultura, que carrega a nossa bandeira além das fronteiras, mostrando que no Brasil há pessoas de valor que lutam pelo que acreditam e carregam o estandarte por todos os caminhos da literatura.

Sentimo-nos envaidecidos por sua garra. Em nome da Academia de Letras do Brasil e mesmo pelos escritores de todo o nosso país, obrigado. És uma general neste momento, e somos todos, vossos leais soldados. Salve, Dinair!

(José Feldman – presidente estadual Academia de Letras do Brasil/Paraná)

Fontes
Dinair Leite
1o. Congresso Universal de Poesia Hispanoamericana (CUPHI) (livro)
União Hispanoamericana de Escritores (UHE)
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em nomeação, Notícias Em Tempo